Tempo de leitura: < 1 minuto

Mais de mil trabalhadores da construção pesada em Itabuna aderiram à greve estadual da categoria. Todos eles são contratados da Construtora Bueno e ligados ao Sintepav. Em todo o estado, são cerca de 10 mil trabalhadores envolvidos na obra de construção do gasoduto que transportará gás natural de Cabiúnas (RJ) a Catu (BA).
Os trabalhadores exigem aumento de 14%, mas o sindicato patronal ofereceu apenas 7,25% de reajuste. No sul do estado, além de Itabuna, a paralisação atinge trechos da obra em Itamaraju, Gandu e Eunápolis. O Gasoduto do Nordeste (Gasene) é construído pela Petrobras e custará cerca de R$ 3,2 bilhões. Itabuna será uma das bases de distribuição de gás natural na Bahia a partir da construção do gasoduto.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.