Tempo de leitura: < 1 minuto
Bebeto negou intenção de deixar o partido
Bebeto negou intenção de deixar o partido

Não existem gestos aleatórios na política, por isso a divulgação do boato de que o deputado federal Bebeto Galvão estaria inclinado a mudar de partido deixou o PSB com as barbas de molho. Em nota, o parlamentar negou que exista qualquer problema capaz de levá-lo a mudar de legenda “neste momento”.

A declaração foi emitida para trancar a boataria, mas ela não é de todo verdadeira quando nega a existência de desconforto no ninho socialista. Há queixas entre filiados de que a aliança entre o PSB e o governo baiano só atende os interesses do grupo da senadora Lídice da Matta.

“Bebeto não indicou ninguém para cargos do Estado em Ilhéus (domicílio eleitoral do deputado)”, menciona um aliado. O tratamento do PSB produz insatisfações e provavelmente gerou os rumores de que o parlamentar ilheense estaria de malas prontas, sobretudo após os embalos de segunda à noite com o deputado Paulinho da Força (SD).

Na segunda-feira (29), Paulinho recebeu o título de Cidadão Soteropolitano, concedido pela Câmara de Vereadores da capital baiana. Bebeto prestigiou o homenageado, com quem, logo após, esticou a comemoração em um restaurante.

Na nota divulgada, Bebeto diz que é apenas amigo e companheiro de central sindical de Paulinho, mas negou filiação ao Solidariedade, desmentindo o que chegou a ser divulgado na mídia. Em todo caso, no PSB uma luz amarela se acendeu.

0 resposta

  1. Até uma criacinha e o mais despolitizado dos adultos, sabe que o PSB baiano serve apenas ao casal Lídice/Leonelli, não é atoa que, apesar de todo prestígio da senadora e apoio do time Lula/Dilma/Wagner em 2014 só elegeu os dois deputados estaduais e um federal graças ao trabalho do pastor Manassés dono do centro de recuperação de dependentes químicos do mesmo nome, dra Fabíola Manssur e suas Clinicas Oftalmológicas conveniadas ao SUS e o Bebeto Galvão com seu gigante sindicato de obras pesadas.
    Resumo da ópera, o PSB é uma legenda refém de algumas poucas lideranças, mesmo assim, o casal Leonelli continua com sua arrogância de sempre e acaba perdendo suas “galinhas dos ovos de ouro”.

    Antes das eleições de 2014 somente a senadora era parlamentar do PSB baiano, na época o último a bater as asas foi o deputado estadual sargento Izidório, quando a dona do PSB foi eleita senadora bem votada, achou que o mérito foi apenas seu e não pelo momento em que o PT e o time Lula/Wagner estava em ótimo estágio, tanto é que nas eleições de 2014 ela teve muito menos votos para governadora do que teve como senadora em 2010, a senadora Lídice é uma dirigente partidária tão incompetentente e arrogante que, no auge do apoio petista com Lula e Wagner ela conseguiu perder as duas prefeituras mais importantes administrada pela sua legenda, me refiro a Ilheus e Porto Seguro, alguém se lembra de alguma cpoisa importante feita pelo PSB nos referidos municípios?

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.