Tempo de leitura: 2 minutos

Estudantes fazem protesto pela contratação de novos professores.
Estudantes fazem protesto pela contratação de novos professores.

Os alunos do curso de Engenharia da Produção e Sistemas, da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), fizeram manifestação hoje contra a falta de professor. Com palavras de ordem como “Ô, queremos professor” e “Ei, você, aí, avisa pra Adélia que o bonde vai subir”, os estudantes protestaram no pavilhão do curso e na torre administrativa, onde fica instalada a reitoria.
Pelo levantamento do colegiado, o curso precisa de, no mínimo, 12 professores para funcionar, mas hoje conta com apenas cinco  – e um deles está de licença. Quando levadas em consideração as disciplinas ministradas ao longo dos cinco anos da graduação, faltam professores em 27 matérias.
A solução, no entanto, está longe do campus. A Uesc depende de autorização da Secretaria de Administração do Estado (Saeb) para abrir concurso público e contratar professores, mas a previsão, até antes da manifestação dos alunos, era de que vagas seriam abertas somente em 2014.
A manifestação forçou a reitoria a rever calendário e surgiu a promessa de concurso até o final deste semestre, com promessa de 3 vagas. A reitora Adélia Melo comprometeu-se a responder, oficialmente, sobre cada disciplina sem professor. O prazo para apresentação de relatório é o dia 22.
A instituição vai recorrer a estagiários para tentar suprir, em parte, a falta de professores no curso. Segundo a comissão do curso, haverá abertura excepcional de matrículas com a contratação de 2 professores-estagiários. A prioridade deverá ser para alunos em situação regular.
Alunos pararam hoje para exigir contratação de mais professores.
Alunos pararam hoje para exigir contratação de mais professores.

14 respostas

  1. E Adélia vai (ou está)a Brasilia compor comissão n sei de quê em defesa, salvo engano, das universidades estaduais (rss…rss..). E o dever de casa?! cursos sem professores, estagiários sem pagamento ( já liberado pelo gove do estado), etc, etc. Se ligo reitora, endogenia e coerencia é recomendável. Olha o umbigo!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. E… VAMOS ABRIR MAIS FACULDADES DE ENGENHARIA… MAIS ESTA É DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO FAZ QUE MESMO? FALTAM ENGENHEIROS…. FALTAM MÉDICOS…. MAS HABEMOS MAIS ENGEHEIROS, SEM CONTROLE DAS FACULDADES QUE PIPOCAM NOS QUATROS CANTOS,,,, E AI VEM VEM MAIS DA UFSBA.. E TOME MAIS ENGENHEIROS SEM DE QUALIDADE PROFISSIONAL NO MERCADO. AH E OS MÉDICOS… PASSAMOS UMAS DUAS TRÊS HORAS PARA SER ATENDIDOS, MARCAMOS A COSULTA HÁ UM MÊS, MESMO PAGANDO FALTAM MÉDICOS NO MERCADO E PORQUE NÃO ABREM FALCULDADES DE MEDICINAS NOS QUATROS CANTOS? SERÁ QUA A FACULDADE DE MEDICINA DA UESC FALTAM PROFESSORES? SENDO ASSIM É MELHOR FECHAR OS CUROS DE ENGENHARIAS DA USEC,FTC.. DAS FÁBRICAS DE ENGENHEIROS POR AI A FORA!

  3. ONSERVADOR,
    Eu acho que tem que fechar é a instituição de ensino que você tenha frequentado, porque com esse nível de pensamento, está mais do que comprovado; a sua incompetência para se informar é gritante. Procura saber o que é a Engenharia de Produção primeiro, tenta raciocinar (se for possível) e depois emita uma opinião baseada em fatos. Aproveita e referencia, que ajuda muito no embasamento de seus argumentos.

  4. Toda manifestação é válida, desde que possa de fato atingir as esferas necessárias para garantir o atendimento de seus direitos. Então, se informem, pesquisem e vão a luta. Uma hora, o retorno se dará. Se será cedo ou tarde, dependerá somente da ação de vocês.

  5. Aff, que comentário horrível!!

    ONSERVADOR:
    E… VAMOS ABRIR MAIS FACULDADES DE ENGENHARIA… MAIS ESTA É DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO FAZ QUE MESMO?FALTAM ENGENHEIROS…. FALTAM MÉDICOS…. MASHABEMOSMAIS ENGEHEIROS, SEM CONTROLE DAS FACULDADES QUE PIPOCAM NOS QUATROS CANTOS,,,, EAI VEMVEM MAIS DA UFSBA.. E TOME MAIS ENGENHEIROS SEMDE QUALIDADE PROFISSIONALNO MERCADO. AH E OS MÉDICOS… PASSAMOS UMAS DUAS TRÊS HORAS PARA SER ATENDIDOS, MARCAMOS A COSULTA HÁ UM MÊS, MESMO PAGANDO FALTAM MÉDICOS NO MERCADO E PORQUE NÃO ABREM FALCULDADES DE MEDICINAS NOS QUATROS CANTOS? SERÁ QUA A FACULDADE DE MEDICINA DA UESC FALTAM PROFESSORES? SENDO ASSIM É MELHOR FECHAR OS CUROS DE ENGENHARIASDA USEC,FTC.. DAS FÁBRICAS DE ENGENHEIROS POR AI A FORA!

