Tempo de leitura: < 1 minuto
Tainá Verena morreu em circunstâncias que levam a família a pedir rigor na apuração (Foto Facebook).
Tainá Verena morreu em circunstâncias que levam a família a pedir rigor na apuração (Foto Facebook).

A Polícia Civil de Ilhéus solicitou a reconstituição da morte da estudante Tainá Verena, de 16 anos, que teria caído de um carro em movimento, em Ilhéus, na madrugada do último dia 16 de janeiro.

A solicitação da reconstituição foi feita ao Departamento de Polícia Técnica (DPT), pela delegada Andréa Oliveira. A morte da adolescente é cercada de mistérios. O namorado da vítima afirmou, em depoimento à polícia, que a adolescente teria tentado se sentar na janela do carro, mas após ele ter se negado a permitir, ela teria aberto a porta do veículo e se jogado com ele ainda em movimento.

A versão é contestada pela família da vítima e repleta de contradições, onde no corpo da vítima não existiam sinais de impacto provenientes da situação apresentada pelo namorado. Os familiares argumentaram que, apesar de aparentemente ter caído carro, a adolescente tinha apenas um corte na cabeça, sem arranhões pelo corpo.

O caso já está sendo acompanhado pelo Ministério Público da Bahia.

Do Blog do Thame

0 resposta

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.