PM foi expulso depois de ser acusado de assalto
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um soldado da Polícia Militar da Bahia foi expulso da corporação depois de assaltar uma farmácia em Vitória da Conquista, no sudoeste do estado. A decisão foi tomada após um processo administrativo disciplinar da PM, que condenou o suspeito. O crime aconteceu em 17 de fevereiro e foi registrado pelas câmeras de segurança do estabelecimento.

As imagens mostram o momento em que Juvenal Alves Fernandes Neto, que era lotado na 34ª  Companhia da Polícia Militar, em Brumado, no sudoeste da Bahia,  entra na farmácia, com boné e máscara. Ele chega ao local em uma motocicleta que as investigações apuraram que estava com placa adulterada.

Em seguida, ele mostra uma arma para uma funcionária e pede que a mulher coloque o dinheiro do caixa em uma sacola. Depois disso, sai tranquilamente no veículo. Em depoimentos durante o processo, o suspeito admitiu que adulterou a placa da motocicleta da esposa.

No dia seguinte ao roubo, o veículo foi encontrado por agentes da 78ª Companhia Independente, no bairro Cidade Modelo, pilotado por uma mulher. Durante a abordagem, a condutora disse que a moto pertencia ao esposo dela, o policial Juvenal Alves.

Leia Mais

Sebrae oferece bolsas de estudos na Bahia || Foto Maurício Maron
Tempo de leitura: 2 minutos

O Sebrae está com inscrições abertas para seleção de bolsistas em seis estados. São ofertadas 2.006 vagas, entre oportunidades imediatas e cadastro reserva em Alagoas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Santa Catarina. Na Bahia, as inscrições para as 141 vagas podem ser feitas até o dia 19 deste mês.

Os valores das bolsas variam de R$ 1.500 a R$ 6.500, a depender do nível de escolaridade do candidato e/ou experiência comprovada de atuação nas áreas pretendidas. As bolsas têm duração de 12 a 24 meses para atuação presencial em campo, on-line ou híbrida, de acordo com as especificidades de cada edital.

A seleção de bolsistas faz parte do Projeto de Agentes, no âmbito da Política de Inovação do Sistema Sebrae, que tem como objeto a promoção da inovação para o desenvolvimento sustentável do país, por meio da utilização do Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação (MLCTI).

Os selecionados nos editais que já estão abertos irão atuar como Agentes Locais de Inovação (ALI), bolsistas de Extensão Tecnológica (BET) ou Inovação Territorial (BIT), em áreas como Transformação Digital, Educação Empreendedora, Indicação Geográfica, Produtividade, Ecossistemas, Inovação Rural.

SÃO TRÊS CATEGORIAS

As oportunidades oferecidas se dividem em três categorias de bolsistas, sendo a primeira para candidatos ainda em graduação, com bolsa no valor de R$ 1,5 mil; a segunda se destina aos candidatos graduados, com bolsa no valor de R$ 5 mil; e a terceira engloba os candidatos pós-graduados, que receberão R$ 6,5 mil.

Leia Mais

Corpo de cantora é sepultada sob forte comoção em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

Centenas de pessoas acompanharam, nesta sexta-feira (3), o velório e sepultamento do corpo da cantora sertaneja que morreu após ser atropelada por um veículo desgovernado na tarde de quinta-feira (2), na Rua Marquês de Pombal, na região do Centro Comercial de Itabuna, no sul da Bahia. O sepultamento de Tâmara de Jesus Matos, de 26 anos, ocorreu por volta das 17h, no Cemitério Campo Santo, e foi marcado por fortes emoções.

Familiares, amigos e fãs de Tâmara Matos, que começava a fazer sucesso no sul da Bahia, cantaram as canções preferidas da artista, que chegou a ser socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Calixto Midlej Filho, mas faleceu minutos depois da entrada na unidade. Centenas de pessoas despediram-se da artista com muitos aplausos. Além de cantora, ela também era engenheira e servidora da Prefeitura de Itabuna.

A outra vítima do acidente, que não teve o nome divulgado, sofreu ferimentos leves. Ela recebeu atendimento médico e foi liberada. O veículo que causou o acidente era dirigido por uma idosa de 66 anos, que já foi ouvida pela Polícia Civil e teria informado problemas nos freios do carro. A motorista responderá por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

Rui Costa autoriza novo pacote de obras em Ilhéus || Foto Pimenta
Tempo de leitura: 2 minutos

O governador Rui Costa (PT) autorizou investimento de cerca de R$ 170 milhões em novas obras em Ilhéus, no sul da Bahia, na inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Avenida Esperança, nesta sexta (3). A UPA custou R$ 6,9 milhões, incluindo despesas com aparelhos.

