Tempo de leitura: 2 minutos

Governador baiano eleito e reeleito em primeiro turno em 2014 e em 2018, Rui Costa acredita ter a receita para o ex-presidente Lula ampliar as intenções de voto e ganhar a eleição já em 2 de outubro:

– Acho que ele precisa falar mais pro centro e pros religiosos, falar mais de família, tal… Se fizer essa inclinação, acho que dá para levar no primeiro turno – disse ele, nesta Quinta-Feira Santa (14), em entrevista a Mário Kertész, na Metrópole, acrescentando também a necessidade de abrir, logo, interlocução com o empresariado.

Na avaliação de Rui, Lula “está bem em São Paulo, como nunca esteve”. O petista citou a liderança de Fernando Haddad (PT) na corrida ao governo de São Paulo como “muito sintomático” do bom momento de Lula.

Ainda afirmou que o ex-presidente está muito bem em dois dos principais colégios eleitorais baianos: “[Em] Duas cidades [onde] ele nunca ganhou, Conquista e Itabuna, ele tá disparado”.

A recomendação a Lula para falar ao centro, família e empresariado, segundo Rui, foi feita na viagem do líder petista a Salvador, no último dia 31. “Deixa eu oficializar a campanha, deixa eu oficializar”, respondeu Lula diante do conselho, conforme o governador baiano.

Ainda conforme Rui, a pré-campanha do presidenciável petista deverá ser oficializada em 7 de maio.

ACM NETO NERVOSO E SEM CAPILARIDADE

Rui Costa se diz animado com a pré-campanha e os números de sondagens na Bahia tanto para a presidência como para o governo estadual, com Jerônimo Rodrigues (PT), e ao senado, com Otto Alencar (PSD). Ele chegou a citar números de pesquisas, porém o PIMENTA não reproduzirá porque o levantamento não foi registrado.

No microfone da Metrópole, aproveitou para cutucar ACM Neto,pré-candidato ao Palácio de Ondina pelo União Brasil. “Os eventos dele são todos muito fracos. Ele aproveitou para pongar em evento oficial [por falta de público]. Gongogi, Aramari. A gente tem foto de todos os eventos que ele vez. Todos vazios”, ironizou.

O petista citou Camaçari e Santa Maria da Vitória. “Santa Maria da vitória, que [o prefeito] ficou com eles, tinha auditório enorme. Só as três primeiras filas [tinham gente]. O resto [estava] vazio. [ACM Neto] Tem o nome, mas fragil, não tem capilaridade.

MAIS LEVE SEM LEÃO

Mário questionou o governador se ele estava sentindo falta do vice-governador João Leão. “Estou me sentindo mais leve”, respondeu.

Noutra estocada em ACM Neto, disse que adversários ficarão ainda mais nervosos [com pesquisas] e “vão quebrar painéis de carro”.

A fala irônica de Rui seria alusão a suposta crise nervosa do ex-prefeito de Salvador, na semana passada, ao receber resultados de sondagens pela Bahia. Ainda afirmou que, para o senador Jaques Wagner, João Roma (PL) vai tirar considerável fatia de votos de Neto.

“A MIL POR HORA”

O governador se vê a mil por hora nas articulações eleitorais pela Bahia. A esposa, afirmou Rui na entrevista, afirma que não trabalhou tanto em 2014 e 2018 como agora. Ressaltou que está ouvindo mais e articulando mais e trabalhando regionalmente para fortalecer a chapa. Confira a entrevista a partir dos 24 minutos.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.