Tempo de leitura: 2 minutos

Hospital suspendeu internações pelo SUS

Itabuna vive nova crise na saúde pública com a greve na Unidade de Pronto-Atendimento do Monte Cristo (UPA 24H), agora agravada com a suspensão de internações pelo SUS no Hospital São Lucas, da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. As negociações entre a provedoria da Santa Casa e a Secretaria Municipal de Saúde não avançaram, após o novo titular da Saúde, Deivis Guimarães, rejeitar os termos de acordo negociado pela ex-gestora para continuidade do atendimento pelo SUS no São Lucas. O acordo foi registrado em ata na Vara da Fazenda Pública de Itabuna.
O contrato entre Saúde e Santa Casa, nos termos acordados na Justiça, previa repasse mensal de R$ 869 mil. O valor permitiria ao São Lucas manter-se em funcionamento e atuar como retaguarda da UPA do Monte Cristo. O novo secretário fez revisão dos termos. Ao PIMENTA, Deivis Guimarães disse que a proposta é de pagamento de R$ 542,6 mil, valor considerado insuficiente pela Santa Casa.
André Wermann, da Santa Casa

André Wermann, diretor administrativo financeiro da Santa Casa, confirmou a suspensão das internações. “A secretária anterior [Lísias Miranda] pactuou, na Justiça, pagar à Santa Casa R$ 869 mil com 50 leitos, sendo hospital de retaguarda, sem emergência. Este secretário de hoje [Deivis Guimarães] disse que não teria esse dinheiro para pagar”. afirmou Wermann ao PIMENTA.
Segundo o diretor administrativo financeiro da Santa Casa, Deivis apresentou proposta verbal de R$ 542,6 mil. “Isso não existe. É inviável”.
Ao ser informando que o secretário disse ao blog que é inviável, técnica e financeiramente, manter o valor anterior (R$ 869 mil) sendo hospital de retaguarda, Wermann respondeu. “Ele pode alegar o que quiser, mas precisa formalizar”, disse, apontando dificuldade no diálogo com o novo secretário, pois o contrato expirou e a Secretaria de Saúde não apresentou nova proposta.

Com as negociações emperradas e o contrato vencido, a provedoria da Santa Casa decidiu suspender as internações pelo SUS, no São Lucas, desde ontem (31). A situação deverá ser analisada pelo Conselho Municipal de Saúde de Itabuna nos próximos dias.
Há pouco, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna (Sintesi), Raimundo Santana, disse temer por uma crise ainda mais grave na saúde pública municipal. “Essa situação gera apreensão entre os trabalhadores da instituição e preocupação com mais essa redução de oferta de assistência para os usuários do serviços de saúde de Itabuna, onde os maiores penalizados são sempre os mais pobres”.

UPA 

Deivis Guimarães prevê o retorno do funcionamento com 100% do pessoal da UPA do Monte Cristo em breve. As negociações com o Instituto Bom Jesus teriam avançado. “Efetuamos um acordo e o atendimento deve retornar ao normal hoje ou mais tardar na segunda-feira”, disse.

0 resposta

  1. Tá uma vergonha, todos os meses são descontados dos funcionários público estadual, pagando o PLANSERV e não consegue marcar nenhuma cirurgia para ser realizada pelo hospital. Cadê esse governador Rui que não toma providências.

  2. O título de entidade filantrópica da Santa Casa, pode ser revogado? Já que faz muito tempo que a Santa Casa deixou de fazer filantropia. Seus hospitais são loteados pelo provedor para médicos que instalam suas empresas nos hospitais Calixto e Manoel Novais. Parabéns Secretário de Saúde de Itabuna, A Santa Casa, restringiu o atendimento aos pacientes do Sus, somente no hospital São Lucas e ainda e ainda criou critérios que dificulta o atendimento pelo Sus naquela unidade.

  3. Mal administrado esse São Lucas. Ainda fica pressionando a prefeitura a pagar o valor que eles acham justo. A atual administradora não dá sugestões para que o problema seja sanado. Tá lá fazendo oque? Ganhando salário para fingir que faz alguma coisa. O povo tá cansado de ser colocado em segundo plano.

  4. Minha gente este secretário de saúde depois que chegou em Itabuna a saúde foi parar na UTI, observem quanta miséria está acontecendo na saúde de Itabuna.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *