Suspeito de tráfico de drogas também portava maconha e balança, além de R$ 355,00
Tempo de leitura: < 1 minuto

Investigadores da 6ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior) flagraram um homem com 300 pedras de crack, maconha e uma balança digital, nesta quarta-feira (8), ao cumprir mandado de prisão expedido pela Justiça no âmbito da Operação Uno Corpus. O suspeito também estava com R$ 355,00.

A Polícia Civil não informou em que local de Itabuna o mandado de prisão foi cumprido. O homem foi levado para o Complexo Policial. O material apreendido com ele foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica.

PRF e PM negociam desbloqueio de rodovias na Bahia || Foto SSP-BA
Tempo de leitura: < 1 minuto

As polícias Militar e Rodoviária Federal liberaram, na manhã desta quinta-feira (9), dois trechos da BR-116, que eram ocupados por caminhoneiros apoiadores do presidente Bolsonaro, informa a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Transportadores de cargas que não concordam com a manifestação e veículos de passeio passam sem maiores problemas pelos locais.

As interdições foram desmontadas, nos KMs 417 e 421 da BR-116. Não houve prisão ou qualquer tipo de condução para unidades da Polícia Civil.

A PM e a PRF negociam também os desbloqueios, de forma integrada, nos trechos da BR-101 em Eunápolis, Itamaraju e Nova Viçosa (todas no extremo-sul do estado, trechos da BR-242 em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, BR-349 em Correntina) e trecho de Brumado da BR-030.

“Ativamos o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Centro de Operações e Inteligência (COI), e estamos com as forças estaduais e federais monitorando as liberações das rodovias, garantindo a circulação de veículos”, declarou o secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino.

Na série espanhola da Netflix, "Professor" é o "cabeça" de bando que invade BC espanhol e Casa da Moeda || Reprodução
Tempo de leitura: 2 minutos

O líder de uma quadrilha responsável por ataques a agências bancárias e uma lotérica foi preso por policiais civis do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), no bairro de São Cristóvão, em Salvador, nesta quarta-feira (8). Com passagens pelo mesmo crime, o acusado também era explosivista do grupo e tinha mandados de prisão em aberto pela Justiça da Bahia e de Sergipe, relativos a roubos a bancos. O nome do criminoso não foi divulgado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).

Agências bancárias dos municípios de Conceição da Feira e Salinas das Margaridas e uma casa lotérica em Simões Filho, são algumas das instituições financeiras atacadas pelo grupo chefiado pelo homem conhecido como “O Professor”. O apelido do chefe do bando é uma referência a grupo que invade a Casa da Moeda e Banco Central da Espanha na série La Casa de Papel, da Netflix, que está na 5ª e última temporada.

Equipes do Draco também cumpriram o mandado de prisão de outro integrante da quadrilha, nesta quinta-feira (9), em Salvador. De acordo com o titular da Coordenação de Repressão a Crimes Contra Instituições Financeiras, do Departamento, delegado Odair Carneiro, outros membros do grupo já foram identificados e diligências estão sendo realizadas para a localização dos mesmos.

BALANÇO 

“Trata-se de um trabalho de investigação contínua e em conjunto com a Polícia Militar, por meio diversos grupamentos, a exemplo da Rondesp/Leste e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Vamos seguir identificando e retirando das ruas os envolvidos com ataques a instituições financeiras”, pontuou.

O diretor do Draco, delegado José Bezerra Júnior, fez um breve balanço do combate aos grupos de assaltantes a banco. “Já tivemos dezenas de prisões, apreensões e algumas quadrilhas já foram desarticuladas. Esse trabalho vai continuar. Muitas ações são desenvolvidas entre a Polícia Civil e outras forças policiais, a exemplo da Operação Aerarium, que integramos junto com as polícias Militar e Rodoviária Federal”, afirmou.

Robert foi morto na praia da Boca da Barra
Tempo de leitura: < 1 minuto

Robert Santos Magno, de 27 anos, foi executado a tiros, na tarde desta terça-feira (7), na praia da Boca da Barra, em Ilhéus. Pelo menos sete homens participaram do crime. Na fuga da quadrilha, o corpo de Robert foi arrastado por um dos dois carros usados pelos bandidos.

