Aulas presenciais somente em março de 2022
Tempo de leitura: < 1 minuto

As aulas presenciais nas escolas municipais de ensino de Itabuna só serão retomadas partir de março de 2022. A decisão do prefeito Augusto Castro (PSD) foi publicada na edição eletrônica do Diário Oficial do Município, na quarta-feira (20). As aulas presenciais foram suspensas em março de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus,

Antes da decisão do prefeito, o retorno das aulas presenciais no formato híbrido aconteceria de forma gradativa com a implementação de um projeto-piloto em 15 unidades da rede pública municipal, a partir da próxima segunda-feira (25). As aulas nas escolas municipais de Itabuna permanecem na modalidade não-presencial, conforme determina o Decreto nº 14.512, de 13 de julho de 2021.

Para suspender o retorno das aulas presenciais, o prefeito Augusto Castro informou que levou em consideração diversos fatores, dentre eles, a necessidade de priorizar e dar bom andamento às reformas e intervenções que vêm sendo feitas nas escolas da rede pública municipal de ensino.

Nota Premiada da Bahia distribui R$ 1 milhão
Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores de quatro municípios da região cacaueira estão entre os 90 ganhadores que dividirão R$ 900 mil da Campanha Nota Premiada Bahia para casa. Os nomes dos sortudos foram divulgados nesta quinta-feira (21). Dos 90 prêmios de R$ 10 mil, os moradores do interior conquistaram 46. Os outros 44 são moradores Salvador, onde também reside o ganhador do prêmio especial de R$ 100 mil.

Entre os municípios do interior com mais contemplados, destaque para Camaçari, com quatro sorteados. Feira de Santana e Jequié tiveram três ganhadores cada. Também se destacaram Barreiras, Itabuna, Porto Seguro, Valença e Vitória da Conquista, cada qual com dois ganhadores.

A lista se encerra com 26 municípios que tiveram um ganhador cada: Alagoinhas, Antônio Gonçalves, Barra do Mendes, Belmonte, Brumado, Cachoeira, Camacan, Camamu, Campo Formoso, Catu, Euclides da Cunha, Guanambi, Ibicaraí, Itajuípe, Itamaraju, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Mata de São João, Morro do Chapéu, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Sapeaçú, Simões Filho e Teixeira de Freitas.

A Nota Premiada conta atualmente com mais de 631 mil participantes inscritos. Desde fevereiro de 2018, os sorteios da campanha já premiaram 2.043 pessoas, das quais 1.293 moram na capital, 749 no interior e uma fora do estado. A lista completa com os nomes dos ganhadores pode ser conferida no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br.

Para participar da Nota Premiada Bahia, basta se cadastrar uma única vez, preenchendo o formulário disponível no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br e, após essa etapa, pedir para inserir o CPF na nota fiscal a cada compra realizada em estabelecimentos comerciais.

Processo seletivo oferece 154 vagas; confira a lista completa
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Gandu vai contratar 154 profissionais de forma temporária por meio de processo seletivo. As vagas são dos níveis fundamental, médio e superior, com jornadas semanais de 20 e 40h e salários de R$ 1.100,00 a R$ 2.684,00.

As profissões contempladas no edital são: Agente Administrativo (10); Assistente Social (8); Advogado (4); Condutor SAMU (1); Eletricista (1); Educador Físico (3); Enfermeiro (14); Engenheiro (3); Farmacêutico (1); Fonoaudiólogo (1); Fisioterapeuta (2); Fiscal Sanitário (1); Instrutor de Oficina (2); Motorista AB (10); Motorista D (15); Nutricionista (2); Orientador Social (2); Operador de Máquinas Tipo 01 (4); Operador de Máquinas Tipo 02 (4); Odontólogo (6); Pedagogo (11); Professor Português (4); Professor Matemática (4); Professor Ciências (4); Professor Geografia (4); Professor Artes (4); Professor Educação Física (4); Professor Inglês (4); Psicólogo (4); Técnico Agrícola (4); Técnico em Enfermagem (12) e Técnico SAMU (1).

