Tempo de leitura: 2 minutos
Lula: situação tende a piorar com novas operações da Lava Jato.
Lula: situação tende a piorar com novas operações da Lava Jato.

Preocupado com os efeitos da Operação Lava-Jato sobre o governo, que já enfrenta grave crise política, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu na terça-feira (14/7) com a presidente Dilma Rousseff e ministros, no Palácio da Alvorada, para montar a estratégia de reação. No diagnóstico de Lula, o estrago foi grande com as buscas e apreensões realizadas em casas de políticos da base aliada, como o senador Fernando Collor (PTB-AL), e o cenário previsto é de mais dificuldades.

“Preparem-se porque as coisas vão ficar piores”, afirmou o ex-presidente, segundo relatos obtidos pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. O encontro começou por volta de meio-dia, com um almoço, e terminou às 16h30. Lula estava furioso com a forma como a Polícia Federal vem agindo e disse a Dilma que ela precisa sair logo dessa agenda negativa. “Você não tem que ficar falando de Lava-Jato”, esbravejou Lula, de acordo com dois participantes da reunião no Alvorada. “Você tem que governar, ir para a rua, conversar com o povo, divulgar os seus programas. Não pode ficar só nessa agenda de Lava-Jato e ajuste fiscal.”

Antes de se reunir com Dilma, Lula esteve com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Pediu a ele que insista em divulgar as medidas para a etapa seguinte ao ajuste porque, na sua avaliação o governo deve “vender” esperança. Para o ex-presidente, a aprovação de Dilma e mesmo a dele desmoronaram muito mais por problemas na economia do que por denúncias de corrupção na Petrobras. Lula disse a Levy que o governo ainda erra na comunicação. “O ajuste fiscal não pode ser apresentado como um fim em si mesmo”, insistiu. “O que nós temos que mostrar para as pessoas é onde queremos chegar.” Leia íntegra no Correio Braziliense

6 respostas

  1. Quem disse que VOCÊ é DIFERENTE de COLLOR, SARNEY, RENAN, BARBALHO e TODOS OS SENHORES DE ENGENHO DO NORDESTE?

    Você CONSEGUIU MENTIR MUITO BEM.

    É UM DITADOR. UM DÉSPOTA ” ESCLARECIDO” (rsrsr) que se travestiu de pobrezinho, de coitadinho.

    Vem de NOVO com essa história de VENDER SONHOS. MAS, a PETROBRÁS QUEBROU; A COPA ROUBOU BILHÕES; O BNDES ainda NÃO ESCANCAROU o que QUEREMOS SABER.

    Adeus! Bye, bye!

  2. Ora seu Lula: se for por falta do que fazer, recomendo qua vá tocar uma bronha. Melhor que ficar dizendo merdas. Disso já estamos fartos.

  3. Desgraçadamente não sei quem é pior, se o Lula ou o povo brasileiro, assim que ele tomou posse em janeiro de 2003, começaram todos os tipos de falcatruas no Palácio do Planalto, quem inaugurou foi o Zé Dirceu com o Waldomiro Diniz e o bicheiro Carlinho Cachoeira, depois veio o Mensalão e não parou mais, mesmo assim o cabra se reelegeu e elegeu e reelegeu a presidente Dilma, só mesmo no Brasil para toda mídia ficar sustentando que tudo é culpa da atual presidente.

    Abaixo, um simples exemplo da bagaceira:

    O projeto do Lula tentar criar os maiores “players” brasileiros atuando no mundo com o PSI – Programa de Sustentação de INVESTIMENTOS, criado por ele no auge da crise financeira mundial em 2009, nada haveria de anormal, se não não funcionasse como Bolsa Empresário. Para criar “players” brasileiros, o BNDES emprestou e empresta a alguns poucos privilegiados a juros de 3,5% ao ano, enquanto o Tesouro paga Selic, hoje em 11,75% ao ano, para captar os mesmos recursos.

    O rombo só vai aparecer no decorrer dos próximos anos, pois que o FINANCIAMENTO concedido pelo Banco é de longo prazo. Alguns antes, como foi o caso dos empréstimos de R$ 10,6 bilhões concedidos ao grupo OGX. Outra empresa que tem um passivo próximo de R$ 30 bilhões com o sistema BNDES é o grupo JBS/Friboi, a juros subsidiados de 3,5% ao ano. A empresa com dificuldade econômica conhecida no mercado que tem passivo alto junto ao sistema BNDES é a empresa de telefonia Oi. A Construtora Odebrecht, em dificuldade por conta da Operação Lava Jato, tem também tem passivo muito alto junto ao BNDES.

    http://www.alertatotal.net/2014/12/o-rombo-do-bndes.html

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.