Tempo de leitura: 2 minutos
Newton viaja amanhã para Veneza, enquanto itabunenses iniciam operação para tomar área onde é construído o Carrefour

Se o debate sobre que ponta do “eixo Ilhéus – Itabuna” se beneficiará mais da presença do Atacadão Carrefour na rodovia Jorge Amado já fez ressurgir o velho e acalorado bairrismo, o que está por vir anuncia briga muito mais quente.

Nesta terça-feira (13), enquanto o prefeito Newton Lima, de Ilhéus, embarca para a Itália,  uma expedição itabunense adentrará em terras até hoje reconhecidas como pertencentes ao município vizinho. Munidos de GPS e outros apetrechos, os desbravadores querem provar que um significativo pedaço de chão deve mudar de dono.

Não se trata de coisa pequena. A área em questão fica às margens da rodovia BR- 415, tendo acesso por estrada vicinal nas imediações da sede do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR).

Caso as marcações da divisa sejam alteradas, o terreno onde está sendo construído o Atacadão passará a ser legitimamente itabunense. Mais do que uma mera disputa territorial, está em jogo a gorda contribuição que a empresa dará em recolhimento de tributos.

Todo o procedimento para a instalação do Carrefour, a exemplo do licenciamento ambiental, foi realizado junto a órgãos ilheenses. Ainda não se sabe que consequências teria  nesse aspecto uma eventual redefinição de limites. Mas é certo que a intenção expansionista itabunense existe e a estratégia está deflagrada.

Newton, o gondoleiro, acompanhará os primeiros momentos dessa batalha direto de Veneza. Deixa o vice Marão, recém-operado e liberado com restrições pelo “departamento médico”, para fazer a defesa dos interesses ilheenses.

A briga promete…

14 respostas

  1. Na verdade, essa área em questão deveria pertencer ao município de Itabuna, não por causa de bairrismo e/ou atacadão, pois quem se instala por lá solicita toos os serviços a Itabuna, não a Ilhéus, …!!!

    Se usarem a lógica, …!!!

  2. Daqui á uns dias Itabuna vai entrar na Justiça para tomar conta das praias de Ilhéus. Sou Itabunense, moro em Ilhéus, não tenho nada contra a Itabuna, mas condeno esse ato Itabunense. Isso é ganância. Serve também para Ilhéus abrir o olho, e passar à investir em seus limites.

  3. Na decada de 80 no governo de Dr.Ubaldo Dantas foi feito levantamento pelos os orgãos competentes e demarcados os limites de todo o territorio do municipio de Itabuna.Posso garantir que a fazenda em que estar sendo emplatados os empreendimentos estão no territorio ilhense.Fui um dos responsavéis da demarcação,pra não dizer o principal.Conheço todos os limites de Itabuna,que foi colocados marcos de cimento como fosse uma fazenda.Tivemos a coordenação de uma equipe tecnica CEI orgão ligado a Sec.de Planejamento do Estado da Bahia,tivemso ainda acompanhamento de uma equipe da PM de Ilhéus e uma equipe da CEPLAC.
    Como itabunense lamento mas estes empreendimento ficam em Ilhéus.
    Mim coloco a inteira disposição para tira qualquer dúvida.
    Emanoel Alves

  4. Realmente, essa medição se faz necessária. Pois com tanto terremoto, tanta movimentação das placas tectônicas, é bem capaz de a divisa de Itabuna estar batendo quase na Polícia Rodoviária Estadual. Hahahahahahahahahaha.

  5. Seria infantilidade entender que mudando uma placa de lugar consegue-se mudar os limites do território ilheense e vice versa. Os marcos constam de lei, são conhecidos e é o que vale. O episódio da placa, devido a visibilidade da rod. br 415(Ilhéus-Itabuna), serve apenas para alertar a população e as autoridades sobre os problemas que o município de Ilhéus enfrenta, hoje, quanto aos seus limites, seja no sudoeste com Una e Buerarema; no norte com Uruçuca; ou no noroeste com Aurelino Leal e outros. Aí, a Secr.de planejamento do município, já adotou as providências junto a SEPLAN do Estado, localizando os marcos delimitatórios do nosso território, indentificando-os no GPS, a fim de pacificar o entendimento. A alteração de placa de beira de rodovia não tem nenhum efeito prático, a não ser pelo factóide que desperta, volta e meia, uma rixa que deveria permanecer adormecida. Enquanto isso, permaneceremos analisando e, se for o caso, concedendo os alvarás de licença para construção do Carrefour e Macro, recebendo os impostos oriundos do exercício de suas atividades, embora saibamos que a nossa querida vizinha usufruirá muito mais dos serviços e até dos empregos gerados pelos empreendimentos. E assim continuaremos crescendo, uma cidade na direção da outra, além de, sempre que possível, nos divertirmos com essas estórias que nossos netos ainda recontarão.

  6. rondineli, o blog é deles e eles publicamm o que bem entender, se achou ruim, crie seu proprio blog e publique o dito video. Ademais, estamos num pais livre e democratico, ser petista, tucano ou democrata não é crime.