As inscrições começam nesta sexta-feira (22) e ficarão abertas até o próximo dia 7, no site da MS Concurso, responsável pelo certame. O preço da inscrição vai de R$ 59,33 a R$ 80,00, a depender do nível do cargo pretendido. O prazo para solicitação de isenção acaba nesta sexta.

PROCESSO SELETIVO E DURAÇÃO DO CONTRATO

Além da avaliação de títulos, o processo seletivo inclui prova objetiva, marcada para o dia 12 de dezembro, em Gandu. Os candidatos aos cargos de Operador de Máquinas Pesadas, Motorista e Condutor de Samu também farão prova prática.

O edital prevê contratos de 2 anos, que poderão ser renovados pelo mesmo período.

O sorteio foi realizado ontem na loja do Centro Comercial
Tempo de leitura: 2 minutos

Um morador do bairro Pontalzinho, em Itabuna, ganhou o segundo carro zero da campanha promocional Mega Aniversário Itão. O sortudo foi Islei Mendonça Costa, que neste final de ano colocará na garagem um HB-20 zero quilômetro. O sorteio do veículo foi realizado, no final da tarde de quarta-feira (20), na loja da Avenida Amélia Amado, no Centro Comercial de Itabuna.

Foi o segundo sorteio de um HB-20 zero quilômetro da promoção deste ano do Itão. Em julho, o policial da reserva José Carlos Alves, morador de Buerarema, foi o primeiro sorteado. “Os nossos clientes ainda têm muita chance de ganhar, pois dois carros da campanha Mega Aniversário de 60 anos do Itão, serão sorteados no final da promoção, em janeiro”, afirma o gerente de compras Iran Santos Lima.

COMO CONCORRER AOS PRÊMIOS

Para participar da campanha, o cliente só precisa fazer suas compras em qualquer loja da rede Itão em Itabuna e Ilhéus. A cada R$ 50,00 em compras são gerados cupons que concorrem aos prêmios. Os clientes que comprarem online pelo site www.itao.com.br ou aplicativo Itão também participam. “São várias opções de compras e alternativas para correr aos prêmios”, explica Iran Lima.

Além do sorteio dos quatro veículos zero, os clientes da rede de hipermercados Itão têm a opção de parcelar as compras em até 4 vezes sem juros nos cartões de crédito ou aproveitar o maior prazo sem juros da região, 60 dias no cheque. No caso da opção pela compra no cheque, o consumidor precisa ser cadastrado. “São muitas facilidades para o consumidor comprar em uma das nossas lojas em Itabuna e Ilhéus. As maiores ofertas e as melhores são marcas registradas do Itão”, afirma Iran Lima.

Quem procura comodidade também tem a rede de hipermercados Itão como a melhor opção para compras tanto no varejo quanto no atacado em Itabuna. Com poucos cliques no mouse de seu computador ou pedido pelo smartphone, por meio do aplicativo, o consumidor escolhe seus produtos e recebe em casa ou retira, em horário agendado, na loja do Centro Comercial, em Itabuna.

Leonardo Boff é o autor do livro que inspira o Papa Francisco || Foto Acervo Pessoal
Tempo de leitura: 6 minutos

Da BBC Brasil

Aquele padre já estava incomodando bastante os círculos mais conservadores da Igreja Católica. No comecinho dos anos 1980, a atuação do então frade franciscano Leonardo Boff repercutia social e politicamente, justamente pela atuação à frente da Teologia da Libertação, corrente cristã que enfatiza como necessária a opção preferencial pelos pobres.

Quarenta anos atrás, Boff lançou um livro até hoje considerado sua obra máxima, constante de bibliografias de cursos de teologia e presente nas cabeceiras de muitos pensadores influentes — e, há quem diga, até mesmo do papa Francisco. Trata-se de Igreja: Carisma e Poder (Vozes), um compilado de 13 densos ensaios cuja primeira edição foi publicada em 1981.

Ao longo de mais de 200 páginas, o teólogo afirma existirem violações aos direitos humanos no interior da Igreja Católica, questiona a engessada hierarquia eclesiástica e entende a teologia como resultado das experiências de fé vividas pelo povo — e não o contrário.

Se o jeito de ser religioso de Boff, militando junto aos pobres, causava desconforto em setores católicos, o livro serviu como prova concreta para os que viam nele um dissidente, alguém fora do padrão instituído.

