Tempo de leitura: < 1 minuto

Restaurada pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, após sofrer atos de vandalismo (tiros ou pedradas, a depender das versões), a estátua de  Jorge Amado não voltará ao seu local original, na entrada de Ferradas, bairro de Itabuna onde o escritor nasceu em 1910..
Diante da fragilidade com que a estátua foi produzida, uma resina sintética, a FICC decidiu que a estátua será colocada na sede do campus e da reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia, onde, acredita-se, estará a salvo do vandalismo. A Ufesba está localizada também em Ferradas e o campus leva o nome de Jorge Amado.
Leia íntegra no Blog do Thame

5 respostas

  1. Boa iniciativa..nada mais representativo do que coloca-la no campus da universidade..
    Mesmo sendo este sujeito que so falava mal de Itabuna..
    decisão acertada da FICC..

  2. Apenas uma correção. O nome da universidade não é mais UFESBA e sim UFSB, oficializado pelo governo.

  3. Tudo que tem zelo a possibilidade de durar. Nem mesmo se a estatua fosse produzido com melhor material, com certeza não ia durar. Agora se colocar as cuidados da Universidade com proteção, com esse mesmo material vai ter vida de urubu.

  4. Se o povo não consegue respeitar os conterrâneos ilustres, imaginem os forasteiros comuns. S.O.S!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.