Tempo de leitura: < 1 minuto
Marcolino, Nayara e Nerival envolvidos na confusão.
Marcolino, Nayara e Nerival envolvidos na confusão.

O projeto de lei que instituiu o estacionamento rotativo (zona azul) em Ilhéus ficou em segundo plano durante sessão realizada pela câmara nesta terça-feira, 14. Os holofotes foram apontados, ao fim dos trabalhos, para supostas agressões a um estudante e uma advogada por parte do vereador Nerival Reis (PCdoB).

Segundo o universitário e militante político Marcolino Reis, Nerival teria dado um tapa no rosto da advogada Nayara Felix, que protestava contra a aprovação, pela Câmara, do projeto da zona azul.

Após a suposta agressão, o estudante e outros manifestantes teriam tentando tomar satisfação do parlamentar. Na hora de sair do plenário, conta Marcolino, um dos seguranças de Nerival o agrediu com socos e pontapés, enquanto ele descia as escadas. A sessão terminou na delegacia.

VEREADOR NEGA

O vereador Nerival Reis negou ter agredido a moça. “Simplesmente me aproximei dela, levantei a mão e pedi que ela falasse mais baixo. Em nenhum momento a agredi”, disse ele.

Sobre as agressões ao estudante Marcolino Reis, o vereador afirmou não ter seguranças e desconhecer o fato.

2 respostas

  1. Lavantei a mão, e (pedi que ela falasse baixo)!
    Mandei para não parou,ai eu atirei.Não mim obedeceu,mandei preder por desacato, à autoridade…

  2. A pergunta que não quer calar : Porque essas arbitrariedades sao sempre votadas assim, na calada da noite…e outra que interesse a prefeitura tem em ganhar apenas 10% de um serviço que faturara muiiiiito dinheiro , ora porque quanto mais for para o bolso do prefeito e de seus familiares, melhor ,ele vai sair da prefeitura e continuar faturando, como acontece com a empresa de vistoria aí na cara de todo mundo e ninguém faz nada,comoleto absurdo os desmandos dessa cidade,parece aquelas de faroeste …

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.