O caso foi analisado primeiro pela Arquidiocese do Rio de Janeiro. Em seguida, encaminhado para a Congregação para a Doutrina da Fé (CDF), órgão do Vaticano herdeiro histórico do temido Tribunal da Inquisição, conhecido por perseguir aqueles considerados hereges até o século 19.

No comando da CDF estava o então cardeal alemão Joseph Ratzinger, que mais tarde se tornaria o papa Bento 16, sucessor de João Paulo 2º (1920-2005).

Sua decisão sobre o caso Boff foi publicada em 11 de março de 1985. No julgamento, a congregação entendeu que o livro era uma afronta a pelo menos quatro pontos da doutrina católica.

“Examinadas à luz dos critérios de um autêntico método teológico […] certas opções do livro de L. Boff manifestam-se insustentáveis”, pontua o documento final.

“Sem pretender analisá-las todas, colocam-se em evidência apenas as opções eclesiológicas que parecem decisivas, ou seja: a estrutura da Igreja, a concepção do dogma, o exercício do poder sagrado e o profetismo.”

Entendendo que as reflexões de Boff “são de tal natureza que põem em perigo a sã doutrina da fé”, a congregação condenou o religioso brasileiro. Coube a ele um ano do chamado “silêncio obsequioso”, uma espécie de “cala-boca” oficial que o proibiu de emitir opiniões ou mesmo exercer publicamente suas atividades religiosas.

Por e-mail, Boff afirmou à BBC News Brasil que “a intenção originária do livro era aplicar as intuições da teologia da libertação às relações internas na Igreja, em setores da Igreja”.

“Uma igreja que prega a libertação na sociedade não pode ser um fator de opressão nas suas relações internas”, argumenta ele.

“A razão reside neste fato: todo o poder sagrado está nas mãos de um pequeno grupo clerical; os leigos, que são as grandes maiores, não participam dele e as mulheres são completamente excluídas. Uma Igreja que assim se organiza e exige libertação na sociedade se desmoraliza porque, internamente, não dá mostra de ser libertadora.”

POSSIBILIDADE DE CONVERSÃO

Recordando seu próprio livro, o teólogo sustenta que “na medida em que a Igreja hierárquica se assenta sobre o poder em sua forma absolutista e até tirânica na figura do papa, não há a possibilidade de se converter”.

“Este tipo de poder centralizado necessariamente é excludente e, por isso, sua natureza viola direitos dos fiéis”, diz.

Boff vê os leigos reduzidos a uma cidadania inferior, e as mulheres encaradas como “força auxiliar do clero”, a despeito de serem numericamente a maioria.

“O ponto crítico e extremamente sensível para as autoridades eclesiásticas foi a crítica que fiz ao poder sagrado, sobre o qual se constrói toda a compreensão da Igreja”, acrescenta.

“Jesus fez uma arrasadora crítica ao poder como centralização e busca de privilégio. O poder só se legitima evangelicamente como serviço e não como privilégio e elemento de criação de diferenças na comunidade. A Igreja dos primórdios se construía sobre a categoria da comunhão de todos com todos, no sentido de uma comunidade fraternal de iguais, embora com funções diferentes.”

Boff diz que no catolicismo contemporâneo, a comunhão foi “esvaziada” e, “no lugar do Espírito Santo, entrou o direito canônico, que tudo estabelece”.

“Não me restringi a fazer crítica à Igreja hierárquica do poder sagrado. Tentei mostrar […] uma alternativa possível e fundada biblicamente, de uma Igreja assentada sobre o Espírito Santo e os carismas como forma diferente de organização comunitária”, explica. “Estes seriam os pontos nevrálgicos que provocaram minha convocação pela Congregação para a Doutrina da Fé.”

TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO

O teólogo reconhece, contudo, que os problemas não eram apenas os teológicos. “Havia dois outros, muito importantes, de caráter político”, ressalta ele, frisando que o primeiro dizia respeito à teologia da libertação.

“Uma semana antes de minha convocação [para prestar esclarecimentos], a congregação [CDF] havia publicado um documento crítico a este tipo de teologia, acusando-a de politização da fé e do uso de categorias marxistas. Submeter-me, logo após, a um juízo doutrinário significava também colocar sob suspeição a Teologia da Libertação e, com isso, desautorizá-la.”