Outras duas pessoas ficaram feridas, um jovem identificado como Rafael, e o policial militar Christiano Rezende, que foi atingido de raspão. O militar não estava em serviço e foi vítima de bala partida.

Rafael passou por cirurgia no Hospital Regional Costa do Cacau. Cristiano passa bem. Da Redação com informações do Blog do Gusmão.

Edson Moreira Freire foi preso na orla norte de Porto || Reprodução Radar64
Tempo de leitura: < 1 minuto

Procurado pela Polícia Civil do Estado do Espírito Santo, um homem teve o mandado de prisão cumprido por equipes da Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) e da 1ª Delegacia Territorial (DT), em Porto Seguro. Edson Moreira Freie estava em um hotel na Orla Norte do município do extremo-sul baiano quando foi preso na noite desta segunda-feira (6).

O envolvido na chacina, que teve como vítimas sete pessoas da mesma família, no município de Viana, no Espírito Santo, em 1997, também fazia parte de uma associação criminosa com mais de 20 integrantes, responsável por roubo de gado, grilagem de terras e pistolagem naquele estado. Edson portava documento falso, sendo autuado por falsidade ideológica.

O coordenador da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Eunápolis), delegado Moisés Damasceno, informou que o criminoso estava sendo monitorado. “Após o contato com a polícia capixaba, foi feito o acompanhamento por equipes da Deltur. Ele transitava em seu veículo quando foi interceptado”, afirmou. O criminoso segue preso, à disposição do Poder Judiciário.

Argentina não respeitou regras sanitárias e Anvisa invadiu campo || Reprodução GloboNews
Tempo de leitura: 2 minutos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) paralisou na tarde deste domingo (5) o jogo entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Posteriormente, o árbitro decidiu encerrar a partida. A decisão de paralisar o jogo foi tomada após quatro jogadores argentinos entrarem em campo, apesar da determinação da Agência de que teriam de cumprir isolamento no hotel para serem deportados para a Argentina.

Não poderiam deixar o hotel da delegação nem entrar em campo Emiliano Martínez, Cristian Romero, Lo Celso e Emiliano Buendía. Sem citar os nomes dos jogadores, a agência informou que eles teriam descumprido as regras sanitárias brasileiras segundo as quais “viajantes estrangeiros que tenham passagem, nos últimos 14 dias, pelo Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia, estão impedidos de ingressar no Brasil”. Diante da situação, há possibilidades de os jogadores serem deportados do país.

“Após reunião com as autoridades em saúde, confirmou-se, após consulta dos passaportes dos quatro jogadores envolvidos, que os atletas descumpriram regra para entrada de viajantes em solo brasileiro, prevista na Portaria Interministerial nº 655, de 2021”, informou, em nota, a Anvisa, referindo-se aos viajantes que chegaram ao Brasil em voo de Caracas/Venezuela com destino a Guarulhos.

A Anvisa informa que considera a situação “risco sanitário grave”, motivo pelo qual orientou as autoridades em saúde locais “a determinarem a imediata quarentena dos jogadores, que estão impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro”.

O jogo estava previsto para começar às 16h na Neo Química Arena, em São Paulo pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. O Brasil lidera a competição de forma isolada com 21 pontos.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) publicou em suas redes sociais que o árbitro encerrou a partida entre Brasil e Argentina e a partida está suspensa. O árbitro e um comissário da partida levarão um relatório à Comissão Disciplinar da Fifa, que determinará quais serão os próximos passos. “Estes procedimentos seguem estritamente as regulamentações vigentes”, informou a entidade. “As Eliminatórias da Copa do Mundo são uma competição da Fifa. Todas as decisões que se tratam da sua organização e e o desenvolvimento são poderes exclusivos dessa instituição.” Redação com Agência Brasil.

SSP-BA autuará servidores da segurança pública que participarem de manifestações
Tempo de leitura: < 1 minuto

As Corregedorias das polícias Militar, Civil e Técnica, além do Corpo de Bombeiros vão autuar os servidores que participarem de atos antidemocráticos, nesta terça-feira (7), Sete de Setembro. A determinação do secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino, foi enviada aos comandos das corporações, na tarde sábado (4).

