Tempo de leitura: < 1 minuto
Médicos do Samu prometem cruzar os braços (Foto Clodoaldo Ribeiro).

Os médicos do Samu 192 de Ilhéus podem entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir da próxima quinta-feira, dia 15. Na pauta, os profissionais reclamam salário de R$ 4,5 mil, pagamento de insalubridade, férias e seguridade social.

Os médicos do Samu ilheense recebem salário de R$ 3 mil bruto. O serviço médico de urgência foi implantado em Ilhéus em 2005 e os profissionais que vestem branco nunca tiveram reajuste.

As perdas do período estariam na casa dos 70%, de acordo com o Sindicato dos Médicos. Uma reunião está prevista para a próxima terça-feira, 13, às 18h, com o secretário municipal de Saúde, Antônio Rabat. O encontro é decisivo.

A categoria, porém, quer a assinatura do prefeito Newton Lima em qualquer acordo feito a partir da reunião da próxima terça, conforme ressalta o médico Teobaldo Magalhães. Mas Newton viaja no mesmo dia para Veneza, Itália.

O cuidado é para que não se repita em Ilhéus o ocorrido em Itabuna, onde os médicos do Samu, que recebem um dos piores salários do país, firmaram acordo com o secretário Antônio Vieira e nada foi cumprido, segundo Teobaldo. A questão foi parar na Justiça.

4 respostas

  1. Parabens ao Dr. Teobaldo, homem integro, humano e justo, continue assim Dr. buscando o justo e o certo, a populaçao de Itabuna sente muito a sua falta.

  2. É um absurdo que uma categoria tão importante para saúde que é a categoria médica, seja tratado desta forma. Uma atividade de alto risco e ainda não ser remunerada a insalubridade, não receber férias e ter um salário defasado!? No final das contas o maior prejudicado é a população.
    O SINDIMED está de parabéns, é preciso mobilizar, conscientizar e acabar com essa cultura de dizer que médico é rico e não precisa ter direitos, são todos trabalhadores!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.