O petista também ordenou o início imediato da construção de uma unidade básica de saúde (UBS) no Banco da Vitória. Outras três unidades do mesmo tipo serão erguidas nos bairros Salobrinho, Teotônio Vilela e Nossa Senhora da Vitória. As quatro UBS’s custarão R$ 9,1 milhões.

Nova UPA tem capacidade de atender 250 pessoas por dia || Foto Secom

RUI SOLICITA REFORMA DE ESCOLA MUNICIPAL A MARÃO

Além da escola estadual em construção na Barra, na zona norte, o Governo da Bahia vai construir uma escola no São Francisco, na zona sul. Com 34 salas de aula, laboratórios, biblioteca, refeitório, auditório, piscina semiolímpica, campo de futebol society, pista de atletismo e duas quadras poliesportivas cobertas, a nova unidade vai ser a sede do Colégio Estadual Moyses Bohana e será erguida ao lado do Caic Darcy Ribeiro.

Quando anunciou a nova unidade escolar, Rui Costa pediu que o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, Marão (PSD), se comprometesse a reformar o Caic, escola do município. Segundo o governador, a reforma é necessária porque o colégio municipal não está em boas condições, mas seu projeto arquitetônico é precioso e não pode ser ofuscado pela nova escola, que não terá muro separando-a do Caic. Marão aceitou o desafio.

Orçada em R$ 29,5 milhões, a nova sede do Moyses Bohana também vai atender aos estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira.

SANEAMENTO, URBANIZAÇÃO E BAHIA MINHA CASA

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) foi autorizada a iniciar as obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Ilhéus, de melhorias operacionais na rede de distribuição de água e de implantação do sistema de abastecimento de água em Juerana, Mar e Sol e Teo Camp, na zona norte do município, ao custo de R$ 11 milhões.

Além disso, convênios do Governo do Estado com a Prefeitura de Ilhéus irão viabilizar as obras da segunda etapa de fechamento do canal do Malhado e a pavimentação de ruas da Conquista. Os trabalhos, que receberão recursos de R$ 13,7 milhões, serão executados pela Conder.

Ainda em Ilhéus, a Secretaria de Infraestrutura do Estado vai licitar e executar a duplicação, urbanização e pavimentação de trechos das BAs 001 e 262, totalizando sete quilômetros, com investimento de R$ 68 milhões. Também será coordenada pela Seinfra a obra de melhoria da iluminação pública em áreas urbanas ao longo de nove quilômetros da BR-415.

Também nesta sexta, a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder) recebeu autorização para construir 208 unidades habitacionais no Salobrinho. As moradias do Bahia Minha Casa serão destinadas, prioritariamente, a famílias que perderam suas residências na cheia do Rio Cachoeira, em dezembro de 2021. O investimento nessa etapa do programa será de R$ 30 milhões.

Presidente publica mudanças na regulamentação da advocacia
Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou hoje (3) o projeto de lei que atualiza o Estatuto de Advocacia, norma que define os direitos e deveres dos advogados que atuam no país.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, a sanção busca aperfeiçoar a atuação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e preservar as prerrogativas dos profissionais.

Na avaliação da OAB, a nova lei traz pelo menos dez novas conquistas para os profissionais da advocacia, entre elas, a permissão para que os serviços possam ser prestados de forma verbal ou por escrito, independentemente de mandato ou formalização de contrato, garantia de pagamento de honorários de acordo com o Código de Processo Civil e a competência exclusiva da Ordem para fiscalizar o exercício profissional e o recebimento de honorários.

Leia Mais

Município sul-baiano contratou show de Gusttavo Lima por R$ 704 mil
Tempo de leitura: 2 minutos

A Justiça proibiu a Prefeitura de Teolândia, no sul da Bahia, de gastar cerca de R$ 2,3 milhões na 16ª edição da Festa da Banana. Com programação de 4 a 13 de junho, o evento teria como uma das atrações o show do cantor Gusttavo Lima, contratado por R$ 704 mil.

A decisão provisória da juíza Luana Paladino, desta sexta (3), foi proferida no curso de ação civil pública do Ministério Público do Estado da Bahia. Na peça, a promotora de Justiça Rita de Cássia Cavalcanti afirma que o orçamento total da festa supera em quase 40% todo o dinheiro gasto com serviços de saúde, pela Prefeitura de Teolândia, no ano passado.