  6. Nunca a educação foi tratada a sério neste país, é uma vergonha para todos os políticos que passaram ou estão no poder. Muitos podiam fazer pelo povo, mas fazem sempre pelo bolso. Triste da nação que não sabe que a miséria de seu povo é fruto de seu voto.
    Um dia o povo aprende votar e não colocará quem visa somente interesses próprios e sim o bem estar social e coletivo.

  7. Esclarecendo a “pergunta” acima, a engenharia de produção, ao enfatizar as dimensões do sistema produtivo nas mais diversas organizações, ocupa-se das atividades de projetar processos produtivos, viabilizar estratégias produtivas, planejar a produção, produzir e distribuir produtos que a sociedade valoriza. Essas atividades, tratadas em profundidade e de forma integrada por esta Engenharia, são de grande importância para a elevação da competitividade das Empresas e, por conseguinte, do País.
    Porém, é muito triste perceber a falta de estrutura, de organização e de respeito às famílias que confiam nesta instituição e se comprometem com a Educação, almejando um futuro melhor para seus filhos, acreditando que estarão, responsavelmente, “cuidados”, visto que se trata de uma universidade tão conceituada.
    Ledo engano! Somos todos lesados, desrespeitados e enganados com uma proposta mentirosa de um curso que tinha tudo para fazer jus ao que propõe.
    Levantemos a bandeira desses estudantes e lutemos juntos pela dignidade de uma universidade pública de qualidade.
    Autoridades competentes, honrem suas responsabilidades e façam valer o que prometem, não com estagiários, mas com profissionais experientes e competentes para assumirem tal função.

  8. Problema antigo, quando o Colegiado do curso se organizar vai terminar metade desses problemas do curso.
    Se não tem Engenheiros Doutores disponíveis no mercado pra dar aula no curso, que abra as vagas para Engenheiros Mestres…
    Tenho certeza que a qualidade do ensino não é equivalente ao título dos profissionais que ali trabalham.

  9. Parabens seu Pimenta pela divulgação do diálogo sbr UESC.País precisa de engenheiros.Formar, educar brasileirinhos(as)nessa área. Imigrantes estão aí!!!crise lá fora caminho certo, Brasil.Bons salários comparados c sal de prof!!!n estimula. Será esse o problema da UESC?!Vamos agregar p manter, sustentar e crescer.Mas, parece recorrente, e o pagto dos estagiários?

  10. Meu filho estuda nesse curso, e ficou complicado para ele, pois a mãe estava pensando que ele estava faltando as aulas.
    Imaginem um estudante, que sempre foi um bom filho e bom aluno, tendo que convencer a mãe de que ele não está indo a universidade devido a falta de professores.
    Complicado, não?
    A UESC é muito bem conceituada, como um pai pode simplesmente acreditar na palavra de um filho contra ela?
    Mas o pior não é isso, é o medo dele acabar sendo prejudicado depois de anos e anos de dedicação e estudo.
    Ele sempre foi um bom filho e um bom aluno, mas agora está com o seu futuro profissional ameaçado devido a incompetência de alguém.
    Desculpem se pareço estar sendo duro demais, ao dizer que “alguém” é incompetente, mas essa infelizmente é a verdade.

  11. E quanto aos professores que já passaram em Concurso público e ainda não foram nomeados pela UESC? Precisam de autorização do governo do Estado tb? O curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais passam pelo mesmo problema, apesar do nome pomposo, falta o básico, professor de Línguas Estrangeiras, inclusive já tendo sido aprovados em concurso, somente esperando nomeação. Isso é vergonhoso, se não tem dinheiro, infraestrutura, não abra cursos novos.

  12. Cleber,
    todos os dias eu me pergunto se minha mãe vai me aguentar por mais um ano na universidade sem essa formatura nunca sair. Aguentar no sentido das despesas, do meu stress diário por causa desses problemas, do fato de minha idade estar avançando e eu nunca conseguir atingir o meu objetivo primordial que é tornar-me Engenheiro de Produção. Pior que isso é quando a gente não aguenta mais e se manifesta dessa maneira, simplesmente tornamo-nos alvo de perseguição de cabeças dessa instituição, e ainda escutamos “oh, vcs não deviam ter chamado a imprensa no primeiro manifesto de vcs”. É assim que somos tratados na Engenharia de Produção da UESC, como lixos.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.