Tempo de leitura: 2 minutos

Geddel mira o poder com práticas carlistas (Foto Pimenta - 30.08.2009).

Figura com uma visão clara da cena política baiana conversava com o Pimenta, e largou essa: “César Borges oscilou entre a sedução democrática de Wagner e o chicote de Geddel Vieira Lima. Preferiu o chicote”.

E se pôs a observar – e apontar – “trejeitos” (como diria Jonas Paulo) carlistas de ser dos peemedebistas, Geddel Vieira Lima à frente. Claro, tudo isso com o fim de fazer pespegar na figura maior do peemedebê a imagem do autoritarismo. Pelo menos, o deputado federal peemedebista colabora nesse sentido em atos e gestos.

Um exemplo vem da deputada estadual Maria Luiza Carneiro, primeira-dama de Salvador. As mesmas razões que aproximaram César Borges e Geddel seriam aquelas que afastaram da coligação peemedebista a deputada do PSC.

– Por convicção pessoal, não pertenço ao grupo de apoio à candidatura do ex-ministro Geddel Vieira Lima. E sei que isso já me custaria a perda da legenda partidária -, discursou Maria Luiza, no plenário da Assembleia Legislativa.

A parlamentar disse ter sido submetida a um pau-de-arara (“sessão pressão”) para engolir a seco o apoio irrestrito a Geddel e, ainda, ter transformado a sua vida num inferno ao decidir sair candidata a federal. Inferno porque resistia à pressão familiar e à do peemedebista.

Enfim, o ar na coligação peemedebista não seria o recomendável para quem procura oxigênio puro. O autoritarismo de Geddel e seus métodos políticos tornados públicos aqui e ali o aproximam dos métodos dos quais são adeptas as viúvas do carlismo. E aí, a maldade. César Borges piscou ao sentir esses sinais.

Dois exemplos de autoristarismo enxergados pela fonte:

1 – O prefeito de Malhadas, Valdemar Lacerda, deixou escapar que o então ministro da Integração Regional, Geddel Vieira Lima, teria encomendado vaias ao governador Jaques Wagner, quando este foi ao município para inaugurar a ponte Malhadas e Carinhanha, às margens do rio São Francisco (relembre). O prefeito se negou a articular as vaias ao petista.

2 – A prefeita de Governador Mangabeira, Domingas Paixão, teria sofrido pressão psicológica e ameaça de expulsão ao se aproximar do governador petista e hipotecar-lhe apoio.

Esperemos as cenas dos próximos capítulos. Geddel, claro, nega que seja a personificação da figura que, ainda viva, viu o seu capital político escapulir. A certeza é a de que o peemedebista conseguiu produzir o principal fato político deste período de pré-campanha.

18 respostas

  1. Gente, não esqueçamos que os Vieira lima sairam da inhaca do carlismo.Afrisio secretário de ACM, Geddel diretor da corretora do BANEB que ele ajudou a quebrar.

  2. TENHO UMA LISTA DE ATOS DE WAGNER QUE SE ASSEMELHAM AO CARLISMO!!!

    1. Mídia assustadoramente pesada.
    2. Pedido de prisão para dirigentes sindicais.
    3. Impedimento de greves e manifestações democráticas.
    4. Agressão verbal a oposição e a prefeitos.
    5. Cooptação ostensiva de políticos.
    6. Escândalos de desvio de verbas (Ongs, ausencia de Licitação e etc)

  3. Não tem para Gedell, Paulo Souto,para ninguém. A eleição ganha Jaques Wagner em primeiro turno.Cesar Borges PR, que tinha uma eleição garantida com o apoío de Jaques Wagner, fica sem mandato, sabe Deus até quando.Talvés até desista da vida política e vai exercer outro cargo na iniciativa privada.
    Kalif Rabelo

  4. Zelão diz: – O diabo, pode não ser tão feio… Quanto parece!

    “As vezes se pode ver o diabo, na própria imagem refletida no espelho.”

    Não vai longe o tempo (eleição de 2006), em que Gedel, era visto e aclamado pelo PT, como símbolo de coragem, por se contrapor corajosamente ao carlismo (quando ACM, ainda estava vivo)e fazer parte da retumbante vitória de Wagner e do PT.

    O tempo passou, e, foi conduzido pelas mãos de Wagner (já então governador), que Gedel foi agraciado, com o Ministério da Integração Nacional, no govrno do PT, do companheiro Lula.

    O tempo passou mais um pouco, e o “anjo Gedel” começa a mudar de feição – ao ser traído pelo PT, na eleição para a prefeitura de Salvador, na reeleição de João Henrique. Os petistas começam a ver nascer: Primeiro o rabo; depois a patas e, por último os chifres, na figura agora horrenda do ex-anjo Gedel.

  5. Vivemos no chicote de ACM, por quase meio século, na base do chicote no lombo.O chicote morreu e com ele levou o carlismo.Agora estamos na democracia e a encarnação do diabo, não fas parte da democracia.
    Gedell, tô fora!
    Adilson Marques

  6. Seria interessante e oportuno que o Sr. Geddel explicasse em detalhes o conteúdo de um Relatório de auditoria interna do extinto BANEB, que revela seu envolvimento direto num esquema que desviou mais de R$ 1 milhão da corretora de valores do antigo banco estadual baiano, comprado pelo Bradesco em 1999. O desfalque provocou a demissão de Geddel do cargo de diretor da corretora.

    Os auditores da instituição descobriram que ele próprio e três familiares foram beneficiados por rendimentos pagos acima da média do mercado. Esse desvio foi contemporâneo ao ocorrido no Banpará, em 1984, quando outro peemedebista, o senador Jader Barbalho (PA), teria sido beneficiado por resgates de aplicações em títulos de renda fixa.

