Tempo de leitura: 7 minutos

Dez anos se passaram desde aquela frase execrável pronunciada por um governador baiano: “água e óleo não se misturam”. Não era aula de química. Era César Borges negando apoio a Itabuna caso o vencedor da eleição municipal fosse o petista Geraldo Simões, que disputava contra Fernando Gomes, convertido que foi ao carlismo. Geraldo foi eleito e sofreu na pele.

Uma década foi o suficiente para mudar conceitos (frouxos?). César Borges é cortejado e corteja para integrar a chapa majoritária justamente de um petista, o governador Jaques Wagner. É certo que não mais existe a figura do ex-senador Antônio Carlos Magalhães a ditar o que seus comandados deveriam fazer. Ou falar.

Pode ser que justamente em Itabuna César Borges dê um passo para provar que em política água e óleo se misturam. E só o tempo dirá se, politicamente, essa mistura é hetero ou homogênea. Geraldo Simões, que cultivava uma antipatia natural ao senador, hoje diz que é “boa” a vinda do carlista para a chapa de Wagner. E aposta que, assim, se dá mais um empurrãozinho para que Wagner leve a fatura ainda no primeiro turno.

Geraldo, deputado federal e ex-vice-líder do PT na Câmara, concedeu entrevista ao Pimenta em que fala de César Borges, projetos para o sul da Bahia e defende maior presença dos governos federal e estadual após a chegada do Gasoduto de Integração Sudeste-Nordeste (Gasene). Para ele, passou da hora de Itabuna contar com um Distrito Industrial. Acompanhe trechos da entrevista:

Cacauicultores pedirão ao presidente Lula a anulação da dívida relativa às duas primeiras etapas do Plano de Recuperação da Lavoura. O sr. concorda com o pleito?

Cada qual é livre para fazer o seu pleito e os grandes produtores farão o deles. A minha discordância é parar o PAC do Cacau. Enquanto se fica atrás do plano ideal, não se renegocia a dívida nem libera dinheiro novo para a região. Até agora, só 1.500 contratos foram renegociados por conta das ações dos grandes produtores.

Depois de muito disse-me-disse, o sr. já considera realidade a presença de César Borges na chapa majoritária governista?
Eu acho que é boa a vinda de César Borges para a chapa. O governador Jaques Wagner está esvaziando o grupo que é nosso adversário na Bahia. Borges é um nome forte. Vindo para cá, enfranquece Paulo Souto, que está com cerca de 20%, segundo as pesquisas, e Wagner pode ganhar no primeiro turno para governador. Nós, do PT, queremos temperar a chapa com a presença de um nome da esquerda, que pode ser Waldir Pires.

A eleição de 2000 lhe faz lembrar algo. Água e óleo hoje se ‘falam’? como são as suas relações com o senador César Borges?
Civilizadas. Tenho conversado com o senador, principalmente no que diz respeito às questões do cacau.

Wagner e o presidente Lula vêm de uma visita ao Oriente Médio. Na sua opinião, é mais fácil a paz entre israelenses e palestinos ou entre PT e PMDB na Bahia?
Depois do PT, o PMDB é o maior partido da base aliada de Lula. Eu acho que o PMDB não é nosso adversário na Bahia. E as pesquisas têm mostrado isso. Quem é nosso adversário é o ex-governador Paulo Souto.

__________

“Ficaram arranhões profundos nas relações de Wagner e Geddel, de PT e PMDB”.

__________

E quanto à pergunta, a paz no Oriente Médio está mais fácil?
Ficaram arranhões profundos nas relações de Wagner e Geddel, de PT e PMDB. Isso, às vezes, vai além da política. Wagner apostou muito no PMDB: fez Geddel ministro, o ajudou a levar quase 100 prefeitos para o PMDB… Havia confiança. Mas Wagner é republicano e ainda há a força do presidente Lula. Tudo isso junto pode mudar essa relação.