O segundo motivo político dizia respeito às chamadas comunidades eclesiais de base — grupos ecumênicos em que pessoas com necessidades comuns são incentivadas a se reunir para leituras bíblicas e debates sociopolíticos. Como diz Boff, lugares “onde se praticava e ainda se pratica a Teologia da Libertação”.

“A intenção já antiga do Vaticano era declarar que essas comunidades não são eclesiais, mas políticas”, afirma ele. “Desta forma, ficariam também desclassificadas e, junto delas, a Teologia da Libertação.”

A reportagem perguntou a Leonardo Boff se, com passar do tempo, ele se arrepende ou chegou a se arrepender de alguma coisa do conteúdo desse livro — considerando, inclusive, a repercussão do mesmo no interior da Igreja. Ele negou categoricamente.

“Continuo sustentando as teses do meu livro, que são secundadas pela melhor reflexão teológica católica e ecumênica”, esclarece.

Ele afirma que “a estruturação institucional da Igreja hierárquica é mais e mais criticada por não ser suficientemente fundada nos evangelhos e na prática de Jesus e dos apóstolos”.

“Sobre isso se fizeram inúmeras teses nas muitas faculdades de teologia. Mais ainda, esta teologia oficial é posta de lado pela prática do atual papa Francisco, que explicitamente vive o modelo de Igreja de comunhão, favorece as comunidades eclesiais de base e tem dado apoio explícito à teologia da libertação, de onde ele mesmo mesmo veio.”

Boff comentou que se corresponde com o papa Francisco “em sucessivas e amistosas trocas de cartas”.

“O livro [‘Igreja: Carisma e Poder’] resultou de uma série de textos de conferências e de artigos publicados. O título vai direto ao ponto”, define o teólogo Luiz Carlos Susin, professor na Pontifícia Universidade Católica no Rio Grande do Sul (PUC-RS) e na Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana e membro do Comitê Internacional do Fórum Mundial de Teologia e Libertação.

“Na América Latina em geral, mais especificamente no Brasil, a década de 1970 tinha sido tensa politicamente pois nos extremos estavam as ditaduras e as guerrilhas, e no campo intelectual a situação social era analisada com categorias marxistas. A Teologia da Libertação dialogava com este pensamento crítico, embora nem Boff e nem os demais teólogos dominassem bem as categorias marxistas. Mas havia ‘afinidades eletivas’.”

Em 1981, Boff já era bastante respeitado. Catarinense de Concórdia, nascido em 14 de dezembro de 1938, ele civilmente se chama Genézio Darci Boff e assumiu o nome de Leonardo quando se tornou membro da Ordem dos Frades Menores, ao fim da década de 1950.

Ordenou-se sacerdote em 1964 e, depois, viveu um período na Alemanha, onde doutorou-se pela Universidade de Munique.

Ao longo dos anos 1970, seu pensamento passou a ser materializado em artigos e livros. Ele integrou o conselho editorial da Vozes, onde coordenou a coleção Teologia e Libertação e atuou como redator da Revista Eclesiástica Brasileira, entre outras publicações periódicas.

Nesse contexto, o teólogo fundou em 1979, com a ajuda de um grupo de militantes e religiosos, o Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH), em Petrópolis, onde vive. Os antigos parceiros nesse projeto são os que guardam as melhores memórias da perseguição sofrida por Boff no processo junto ao Vaticano.

“Trabalhava no CDDH nos anos 1980 e convivia diariamente com Boff, principalmente no ano do famoso silêncio obsequioso [1985], afirma o teólogo e filósofo Adair Rocha, professor na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ).

“Silêncio obsequioso é uma expressão de uma sabedoria histórica incrível, bem mais respeitosa do que ‘faz favor de calar a boca’.”

Igreja: Carisma e Poder se relaciona com Jesus Cristo libertador. Isso acabou incomodando os setores hierárquicos da Igreja”, diz ele.

“[Boff] trabalha os pressupostos teóricos de natureza teológica com as questões de natureza prática, numa perspectiva estruturante do modelo da circularidade da Igreja, enquanto o modelo tradicional existente é hierarco-piramidal.”

