Tempo de leitura: < 1 minuto

Montanha de pneus: criadouro de Aedes aegypti e agressão ambiental (Foto Pimenta).

Após denúncia do blog Pimenta na Muqueca (relembre aqui), a prefeitura de Itabuna decidiu recolher os quase cinco mil pneus lançados ao ar livre na localidade conhecida como Volta da Cobra, próxima ao Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem).

Os pneus foram lançados ao relento. Descobertos e acumulando água, funcionavam como depósito de larvas do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti. Além do risco de proliferação da dengue, os pneus sem serventia – e ao ar livre – se transformam em risco ao meio ambiente.

Desde ontem, a prefeitura batia cabeça sobre o destino para a montanha de pneus. A decisão de removê-los e acondicioná-los em um galpão do município foi tomada na manhã desta terça-feira, 13. A remoção, então, foi iniciada no início da tarde.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Política Etc

A ação do Ministério Público Federal, que pediu a suspensão da audiência pública sobre o Terminal Marítimo da Ponta da Tulha, peca em pelo menos um sentido: impedir um debate livre, participativo e democrático em torno do projeto, sem decisões “no tapetão”.

Sabe-se que há muitos interesses envolvidos e que eles vão muito além da louvável preocupação com o meio ambiente. São conhecidas as milionárias empresas do setor turístico que financiam grupos supostamente engajados na causa ambiental, mas que não passam de defensores ardorosos do capital da hotelaria.

O projeto da Bahia Mineração é exportar 18 milhões de toneladas de minério de ferro por ano pelo Terminal da Ponta da Tulha, que integrará o Complexo Intermodal de Transportes Porto Sul. Trata-se de um investimento em logística como nunca se viu nesse Estado tão carente e cheio de dificuldades para destravar seu crescimento – inclusive a falta de infraestrutura.

O Porto Sul tem um enorme potencial para incrementar o parque industrial na região sul-baiana, atraindo indústrias e gerando empregos. Não custa lembrar que a crise da lavoura cacaueira desempregou mais de 250 mil pais de família, repercutindo no inchaço das periferias urbanas, aumento da violência e outros problemas sociais.

O MPF aponta omissões no Relatório de Impacto Ambiental apresentado pela Bamin, mas a pergunta é: essas omissões justificam a suspensão da audiência pública?

Por que as falhas não podem ser apontadas na mesma audiência, às claras, para que todos os segmentos ali representados possam opinar? A discussão aberta sobre o projeto certamente produzirá conclusão segura, uma síntese das variadas opiniões, que são o fruto de uma sociedade plural, onde felizmente ainda se assegura liberdade às convicções.

Realmente, causa estranheza que estejam buscando suprimir a participação popular em uma audiência pública por meio da decisão da toga.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O pedido do Ministério Publico Federal à Justiça para suspender a audiência publica sobre o Porto Sul prevista para o próximo dia 15, em Ilhéus, se atendido, constituirá em cerceamento ao livre debate e ao direito que os ilheenses têm em conhecer e debater sobre esta obra e os destinos que desejamos para nossa cidade.

A Audiência Publica convocada legalmente pelo IBAMA, anunciada há mais de dois meses, é parte do processo de liberação ambiental do Projeto Porto Sul, momento fundamental da participação popular e de afirmação de nossa cidadania, garantida na Constituição. Sua suspensão significariam falta de respeito à opinião dos ilheenses e às leis democráticas do nosso país.

O Movimento pró-Ilhéus, articulação comunitária que reúne centenas de entidades e milhares de cidadãos ilheenses, vem a público manifestar nossa estranheza e nosso protesto contra esta tentativa desrespeitosa e antidemocrática do Ministério Publico Federal, ao tempo que manifestamos nossa confiança na Justiça, na esperança de que sejam garantidos nossos direitos e o respeito ao estado de direito democrático.

MOVIMENTO pró-ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Quadrilha de Itabuna agiu no Piauí... E se deu mal! (Montagem Xilindró).

Serão recambiados para Itabuna quatro assaltantes presos pela polícia cívil piauiense no município de Cristalândia. Adelson Pereira dos Santos, Esron Moreira Andrade Neto, Osvaldo dos Santos e os irmãos Sílvio Vitor dos Santos e Marcos Oliveira foram presos em flagrante ao tentar assaltar caixa eletrônico em Monte Alegre (PI).

O quinteto atrapalhado participou da ação junto com outros três homens identificados apenas como Marcos, Luiz e “Nego Bom”. Os itabunenses teriam conseguido roubar cerca de R$ 160 mil, durante a ação criminosa. A quadrilha passou três meses planejando o roubo. Os itabunenses locaram uma picape Fiat Strada e viajaram até Barreiras (BA), onde encontraram com o resto da quadrilha.

Tempo de leitura: 2 minutos

Geddel mira o poder com práticas carlistas (Foto Pimenta - 30.08.2009).

