Tempo de leitura: < 1 minuto
Otto pode ser vice.

As conversas que precedem a visita do presidente Lula ao sul da Bahia dão como definida a chapa majoritária do lado governista. Ainda se recuperando de uma cirurgia e com a saúde debilitada, o conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Otto Alencar, pode abrir mão do Senado e ser o candidato a vice-governador na chapa de Jaques Wagner.

A composição contemplaria (e apaziguaria) o PP. Ao mesmo tempo, abre espaço para que a deputada federal Lídice da Mata, do PSB, seja o segundo nome do governo ao Senado Federal. A outra vaga à Senatoria está praticamente selada: pertence ao ex-governador e senador César Borges, do PR. O anúncio da aliança do ex-carlista com Wagner deve ocorrer amanhã, ainda em Itabuna, na visita do presidente Lula.

Se alguém estranhou o “apaziguar o PP” acima, lá vai a explicação: enquanto Otto se recuperava da cirurgia, os deputados João Leão e Mário Negromonte cresciam o olho para cima da vaga ao Senado. Com o PP sendo contemplado com a vice, os dois deputados não teriam outro caminho a não ser disputar a reeleição à Câmara Federal.

2 respostas

  1. Na reunião de líderes marcada para esta terça-feira (23), às 15h, o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), disse que pedirá o empenho de cada um deles junto às bancadas para apoiar a proposta que proíbe a participação dos candidatos “ficha suja” nas eleições deste ano. O texto original do projeto impedia a candidatura a qualquer cargo eletivo de quem tivesse sido condenado por crime em primeira instância. O deputado Índio da Costa (DEM-RJ), porém, alterou a proposta, para acabar com resistências na Casa. O novo texto só impede candidaturas de quem for condenado por um colegiado de juízes. “Isso permite tomar mais cuidado para não judicializar a campanha, já que com um grupo de juízes é muito mais difícil ter perseguição política”, explicou. Com “um certo consenso”, Temer acredita que a matéria estará pronta para ser examinada no plenário na semana depois da Páscoa. Fora do Congresso, intensificou-se o trabalho do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) para impedir ou tirar da vida pública os candidatos ficha suja. Além da entrega de mais 77 mil assinaturas para se juntar ao 1,5 milhão que embasam o projeto de iniciativa popular, uma série de eventos tem sido desenvolvida em todo o país. Informações do G1.

  2. Realmente a maior herança Carlista esta sendo cooptada por Wagner, gostaria de lembrar que na Bahia havia uma divisão, Carlista e não carlista. Como será o discurso do Wagner com Otto sendo seu Vice, Cesar Borges na chapa concorrendo ao Senado, J. C. Araujo, joão Leão, Negromonte, Jabes, Carletto, Felix, Fernando de fabinho,etc. Citei muitos Carlistas que fizeram fortuna na teta do Estado, é essa novidade da politica ?
    Vou propor ao governador que convide: Waldeck, Benito Gama, Rodolfo Tourinho, Paulo Magalhães, Janio Natal, Walderico, Fernando Gomes, Osvaldo Souza,etc.
    Cadê o caminhão da mudança, onde ficam Waldir Pires, Lidice, os lutadores do Pc do B, cadê a esquerda, estão querendo nos confundir, porém a mudança na Bahia (do poder) é curta e os eleitores podem reagir a isso tudo. Viva a Anarquia !
    Governo de Todos Nós.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.