    Jader, então, era governador do Pará e já gozava de prestígio no PMDB. Geddel, aos 25 anos, experimentava sua primeira indicação política, como diretor da corretora subordinada ao Baneb.

    A incursão malsucedida pelo mundo financeiro foi a única atividade profissional exercida por Geddel, segundo o currículo oficial do deputado. O texto só não informa que a experiência encerrou-se com sua demissão.

    É por essas e outras que tem gente por aí a favor da legalizaçãop da corrupção no Brasil. Se é para se locupletar… que nos locupletemos… todos.

  7. Geddel seria a personificação do velho Carlismo? Não! Com certeza absoluta, não foi isso que o pt viu. Quando Lula o convocou para ser ministro de estado (Integração Nacional) e Jaques Wagner deu a ele a vice governadoria na chapa de 2006, eles pensaram está diante de um aliado importante e digno de parcerias. O que será que aconteceu?

  8. Eu sempre achei que o carlismo tinha morrido e não tinha deixado herdeiros, dada a natureza autoritária, ameaçadora, fanfarrona etc do capital político deixada pela velha raposa ACM. Práticas não admíssiveis em nossos tempos.

    ACM surgiu em em época obscura, em que os milicos aterrorizavam, e qualquer verdadeira liderança nós bem sabemos onde andava: nos porões, sendo torturados, ou no exílio. Aqui ´ficaram atuando os que se submetiam aos atos autoritários.

    Pois, bem ACM foi um dos que viraram “liderança” lambendo as botas dos ridículos generais, “testas de ferro” de interesses alienígenas. E aí era terreno fértil pra ervas daninhas vingarem.

    Hoje, só um insensato poderia se espelhar nessa “liderança”. Geddel é um dos navegantes dessa nau, que já tou vendo afundar.

  9. Incrível como só colocam a foto do Geddel com sintomas obstrução intestinal, além da “hemo” inflamada, …!!!

    Que horror, …!!!

  10. Geddel não é ACM; é muito pior que ele. Espero que o tempo não tenha oportunidade de nos mostrar isso na prática. Quem conhece os antecedentes da família dele sabe do que estou falando.

  11. Wagner não deu Ministério a Geddel coisa nenhuma. Geddel controla um terço do PMDB nacional, que tem seis ministérios, não ficaria nem um para Geddel? O PMDB é o oxigênio do governo Lula. Sem o PMDB, o governo Lula não daria um passo. Geddel foi o político mais eficiente na manutenção da legenda ao apoio a Dilma e muito cotado para ser seu vice. Como é que um político desses depende de indicação de figuras estaduais para ter Ministério? Wagner que se cuide!

  12. Gente,

    Basta verificar o jeito , a fala , a arrogância desse mal carácter, que jamais poderá ser eleito governador da Bahia.
    Por favor GEDDEL NÃO !!!!!!!!! esse eu conheço e não vale NADA.

  13. Pois é…
    Gedel só sabe fazer coisas que envolvam grana, muita grana. Mas não deu certo sua incursão no ambiente financeiro; foi parar na política, mas a arrogância o fez fracassar. Se tivesse baixado a bola, rebaixado a prepotência, poderia até chegar ao senado da república, com o apoio de todos nós, mas não aprendeu que o momento atual não é da estupidez. Vamos ver aonde ele vai parar agora!!!

  14. Nós estamos numa situação ruim, pois, “se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”, isto quer dizer que nós estamos sem opções, ou seja: Paulo Souto è de uma arrogância e prepotência extrema, achava que era imbatível e dono da Bahia, onde, não dava acesso aos prefeitos e a poucos deputados,sendo que, hoje até um cachoro que levante a perna, ele chama pra conversar;
    Jacques Vagner é o famoso camaleão, quando sindicalista era anarquista e hoje é totalmente contra os trabalhadores, uma pessoa não confiável que procura sempre ridicularizar as pessoas com falsas promessas, fazendo com que as pessoas se comprometam e depois as expugam, além de estar cercado por um bando de lobos famintos que atropelam qualquer um que esteja no seu caminho para poderem alcançar seus objetivos.
    Gedel Vieira Lima também tem demostrado sua arrogância e um mau humor jamais visto,”só comparado ao de Paulo Souto”,mas tem feito promessas e cumpriu com seu aliados a ex: as casas populares e o anel viário de Ubaitaba, além de várias obras por aí a fora, onde o seu ministério mandou pra a Bahia Mais de 60% das obras, isto faz com que, nós passamos a dar um crédito de confiaça a que nunca foi governador e é o novo, pois, os outro nós já vimos.
    Bassuma não tem base política e vai ser igual ao governo do demagogo do Waldir Pires que teve de colocar todos os seus assessores remanescente do governo de ACM, mas é uma opção para aqueles que desejam atirar no escuro ou não votar em branco, ” que seria a melhor opção”.

  15. Geddel não vai prá lugar nenhum. Vão morrer abraçados, ele e Cesão Borges que está mirando tão somente, mais oito anos no senado. Vai não! O povo da Bahia já sabe decidir e escolher seus governantes, e mesmo com a ameaça do chicote, da prepotência e da arrogância querendo voltar, como estampada na cara de Geddel, o povo decidirá, sem medo do chicote, com o título de eleitor na mão. Chega de malvadeza!

  16. Interessante! O pessoal apaixonado e as viuvas do pt estão todos temerosos com Geddel. Imagine quando começar a campanha? Vão se cagar todo! quiáquiá

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.