Tempo de leitura: 2 minutos

O mosquito Anopheles stephensi é o transmissor da malária|| Foto Jim Gathany/CDC/Reuters

Uma moradora de Wenceslau Guimarães, município no baixo-sul da Bahia que passa por um surto de malária, morreu nesta segunda-feira (22), em Ilhéus, por causa de complicações causadas pela doença. A informação foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).
A mulher de 31 anos  foi internada no Hospital Costa do Cacau no dia 20, depois de passar por uma unidade hospitalar em Valença e ter o quadro de saúde agravado. Ela era moradora da comunidade de Chico Lopes,  que concentra o maior número de casos de malária.
De acordo com a Secretaria de Saúde de Wenceslau Guimarães, o primeiro caso da doença foi um homem que viajou para o Pará. Ele foi identificado como Lourival Almeida dos Santos, 21 anos, que teria retornado contaminado.  O jovem está internado em Wenceslau Guimarães.
A morte da mulher seria a segunda em decorrência da doença no município do baixo sul do estado. No entanto, a primeira morte, divulgada pela Sesab na quinta-feira (18), agora é tratada como caso “sob investigação”, já que o corpo do paciente não passou por análise laboratorial, para confirmar se a causa da morte foi mesmo a malária.
MAIS DE 20 CASOS CONFIRMADOS
De acordo com a Sesab, a Vigilância Epidemiológica do Estado tenta conseguir mais amostras de sangue do paciente, para atestar a malária como causa da morte. Caso a doença não seja confirmada em exame, ou não haja uma outra causa identificada, a morte será classificada como causa indefinida.
Mais de 20 casos da doença foram confirmados no município. Amostra de sangue para exame foi coletada em 200 moradores da comunidade de Chico Lopes. Os procedimentos estão sendo feitos em um laboratório em Feira de Santana.
De acordo com o prefeito Carlos Alberto Liotério, entre os doentes cinco foram transferidos para a Santa Casa de Misericórdia de Valença, duas crianças foram levadas para o Hospital Manoel Novaes em Itabuna, outra criança está no Hospital Irmã Dulce, em Salvador. Com informações do G1-BA e Rede Bahia.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.