  7. Se formos acreditar no comentário de Emanuel Alves, acima, parece que aquela área pode mesmo pertencer a Itabuna. Se levarmos em conta como ele escreve bem (?), fica a dúvida: será que foi ele quem demarcou?

  8. O itabunense ama Ilhéus. Por que brigar com eles?
    Eu ate queria que eles fizessem como os baianos que roubaram as terras dos sergipanos…kkk

  9. O bairro Califórnia, um determinado condominio particular, a Coelba, a churrascaria Los Pampas e adjacencias todos dentro do território de Ilhéus, até o 2º mandato (1993 a 1996) do então prefeito Antônio Olímpio, embora não fosse assistido com benefícios como coleta de lixo, iluminação e demais obras de infraestrutura pela Prefeitura de Ilhéus, a mesma tinha a preocupação de cobrar o IPTU, lembro-me muito bem que colegas de lá da Prefeitura ( quero deixar bem claro que eu não estou falando pela Prefeitura, até porque eu não a represento, eu apenas relato o que me lembro sobre o assunto e quero contribuir como cidadão, quem sabe para que possamos recuperar se possivel a área até então perdida) todos os anos tinham a tarefa de entragar os carnês de IPTU a população que lá residia bem como, aos imóveis comercias sendo inclusive motivo de chacotas por parte de alguns moradores, já que Ilhéus nada fazia por eles, sendo toda a assistência dada por Itabuna. Apartir do 2º mandato ( 1997 a 2000) e 3º mandato ( 2001 a 2004) do então prefeito Jabes Ribeiro, Ilhéus jogou de vez a toalha, não queria mais ter o trabalho se quer de emitir os carnês de IPTU, a área foi abandonada de vez, falou-se muito por todos os cantos da Prefeitura, que o Prefeito de Ilhéus teria feito um acordo de “cavalheiros” com o então Prefeito de Itabuna, não me recordo se era Fernando Gomes ou Geraldo Simões ou até ambos, para que Itabuna continuasse a dar manutenção a toda aquela área, podendo inclusive, como compensação emitir e cobrar o IPTU, considero essa atitude a ponta de partida de todos os problemas gerados com realção ao avanço dos limites das duas cidades. Não sei se conseguiremos tomar de volta a área em questão, mais o certo é que a Prefeitura de Ilhéus deve assumir de vez toda a sua responsabilidade, dando assistência não só aquela área, mas também em muitas outras área limítrofes do Municipio de Ilhéus, e que a questão seja levada a sério pelas autoridades competentes apurando-se todos os fatos relacionados a questão punindo inclusive, culpados se houver.Vamos fazer um levantamento tendo como base as escrituras dos imovéis?

  10. eu acho que se alguem tem direito daquela faixa de terra é itabuna porque ilheus possui tantas terras como perto de banco central olivença que hoje não dependem mais de ilheus já possui o oceano agora quer se enterver no crescimento de itabuna é a cidade que mais constroi na bahia paciencia meus hermanos

  11. PESQUISA INTERESSANTE

    SE ILHEUS É 90ºCIDADE COM POTENCIAL PARA CRESCIMENTO, ENTÃO PORQUE OS 03 DIGO TRES POIS JÁ FOI LIBERADA LINCENÇA PELO (IMA) PARA CONSTRUÇÃO DE MAIS UM ATACADÃO QUASE NO CENTRO DA CIDADE DE ITABUNA. PORQUE TODOS ´NÓS INCLUSIVE TODA REGIÃO SABE QUEM LIDERA COMERCIO, É ITABUNA.E CLARO E EVIDENTE QUE ILHEUS TAMBEM SERA BENEFICIADO PELOS OS IMPOSTOS QUE SERA GERADO PELOS EMPREENDIMENTOS CONSTRUIDO NOS LIMITES DOS DOIS MUNICIPIOS, MAS A GERAÇÃO DE EMPREGO AS EMPRESAS NÃO SE DARÃO EVIDENTEMENTE AO PREJUIZO DE CONTRATAR MÃO DE OBRA MAIS DISTANTE.UM OUTRO FATO QUE PRECISARIA DE UMA ANALISE ENTRE OS DOIS MUNIPIOS SERIA A REVISÃO DOS LIMITES DE AMBOS. POIS SE OS LIMITES FOSSEM NA METADE DA RODOVIA IMEDIAÇOES DA UESC, E OS POLITICOS DOS DOIS MUNICIPIOS INCENTIVASSE O DESENVOLVIMENTO COMERCIAL E URBANO NA DIREÇÃO DA RODOVIA, JA HAVERIA UMA CORNUBAÇÃO(ENTRONCAMENTO ENTRE DOIS MUNICIPIOS)POIS E ASSIM QUE VÃO SURGINDO AS REGIOES METROPOLITANAS CASO BEM PERTO E SALVADOR,CAMAÇARI,LAURO DE FREITAS…; MAS INFELIZMENTE TEMOS OS NOSSOS ORGULHOS E VAIDADE E AMBIÇÕES A SEREM PRESERVADA NA MENTE DE POLITICOS QUE NÃO POSSUEM VISÃO DE FUTURO.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.