“A livre manifestação de pensamento é uma garantia constitucional, mas pregar atos de violência contra as instituições fundamentais para o funcionamento da própria democracia é crime”, reforçou Mandarino.

O secretário afirmou ainda que o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal, as Forças Armadas e de Segurança são instituições sagradas e não podem ser atacadas. “Determinei às Corregedorias que adotem providências legais imediatas contra qualquer policial ou bombeiro que participe dessas ações criminosas”, concluiu o secretário.

Mandarino acrescentou ainda que equipes da SSP monitoram os atos previstos para o Sete de Setembro com o objetivo de garantir o direito democrático de manifestação, bem como a ordem e o direito de ir e vir dos baianos.

Reforça também que o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), instalado no Centro de Operações e Inteligência – 2 de Julho (COI), reunirá profissionais das forças de segurança que realizarão o monitoramento das manifestações ao longo do dia, para agilizar a tomada de decisões e o acionamento de equipes, caso seja necessário.

Gabriela foi encontrada em matagal em Feira de Santana
Tempo de leitura: 2 minutos

A Polícia Civil prendeu, nesta sexta-feira (3), o suspeito de matar a economista Gabriela Jardim Peixoto, de 35 anos. O pedido de prisão havia sido feita à Justiça no início da semana e deferida durante o interrogatório do médico Antônio Marcos Rego Costa, que se apresentou ao Complexo de Delegacias do Sobradinho, em Feira de Santana.

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que o pedido da Polícia Civil baseou-se em imagens de câmeras de segurança, relatos de testemunhas e na análise realizada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) no carro do suspeito, que continha resquícios de sangue.

A delegada Klaudine Passos, da 1ª Delegacia Territorial de Feira de Santana, explicou como a investigação chegou ao homem, que havia viajado para o Acre logo após o desaparecimento de Gabriela. O corpo de Gabriela foi encontrado às margens da BR-116, no último sábado (28).

“Logo que fomos ao último local onde ela foi vista, colhemos depoimentos importantes. Eles foram vistos em um bar do outro lado da cidade. Em seguida, apuramos que o veículo do homem passou em um sentido da BR-116, de madrugada, e voltou alguns minutos depois”, disse a delegada, lembrando que foi naquela rodovia que o corpo de Gabriela foi encontrada.

CELULAR EM MODO AVIÃO

A delegada explicou que o celular da economista foi colocado em modo avião logo depois do desaparecimento dela. “A investigação já apontava para a hipótese de Gabriela Jardim estar morta desde o início. Pelo desenrolar da investigação, isso foi ficando claro, porque ela não entrava em contato com a família, nem com a filha que ela nunca abandonou”, detalhou Klaudine. O suspeito será encaminhado ao presídio.

De acordo com a polícia, o médico e Gabriela Jardim foram casados por um período de quatro anos. Os dois viviam um relacionamento marcado por muitas brigas. Testemunhas relataram que o suspeito do crime agredia a vítima.

Estudante de medicina de Jequié é acusado de aplicar golpe milionário|| Foto Zenilton Meira
Tempo de leitura: 2 minutos

Um estudante de medicina, de 31 anos, de Jequié, no sudoeste da Bahia, é acusado de ser responsável por um esquema de pirâmide financeira que gerou um prejuízo milionário em seus investidores. O homem não teve o nome divulgado. Ele foi ouvido por mais de 9 horas na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR).

Os mais de 150 clientes da Safe Intermediações – que, por ironia, tem a palavra “seguro” no nome em inglês – foram lesados em ao menos R$ 7 milhões. Ao longo das últimas semanas, dezenas de investidores têm procurado a DRFR para denunciar o responsável pelo esquema.

De acordo com as investigações, o estudante conseguiu atrair clientes das mais variadas classes sociais: um deles relatou ter colocado mais de R$ 700 mil na possível pirâmide, julgando que os ganhos seriam lícitos e baseados em investimentos reais.

ATRASO NO PAGAMENTO

Nos últimos meses, porém, o líder do esquema passou a atrasar pagamentos e, por fim, parou de fazer as transações financeiras para os clientes. O delegado Nadson Pelegrini, da DRFR, explicou que o abalo resultante do esquema vai muito além do aspecto econômico.