Figura com uma visão clara da cena política baiana conversava com o Pimenta, e largou essa: “César Borges oscilou entre a sedução democrática de Wagner e o chicote de Geddel Vieira Lima. Preferiu o chicote”.

E se pôs a observar – e apontar – “trejeitos” (como diria Jonas Paulo) carlistas de ser dos peemedebistas, Geddel Vieira Lima à frente. Claro, tudo isso com o fim de fazer pespegar na figura maior do peemedebê a imagem do autoritarismo. Pelo menos, o deputado federal peemedebista colabora nesse sentido em atos e gestos.

Um exemplo vem da deputada estadual Maria Luiza Carneiro, primeira-dama de Salvador. As mesmas razões que aproximaram César Borges e Geddel seriam aquelas que afastaram da coligação peemedebista a deputada do PSC.

– Por convicção pessoal, não pertenço ao grupo de apoio à candidatura do ex-ministro Geddel Vieira Lima. E sei que isso já me custaria a perda da legenda partidária -, discursou Maria Luiza, no plenário da Assembleia Legislativa.

A parlamentar disse ter sido submetida a um pau-de-arara (“sessão pressão”) para engolir a seco o apoio irrestrito a Geddel e, ainda, ter transformado a sua vida num inferno ao decidir sair candidata a federal. Inferno porque resistia à pressão familiar e à do peemedebista.

Enfim, o ar na coligação peemedebista não seria o recomendável para quem procura oxigênio puro. O autoritarismo de Geddel e seus métodos políticos tornados públicos aqui e ali o aproximam dos métodos dos quais são adeptas as viúvas do carlismo. E aí, a maldade. César Borges piscou ao sentir esses sinais.

Dois exemplos de autoristarismo enxergados pela fonte:

1 – O prefeito de Malhadas, Valdemar Lacerda, deixou escapar que o então ministro da Integração Regional, Geddel Vieira Lima, teria encomendado vaias ao governador Jaques Wagner, quando este foi ao município para inaugurar a ponte Malhadas e Carinhanha, às margens do rio São Francisco (relembre). O prefeito se negou a articular as vaias ao petista.

2 – A prefeita de Governador Mangabeira, Domingas Paixão, teria sofrido pressão psicológica e ameaça de expulsão ao se aproximar do governador petista e hipotecar-lhe apoio.

Esperemos as cenas dos próximos capítulos. Geddel, claro, nega que seja a personificação da figura que, ainda viva, viu o seu capital político escapulir. A certeza é a de que o peemedebista conseguiu produzir o principal fato político deste período de pré-campanha.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Jaques Wagner enfatizou no programa Conversa com o Governador desta terça-feira (13) as ações que a Bahia vem empreendendo na área da segurança pública. O Estado promove, durante esta semana, o 12º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal.

Clique no player para ouvir o programa:

Tempo de leitura: < 1 minuto

Acendeu, de vez, a luz vermelha (ou seria azul?) na campanha do carequinha José Serra (PSDB). Divulgada hoje, a pesquisa Sensus mostra a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) empatadíssima com o tucano e ex-governador de São Paulo. No duro, dá 32,7% a Serra e 32,4% para Dilma. Ou seja, diferença de ínfimos 0,3%.

Este é o resultado no cenário em que Ciro Gomes (PSB) está na disputa e aparece com 10,1% e a ex-ministra Marina Silva (PV), com 8,1%. O levantamento foi feito entre os dias 5 e 9 deste mês.

Foram ouvidas 2 mil pessoas. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.Votos brancos e nulos somaram 7,7% e 9,1% não souberam ou não quiseram responder.

Quando Ciro Gomes é retirado da disputa, Serra ganha um fôlego extra, porém menor do que em outras rodadas de pesquisa. O tucano vai a 36,8% e a petista pontua com 34%. Marina vai a 10,6%. Neste cenário, 10,1% optam por voto branco ou nulo. 9,5% ficaram no ‘muro’ (não responderam ou não souberam responder).

Tempo de leitura: 2 minutos

Ensinamentos da ciência:

1. Água e óleo não se misturam.

2. Para toda ação, há sempre uma reação.

Maria Luzia diz que desiste da candidatura

Após a aliança do PMDB com o PR, pré-candidatos às eleições parlamentares que integram partidos da base peemedebista resolveram mostrar toda a sua insatisfação. O clima é, para dizer o mínimo, de revolta em partidos como PSC e PTB, os quais Geddel Vieira Lima apresentou como moeda para atrair os republicanos.

Sentindo que foram usados, vários políticos – alguns já detentores de mandato – resolveram botar a boca no mundo. O protesto mais veemente – e surpreendente – foi o da deputada estadual e primeira-dama de Salvador, Maria Luiza Carneiro.

Recentemente, Maria Luiza saiu do PMDB para o PSC, partido no qual pretendia disputar o mandato de deputada federal. Não mais!

Com a chegada do PR, a turma do PSC entendeu que vai acabar como garçom de churrascaria. Ou seja, servindo enquanto os outros comem.

