Tempo de leitura: < 1 minuto

Agentes vêm tendo dificuldade para entrar em algumas casas (foto Pedro Augusto)
Agentes vêm tendo dificuldade para entrar em algumas casas (foto Pedro Augusto)

Um fato ocorrido na semana passada no bairro Sarinha, onde um idoso foi espancado por um bandido que se fez passar por agente de combate à dengue, levou alguns moradores de Itabuna a se recusar a abrir a porta para os profissionais que atuam no controle dos focos da doença. A situação é preocupante e acendeu sinal de alerta na Secretaria Municipal da Saúde, principalmente porque o verão é a época do ano na qual o Aedes aegypti mais se reproduz.
Nesta segunda-feira (13), a Prefeitura divulgou nota, recomendando medidas que o morador deve adotar para receber o agente com mais tranquilidade. Segundo a nota, é preciso verificar se o profissional porta documentos de identificação, bem como se usa farda e mochila com o brasão do município.
Se a desconfiança persistir, o morador pode ligar para o Departamento de Vigilância à Saúde e confirmar a identidade do funcionário. O número é 3617-5692.
De acordo com o coordenador de Combate a Endemias,  servidores vêm tendo dificuldade para entrar em certas residências. “Os agentes não estão tendo acesso a algumas casas e isso é preocupante. Cada casa pendente representa um foco com raio de ação do mosquito em até 100 metros”, adverte.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.