Tempo de leitura: < 1 minuto

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram há pouco, por unanimidade,  rejeitar os recursos contra a cassação de diploma do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), e de seu vice, Luiz Carlos Porto, por abuso de poder político e econômico.
A acusação de compra de votos, incluída entre os motivos da cassação na sessão plenária do último dia 3 de março, foi excluída. O governador teve o mandato cassado em 4 de março, mas impetrou recursos na tentativa de manter-se no cargo. A segunda colocada na eleição de 2006, Roseana Sarney, tomará posse amanhã. Com informações do site do TSE.

2 respostas

  1. pode nao ricardo K..as eleiçoes recentes da cidade vizinha teve compra ambem.o problema sao ALGUNS juizes de 1 grau, mas o TSE nao ta alisando nao. assim como no Maranhao daqui a uns meses teremos reviravolta no cargo de prefeito da regiao..aguarde!!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.