Tempo de leitura: < 1 minuto

Alguém que já sentiu na pele as dificuldades de uma recolocação no mercado de trabalho, ainda mais depois dos 40 anos de idade, deve conhecer bem a emoção demonstrada pelo operário Carlos Nascimento. Ele é o principal personagem de uma campanha publicitária do governo baiano sobre a geração recorde de empregos em janeiro.

O estado, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, órgão do Ministério do Trabalho e Emprego, gerou 78,4% dos empregos do nordeste no primeiro mês de 2010, o equivalente a 8% de todos os empregos gerados no Brasil em janeiro.

Em vez da frieza dos números (pujantes, diga-se de passagem!), a agência de publicidade Leiaute, responsável pela conta da Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), foi atrás da emoção de quem conseguiu uma colocação no mercado.

A colheita resultou nesse depoimento de seu Carlos (que você pode conferir no vídeo abaixo). É mais um daqueles trabalhos que rendem para o cliente (tá satisfeito, Galego?) e geram prêmios para quem produz. E viva a propaganda baiana.

9 respostas

  1. Um detalhe importante dessa imagem é a camisa do eperário, verde e amarelo em baixo do azul. Tudo haver, ano de eleição ano de copa do mundo, parabens para o governo do estado.

  2. Nada muda nesse país. Seja governo de direita ou esquerta, nosso dinheirinho suado sendo usado para custear propaganda política antecipada. Fico indignado com isso. Só me resta dar parabéns ao ator! muito convincente.
    Mr. DOMPERONE.

  3. Independentemente de propaganda, que apenas ilude aos bestas, que são a grande maioria, Salvador continua sendo a capital do desemprego, …!!!

    E olha que tudo nesse estado é voltado para Salvador, R.M.S. e Feira, …!!!

    O resto do estado, então, …?!?!?!

    Da Redação: Sérgio, mais preocupante é o fato de que os governos (locais, regionais e federal) não se atentaram para a urgente necessidade de implantação de cursos profissionalizantes e de maior investimento em educação. No caso de Salvador, por exemplo, das mais de 213 mil vagas criadas desde 2007, 55% não foram preenchidas porque trabalhadores até procuram, mas não tem a habilitação necessária para ocupá-los.

  4. Um estado que gasta mais em publicidade de em seguranca,saude e educacao juntos, mereceria uma critica e nao elogios, talvez porque uma fatia desta publicidade esteja tambem dividida entre os blogs o governo do tal galego carioca mereca tanto elogio.Espero que a bahia acorde e devolva aos baianos a capacidade de administrar o seu estado e nao um forasteiro cachaceiro.

  5. Quem pode conferir as propagandas do governo de São Paulo, Serra e Kassab, sabe que gastam muito mais que nosso governador. E enquanto isso a cidade de São Paulo não vai lá muito bem, cheia de buracos, diga-se de passagem.

    Quanto a SSA ainda sofrer com o desemprego infelizmente a herança maldita de uns 20 anos ainda os persegue. Imaginar que apenas em uma gestão houve esse progresso já é muito bom.

  6. JORGE;

    A diferença é que hoje o estado gasta mostrando o que faz, e antes “a turma” gastava tentando mostrar o que não fazia.

    Chorem viuvas!!!!!!

  7. DOMPERONE;

    Tudo muda neste país,é só abrirmos os olhos e enxergaremos.Só não enxerga quem não tem a percepção crítica e racional de perceber.É uma
    questão de visão crítica…e poucos tem esta capacidade…Compreendo.

  8. DOMPERONE,

    O PEDREIRO É ATOR NÉ? MAS O OSCAR VOCÊ PODE ENVIAR TODO NO SEU MONOSILÁBICU.

    VÁ ÀS FEZES.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.