O senhor saiu da secretaria de Agricultura e voltou para Brasília. Quais as ações do seu mandato o senhor poderia destacar?
Tenho um ano como deputado e, acredito, contribuímos muito para a atração de investimentos. Lutamos pela duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna, a pavimentação asfáltica da BR-030, trecho Maraú-Ubaitaba, apoiamos todas as políticas dos governos Lula e Wagner aqui em Itabuna e no estado. No primeiro ano, fui vice-líder do PT na Câmara e atuei na Comissão de Transporte, onde trabalhei exatamente pela duplicação da Ilhéus-Itabuna e essa ligação da BR-030.

Já estamos em março. Você acredita que a duplicação sai ainda neste ano?
Sai. Quem vai fazer a obra é o Dnitt. A Secretaria de Infraestrutura enviará o projeto para o governo federal licitá-la. A nossa expectativa é de que a duplicação da Ilhéus-Itabuna, que será do outro lado do Cachoeira, seja iniciada ainda nesse primeiro semestre, assim como a ligação Ubaitaba-Maraú.

Há uma crítica ao seu mandato como deputado federal quanto à destinação de verbas, emendas a Itabuna. Como o senhor analisa essas críticas?
(risos) Elas partem da prefeitura. Aí, eu digo o seguinte: junto ao presidente Lula, nós conseguimos R$ 34 milhões para a Barragem do Rio Colônia. O dinheiro veio, em 2007, atendendo a um pedido nosso. O prefeito anterior [Fernando Gomes] desviou uma parte e o atual [Capitão Azevedo], outra, para fazer estação de tratamento. Não fizeram a barragem. Intervimos junto ao governador Wagner e ele está liberando mais R$40 milhões para fazer a obra. Mas esse dinheiro não vem para a prefeitura.

__________

“A Embasa tocará a obra da barragem, pois a prefeitura de Itabuna já falhou uma vez”.

__________

E como será executada, então?
A Embasa tocará a obra, pois a prefeitura de Itabuna já falhou uma vez. Agora, façamos justiça a quem de direito. O Governo Federal mandou para Itabuna mais de R$ 200 milhões.

A obra da barragem, por exemplo, tem muitos pais. Geraldo, Luiz Argôlo, Roberto Britto…
Wagner anunciou lá, no Espora de Ouro, em dezembro, que aquele era um pedido meu, que ele estava atendendo um pedido meu.

Mudando de assunto, qual solução o senhor defende para a questão tupinambá?

A região não suporta mais um conflito indígena, e nós já tivemos o dos pataxós. Na minha opinião, a Funai deveria revogar a portaria que estabelece como indígena a área de 47,7 mil hectares, que pega de São José da Vitória a Buerarema, Una e Ilhéus.

.
__________

“Defendo que a Funai revogue a portaria e faça um trabalho racional que identifique quem realmente é tupinambá”.

__________

Os índios reivindicam a posse dos 47 mil hectares. Basta só revogar a portaria?
Defendo a revogação e, logo, que a Funai faça um trabalho racional, que identifique quem realmente é índio, defina qual é a parte dali da terra que realmente pertence aos tupinambá. A Constituição Federal é clara: só é considerada terra indígena aquela ocupada no momento da proclamação da Carta Magna. E essas terras, em 1988, eram ocupadas por agricultores e, minoritariamente, por índios.

O presidente Lula e o governador Jaques Wagner inauguram o gasoduto e lançam edital da ferrovia Oeste-Leste nesta sexta. Na sua opinião, Itabuna e Ilhéus estão preparadas para este novo momento?
Infelizmente, ainda não. Ilhéus está recebendo mais investimentos que Itabuna, né? Ilhéus terá aeroporto, porto, ZPE, ferrovia… Para equilibrar essa balança, defendo até que os governos federal e estadual invistam para além do Gasene. Ele não deve ser apenas para fornecer gás para táxi e indústrias já existentes, mas para também atrair novas plantas.