Segundo a promotora, a destinação desse volume de recursos para uma festa não é compatível com o estado de calamidade pública decretado pelo próprio município, em dezembro passado, devido às fortes chuvas que atingiram a Bahia. Com validade de 180 dias, o decreto ainda está em vigor.

“Não se mostra possível que o mesmo município que informou necessitar de ajuda e recursos para salvaguardar a sua população de catástrofe natural, mesmo vivenciando um estado de calamidade televisionado para o Brasil inteiro, anuncie, em poucos meses, a contratação de artistas com cachês incompatíveis com as dimensões, arrecadações, necessidades de primeira monta e saúde financeira do município”, afirmou Rita de Cássia.

Além de Gusttavo Lima, outras quatro atrações tinham cachês acima de R$ 100 mil, mas nada comparado à cifra de R$ 704 mil, são eles:  Unha Pintada (R$ 170 mil), Adelmário Coelho (R$ 120 mil), Marcynho Sensação (R$ 110 mil) e Kevy Jonny e Banda (R$ 100 mil).

DECISÃO OBRIGA COELBA A SUSPENDER FORNERCIMENTO DE ENERGIA

Para garantir a efetividade da decisão, a magistrada determinou que a Coelba suspenda, de forma imediata, o fornecimento de energia elétrica aos locais das apresentações. Além disso, exigiu que os equipamentos sonoros alocados para os shows sejam lacrados. Também estabeleceu multa equivalente ao dobro do valor contratado, em caso de desrespeito à proibição.

Rui sobe o tom contra adversários em coletiva em Ilhéus || Foto Pimenta
Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Rui Costa (PT) voltou a subir o tom das críticas ao pré-candidato ao Governo da Bahia pelo União Brasil, ACM Neto, nesta sexta (3), em Ilhéus, no sul do estado. Dessa vez, o centro do debate é a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), criada em 2015, nos moldes do extinto Ministério do Desenvolvimento Agrário, ambos voltados para a agricultura familiar.

Ontem (2), no Bahia Farm Show, em Luís Eduardo Magalhães, Neto questionou o legado dos governos estaduais do PT para os pequenos agricultores. “O que deixam de mudança concreta para essas pessoas? O que que existe hoje de apoio e suporte técnico para o pequeno produtor? Qual é o papel que o estado desenvolve para ser uma ponte, por exemplo, para facilitar acesso a financiamento, para ampliar a regularização, que é fundamental também para que qualquer um possa ter condições de dar garantia para conseguir um empréstimo?”.

A resposta do governador veio na coletiva desta sexta, após a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) construída pelo Estado em Ilhéus. Segundo ele, ACM Neto quer acabar com a SDR, mas não terá a oportunidade de fazê-lo, pois não será eleito.

“Olha, nada me surpreende. Filhinho de papai tem a tradição de não gostar de pobre. Ele já anunciou que, se eleito fosse, acabaria com a Secretaria de Agricultura Familiar. É o mesmo que Bolsonaro fez: acabou o Ministério da Agricultura Familiar. Os dois pensam igual. Ele pensa igual a Bolsonaro, e Bolsonaro pensa igual a ele. Eles não gostam de pobre. Não gostam de gente da área rural. Filhinho de papai que nasceu em berço de ouro. Pra mim, não é surpresa. Ele pensa igualzinho a Bolsonaro”, disparou Rui.

Pastor Hermes Júnior é o preletor do evento da IBT
Tempo de leitura: 2 minutos

Com oferta de 12 oficinas profissionalizantes e de orientação aos participantes e mensagens voltada às famílias, começa, neste sábado(4), o XI Congresso da Família da Igreja Batista Teosópolis de Itabuna (IBT). A edição deste ano tem como tema A Arte de Viver em Família.

O evento começa ao meio-dia em ponto com a oficina de churrasco. Especialistas ensinarão técnicas que vão do preparo a como assar um dos pratos mais apreciados pelos brasileiros. Haverá palestra e degustação.

Já às 14h, começam as oficinas Bolo de pote, Bordado à Mão, Almofada Nozinho, Colher Decorada, Mesa Posta, Libras, Comunicação Assertiva, Mini Reparos Domésticos, Artesanato com pinus, Maquiagem e de Direção Defensiva, de acordo com Graça Guimarães, do Ministério da Família da Teosópolis e uma das coordenadoras do Congresso.

