Tempo de leitura: < 1 minuto

Boca de urna, compra e troca de votos por benefícios e serviços são alguns dos crimes eleitorais já flagrados pelas polícias Civil e Militar neste domingo (2) em todo o estado. As ações para reprimir essas práticas são definidas no Centro de Operações e Inteligência da Secretaria da Segurança Pública, onde o titular da pasta Maurício Teles Barbosa, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, e o delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito, acompanham o trabalho dos 31 mil policiais designados para garantir o livre direito de escolha dos baianos nas urnas.

Já há prisões em flagrante nos municípios de Amargosa, Morpará, Valente, Correntina, Igaporá, Catu, Paripiranga, Nazaré das Farinhas, Cravolândia, Antas, entre outros. A maior parte dos conduzidos responderão por propaganda irregular e compra de votos. Os acusados ficam à disposição do juiz eleitoral de cada região, que define entre a manutenção da prisão, o pagamento de fiança ou liberação, a depender do caso.

“Embora seja um crime difícil de ser combatido por conta da grande quantidade de pessoas envolvidas e de material disponível, vamos fazer o possível para garantir o direito de decisão dos eleitores baianos”, afirmou o secretário. Segundo ele, a participação da população através de denúncias é de extrema importância para que a polícia possa reprimir estes crimes.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.