Tempo de leitura: < 1 minuto

Santana fala em unidade e critica tentativa de difamações.
Santana fala em unidade e critica tentativa de difamações.
Apesar de divergências na Frente Brasil Popular quanto ao processo de privatização da Emasa, um dos membros do movimento, Raimundo Santana, disse não haver possibilidade de “racha” (entenda aqui).

– O PT, apesar de ter fechado posição contra privatização ou PPP da Emasa, não apoia difamações ou coisas do tipo. E é bom ressaltar que os sindicatos filiados à CUT não sofrem direcionamento ou intervenção. As demandas das categorias são respeitadas, tanto é que o princípio mais marcante da central é “autonomia e liberdade sindical”. Portanto, não há que se falar em rachar na frente – disse Raimundo Santana, que é vice-presidente do PT itabunense.

A posição de Raimundo, falando pelo PT, é reação à tentativa de setores do próprio partido contra o deputado Davidson Magalhães. Membros do PT participam da direção do sindicato dos trabalhadores em àgua e esgoto. Porém, o membro da Frente Brasil Popular disse que a questão a ser tratada na passeata de hoje tem como pauta o embate nacional. Na última segunda (6), a frente se reuniu para tratar do ato de hoje, quando se decidiu que a questão da Emasa não seria tratada, a fim de garantir a unidade da manifestação contra o Governo Temer e pela democracia.

2 respostas

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.