Com exceção da oficina de churrasco, que tem um custo de R$ 20,00, todas as demais oficinas são gratuitas. As vagas são limitadas e abertas a toda a comunidade. As inscrições poderão ser feitas pelos telefones (73) 98848-3638 (WhatsApp) e 3212-3012, pelo link https://forms.gle/u8odNdLQUaTK4Dfk7 ou na secretaria da Igreja, localizada na Rua Duque de Caxias, 49, bairro Conceição, em Itabuna.

O Congresso terá como preletor o pastor Hermes Júnior, hoje atuando na Igreja Batista Alvorada, em Feira de Santana, e que, por muitos anos, foi o pastor de jovens e adolescentes da IBT. O religioso levará as mensagens às famílias nos cultos de sábado(4), às 19h30min, e do domingo (5), às 10h e às 19h. “Será um momento especial retomar nosso Congresso depois de dois por conta da pandemia”, diz Geraldo Meireles, pastor presidente da IBT.

DIRIGIR BEM

A oficina de Direção Defensiva será ministrada por profissionais servidores da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Nela serão abordados temas como direção segura nas rodovias e áreas urbanas, como se comportar diante de fatores adversos como chuva, congestionamento, neblina, pista molhada e outras intempéries, respeito às regras de trânsito, causas dos acidentes mais graves.Leia Mais

Crise deixou carros populares cada vez menos acessíveis no Brasil
Tempo de leitura: 2 minutos

Quando buscamos a palavra “popular” no dicionário, encontramos: que pertence ao povo; feito ou pensado para atender às necessidades do povo; cujo valor de compra é acessível à maioria; que recebe aprovação do povo; lugares mais baratos; tendo em conta a vontade do povo; e etc…

Hoje, vamos focar na frase “cujo valor de compra é acessível à maioria”.

Num país em que se valoriza mais “os bens materiais do que as pessoas”, o salário mínimo é de R$ 1.212,00 e mais de 30 milhões de trabalhadores ganham até um salário e 90% dos brasileiros ganham menos de R$ 3.500,00. Sempre existiu uma enorme dificuldade quando falamos sobre o poder de compra da população brasileira. A maioria de nós cresce com um “kit desejo” (material), comprar carro e casa – e muitos “sacrificam a própria vida” para poder conquistar esses sonhos.

Infelizmente, no período pandêmico a dificuldade de conquistar esses sonhos só aumentou. Tudo foi inflacionado, principalmente pela falta de insumos e reajuste absurdo em ferro, borracha, PVC e combustíveis, fazendo com que os carros atingissem valores astronômicos.

E o carro “popular” sumiu!

Mas, não fisicamente e, sim, financeiramente, pois, como se já não bastasse a alta em cifras, também subiu a taxa Selic (responsável por elevar as taxas de juros dos financiamentos e empréstimos). Como exemplo, um Volkswagen Gol que custava pouco mais de R$ 40.000,00 em 2019, já passa dos R$ 75.000,00 em 2022. Sendo ele o carro mais vendido da marca, e atingindo esse patamar de preço, foi um dos principais responsáveis na queda das vendas da Volkswagen em 60%, no primeiro quadrimestre de 2022.

Se, por um lado, os valores subiram; por outro, as esperanças diminuíram. Mas creio que, em breve, entraremos no processo de “oferta e demanda”. Penso que chegaremos ao ponto de ter tantos carros parados nos pátios das concessionárias – por causa dos preços exorbitantes – que tudo se normalizará na base dos “trancos e barrancos”. Os preços terão que cair, e o poder de compra voltará a crescer.

Ícaro Mota é consultor automotivo e diretor da I´CAR. A coluna é publicada às sextas-feiras.

Clique e confira mais no Instagram.

Lacres de latas de cerveja por cadeiras de roda
Tempo de leitura: 3 minutos

 

Já estou planejando uma viagem extemporânea a Itabuna, quando entregarei minha humilde porém digna produção de lacres, que por certo beneficiarão pessoas com necessidades especiais.

 

Walmir Rosário

É verdade que não gosto muito de cerveja em lata. Acredito que essa embalagem seja apenas e tão somente uma questão prática de transporte, facilidade e rapidez no processo de gelar a bebida. Mas, convenhamos, não tem qualquer charme virar uma lata goela abaixo ou mesmo despejar o precioso líquido, como gostam nomear essa bebida alguns dos nossos colegas jornalistas e radialistas. Melhor o copo!