“Quando isso vai para as comunidades eclesiais de base, implica em questões que vão interferir diretamente na vida das pessoas, e isso assume uma conotação de natureza política que vai identificar Boff e toda sua produção com autores preocupados com essa questão estruturante do capitalismo e como os meios de produção interferem na força de trabalho”, completa.

Para Rocha, a teologia trazida pelas reflexões de Boff estava empenhada em possibilitar que a população mais pobre adquirisse “todos os direitos”. “A palavra de Deus vai deixando isso cada vez clara. A conotação política acaba sendo clara”, acrescenta.

Professor e desenvolvedor de aplicativos em Goiânia, o filósofo José Américo de Lacerda Júnior recorda que foi arrebatador quando, nos anos 1980, “mergulhou” na leitura de Igreja: Carisma e Poder.

Em 1987, viveu em Petrópolis e “a proximidade com a pessoa do Leonardo trouxe ainda mais força àqueles seus escritos que tinham me marcado tanto”.

“Eu vi nele a coerência entre sua prática e sua escrita, entre sua ação e sua teologia”, afirma. “Práxis. Compreendi na pele e na alma a mensagem do livro: o desafio de manter o equilíbrio entre a força fundante do amor e a razão opressora da institucionalização.”

Competição será disputada em Brasília || Foto Jéssica Tavares
Tempo de leitura: < 1 minuto

Atletas baianos de canoagem viajaram nesta quinta-feira (21) a Brasília, onde participarão do Campeonato Brasileiro de Canoagem Maratona nos dias 23 e 24 deste mês. O transporte da delegação será feito por ônibus cedido pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Do grupo de 36 atletas, 16 integram o projeto social Remando no Litoral Sul, também financiado pela Sudesb, com aulas de iniciação esportiva em núcleos implantados nos municípios de Itacaré, Maraú , Ubaitaba e Ubatã, no sul da Bahia.

Competindo nas categorias infantil, menor, cadete, junior, sênior, master, paracanoagem (masculino e feminino), parte da delegação baiana já leva experiência na bagagem, a exemplo de Alberto Oliveira, 1º lugar no C2 e 3º lugar no C1, em 2019.

Competidores fazem parte do projeto Remando no Litoral Sul || Foto Marcus Carneiro

Paulo Barbosa e Yuri Pinheiro também conheceram a emoção de estar no alto do pódio quando conquistaram o primeiro lugar no C1 e C2 da modalidade, respectivamente, além de Guilherme Nascimento, que conquistou a prata também na prova de C1.

Na paracanoagem, Luan Veloso conquistou o 2º lugar no KL1, na prova realizada em Palmas (TO), em 2018. Todos competem novamente, este ano, em suas respectivas categorias.

Maurício Maron deixa o comando da Assessoria de Comunicação do Legislativo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O jornalista Maurício Maron comunicou, nesta quinta-feira (21), a sua saída da Assessoria de Comunicação da Câmara de Vereadores de Ilhéus. “Questões particulares me levam a decidir pela saída”, escreveu o profissional em mensagem que informa o processo de transição.

A decisão afeta a estratégia de comunicação do legislativo ilheense. Maron conseguiu imprimir maior profissionalismo – com respostas mais ágeis às demandas por informações – e deu nova dinâmica à divulgação dos atos da Casa, período em que o presidente da Casa, Jerbson Moraes, também conseguiu projeção para além dos limites regionais.

Ele será substituído pela jornalista Monique Madureira, ex-assessora de Comunicação da Prefeitura de Ibicaraí e com passagem pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Ilhéus.

Empresa de mineração de níquel firma acordo com a Agência SineBahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Atlantic Nickel, que produz e exporta níquel sulfetado em Itagibá, assinou convênio para divulgar as vagas de emprego da empresa pelo SineBahia, serviço de intermediação da Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Conforme a empresa, a parceria com a plataforma é mais um passo em nome do propósito de ampliar as oportunidades de contratação de mão de obra regional. A estratégia contempla não apenas a microrregião de Itagibá e Ipiaú, mas todas as comunidades que fazem parte do entorno.

