Tempo de leitura: < 1 minuto

waldikO adolescente Waldik Gabriel Silva Chagas, 11, morto na noite de sábado (25), durante perseguição policial em São Paulo, era natural de Brumado, no sudoeste baiano.

Waldik estava no banco de trás de um carro que foi perseguido por uma guarnição da Guarda Civil Metropolitana. Havia suspeita de que os ocupantes do veículo teriam participado de um assalto na mesma noite.

O menino foi atingido por um tiro na nuca e deixado no carro, ainda vivo, pelos demais ocupantes. Ele foi levado para o hospital, mas já chegou morto.

Waldik era um dos nove filhos da ajudante de cozinha Orlanda Correia Silva, de 47 anos. Ela admitiu que há um ano o garoto vinha se envolvendo com “companhias erradas” e em pequenos assaltos.

Uma resposta

  1. Para que 09 filhos? Os políticos que fazem as Leis querem isso ver as crianças mortas. Derramam o sangue dos inocentes, para roubarem. E o povo segue na ignorância. Sem família, sem dinheiro, sem condições de educar os filhos, se um lar verdadeiro. Provavelmente não tem pai! Quem abraça e acolhe e ensina é o mundo, as drogas. Triste fim do povo brasileiro só trevas, sangue e miséria.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.