Mas há espaço para a cidade receber esses investimentos que não seja na área urbana?
Defendemos que o governo do estado crie aqui o Distrito Industrial, como Ilhéus, Itapetinga, Conquista, Eunápolis têm. A minha experiência mostra que o melhor local para esse distrito é aquele entre Itabuna e Itajuípe, uma área de 300 mil hectares. Vamos ter água, energia elétrica e gás natural. Ou se faz isso ou o gasoduto será apenas tubos de gás passando por debaixo da terra…

Entre 2003 e 2004, o senhor defendeu essa base de distribuição do Gasene em Itabuna. Sua gestão deixou projetos que preparassem a cidade para a expansão industrial, para o gasoduto?
Você sabe que Itabuna não teria essa base de distribuição. Era só para Mucuri e Eunápolis. À época, nos reunimos com o diretor de energia e gás da Petrobras, Ildo Sauer, irmão do meu secretário de Educação, Adeum Sauer. Modificou-se o projeto e a cidade será o primeiro ponto do Gasene na Bahia. Esse momento é de revolução. E veja que isso acontece com Lula e Wagner governando o Brasil e a Bahia. Agora, é para nós termos uma universidade federal no sul da Bahia para aproveitarmos melhor essas oportunidades.

__________

“Itabuna perdeu muito espaço como polo prestador de serviços em saúde. O prefeito não quer mais a gestão plena, só quer cuidar – e mal – da básica”.

__________

O senhor falou em compensações, mas Itabuna não ganha também com Complexo Porto Sul, por ser polo regional de serviços?
Sim, mas somos, ou éramos, polo principalmente de prestação de serviços em saúde, área onde perdemos muito espaço. Atendíamos a 100 municípios. Soube que o prefeito não quer mais a gestão plena da saúde, só quer cuidar – e mal – da básica. Enquanto isso, Ilhéus, Eunápolis, Vitória da Conquista vão se fortalecendo.

Ainda pensa em disputar a prefeitura de Itabuna ou seus projetos passam longe disso?
Longe está a eleição de 2012. Vamos batalhar agora pela reeleição a deputado federal. Posso contribuir muito com o sul da Bahia.Vamos trabalhar pela reeleição de Wagner e eleição de Dilma Rousseff.

31 respostas

  1. Essa entrevista nos deixa claro que ”minha pedinha” não é muito simpático as reivindicações dos agricultores, sobre a anistia da dívida do cacau. Outra observação é que o deputado Veloso, de Ilhéus, sai na frente quando o assunto é pedido para a região. Veloso, mesmo sem saber dizer o significado da sigla do partido que pertence, ainda dá show em “minha pedinha”.
    Apesar de tudo o deputado acerta quando sugere o trecho Itabuna – Itajuípe como local de implantação de um parque industrial.
    O resto é conversa fiada.

  2. A Funai não pode e não deve fazer de conta que os índios tem o direito pleno sobre a terra, pois distante está o tempo em que os portugueses invadiram o Brasil. Hoje somos todos brasileiros, muitos de nós, descendentes mais próximos dos silvícolas, do que muitos que pleiteiam as benfeitorias feitas por outrem. Nem por isso aceitamos que seja feita a expulsão em massa. Isso é muita irresponsabilidade! Causar um transtorno desta proporção!?!?!

  3. Eu acho engraçado o Geraldo Simões ,falar que o Gasoduto vai trazer prosperidade para a cidade de Itabuna,também fico impressionado como ele diz que fará a duplicação da estrada Ilhéus/Itabuna,e diz que esta obra da duplicação acontecerá ainda no primeiro semestre.Só acho que quando ele foi prefeito de Itabuna e tendo o presidente LULA como o seu compadre,e ele experiente como se diz que é,deveria fazer de Itabuna um canteiro de obras,e não foi o que vimos.Infelizmente não devemos confiar nestes politicos….Copas do MUNDO .(Só aparecem de 4 em 4 anos)estamos fartos deles.

  4. eleição de 2000 lhe faz lembrar algo. Água e óleo hoje se ‘falam’? como são as suas relações com o senador César Borges?
    Civilizadas. Tenho conversado com o ex-senador, principalmente no que diz respeito às questões do cacau.

