Tempo de leitura: 2 minutos

Libanilson Braga, da coordenação nacional do MLT, é um dos signatários da carta
Libanilson Braga, da coordenação nacional do MLT, é um dos signatários da carta

Uma carta assinada por lideranças ligadas ao Fórum Baiano da Agricultura Familiar alerta o governador Jaques e Wagner e o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, para possíveis riscos diante da investida do PP sobre a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).
Segundo os signatários do documento, a CAR – além da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA) e Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf) – tem sido estratégica para a execução de políticas necessárias à inclusão socioprodutiva de agricultores, assentados e outras populações tradicionais do campo.
Os autores afirmam que, no passado, a CAR se prestava apenas a atender pedidos políticos, “dissociados de qualquer lógica” ou das reais demandas “para erradicação da pobreza no campo”. No entanto, observam que a companhia passou por um processo de requalificação e hoje é reconhecida como uma empresa eficiente.
Para esse grupo, uma eventual barganha política em torno da CAR “coloca em risco a imagem do governo Wagner e compromete seriamente o conjunto das ações em curso, além de comprometer o desempenho de um futuro mandato”.
Assinam a carta encaminhada a Wagner e Rui Costa: Vasco Aguzzoli, coordenador do Movimento Social do Povo Brasileiro (MSPB); Ubiramar Bispo, titular da Coordenação Estadual dos Territórios de Identidade da Bahia (CET); Rosival Leite, da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf); Libanilson Braga, coordenador estadual e nacional do Movimento de Luta pela Terra (MLT) e José Paulo Ferreira, coordenador da Associação das Cooperativas de Crédito Agrícola Familiar (Ascoob). Todos integram o Fórum Baiano da Agricultura Familiar.

Uma resposta

  1. E incrivel como sao parecidos nos metodos de fazer politica os Negromontes, pai e filhos. Mariozinho entao esta conseguindo ate superar o proprio pai em algumas situacoes como no caso da pressao sobre Wagenr para entregar-lhe a CAR. No passado,quando da divisao de cargos entre os partidos aliados, Negromonte nem se interssou por indicar o Diretor Executivo,quem o fez foi Luiz Argolo levando o Agronomo Vivaldo Mendonca a ocupar a funcao. Agora,que a Car fechou 2013 com mais de 400 milhoes de captacao e aplicacao de recursos,o taradinho ameaca o Governador,ou cede a CAR ou vao apoiar Gedel ou Paulo Souto. E ainda tem gente que vota num elemento desse.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.