Tempo de leitura: 2 minutos

Estudantes itabunenses estão entre os premiados

Cinco projetos de escolas da rede estadual em Itabuna, Salvador, Vitória da Conquista e Canudos estão entre os 35 finalistas da 9ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (OBSMA), promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). A cerimônia da Premiação Nacional será nesta quarta-feira (28), às 9h, no auditório do Museu da Vida, na sede da FIOCRUZ, no Rio de Janeiro.
Antes da premiação, os estudantes e professores participaram, na segunda e terça-feira (26 e 27), de uma programação cultural, que contou com visitas a museus e centros históricos da capital fluminense. Os estudantes itabunenses são do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão, e concorreram com o projeto “Homem x Água…Atitudes Negativas e Corretivas: CIOMF cuidando das águas”.
O projeto “Seja vencedor nessa batalha!”, idealizado pela professora Luzânia Fonseca Imperial, do Colégio Estadual Dorival Passos, em Salvador, contou com a participação de cinco estudantes e foi o vencedor na regional Nordeste, na categoria “Produção Audiovisual”.
“Fizemos um rap que orienta o jovem sobre a prevenção ao HIV e as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), com a produção de um vídeo. Acho que o grande diferencial da iniciativa é poder falar a língua do aluno que se sente mais interessado pelo assunto e se identifica com quem está falando”, contou o estudante 3º ano do Ensino Médio, Paulo César, de 17 anos, que representa a equipe no Rio de Janeiro.

DEMAIS CONCORRENTES
Premiado na categoria “Produção de Texto”, da regional Nordeste, o projeto “Árvore Digital do Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Vitória da Conquista” permitiu que os estudantes conseguissem aprender a identificar a variedade de plantas encontradas no CJCC. “O projeto teve o objetivo de proporcionar que os alunos da unidade pudessem identificar as plantas por tipo, nome científico, nome vulgar e outras informações. Como descobrimos que poucos jovens conheciam essas plantas, foram colocadas placas com QR Code, onde por meio do celular, é possível acessar as informações das plantas”, explicou a professora e orientadora, Karine Brandão.
Ainda participam da premiação os projetos “Água é tudo!”, da Escola Estadual Tereza Helena Mata Pires, em Salvador; e “Carne Nutritiva e Sustentável a partir do Coração (flor) da Bananeira”, do Colégio Estadual Luís Cabral, em Canudos.
A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo bienal promovido pela Fundação Oswaldo Cruz para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas de todo o país. Dentre os principais objetivos da OBSMA, destacam-se o reconhecimento do trabalho desenvolvido por professores e alunos nas escolas e a cooperação com a divulgação de ações governamentais criadas em prol da educação, da saúde e do meio ambiente.
Nesta edição, a Olimpíada destacou a importância dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável preconizados pelas Nações Unidas, para estimular a abordagem crítica e criativa dos temas da Agenda 2030.

Uma resposta

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.