Tempo de leitura: < 1 minuto

marivalguedesMarival Guedes | marivalguedes@gmail.com

No programa especial Entre Páginas, um dos melhores da Bahia, coordenado por Mário kertész, o escritor Lira Neto, autor da trilogia Getúlio, conta a primeira decisão/lição política do ex-presidente Vargas.

Quando criança Getúlio, filho do general Vargas, brincando com um amigo dentro de casa, quebrou acidentalmente um quadro de um ídolo do pai. Temendo o castigo fugiram e se esconderam em cima de uma árvore.

Furioso, o general mandou os capangas da fazenda buscarem os garotos. Com o passar das horas, a mãe começou caminhar de um lado para outro demonstrando preocupação. Depois tensão. Da árvore, os garotos acompanham tudo. Ao anoitecer o amigo sugere que é hora de retornar. Getúlio diz: “não, vamos aguardar o desespero.”

Na manhã do dia seguinte vendo o desespero total, ele fala ao amigo: “agora sim, é hora de descer”. Voltam e são recebidos com festa pelos pais e amigos. O general nem se lembrou do quadro quebrado.

Segundo Lira Neto, o próprio Getúlio contava esta história dizendo que foi a sua primeira lição política: “Jamais descer do umbuzeiro antes da hora”.

No dia 24 de agosto de 1954, acuado por grupos de direita liderados por Carlos Lacerda, Getúlio definitivamente decidiu descer de outra árvore, a árvore da vida.

Marival Guedes é jornalista e escreve crônicas semanais no Pimenta.

6 respostas

  1. Uma descida que se transformou em queda eterna. Os altos e baixos da política.

    Mais uma daquelas de Marival Guedes, pra continuarmos vivo.

  2. “Acuado por grupo de direita liderado por Carlos Lacerda.”

    Hoje o Brasil sente falta de um Carlos Lacerda,a questão de direita,esquerda,centro,de frente,de rabo,do canto ou da ponta,não importa tal nomenclatura.

    Seria razoável a liderança de um grande homem público da estirpe de um Carlos Lacerda que o Brasil e, este país sente falta e conclamar um líder desta envergadura pra destronar esta laia e corja do PT do centro do poder do nosso país.

    No demais,gostei do trocadilho,perfeito. Parabéns!

  3. Getulio era mestre na dissimulação. Sabia adiar, como ninguém até hoje, decisões importantes. Apesar da imposição de ditadura em certa fase do seu ciclo, Getulio gestou grandes transformações. especialmente na área trabalhista. Lacerda, o corvo, era reacionário ao extremo e não aceitava esses avanços, daí a oposição sistemática. Lula tem muito de Getulio e será mais uma vez nosso presidente. Não sou petista, mas gosto de Lula.

  4. Os Lacerdas de hoje estão agindo contra os avanços ocorridos no nosso país nos últimos doze anos e são patrocinados pela falta de conhecimento da história desse nossa nação.Afirmações como essa feita por essa tal filho das profundezas, aliás, de mutuns demonstram toda a faceta reacionária e xenofóbica reproduzida por pseudos intelectuais, que nada mais são, do que inocentes úteis na mão da parcela da imprensa que age por interesses financeiros e a serviço da leite perdulária que comandou esse país por mais de quinhentos anos e que não aceita que a maioria do povo tenha direito a participar da riqueza gerada pela à pátria Brasil. Vamos em frente e em 2018 o “sapo barbudo”, como eles gostam de chamar! terá a oportunidade de comer essas lagartas da cidadania.

  5. Zelão diz: – Não há como comparar…

    Comparar Lula à Getúlio é o mesmo que tentar misturar óleo na água.
    Getúlio no seu tempo, foi um estrategista político. Lula, no tempo presente é um oportunista sindical. Nos tempos vividos por Getúlio, havia oposição ferrenha, exercida por lideranças fortes e autênticas – por mais que extremadas. Com Lula não existe oposição, nem mesmo mambembe. Existe a defesa de interesses privados, que são exercidos, como forma de pressão para se locupletar das coisas públicas.

    O jornalista Carlos Lacerda, o Corvo Maldito (assim apelidado pelo getulismo), era só uma das lideranças que se opunham à Getúlio

  6. É isso ai prezado comentarista Zelão,suas ponderações são bem alicerçadas,o quanto
    o nosso Isaac Albagli,expressara suas ponderações,embora não tenham consistências,exceto”Getúlio gestou grandes transformações,especialmente na área trabalhista” verdade,mas valeu! Agente tem que se expressar,é assim que a humanidade se interagem.

    O quanto o comentarista servidor,o mesmo não sabe o diz,mas é isso ai,pelo menos
    o nosso comentarista, expressara algo, é assim a interação da sociedade,o que não pode é não interagir,assim que se desenvolve a humanidade.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.