“A sociedade jequieense foi duramente impactada pela atuação desse senhor. Na verdade, o impacto não foi apenas financeiro, mas também de ordem moral, até porque vários dos lesados são pessoas conhecidas da sociedade: empresários, políticos, policiais… Ele não escolhia as vítimas. Ele acabou lesando uma imensa gama de investidores”, declarou.

“Muitos desses investidores já tinham conhecimento prévio acerca do mercado financeiro, mas acreditavam que esse cidadão, por possuir conhecimento superior, iria proporcionar maiores lucros e ganhos. Mas o resultado é que toda essa clientela, que se estima, de início, ser de 150 pessoas, está amargando um prejuízo que beira os R$ 7 milhões, podendo ser descobertos mais valores no decorrer da investigação”, acrescentou o delegado.

Preliminarmente, o estudante pode responder por estelionato, crimes contra a economia popular, contra o mercado de capitais, contra a ordem econômica e contra o Sistema Financeiro Nacional. Ele, assim como os clientes da Safe Intermediações, já estão sendo ouvidos pela Polícia Civil.

João Coutinho foi libertado na terça-feira|| Fotomontagem Ubaitaba Urgente
Tempo de leitura: < 1 minuto

O empresário João Coutinho, de 64 anos, foi libertado por sequestradores, no município de Jitaúna. O empresário e fazendeiro havia sido levado da Fazenda Jardineira, em Aurelino Leal, no sul da Bahia, na manhã de domingo (29).  De acordo com a polícia, a vítima foi cercada por três bandidos armados, no momento em que concluía a contagem do gado na propriedade, que fica às margens da BR-101.

O delegado Marcos Larroca, que é responsável pelas investigações, não deu detalhes sobre a libertação de João Coutinho. Ainda não se sabe se a família chegou a pagar resgate para a libertação da vítima, que já está em Ubaitaba, onde mora e é dono de uma loja de materiais para construção. Acompanhado de familiares, ele chegou ao município por volta das 23h de terça-feira (31), segundo o site Ubaitaba Urgente.

De acordo com a polícia, João Coutinho estava acompanhado de dois funcionários quando foi cercado e rendido pelos bandidos. Os marginais levaram o empresário e deixaram os trabalhadores amarrados. Eles deixaram um aparelho celular com a promessa de fazer contato para a exigência de pagamento pelo resgate.

A polícia informou que os bandidos usavam gorros para encobrir os rostos (máscara do tipo brucutu), jaquetas e luvas pretas. No momento da abordagem, o empresário resistiu, mas acabou dominado pelos criminosos, que usaram uma picape Toyota Hilux, da própria vítima, para levá-la. Um delegado especializado em sequestro deve assumir as investigações.

Wane Brenda, a "Viúva Negra", é condenada no primeiro julgamento
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Tribunal do Júri da Comarca de Itabuna concordou com as provas apresentadas pela acusação e condenou, nesta terça-feira (31), Wane Brenda Gonçalves de Oliveira a 21 anos de prisão, em regime fechado. A “Viúva Negra”, como ficou conhecida nacionalmente, foi punida pelo assassinato de  Edvaldo Araújo Alves, morto por envenenamento em 2017.

A defesa da “Viúva Negra” informou que vai recorrer da condenação. Ela está presa desde 11 de junho de 2018, quando a polícia descobriu que, além de Edvaldo Araújo,  Evandro Bomfim de Sousa também havia morrido por envenenamento. A segunda vítima também namorou a condenada.

De acordo com a polícia, Wane Brenda Gonçalves também assassinou Evandro.  Ele passou mal ao ingerir medicamento dado por Brenda em 12 de novembro de 2017, sete meses depois da morte de Edvaldo, conforme a polícia. Ela ainda será julgada pela morte de Evandro, mas a data do júri popular não foi definida. Saiba tudo sobre os crimes acessando aqui.

Grupo é suspeito de sonegar impostos de venda de materiais de construção
Tempo de leitura: 2 minutos

Duas pessoas foram presas em flagrante durante a operação “Corações de Ferro”, iniciada pela Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz) para investigar sonegação fiscal e lavagem de dinheiro, por um grupo empresarial do setor de comércio atacadista de materiais de construção.

