Tempo de leitura: 7 minutos

O empresário Ronaldo Abude se juntou ao coro dos descontentes com a presença longeva de pessoas ou grupos no comando de entidades de classe em Itabuna. Num grupo do WhatsApp, ele parabenizou a Associação dos Agropecuaristas do Sul da Bahia (Adasb), que rompeu com o Sindicato Rural de Itabuna e anunciou que não vai apoiar a edição de 2022 da Exposição Agropecuária e Feira de Negócios de Itabuna (Expofenita).

A Adasb acusou o Sindicato Rural de barrar o ingresso de novos membros nos seus quadros, valendo-se de “meios pouco democráticos”, segundo nota divulgada à imprensa. Para Ronaldo Abude, a iniciativa da Associação levantou debate que também vale para outras instituições. “Esse tem sido um hábito ruim de várias entidades”, afirmou o empresário à coluna Arriba Saia, do PIMENTA, nesta terça-feira (9).

“ANTIDEMOCRÁTICA”

Ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI), Abude sustenta que o domínio prolongado marca ao menos três entidades itabunenses: o Sindicato Rural, a Câmara do Dirigentes Lojistas (CDL) e o Sindicato dos Comerciários. Acrescentou à mesma lista a Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb) e a Federação das Associações Comerciais da Bahia (Faceb).

– Vejo muitos empresários criticando, às vezes, um sindicato dos trabalhadores, de forma geral, mas eles não observam que usam desse expediente também nas suas associações, nos seus sindicatos – disse, acrescentando que considera a falta de revezamento na direção das entidades civis uma característica “antidemocrática”.

“CONFLITO DE INTERESSES”

A coluna pediu que o empresário explicasse que tipo de prejuízo ele atribui à falta de alternância na direção dessas entidades. “O prejuízo está exatamente na questão do conflito de interesses. O interesse maior de qualquer associação é coletivo. O interesse coletivo sempre tem que estar à frente de qualquer interesse individual”, respondeu.

A ACI, sustenta Abude, é exceção. “Observe que há sempre uma troca de pessoas à frente da Associação Comercial. Eu mesmo fui presidente e sempre fui contra a reeleição. Não me reelegi presidente”.

“ESPÍRITO DE LIDERANÇA”

Confrontamos Ronaldo com a possibilidade de sua crítica ser respondida com a alegação de que a pouca rotatividade nas instituições civis se deve à falta de interesse de outras pessoas em ocupar esses espaços.

Ele retrucou. “Aí é que vem o espírito de liderança daquele à frente da associação, para motivar pessoas que venham para essa renovação. Esse é o papel de um grande líder. E não ficar com desculpa de que ninguém quer”.

PERSUASÃO 

Sérgio Velanes substituiu Ronaldo Abude na ACI, em 2017

Na sequência, Ronaldo Abude voltou ao exemplo da ACI, lembrando do período em que a presidiu, de 2015 a 2017.

– No final do meu mandato, tive muitas respostas negativas pra assumir a Associação. Chamei o Sérgio [Velanes], fui almoçar com ele e consegui convencê-lo de que ele deveria assumir. Consegui convencer todo um grupo que teria que ter rotatividade. Esse é o papel do líder, esse é o papel daquelas pessoas que estão interessadas em assumir as associações para defender interesses da coletividade, não por interesse pessoal.

OPINIÃO

Abude afirmou que o revezamento de diretores tende a enriquecer as instituições com experiências diversas, além de aumentar o número de pessoas engajadas na defesa delas. As entidades civis que não se abrem a esse processo, segundo o empresário, não cumprem suas funções sociais e produzem mais problemas do que benefícios para a sociedade. “Essa a minha opinião”.

__________

Advogada Renata Mendonça fala sobre federações partidárias

FEDERAÇÕES PARTIDÁRIAS

A pedido da coluna, a advogada eleitoral Renata Mendonça esclareceu o funcionamento das federações partidárias, que substituíram as antigas coligações. “Uma das grandes diferenças é que a federação é verticalizada. Ou seja, vale para a eleição nacional, para a eleição estadual e as que foram criadas agora também valerão para as eleições municipais de 2024, porque elas devem ficar vigentes por 4 anos, no mínimo”, explicou.

CLÁUSULA…

Renata Mendonça lembrou que o fim das coligações, aprovado em 2017, aumentou o risco de partidos menores perderam recursos públicos em função da cláusula de barreira. Segundo a especialista, a federação foi criada como espécie de albergue partidário.

– [A federação] aumenta a chance de ter mais vagas. Ao mesmo tempo, partidos menores são albergados e protegidos. Quando a cláusula de barreira for calculada, vai considerar quantas vagas aquela federação teve. O partido corre um risco menor de perder o fundo partidário.

…DE BARREIRA

Para escapar da cláusula de barreira, o partido ou federação deve ter no mínimo 2% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos nove estados, com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada um deles; ou eleger pelo menos 11 deputados federais oriundos de nove estados.

EFEITO ESPERADO

A advogada vê com bons olhos as mudanças nas regras eleitorais. “A verticalização e a obrigatoriedade da aliança por quatro anos fazem com que os partidos busquem aliados com os quais se identificam. Isso evita grandes distorções [ideológicas] e protege o eleitor”, concluiu.

