Profissionais dão dicas para enfrentar o isolamento
Tempo de leitura: < 1 minuto

Sensações de medo, angústia e insônia são alguns sintomas causados pela ansiedade e que podem surgir durante o isolamento social. Para lidar com esse quadro, a psicóloga organizacional Lizziane Santos, do Hospital das Clínicas do Recife (HC-UFPE), da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), apresenta estratégias para ajudar a manter o equilíbrio em tempos de Covid-19.

De acordo com a especialista, buscar informações em fontes oficiais; desenvolver atividades criativas nos dias de confinamento; fazer atividade física e falar sobre sentimentos são medidas que ajudam no controle da ansiedade.

A ansiedade também pode levar ao surgimento de sintomas psicossomáticos semelhantes aos causados pelo coronavírus, como tosse, febre, falta de ar e taquicardia. “A falta de ar, um dos principais sintomas da Covid-19, é também um dos sintomas da ansiedade, o que faz muita gente confundir os dois quadros”, explica o psicólogo Diogo Bendelak, que atua na Unidade de Atenção Psicossocial do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB-UFPA), em Belém (PA).

Bendelak destaca que é preciso cuidar da saúde mental neste momento de restrições sociais, pois quadros de ansiedade podem afetar a todos, independentemente de profissão ou classe social.

A preocupação com a saúde mental é compartilhada por outra profissional da Rede Ebserh. A psicóloga organizacional Cláudia Maria Ribeiro, do Hospital Universitário Lauro Wanderley, na Paraíba, reforça que, nesse cenário de pandemia, não há como tratar a saúde mental como algo de menor importância. “Quando ela é cuidada, olhada, ajuda a superar todas as adversidades que vêm ocorrendo”, disse.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.