Pesquisa do IBGE traz dados sofre vítimas de furtos e roubos no Brasil
Tempo de leitura: 2 minutos

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua do último trimestre de 2021 mostram que grande parte dos roubos e furtos ocorridos no país não chega ao conhecimento das autoridades policiais. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em apenas 44,8% dos casos de furto na rua, ocorridos no período de um ano antes da pesquisa, as vítimas relataram ter procurado a polícia.

Mesmo entre essas pessoas, nem todas registraram a ocorrência. Daqueles que procuraram ajuda da autoridade policial, 11,2% decidiram não fazer o registro formal na delegacia.

Nos casos de roubo, 57,9% das vítimas assaltadas na rua não procuraram ajuda da polícia, assim como 57,1% daquelas que foram roubadas dentro de casa e 52,4% daquelas que foram forçadas a entregar sua bicicleta ao assaltante.

Assim como no caso do furto, mesmo entre aquelas que procuraram ajuda policial, nem todas fizeram o registro de ocorrência na delegacia.

Entre os motivos para não procurar a polícia nos casos de roubo, entrevistados pela Pnad destacaram: não acreditavam na polícia (26,9%), recorreram a terceiros ou resolveram sozinhos (24,3%), a falta de provas (15,2%) e o medo de represália (12,8%).

Os casos de roubos e furtos citados não consideram os crimes envolvendo a subtração de veículos, que a Pnad considerou separadamente dos roubos/furtos em rua ou daqueles ocorridos dentro do domicílio.

VEÍCULOS

Nos casos de roubo/furto de carros e motos, a subnotificação é bem menor. Com relação aos carros, em 80,3% dos furtos e em 91% dos roubos a vítima recorreu à polícia. No caso das motos, 84,9% dos furtos e 82,5% dos roubos chegaram ao conhecimento de alguma autoridade policial.

Os registros de ocorrência nesses casos também superam os 90% daqueles que procuraram ajuda da polícia (92,5% nos furtos de carros e 93,8% nos furtos de motos), chegando próximo de 100% no caso dos roubos (98,5% nos carros e 97,9% nas motos).

“Carros e motos são os que têm a maior taxa de procura [por ajuda policial], sobretudo pela questão do seguro”, explica a pesquisadora do IBGE Alessandra Brito.

A Pnad também mostrou que em 5,8% dos domicílios do país, pelo menos um morador foi vítima de roubo ou furto no período de um ano antes da pesquisa realizada no último trimestre de 2021. Esse levantamento revelou que 4% dos entrevistados relataram que algum morador de sua casa foi vítima de furto e 2% disseram que houve vítimas de roubo entre os moradores daquele domicílio.

A pesquisa mostra ainda que os assaltos fora do domicílio (excetuando-se roubos de carros, motos e bicicletas) responderam por 78,5% dos casos de roubo (1,4 milhão de casos), seguidos pelos roubos em domicílio (11,3%), roubos de bicicleta (3,3%), roubos de moto (6,6%) e roubos de carro (7,6%).

Tempo de leitura: < 1 minuto
Lojistas e PM se unem contra o crime no comércio de Itabuna || Foto Divulgação

Empresários e Polícia Militar vão usar aplicativo de mensagens instantâneas para ações contra a criminalidade no comércio de Itabuna. Três entidades do segmento lojista e industrial do município doaram aparelhos celulares à Polícia Militar e, por meio de grupos no WhatsApp, vão compartilhar informações sobre atos suspeitos no comércio ou entorno.

O major Manoilzo Neves, do 15º Batalhão da PM em Itabuna, informou que os aparelhos celulares serão distribuídos de acordo com as companhias da corporação no município. Policial plantonista de cada companhia ficará responsável pela comunicação com os lojistas para acionar guarnições sempre que necessário.

De acordo com o major Manoilzo Neves, o grupo está definindo as regras de convivência e funcionará nos próximos dias. “Ao todo, serão criados 4 grupos de acordo com as áreas comerciais da cidade onde atuam as companhias da PM, no bairro São Caetano, Centro, Santo Antônio e bairros Califórnia e Fátima”, explicou o Major.

Presidente da Associação Comercial de Itabuna (ACI), Sérgio Velanes, considera a ação essencial para combater furtos e roubos no comércio. “A iniciativa vai melhorar a comunicação e a informação entre lojistas e a Polícia Militar, buscando trazer tranquilidade aos clientes e às pessoas em circulação nas ruas”, defendeu o representante da classe. Além da ACI, também participam da iniciativa a CDL e o Sindicom.

Tempo de leitura: < 1 minuto

checkplaca

Da Agência Brasil
O Checkplaca, aplicativo para celular e computador lançado pelo Ministério da Justiça, já alcançou mais de 400 mil downloads, tornando-se o mais baixado na loja da Apple no Brasil e o 14º lugar no mundo, conforme resultados de ontem (30).
Com o Checkplaca, o cidadão pode verificar se qualquer veículo é furtado ou roubado. Basta digitar a placa para o aplicativo informar o modelo, as características e situação do carro na base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Sinesp).
Quando o aplicativo detecta algo irregular, o sistema avisa e dá a opção de o usuário ligar, sem ter que se identificar, para a polícia, que manda uma equipe ao local para verificar a situação. O aplicativo também é utilizado pelas forças policiais. Gratuito, o programa está disponível para dispositivos como os sistemas operacionais IOS (Apple) e Android.
O Ministério da Justiça informou ainda que 50 veículos foram recuperados graças ao aplicativo, com média de um por dia. Mais de 5 milhões de consultas já foram feitas, com média de 150 mil diariamente. Em 2012, foram furtados 248.755 e roubados 203.844 veículos. Segundo o ministério, os números de 2013 ainda não estão fechados.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Dois carros são roubados em dois dias no campus da Uesc.
Dois carros são roubados em dois dias no campus da Uesc.

Dois carros foram furtados na quarta e quinta-feiras (20 e 21) na Universidade Estadual de Santa Cruz. O furto da quarta ocorreu após um vigilante estacionar o veículo próximo à torre administrativa da universidade.

No outro dia, um carro foi surrupiado ao cair da tarde, informa o Ilhéus24h. De acordo com o site, a polícia investiga os dois casos e acredita que haja ligação entre eles.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna registrou 46 assaltos e 21 veículos roubados desde a deflagração da greve da Polícia Militar em Itabuna, na última quinta (2), até ontem à tarde. De acordo com o delegado Clodovil Soares, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, foram roubados seis carros e 15 motos.
A polícia recuperou duas motos e um carro. Hoje, por volta de 1h da manhã, um taxista foi baleado por assaltantes. O veículo foi recuperado no final desta manhã (leia aqui).