__________

MAIORIA

ACM Neto apostou em pulverização de candidaturas

Chama atenção a quantidade de candidaturas ligadas ao candidato a governador pelo União Brasil, ACM Neto, em Ilhéus e Itabuna, especialmente na disputa pelas vagas à Câmara dos Deputados. Nas duas maiores cidades do sul do estado, são quase 20 os candidatos a federal da oposição.

MINORIA 1

Augustão vê acerto em candidatura à Câmara Federal

Em Ilhéus, o único candidato a deputado federal pela Federação PT, PCdoB e PV é o vereador Augusto Cardoso, Augustão. Para ele, essa conjuntura local significa que a decisão de se candidatar ao Congresso foi acertada. “Se a gente fizer parcerias e boas articulações políticas, a possibilidade de eleição é total. Onde eu tenho andado a turma tem vestido a camisa”, declarou o parlamentar à coluna.

MINORIA 2

Tauã e Lula: dupla dá nome a comitê em Itabuna

Já em Itabuna, a mesma federação escalou o jovem Tauã Fernandes como candidato a deputado federal. Ele disse à coluna que tem sido bem recebido nas andanças. “A nossa campanha, coladinha com o presidente Lula, coladinha com o governador Rui Costa e Jerônimo [Rodrigues, candidato a governador da Bahia], está tendo muita adesão e facilidade para entrar em toda comunidade”.

Na próxima terça-feira (16), o candidato vai inaugurar o Comitê Tauã e Lula, na Avenida Amélia Amado, atrás da FTC, no Centro de Itabuna.
__________

Sandra Neilma pode voltar a tocar a pasta social, agora no governo de Augusto

SANDRA NEILMA NO GOVERNO

Esposa do ex-prefeito Fernando Gomes, Sandra Neilma passou a ter o nome em alta para compor o governo de Augusto Castro. Sandra ocuparia a pasta de Combate a Pobreza e Promoção Social (Semps) nos próximos meses.

Hoje, a pasta é comandada pela primeira-dama, Andrea Castro, que já teria manifestado desejo de deixar o cargo ainda neste ano.

E ALMIR, FICA?

Sônia Fontes é o nome mais forte para a Siurb, se Almir deixar governo

Houve reação às articulações para tirar Almir Melo Júnior da Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo. Emedebistas fizeram chegar aos ouvidos de Augusto Castro a insatisfação com a tentativa de puxada de tapete. Almir é muito amigo dos Vieira Lima e nutre boas relações com o candidato a vice-governador Geraldo Júnior.

SE ROLAR…

Se Almir deixar o governo, Sônia Fontes, do Planejamento, deve assumir a Siurb. Para o lugar da secretária um nome cotado é o do assessor direto, Rosivaldo Pinheiro, que coordena projetos estruturantes e o Recicla Itabuna.

APOIO POLÍTICO

Rosivaldo é nome cogitado para a Pasta do Planejamento em dança das cadeiras

A ida de Rosivaldo para o comando do Planejamento seria costura que envolveria apoio político ao deputado federal Paulo Magalhães, candidato à reeleição. Quadro técnico, o assessor é nome do deputado estadual Rosemberg Pinto, de quem goza de grande prestígio.

__________

QUEM GANHOU?

Sem ACM Neto, Band Bahia promoveu debate com Jerônimo, Roma e Kleber Rosa

Com baixa audiência, o debate da Band com os candidatos ao governo da Bahia foi ótima oportunidade para os candidatos analisarem pontos em que podem melhorar. Kléber Rosa (PSOL) teve desempenho destacado até mesmo por adversários. João Roma (PL) seguiu o script. Jerônimo Rodrigues (PT) desafinou. Líder nas pesquisas, ACM Neto (UB) havia se comprometido a participar do confronto. Na hora “H”, fugiu do debate.

_________

Zé Ronaldo e ACM Neto se abraçam em reconciliação diante das câmeras

DEPOIS DO CALUNDU…

Após o chororô da última semana, quando preterido na disputa pelo posto de vice na chapa de ACM Neto, o ex-prefeito de Feira de Santana Zé Ronaldo (UB) participou de coletiva, nesta quarta (10), para anunciar que fica no grupo. Neto confirmou que o ex-prefeito será coordenador da campanha.

__________

MANDATO EM RISCO

Doutor Almeida é acusado de compra de votos e foi condenado pela Justiça Eleitoral

O prefeito de Canavieiras, Doutor Almeida (PROS), foi condenado à perda do mandato e à inelegibilidade por 8 anos, nesta terça-feira (9), pelo juiz eleitoral Eduardo Gil Guerreiro. Médico, o mandatário é acusado de suposto esquema de compra de votos na eleição de 2020, segundo denúncia do Ministério Público. A Prefeitura de Canavieiras informou que Almeida recorrerá da decisão.

___________

Lixão de Itariri, em Ilhéus

O ÚLTIMO LIXÃO

Acabará ao final deste mês o prazo para que cidades com mais de 100 mil habitantes fechem seus lixões. Ao que tudo indica, Ilhéus, que tem um aterro sanitário privado em seu território, não fechará o lixão de Itariri a tempo. O problema ambiental está prestes a se tornar obstáculo para que o município receba transferências voluntárias de recursos federais. Enquanto isso, o contrato emergencial da coleta de lixo segue a todo vapor. Prioridades.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.