Apesar dos flagrantes terem sido durante a operação, os presos foram detidos por posse de drogas e armas. A operação aconteceu em Salvador e Ilhéus, no sul da Bahia, e cada suspeito foi preso em uma das cidades. Eles não tiveram identidade divulgada.

Em Salvador, o suspeito foi encontrado com latas de lança perfume e compridos de ecstasy, além de três armas de fogo e munições. Já em Ilhéus, o homem foi encontrado com duas armas de fogo.

POLICIAIS CUMPREM 18 MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO

No total, a operação teve 23 alvos, entre eles pessoas jurídicas e físicas. Dezoito mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo 11 em Ilhéus e os outros sete na capital baiana. Documentos, celulares, computadores e outros objetos, como maquinetas de loja, foram encontrados.

Leia Mais

Wane Brenda, a "Viúva Negra", é acusada de matar Edvaldo
Tempo de leitura: 2 minutos

Uma mulher acusada de matar dois namorados por envenenamento em Itabuna, no sul da Bahia, começa a ser julgada nesta terça-feira (31), no fórum local. Wane Brenda Gonçalves de Oliveira, que ficou conhecida como “Viúva Negra”, é suspeita de assassinar Evandro Bomfim de Sousa e Edvaldo Araújo Alves. Ela está presa desde 11 de junho de 2018.

De acordo com a polícia, os dois homens foram mortos por envenenamento por “chumbinho”. As investigações apontaram Brenda Gonçalves como autora dos crimes. A primeira vítima da “Viúva Negra” foi Edvaldo Araújo, que se sentiu mal no final da noite de 16 de abril de 2017.

Evandro e Edvaldo foram mortos por envenenamento, segundo laudos

Pálido, contorcendo-se e suando muito, Edvaldo chegou ao Hospital de Base de Itabuna em um táxi, levado pela namorada com quem vivia há um ano, acompanhada por um sobrinho e um cunhado da vítima. Edvaldo ainda foi reanimado, mas morreu pouco tempo depois no Hospital de Base.

CIUMENTA E POSSESSIVA

A polícia informou que a família da vítima tinha dúvidas sobre a causa da morte, pois a namorada era ciumenta e possessiva. Edvaldo queria o fim do namoro. A família, conforme a polícia, não tinha provas de que a morte tinha sido provocada por Brenda. Por suspeita neste crime que a “Viúva Negra” começa a ser julgada nesta terça-feira.

As investigações apontam que logo após a morte Edvaldo Araújo, Wane Brenda engatou outro namoro. O escolhido da vez foi Evandro Bomfim de Sousa, que viria a ser a segunda vítima da “Viúva Negra”. Evandro passou mal ao ingerir medicamento dado por Brenda em 12 de novembro de 2017, sete meses depois da morte de Edvaldo, conforme a polícia.

Edvaldo com a “Viúva Negra”, descrita como ciumenta e possessiva || Foto Reprodução

Evandro passou mal e foi encaminhado para o pronto-atendimento do Hospital Calixto Midlej Filho, também em Itabuna. Chegou vomitando e suando muito, segundo testemunhas. O médico disse que Evandro apresentava sintomas de envenenamento. A vítima passou por lavagem estomacal.

TESTE TOXICOLÓGICO CONFIRMOU ENVENENAMENTO

Evandro deixou o Centro de Terapia Intensiva (CTI) quatro dias depois, quando foi transferido para apartamento. Próximo de receber alta médica, ele teve uma parada cardíaca. A equipe médica tentou reanimação e colocou uma sonda gástrica, “por onde saía um material escuro parecido com chumbinho”.

Ele retornou para o CTI e teve morte cerebral confirmada no dia 28 de novembro de 2017, tendo parada cardíaca em 3 de dezembro daquele ano. O teste toxicológico confirmou o que se suspeitava. Evandro havia sido vítima de envenenamento por chumbinho.

Depois da comprovação de que Evandro faleceu por envenenamento, informa a polícia, as famílias das duas vítimas se juntaram para investigações, sendo instaurados dois inquéritos policiais para apurar as circunstâncias das mortes de Edvaldo e Evandro. Após exumação do corpo de Edvaldo e coleta de amostra, os exames deram positivo para envenenamento.

