Tempo de leitura: 2 minutos

Esta é uma situação em que a negligência – ou o despreparo – compromete as chances de sobrevivência de um paciente: Há duas semanas, Carlos Santos Oliveira procurou atendimento médico e apresentava suspeitas de dengue. Por isso, foi hidratado com soro e, logo após, liberado para casa. O paciente continuou com os sintomas e retornou ao hospital no sábado.
Atendido na unidade de referência em dengue do Hospital São Lucas, Carlos ficou por dois dias tomando soro para hidratação. O quadro de saúde não apresentava melhoras e o sinal de alerta não foi disparado por médico nem demais componentes da equipe de saúde. Quem chamou a atenção para os sintomas do paciente foi a própria família.
Carlos tomou cerca de 20 litros de soro em dois dias (entre sábado e a segunda) para reidratar. O montador de móveis não conseguia sequer urinar e o corpo apresentava inchaço e amarelidão. Dois dias de hidratação intensa e sem conseguir  Nem enfermeiros nem médicos suspeitavam de que a doença do paciente poderia ser leptospirose.
Mais uma vez, o sinal de alerta partiu da família do paciente. Carlos ainda foi encaminhado na noite de segunda-feira, 6, para o Calixto Midlej Filho. Era tarde. Ele acabou morrendo na madrugada de terça. A família tem certeza de que houve negligência médica.
E para dar contornos ainda mais graves, filhos de Carlos fizeram a coleta de sangue para exame de detecção de leptospirose, ainda na segunda da semana passada. E foi enviada a um laboratório especializado de Belo Horizonte (MG). O resultado chegou esta semana. Deu positivo.
Pronturários com a medicação teriam sido recolhidos pela família, que chora a dor da perda de Carlinhos e indigna-se com a negligência no atendimento. Para completar, até mesmo a sugestão de usar a sonda para que a vítima pudesse fazer suas necessidades fisiológicas não partiu da equipe médica, mas de filhos e ex-esposa.
Carlinhos pode até ter sido vítima da dengue, também. Por isso mesmo, amostra de sangue da vítima foi coletada e enviada para o Laboratório Central (Lacen), em Salvador.

6 respostas

  1. É IMPRESSIONANTE O TAMANHO DO DESCASO DA SAÚDE DE ITABUNA COM ESSE PESSOAL DA MEDICINA,OU É MESMO NEGLIGÊNCIA PURA E SIMPLES OU É DESCONHECIMENTO, DESPREPARO PROFISSIONAL, FALTA DE COMPROMISSO COM O PRÓXIMO, FALTA DE ÉTICA MÉDICA, TUDO ISSO, DA CLASSE MÉDICA DE ITABUNA, QUE INFELIZMENTE PARECE SER “TUDO POR DINHEIRO” E NADA MAIS, E MAIS UMA PESSOA MORRE EM ITABUNA, SEJA LÁ DO QUE FOR. POR OUTRO LADO ISSO DEMONSTRA A GRANDE SUJEIRA QUE ENCONTRA-SE ITABUNA COM O LIXO, QUE NA CONTRAMAO DO DESCASO, NAO TEM UM SERVIÇO EFICIENTE DE LIMPEZA PÚBLICA, CANAIS IMUNDOS E COM LIXO POR TODAS AS PARTES, BUEIROS QUE SÓ APARECEM NOS DIAS DE GRANDES CHUVAS PARA INUNDAR TUDO QUE ESTA A SEU ALCANCE, BARATAS, RATOS, ESCORPIOES, TUDO GERADO PELO LIXO E COM A SUJEIRA NAO TEM SAÚDE QUE DÊ JEITO, MAS ISSO NAO TIRA DE FORMA NENHUMA A GRANDE FALTA DE COMPROMISSO PROFISSIONAL DESSES MÉDICOS E ENFERMEIROS QUE PARECEM FAZER DE CONTAS QUE ESTÃO ATENDENDO AS PESSOAS,E AÍ NAO IMPORTA SE É PUBLICO OU PARTICULAR.

  2. CONCORDO COM A VELMA, SÓ NÃO SEI SE É DESCOMPROMISSSO OU INCOMPETENCIA, TALVEZ SEJA FALTA DE TUDO O QUE É ETICO OU HUMANO POIS NÃO CONSIGO CONCEBER QUE PROFISSIONAIS DA SAÚDE DIANTE DE TÃO SUGESTIVO QUADRO CLÍNICO + EVIDENCIAS EPIDEMIOLÓGICAS NÃO TENHAM PENSADO EM LEPTOSPIROSE. A LEPTOSPIROSE É MAIS PRESENTE EM ITABUNA DO QUE A POPULAÇÃO SAIBA A ESTE RESPEITO. É LAMENTÁVEL, CONDENÁVEL E A FAMÍLIA TEM CHANCE DE PROVAR NEGLIGENCIA SIM.

  3. Concordo plenamente com Velma…
    Onde está os ensinamentos da faculdade???
    Onde está o juramento de salvar vidas???
    Socorrrrrrroooo eu não quero morrerrrrrrrrrrr…

  4. Isso é um Absurdo. Não vejo tanta culpa na Secretaria de Saude, como comenta algum leitor acima.
    Cupldo mesmo é a Equipe Médica, que além de INCOMPETENTE, BURRA.
    Assim como A Equipe de Epidemiologia da Prefeitura composta por Enfermeiras incompetentes, burras e descompromissadas com a saúde publica.
    Sem contar que o caso ocorreu nos Hospitais da Santa Casa ( Sao Lucas- reinaugurado com tanto estardalhaço- e depois Calixto. E mais a suspeita Clínica e o diagnóstico de Leptospirose é muito fácil e com caracteristica marcantes (PATOGNOMONICO).

  5. respondendo acima o comentario eu te pergunto: quem nomeia?A Equipe de Epidemiologia quem está conivente com tudo isto? a Secretaria sim. pq ele não quer desentendimento com sua classe se faz de surdo

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.