Tempo de leitura: < 1 minuto
dilma
Presidenta pode ter superado pior fase

Os números indicam que o pior momento do governo Dilma pode estar passando. De acordo com levantamento feito pelo Datafolha de 7 a 9 deste mês, a aprovação ao governo subiu seis pontos em relação à pesquisa anterior. A consulta está publicada na edição deste sábado, 10, do jornal Folha de São Paulo.

Em junho, no auge dos protestos por melhoria dos serviços públicos e mudança na política, os que consideravam o governo bom ou ótimo eram 30%. Agora, são 36%.  Foram ouvidas 2.615 pessoas em 160 cidades, e a margem de erro é de dois pontos.

O percentual dos que veem o governo como regular caiu de 43% para 42%, enquanto a avaliação ruim/péssima diminuiu de 30% para 22%.

O governo teve uma recuperação de sua imagem em todas as regiões do País, porém maior no Norte e no Centro-Oeste (onde a aprovação saltou de 29% para 40%).

Os índices de aprovação ainda são bem inferiores aos do período anterior às manifestações, mas deixam claro que o governo se recupera. O atendimento de reivindicações, como a redução da tarifa dos ônibus em algumas cidades, favorecido por incentivos fiscais, e a discussão sobre a reforma política podem ter contribuído para melhorar a imagem do governo.

7 respostas

  1. O pessoal passou da emoção para a realidade. Sabe que a gestora vem fazendo um bom governo, inclusive melhor do que o de Lula. Ocorre que a OP’sição é forte e vem tentando denegrir a imagem. Não aceitam a Mulher como não aceitaram o Nordestino Pobre….
    Talvez alguns digam…. estão ricos hoje, sim, pode ser, mas as coisas também melhoraram para, principalmente, os mais necessitados.
    Não quero aqui defender a corrupção, etc…. mas, convenhamos, a Dilma nós já conhecemos e….. quem virá por aí…. ? Merece trilhar para mais um mandato e, aí sim, posteriormente fazermos uma avaliação de quem foi melhor ou menos pior … O POVO ACORDOU. Lembrete: teve uma eleição que LULA perdeu no último PROGRAMA DA GLOBO (induzido) e colocando inclusive coisas particulares (família, etc)…..Pensem nisso.

  2. Esse ano promete! nada como vésperas de eleições para os podres ou suposições virem a tona, semana passada foi o episódio CADE/SIEMENS x PSDB agora surge mais uma denuncia de cambalacho na PETROBRAS na administração de Sergio Gabrielli e a dinheirama torrada nas empresas de Eike Batista e na
    Construtora Odebrecht, recursos esses que estão fazendo falta para alavancar a nossa sucateada infraestrutura.

  3. é isso Oritas…. vamos para o discurso real e não os factóides. Não temos que defender A ou B e sim analisar FRIAMENTE quem seria o MELHOR ou MENOS RUIM. Já conhecemos vários deles que estão tentando se candidar. Oportunidade ótima de julgamento.
    Em tempo: vamos ler vários jornais e revistas, assistir programas em vários canais para que possamos NÓS, fazermos o julgamento na hora certa e não somente se deixar levar por REVISTAS E CANAIS TENDENCIOSOS (que, alíás também servem para entendermos o que vem por trás disso).

  4. Que legal. Como num passe de mágica. O país mudou. Será gente? Alguém ainda morre a espera de atendimento médico pelo SUS?. SERÁ que tudo mudou ou o povo está anestesiado? RsRsRsRsrS

  5. DILMA 2014!
    País ganha quatro novas universidades federais

    05/06/2013 17:00 – Portal Brasil

    Juntas, as quatro novas universidades atenderão 38.360 estudantes em 145 cursos de graduação

    A presidenta Dilma Rousseff sancionou, nesta quarta-feira (5), as leis que criam as universidades federais do Cariri (UFCA), do Sul Sudeste do Pará (Unifesspa), do Oeste da Bahia (Ufob) e do Sul da Bahia (Ufesba).

    As novas universidades atenderão 38.360 estudantes em 145 cursos de graduação. Serão contratados 1.677 professores e 2.156 técnicos administrativos, levando o ensino superior a 5 municípios do Pará, 8 da Bahia e 3 do Ceará.