Paloma foi morta brutalmente há 8 anos; crime nunca foi resolvido || Foto Radar Notícias
Tempo de leitura: 2 minutos

Naquela noite de 24 de dezembro de 2012, Paloma disse à mãe, Maria do Carmo Goldmann, que um dia a casa delas teria uma Ceia de Natal farta. A jovem de 18 anos não tinha ideia de que aquela seria sua última refeição em família.

No dia seguinte, terça-feira (25), Carminha foi trabalhar cedo – não estava de folga no feriado porque era empregada de um hotel. Antes de sair, foi ao quarto de Paloma e se despediu. No meio da tarde, Paloma ligou para a mãe e perguntou se podia beber o vinho que estava na geladeira. Quando voltou para casa, no final do expediente, Carminha não encontrou a filha nem a garrafa de bebida. Deduziu que ela havia saído para beber na rua.

Por volta das 20 horas, Carminha telefonou para a filha. A jovem estava num local com música alta e disse à mãe que, provavelmente, não dormiria em casa, algo que nunca havia feito. Como estava cansada, Maria do Carmo dormiu cedo. Na madrugada de 26 de dezembro, acordou num sobressalto e constatou que a filha ainda não tinha voltado para casa.

Quando amanheceu, a mãe ouviu de uma amiga da filha que Paloma poderia ter saído com um homem apelidado de Bêda, morador do bairro Hernani Sá. Como mora no bairro vizinho, o Nelson Costa, Carminha foi a pé à casa de Bêda, que disse não saber do paradeiro da jovem e que mal a conhecia.

Desesperada, Maria do Carmo foi à Polícia Civil e apontou Bêda como principal suspeito pelo desaparecimento de Paloma. Na quinta-feira (27), Carminha não estava conseguindo se concentrar no trabalho e saiu mais cedo. À tarde, quando chegou em casa, recebeu um telefonema do Departamento de Polícia Técnica (DPT), solicitando que ela fosse à unidade, localizada no Centro de Ilhéus, para verificar se um corpo encontrado no lixão do Cururupe era o de sua filha. Carminha desmaiou ainda ao telefone. Depois, refeita, foi ao DPT e identificou o corpo da filha.

CRIME NUNCA FOI SOLUCIONADO

O laudo da perícia técnica constatou que Paloma Goldmann Santos sofreu violação sexual e depois foi morta com, pelo menos, 25 facadas. Bêda chegou a ser ouvido no inquérito policial. Ao fim das investigações, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) entendeu que não existiam indícios para acusá-lo. Lá se vão quase 9 anos, o crime nunca foi solucionado.

Maria do Carmo não sofre muito no Dia das Mães, porque lembra da filha dizendo que essa era uma data criada para movimentar o comércio. Ela sente mais falta de Paloma no Natal, época que já achava triste mesmo antes do assassinato da caçula.

Assaltante usa saco de linhagem para fugir com produtos roubados; dono de loja estima prejuízo de R$ 6,7 mil || Reprodução
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um homem armado rendeu o dono de uma loja localizada no Centro de Itabuna, na manhã da última quarta-feira (25), e roubou mercadorias do estabelecimento. Segundo o lojista, que foi amarrado pelo bandido, outra pessoa que estava na loja também foi ameaçada.

Câmeras de segurança registraram parte da ação. O assaltante chegou à loja por volta das 9h50min. Antes de entrar, conferiu a movimentação no estabelecimento. Com imagens feitas a partir de outro ponto de vista, é possível ver o ladrão fugindo do local do crime, andando rápido, com uma sacola cheia de mercadorias.

Gabriel Andrade, proprietário da loja, disse que o assaltante fez questão de demonstrar que tinha informações sobre a sua família, citando os nomes dos seus pais e o endereço residencial do comerciante.

O ladrão usou um saco de linhagem para carregar o material roubado (roupas, correntes, mais de 50 perfumes e sandálias). Gabriel estima que teve prejuízo de R$ 6,7 mil, aproximadamente. Da Redação com informações do G1.