    ´´EX-SENADOR“?! foi erro do pimenta ou foi minha pedinha prevendo o futuro?

    Da Redação: Culpa de quem transcreveu, “Marcos”. O Pimenta fez a devida reparação. Abraços,

  5. UMA VERGONHA!
    A NOVA ORDEM DE POLÍTICA QUE QUEREM ENFIAR NA MENTE DOS BRASILEIROS ESTA CLARA.
    É O PODER…
    OUVIR E ASSISTIR O QUE TENHO ASSISTIDO É NOJENTO. E AINDA SE DIZ QUE NÃO SE FAZ POLÍTICA COM FIGADO, ESTÔMAGO. NEM SE EU TIVESSE ÚTERO TERIA CÓLICAS PARA TOLERAR ISTO.
    NOJENTO.

  6. FATO: e muita coisa que GS fez em Itabuna ele conseguiu sozinho, tem todo mérito por isso. Algumas coisas foram feitas que o povo não ver como toda a ampliação da rede de fornecimento de água pra cidade. Agora falta o barragem que ele não fez por não ter o voto do povo, mas quem ganhou as últimas eleições tambem nao fez foi nada. Enquanto o Cuma adorava aquelas obras de concreto de engana besta, que nunca o municipio faria. Conseguiu foi enricar mais ainda “doando” terreno dele ainda por cima.

  7. Em 2004, qd um helicóptero da Petrobrás sobrevoou Itabuna, levando a bordo técnicos e diretores da empresa, prospectando um local ideal para a implantação do citygate do gasoduto de integração, a reação de parte da população foi da ironia ao descrédito total. A implantação do citygate, foi uma reinvindicação do então prefeito Geraldo Simões, ao Presidente Lula.
    No calor de uma disputa eleitoral acirrada, o projeto foi encarado por muitos como mera jogada de marketing para angariar votos e que não sairia do papel. Hoje seis anos depois, o projeto está ai pra quem quiser ver e desfrutar. Na próxima semana, quando entrar em operação a partir de um contrato entre a Petrobras e a Bahiagás, a base de distribuição vai, literalmente, abrir a torneira para uma série de négocios. Uma oportunidade histórica dessas é para ser aproveitada, priorizando o desenvolvimento sustentável e a divisão justa das riquezas geradas por esse novo ciclo de desenvolvimento que surge.

    GERALDO SIMÕES Itabuna te agradece.

  8. A trajetória politica de Geraldo Simões o credencia como o mais importante politico da região; diferenciado pela maneira elegante que trata aliados e até adversários, articulado e dotado de um senso de humor único com uma boa dose de “acidez” que faz eu discurso sempre um acontecimento imperdível. O maior exemplo do seu sucesso é com certeza a ira e o desespero que causa nos seus adversários politicos; poucas vezes ví um politico ser tão amado e odiado! É a prova inequívoca do seu sucesso. Quanto a sua entrevista, gostaria que o deputado lembrasse ao governador de outras urgências para Itabuna, cumprir a promessa de reforma da entrada da cidade no sentido Ibicaraí até Ferradas (duplicação da pista)(prometeu como presente para o centenário), recapear urgentemente a rodovia até Ibicaraí antes que tenha de ser reconstruida como aconteceu no trecho Ibicarai-Firmino Alves, interceder junto ao Tribunal de Justiça da Bahia pelo novo Forum de Itabuna, usando o espaço do Denit no S. Caetano ( o terreno dos Kaufmann definitivamente “já era”), resolver o embrólio do Centro de Convenções da cidade. São ações,deputado, factíveis e rápidas que podem calar de vez aqueles que querem dizer que V.Exa. joga contra Itabuna. Um jogo rasteiro que o deputado conhece bem do qual já foi vítima. Os homens públicos passam, mas suas obras ficam!!!!!!!

  9. Isto é muito simples de explicar, pois água e óleo, quando puros, continuam não se misturando, devido às suas propriedades químicas fundamentais, …!!!