Sou do tempo – e não nego – em que pedíamos uma cerveja pela marca e a cor da garrafa, embora tivéssemos a prévia exigência de que chegasse à mesa bem gelada. Mas nem sempre isso ocorria em alguns estabelecimentos etílicos, para o nosso desconforto. Era muito comum pedirmos uma Antarctica bem gelada, no casco escuro (cor da garrafa), quando do outro lado do balcão o garçom respondia mal-humorado:

– Só tem Brahma, casco verde e está praticamente quente! –.

– Tem problema não, pode descer –, dizíamos quando não existia outro bar por perto para nos socorrer.

Bom, mas como esse tempo já passou, os bares de hoje se especializaram em agradar o freguês, ou cliente, como querem os marqueteiros, e possuem em estoque nas geladeiras e freezers as mais variadas marcas e formas de acondicionamento. Litrão, garrafa, long neck, meota e latas dos mais variados tamanhos. Em algumas regiões da Bahia e Sergipe trabalham apenas com os “litrinhos”. É o costume local.

Repetindo o que disse para que não pairem dúvidas, não gosto de cerveja em lata, apesar dos experts jurarem por tudo o que é mais sagrado (numa mesa de bar, creio eu) que o gosto é o mesmo, apenas muda a embalagem. De um tempo pra cá passei a incorporar em minhas compras algumas latas de cerveja, mais explico que por motivo mais que justo, uma questão de cooperação.

É que depois de desocupado com as tarefas por conta da aposentadoria, o jornalista Tyrone Perrucho passou a matar parte do tempo em afazeres manuais, como cuidar do seus majestoso jardim e cacaueiros sem a famigerada vassoura de bruxa. Outro hobby que incorporou foi a produção artesanal de cortinas, fabricadas pacientemente com lacres de latas de cerveja, pois não aceitava as de refrigerantes.

Mensalmente, tínhamos o dever de entregá-lo a nossa produção. Às vezes éramos repreendidos pela baixa produtividade, o que para Tyrone era uma traição à pátria, cujo índice de consumo só alcança a 17ª colocação mundial, perdendo para países minúsculos. A cada cortina produzida, enviava uma foto e onde a peça poderia ser vista, se em sua casa ou a de um amigo que fora presenteado.

Pois bem, mas o confrade Tyrone foi embora sem tempo suficiente para se despedir dos amigos, deixando-nos sem saber o que fazer com os lacres amealhados ao longo desse tempo. Esta semana submeti meu estoque ao ilustre colega causídico José Cloves, que com apenas com um golpe de vista digno de um experimentado especialista, vaticinou que meu cabedal de lacres era de 2.837 peças, o que não daria para nem meia cortina.

Apesar de me sentir um possível traidor da pátria cervejeira, expliquei que meu consumo era voltado para as cervejas acondicionadas em garrafas, aos cuidados dos donos de bares ou, em pouca monta, as consumidas em casa. Mesmo abalado com a culpa a mim imputada, procurei me redimir de minha possível inapetência ou, quem sabe, anorexia, quando encontrei um santo remédio para os meus possíveis males.

É que num dos grupos de WhatsApp que participo encontro uma postagem em que o presidente da CDL de Itabuna, Carlos Leahy, e um executivo do Cebrac (cursos profissionalizantes) apresentaram projeto ao secretário municipal da Educação, Júnior Brandão, para dar finalidade aos lacres. As duas instituições e as escolas municipais arrecadariam os lacres e os trocariam por cadeiras de rodas. Nada mais justo.

Enfim, encontrei utilidade para o meu estoque, que até há pouco era visto como inútil, um estorvo a tomar lugar de materiais mais produtivos nas vasilhas domésticas. Sem falar no alívio da consciência em me sentir com o dever cumprido. Já estou planejando uma viagem extemporânea a Itabuna, quando entregarei minha humilde porém digna produção de lacres, que por certo beneficiarão pessoas com necessidades especiais.

Carlos Leahy que me aguarde, de já garanto que me esforçarei em tão digna empreitada!

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

Ilhéus, Itabuna e Jequié têm 68 vagas de emprego nesta sexta-feira (3)
Tempo de leitura: 3 minutos

O SineBahia anunciou total de 68 vagas de emprego, nesta sexta-feira (3), para as unidades de Ilhéus, Itabuna e Jequié. São 10 vagas em Jequié, 14 em Ilhéus e 44 em Itabuna.

Os interessados devem se procurar o SineBahia nestes municípios para se cadastrar. Os documentos exigidos são carteiras de Trabalho e de Identidade, CPF e comprovantes de vacinação, residência e endereço. Clique em Leia mais e confira todas as vagas disponíveis.

Leia Mais