Disse Maria Luiza: “Por convicção pessoal, não pertenço ao grupo de apoio à candidatura do ex-ministro Geddel Vieira Lima. E sei que isso já me custaria a perda da legenda partidária”.

Observando a cena de longe, mas com grande interesse, o PT espera o mar pegar fogo para comer peixe assado. Os petistas estão divididos entre os que desejam resgatar logo o PSC dessa crise e os que preferem deixar o imbróglio aumentar e só estender a mão aos revoltosos quando a situação se complicar ainda mais.

Tudo depende da forma como cada um interpreta Maquiavel…

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Ministério Público Federal em Ilhéus entrou com pedido de liminar para suspender a audiência pública que debaterá a construção do terminal portuário da Bahia Mineração (Bamin). A audiência está programada para a próxima quinta-feira, 15, no centro de convenções de Ilhéus, às 18h.

O MPF alega que o relatório de impacto ambiental (Rima) apresentado pela Bamin para construir o terminal possui irregularidades e não traz informações necessárias sobre os impactos da obra para os cidadãos. Os procuradores da República, Eduardo Ribeiro Gomes El Hage e Flávia Galvão Arruti, são os autores da ação.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Assessoria de Comunicação da prefeitura de Ilhéus, em nota encaminhada ao blog, diz que o prefeito em exercício, Mário Alexandre (PSDB), tem, sim, condições de assumir o governo, enquanto Newton Lima passeia por Veneza, na Itália. Diz ainda a nota que o vice já despacha normalmente, “com saúde em dia e convicto dos compromissos com a população que o elegeu ao lado do prefeito Newton Lima”.

Assim, refuta que Marão tenha sacrificado a própria saúde ao assumir o governo para não dar vez ao presidente da Câmara, Jailson Nascimento (PMN), que é da base, mas anda de birra com Newton Lima desde quando perdeu cargos valio$os na administração municipal. Como é melhor prevenir do que remediar…

Tempo de leitura: < 1 minuto

Por iniciativa do tucano Solon Pinheiro, a Câmara de Vereadores de Itabuna realizaria na tarde desta terça-feira (13) uma audiência pública para debater a violência na cidade. Na verdade, seria a segunda tentativa de promover essa discussão, que não contou com o apoio das autoridadess de segurança do município.

O comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, Tenente-Coronel Jorge Ubirajara, comunicou, faltando meia hora para o início da audiência, que não poderia comparecer.

Em ofício, o comandante diz que havia outro compromisso para aquele horário e observa que o assunto segurança pública foi discutido, na semana passada, durante reunião do Pronasci, do governo federal, na AABB.

Diante de tamanho desinteresse – em parte causado pela conhecida inutilidade de tais eventos – é provável que o vereador desista.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Caso vingue a proposta de construção do novo fórum da justiça estadual na área do Dnitt, já existe uma proposta para aproveitamento do imóvel hoje ocupado pelo Fórum Ruy Barbosa, no centro de Itabuna.

O novo fórum tem tudo para ser construído na área do antigo DNER, próximo ao Centro Administrativo Firmino Alves, uma vez que há a vontade do diretor do órgão na Bahia, Saulo Pontes, de fazer a transferência da área.

“Isso deixaria vago o atual prédio do fórum, que poderia ser aproveitado para abrigar os ambulantes, basta, caso seja confirmado esse novo fórum na área do Dnitt, que a prefeitura negocie com o Tribunal de Justiça da Bahia”, observa o economista Rosivaldo Pinheiro, autor da proposta.

Leia mais no Trombone

Tempo de leitura: < 1 minuto
Alcides: "Itabuna e Ilhéus vão continuar crescendo, uma na direção da outra"

A possível disputa entre Itabuna e Ilhéus pela área onde está sendo construído o Atacadão Carrefour é vista como um mero factóide pelo secretário de Governo ilheense, Alcides Kruschewsky.

Em comentário enviado ao Pimenta, ele afirma que a Secretaria de Planejamento de Ilhéus já tomou suas precauções junto ao governo baiano, localizando os marcos delimitatórios do nosso território, identificando-0s no GPS, a fim de pacificar o entendimento”.

Alcides diz que Itabuna se beneficiará significativamente do Carrefour, em função da maior proximidade entre a empresa e o centro urbano grapiúna, mas salienta que é em Ilhéus que os impostos serão recolhidos.

Diz o secretário que “continuaremos crescendo, uma cidade na direção da outra, além de, sempre que possível, nos divertirmos com essas estórias que nossos netos ainda contarão”.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Segundo informações de membros daquela honrosa irmandade, o Grupo de Ação Comunitária de Itabuna vai gritar contra a mudança do camelódromo de Itabuna para a Praça Otávio Mangabeira.

Na reunião da próxima sexta, como de hábito em um almoço no restaurate Palace Bistrô, os integrantes do GAC vão abordar o “revertério” na questão do comécio informal de Itabuna.

É certo que a medida enfrenta forte oposição no grupo, que poderá pressionar o vacilante prefeito Azevedo.