    No entanto, ao longo do tempo, quando viram resíduos, rejeitos, quando já estão contaminados (perdem suas propriedades fundamentais), já se transformaram em resíduos, só servem para ser descartados, pode ir tudo junto mesmo, sem problemas, …!!!

    Afinal de contas, pelo que eu saiba, ainda não existe “esgoto seletivo”, assim como já há a coleta seletiva do lixo, …!!!

    Só tem uma vantagem nisso tudo, todo esse rejeito social irá se decompor junto, de uma só vez, …!!!

    Tudo na vida tem um lado bom, …!!!

  10. “Geraldo Simões calado é um poeta”. Agora vem nos falar de prosperidade. Vem falar de sáude ? Aquela empresa tercerizada que ele colocou para tratar os contratos da saúde hein ?? Mamou quanto ??
    Se agente fizer uma análise fria do que ele fez por Itabuna, apenas aquela praça ali da câmara de vereadores com o “S” de Simões. Até Fernando Cuma fez mais do que ele.

  11. Há há há,se o povo de Itabuna tivesse vergonha daria uma vaia no cabeça de pitu, pois, como Deputado Federal não enviou uma ÚNICA EMENDA PRA ITABUNA,agora quer aparecer como dono.Vamos lembrar que o projeto começou com cuma em 1996 e $$$ veio através do Ministério das Cidades em 2007 quando cuma era prefeito, então onde está ou estava o “grande” defensor de ITabuna???????

  12. Comunicator, o Distrito Industrial de Itabuna é projeto, com outro nome, de Fernando Gomes. O que GS faz é “institucionalizar” a criação de favelas, fazendo o que geógrafos repugnam e chamam de favelização. Este deputado sempre travou o crescimento de Itabuna e região. Estamos muito mal servidos!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  13. Muito bem CP, César Borges não é nada que preste, será bom melar o governador com sua presença, penso que J.W. estará fazendo um pessimo negocio, mas, fazer bons negocios políticos não é o forte do senhor Geraldo, então, tudo esta na ordem!

  14. Geraldo, vou dar-lhe um conselho: não defenda essa situação de falta de amor próprio de Wagner, pois você pode perder votos e apoios por causa disso. Deixa ele se lascar sozinho, pq petista que se preza não vota em César Borges.

    Não defenda isso não, pq ainda vejo em vc uma pessoa sincera e digna do voto.

  15. esse carlista náo vai ser eleito. infelizmente água e oleo já estáo misturado mas ele vai ver a decepiçáo nas urnas. o cabeça branca náo ta aqui mais pra eleger voçé. pois o povo vai lhe dá a resposta quem viver vera aguardem. chega de carlismo to fóoooooooooooora

  16. Parabéns a Geraldo pelo seu trabalho e sua entrevista, mas como petista, candidato a deputado estadual, gostaria de saber do nobre deputado, se ele é a favor do chapão com o PR? Ele mesmo prejudicado. Um abraço a vcs do pimenta e um abraço tbm pra Geraldo.

  17. Meu deputado, apenas vc terá meu voto. Não defenda essa união não, isso pode lhe prejudicar, caía fora disso. Vc é 1.000.

    É 1330.

  18. geraldo. voçé é o furacáo da bahia. e esse ano voçe vai pocar todas as urnas. e aqui em itabuna náo vai ser diferente. eu só lamento as viuvas de plantáo.

  19. Gostaria de lembrar a Geraldo para convidar Waldeck, fernando gomes, Roland lavine, Paulo Magalhães, Valderico reis, Osvaldo Souza, Luis Carrera, Janio Natal,etc. Formaria um grande time junto com os que Vcs já convidaram, e a herança só paulo Souto que deixou ? Otto foi Governador, cesar também foi, Felix era testa de ferro, como sera esse palaque, estarei vivo para vê. para Senador aindo vou escolher darei a Cesar o que de Cesar, um pontapé na bunda.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.