Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma live do Departamento de Economia da Uesc debaterá, nesta segunda (24), às 19h, a situação do emprego nos municípios que compõem a Costa do Cacau, dentre eles Itabuna, Itacaré, Uruçuca e Ilhéus. A transmissão ao vivo, pelo Youtube, marcará o lançamento da mais nova nota técnica do Programa Amana, relativo ao período de janeiro a agosto de 2020.

A nota será apresentada pelas professoras Carla Regina Ferreira Freire Guimarães, Aline Conceição Souza e Nandially Moreno de Roma, autoras do documento.  Para participar e assistir à live, basta clicar na bio do DCEC no Instagram ou no link: https://www.youtube.com/channel/UCvWTFxPkk8UfaCcRidHI0Tg

 O Programa Amana, criado pela Universidade Estadual de Santa Cruz, propõe implementar ações conjuntas propostas por diversos Departamentos da Uesc, visando à retomada econômica das regiões imediatas Ilhéus-Itabuna, Camacan e Ipiaú afetadas diretamente pela pandemia Covid-19, cujo público alvo compõe-se de pessoas físicas, empreendedores informais, micro e pequenas empresas e gestores públicos municipais dos 43 municípios que compõem a supracitada região.

 O objetivo é contribuir com a retomada econômica das regiões visando melhorar a tomada de decisões de agentes econômicos privados e públicos, incluindo pessoas físicas, gestores públicos municipais, empresas de pequeno porte, empreendedor individual, associações e cooperativas da economia popular e solidária. A Coordenação do Programa é dos professores Gustavo Joaquim Lisboa, Neurivaldo José de Guzzi Filho, Omar Santos Costa, Rozilton Sales Ribeiro e Valdir Farias Mesquita

Uma resposta

  1. Analisar o que?
    Eu analiso aqui agora: O BRASILLL TA LASCADOOOOO!!!

    Não adianta temos um presidente genocida no comando, perdemos varias vidas por causa dos atrasos de insumos e vacinas, logicamente afeta a economia. Para que a saúde não entre em colapso, medidas restritivas entram em vigor, tais como o “toque de recolher”. Aí outros reclamam: ” Mas o vírus só circula a noite? ” R: Não, no entanto o risco de ficar em bares e restaurantes bebendo é maior, pois ficam sem mascara e a contaminação é maior. além do mais que a bebida alcoólica diminui a imunidade do corpo. Fora as festas de paredão em sítios e afins. Logo reclamam de outras medidas: “Vamos fechar o comércio e só o s serviços essenciais irão funcionar” Está certo? Errado também não está, porque por mais que falem que vão cumprir o protocolo entope as lojas de gente, com e sem mascara. Ah e o meu direito e ir e vir, ah meu amigo, quando se trata de risco a saúde pública iminente , esqueça!
    Pronto pode falar isso na live, que por sinal vai analisar a situação do emprego só agora?! Desnecessário.
    Finalizando: Se e somente se, o brasileiro/baiano fosse educado não haveriam tantas baixas e leitos cheios, custa respeitar as normas? SIM, custam vidas!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.