Tempo de leitura: 2 minutos
Dilma diz que reajuste do Bolsa Família estava previsto. (Foto Arquivo).
Dilma diz que reajuste do Bolsa Família estava previsto. (Foto Arquivo).

A presidente Dilma Rousseff anunciou, ontem (1º), em ato promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), o reajuste de 9% para os beneficiários do Programa Bolsa Família, que entrará em vigor ainda em 2016. Dilma Rousseff anunciou também correção de 5% da tabela do Imposto de Renda para o próximo ano; a contratação de, no mínimo, 25 mil moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida e a extensão da licença-paternidade de cinco para 20 dias aos funcionários públicos federais.

“Quero lembrar que essa proposta [de reajuste do programa Bolsa Família] não nasceu hoje. Elas estavam previstas quando enviamos o Orçamento em agosto de 2015 para o Congresso. Essa proposta foi aprovada pelo Congresso. Diante do quadro atual, tomamos medidas que garantam a receita para este ano e viabilizar tudo isso sem comprometer o cenário fiscal”, disse a presidenta Dilma, no evento em comemoração ao Dia do Trabalho, no Vale do Anhangabaú, na capital paulista.

O ato foi promovido, em conjunto, pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Intersindical. O lema este ano é Brasil: Democracia + Direito, contra o processo de impeachment da presidenta. Segundo a CUT, o ato reúne mais de 60 entidades que formam as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo. As centrais sindicais realizam o ato “em defesa da democracia, contra o golpe e contra a retirada de direitos.”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cuja presença foi esperada no ato, não compareceu, segundo a assessoria do Instituto Lula, porque está com problemas na voz e permaneceu o dia em sua casa, em São Bernardo. No último dia 25, em evento promovido pela Aliança Progressista, uma rede internacional de partidos e organizações de esquerda, Lula teve seu discurso lido pelo diretor do Instituto Lula, Luiz Dulci, porque estava rouco. Com informações da Agência Brasil.

4 respostas

  1. Zelão diz: – Dilma a presidenta louca, sofre da síndrome de Nero

    No desespero da saída, que a está levando à loucura, Dilma imita o imperador romano Nero, que mandou incendiar a cidade de Roma e quer “tocar fogo no Brasil.” Repete o gesto tresloucado da política de “terra arrasada,” utilizada por outros ditadores loucos.

  2. Mais uma vez, o que já se tornou uma rotina ou um vício mesmo, a presidente do Brasil falta vergonhosamente com a verdade, ao afirmar que tais aumentos estavam aprovados. Como aprovado? Se o orçamento ainda nem discutido foi e nem muito menos aprovado. Como um país pode conviver com uma presidente que mente de manhã, de tarde, de noite e de madrugada? Eis a questão!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.