    A criação das universidades faz parte do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras (Reuni), que tem objetivo de retomar o crescimento do ensino superior público, tendo como meta inicial a interiorização deste nível de ensino.

    Entre 2003 e 2010, o programa foi responsável pela criação de 14 novas universidades federais e 126 novos campi ou unidades acadêmicas, chegando agora a 63 universidades e 321 campi em todo o País. A expansão aumentou também o número de municípios brasileiros atendidos por universidades federais, de 114 em 2003, para 272, em 2010, beneficiando a partir do início do funcionamento destas quatro universidades, mais 16 municípios brasileiros.

    A Universidade Federal do Cariri será implantada a partir do desmembramento dos campi de Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato da Universidade Federal do Ceará (UFC) e com a criação dos campi de Icó e Brejo Santo. Serão criados 27 cursos de graduação, tendo como meta atender a 6.490 estudantes.

    Já a Universidade Federal do Sul Sudeste do Pará começará a partir do desmembramento do
    campus
    Marabá da Universidade Federal do Pará (UFPA), acrescido de novos campi em Rondon do Pará, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu e Xinguará. Ofertará 12.830 vagas em 47 cursos de graduação e serão contratados 506 professores e 595 técnicos administrativos.

    Professores de escolas rurais do Maranhão terão curso de licenciatura
    Enem 2013 tem recorde com mais de 7,8 milhões de inscritos
    Hospitais universitários terão investimentos de R$ 939 milhões

    Na Bahia, o município de Itabuna sediará a Universidade Federal do Sul do Bahia, instituição também multicampi, com unidades também em Porto Seguro e Teixeira de Freitas, beneficiando a população da Microrregião de Ilhéus e entorno.

    No mesmo estado, a sede da Universidade Federal do Oeste da Bahia será em Barreiras, com unidades em Barra, Bom Jesus da Lapa, Santa Maria da Vitória e Luiz Eduardo Magalhães. Funcionará com 35 cursos de graduação, para os quais serão ofertadas 7.930 vagas. Serão contratados 357 professores e 408 servidores administrativos.

    Reuni

    A expansão do ensino superior conta com o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), que busca ampliar o acesso e a permanência na educação superior. A meta é dobrar o número de alunos nos cursos de graduação em dez anos, a partir de 2008, e permitir o ingresso de 680 mil alunos a mais nos cursos de graduação.

    As ações preveem, além do aumento de vagas, medidas como a ampliação ou abertura de cursos noturnos, o aumento do número de alunos por professor, a redução do custo por aluno, a flexibilização de currículos e o combate à evasão.

    Fonte:

    Portal Planalto

    MEC

  6. Apos enxurrada de criticas e protestos eles resolvem investirem um pouco na infraestrutura do País tão sucateada. Parece ate que a prioridade é Cuba, PT acorda. O Brasil quer democracia, não vamos pagar um ´preço tão alto pra realizar o sonho socialista de um gru´pinho do PT. O mais engraçado nisso tudo, que todos eles estão milionarios cheio de patrimonios, em nome do socialismo.Usam as mais absurdas mordomias que nem na ditadura militar se via. Avião da força aérea brasileira hoje écomum cortando os céus pra mordomia dessa gente hipocrita e mentirosa, eles gostam mesmop é de se lambnuzarem com o mel que o erario publico promove. Cadeia pra essa gente oerdinaria, queremos que devolvam ao patimonio publico o que lhe foi usurpado.Um aviso, muito cuidado, pq agora uma nova geração ja nao tem mais nada a perder e tão partindo pra cima, eles nao aceitam mais dialogo pq sabem que é bla bla bla, conversinha pra boi dormir. aGORA ESTAMOS ENTENDENDO QUE O ESTADO TRABALHA PRA NOS TIRAR OS DIREITOS EM NOME DE UMA MINORIA QUE QUEREM SE PERPERTUAREM NO PODER USANDO A PALAVRA DEMOCRACIA COMO FAIXADA, MAS O PLANO DE FUNDO, É O TOTALITARISMO RADICAL.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.