Tempo de leitura: 2 minutos

Da Agência Sebrae
As vitrines da Varázsa são daquelas de deixar quase toda mulher encantada. O que pouca gente conhece, no entanto, é a grande preocupação ambiental envolvida em toda a produção dos belíssimos calçados e bolsas da marca de origem húngara. Não por acaso, o nome Varázsa (pronuncia-se “Varasha”), em português, quer dizer “fascínio”.
A fábrica de calçados femininos foi instalada em 2011, na cidade de Itabuna, pelo empresário Alex Andrade de Oliveira, e hoje produz entre 2,5 mil e 3 mil pares por mês, além de bolsas e outros acessórios. A produção atende o mercado regional e ainda os estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Ceará, Alagoas e Pará. De acordo com Alex, a empresa, que tem 25 funcionários, já dispõe de estrutura para produzir 10 mil pares mensalmente, mas a palavra de ordem é crescer com sustentabilidade.
Desde o início do negócio, Alex se preocupou em reduzir desperdício e o impacto socioambiental de sua atividade. Mesmo com o consumo de água, energia e matéria-prima controlados, em junho deste ano o empresário se interessou pelas dicas do programa “5 Menos que são Mais”, do Sebrae, relacionadas à diminuição da quantidade de resíduos descartados no meio ambiente. “Nós nunca tivemos a intenção de crescer de qualquer forma, mas sim organizar nosso negócio com base em valores e ampliá-lo com estrutura e consciência, pois entendemos que uma boa construção começa com uma boa base”, pontua Alex.
Com o atendimento do programa “5 Menos que são Mais”, surgiu um resultado significativo: a eliminação total do resíduo produzido pela Varázsa. Os restos de couro utilizados na fabricação dos calçados já eram aproveitados na confecção de chaveiros, mas ainda sobrava algum resíduo. Após o diagnóstico realizado pelo Sebrae, o material passou a ser doado a artesãos de Itabuna. “Era uma empresa que já adotava boas práticas, mas nossa tarefa foi descobrir o que mais poderia ser feito”, explica o técnico do Sebrae Ilhéus, José Carlos Santos.
“Com o programa, nós atingimos nosso objetivo, que era reduzir a quase zero a produção de resíduos, uma meta que muito nos orgulha, pois fazemos questão de associar nosso negócio a uma cultura de responsabilidade socioambiental”, destaca Alex.
O empresário é do tipo que aposta na busca permanente pelo conhecimento. O contato da empresa com o Sebrae começou em 2013, quando ele decidiu iniciar sua atuação no varejo, e tem dado bons frutos. Além do programa “5 Menos que são Mais”, Alex já participou de vários cursos no Sebrae, como o de Treinamento Gerencial Básico. Ele é também presença frequente nas palestras e oficinas promovidas pela instituição.
5 Menos que são Mais
O programa tem o objetivo de orientar empresários sobre a identificação de desperdícios no processo produtivo e sobre a proposição de ações corretivas. A partir das propostas, as empresas participantes aprendem a diminuir custos de produção, a aumentar a produtividade, a minimizar os impactos ambientais, para que não haja conflito entre desenvolvimento e lucratividade.
No Sul da Bahia, o empresário de pequenos negócios interessado em obter mais informação sobre o 5 Menos que são Mais pode procurar os escritórios do Sebrae em Ilhéus ou Itabuna e solicitar um diagnóstico, para descobrir se há necessidade de aplicar uma das soluções do programa. Os telefones de contato são (73) 3634-4068, em Ilhéus, e (73) 3613-9734 (Itabuna). Na maioria dos casos, a economia obtida com a adoção de novas práticas é significativa.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.