Tempo de leitura: 2 minutos
Ícaro Mota é consultor automotivo

É comum as pessoas se assustarem ao tirar a vareta de óleo do motor e não ver sequer uma gota de óleo. Mas, e aí… isso é normal?

É comum e absolutamente normal que um carro com motor novo consuma em torno de 600ml a 1 litro de óleo a cada 10.000 km rodados. Isso depende do esforço que o motor está gerando em relação à rotação e ao peso de carga transportada.

Então, basicamente, chega a passar despercebido a baixa do nível do óleo ao olhar a vareta.

O que deve ser levado em consideração é que um motor de carro que já rodou bastante quilômetros – acima dos 100.000 – ou um motor usado de forma severa – roda pouquíssimo e abusa da partida-fria, ou seja, que usa pouco o carro e fica no liga-desliga.

Essas situações geram desgaste natural das peças do motor que estão em constante atrito. Por isso, o uso do óleo correto se faz extremamente importante (clique aqui e leia para entender melhor).

Logo, um motor com maior desgaste causado por atrito tende a consumir um pouco mais do óleo. Mas é necessário verificar se há vazamento(s). Se sim, saná-lo. Mas se o seu veículo tem consumido algo em torno de 1 litro a cada 1 mil ou 2 mil quilômetros, muito provavelmente estará sendo queimado em excesso, e expelido pelo escape em forma de fumaça branca. Aí, meu amigo, minha amiga, isso é um sinal de que os anéis de seguimento não estão raspando o óleo da câmara de combustão como deveria. E o motor precisará passar por uma retífica.

Muitas pessoas pensam que o fato de rodar pouco não exige muito do motor, mas estão enganadas. Para se ter uma boa noção, quando o carro está parado desligado e você acaba de ligar, essa ignição causa um desgaste equivalente ao mesmo causado por um motor que rodou 100 quilômetros.

Ícaro Mota é consultor automotivo e diretor da I´CAR. A coluna é publicada às sextas-feiras.

Clique e confira mais no Instagram.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.