Os trabalhadores interessados em se cadastrar no banco de dados do SineBahia podem se dirigir até uma das unidades do órgão após agendamento pelo site www.sacdigital.ba.gov.br ou por meio do aplicativo SAC Digital, disponível para download nos sistemas Android e IOS.

A lista atualizada com as oportunidades de emprego abertas na Atlantic Nickel continuará disponível no endereço atlanticnickel.gupy.io, por onde os candidatos podem se inscrever nos processos seletivos. A empresa reforça a orientação de que não recebe currículos via e-mail.

A secretária Andrea Castro e o professor João Guerreira na aula inaugural de defesa pessoal
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza de Itabuna (Semps) iniciou, nesta quarta (20), um curso de defesa pessoal para mulheres assistidas pelo Centro de Referência de Atendimento a Mulher (CRAM). De acordo com a titular da Semps, Andrea Castro. o curso de defesa pessoal tem como objetivo ensinar técnicas e habilidades para se desvencilhar e neutralizar possíveis importunações, ataques ou agressões.

“É mais um importante passo que estamos iniciando hoje de implementação de políticas públicas em benefício da população. Nós não queremos incentivar a violência, mas promover para essas mulheres a oportunidade delas se autodefenderem com as técnicas certas de segurança e com habilidades físicas para se protegerem dos seus agressores”, declarou Andrea Castro.

João Guerreiro, professor de Muay Thai, pontuou que a prática da defesa pessoal também ajuda na agilidade, força, reflexo, resistência, raciocínio rápido e melhora também a autoconfiança e autocontrole. “O Muay Thai promove uma melhor qualidade de vida e também contribui na melhoria da saúde psicológica, especialmente dessas mulheres que passaram por situação de violência, pois elas aprendem a ter mais confiança e controle”, declarou.

Visualmente emocionada, a assistida de iniciais E. M. V. agradeceu a iniciativa e o acolhimento que tem recebido no CRAM. “Eu cheguei aqui sem nenhuma perspectiva, estava emocionalmente muito abalada e com o apoio de toda equipe, hoje eu me sinto muito melhor e mais confiante. Só tenho a agradecer a secretária Andrea Castro, ao prefeito Augusto Castro e a todos os envolvidos nessas atividades”, disse E. M. V.

Além da defesa pessoal, o CRAM está oferecendo cursos de manicure, pedicure, cabeleireiro e artesanato especialmente para as vítimas de violência doméstica do município.

Supremo invalida norma que restringia acesso à justiça gratuita
Tempo de leitura: 3 minutos

O Supremo Tribunal Federal (STF) invalidou regras da Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017) que determinavam o pagamento dos honorários periciais e advocatícios por beneficiários da justiça gratuita, caso perdessem a ação, mas obtivessem créditos ​suficientes para o pagamento dessas custas em outra demanda trabalhista. Também por maioria, foi considerada válida a imposição do pagamento de custas pelo beneficiário da justiça gratuita que faltar à audiência inicial e não apresentar justificativa legal no prazo de 15 dias.

A questão foi discutida na Ação Direita de Inconstitucionalidade (ADI) 5766, ajuizada pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Para a PGR, as normas violam as garantias processuais e o direito fundamental dos trabalhadores pobres à gratuidade judiciária para acesso à justiça trabalhista.

HONORÁRIOS E JUSTIÇA GRATUITA

O primeiro ponto em discussão foi o artigo 790-B da CLT (caput e parágrafo 4º) da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que responsabiliza a parte vencida (sucumbente) pelo pagamento de honorários periciais, ainda que seja beneficiária da justiça gratuita. Na redação anterior da norma, os beneficiários da justiça gratuita estavam isentos; com a nova redação, a União custeará a perícia apenas quando ele não tiver auferido créditos capazes de suportar a despesa, “ainda que em outro processo”.

O outro dispositivo questionado é o artigo 791-A, parágrafo 4º, da CLT, que considera devidos os honorários advocatícios de sucumbência sempre que o beneficiário de justiça gratuita tenha obtido em juízo, ainda que em outro processo, créditos capazes de suportar a despesa.

Leia Mais

O governador Rui Costa e o secretário de Infraestrutura Marcus Cavalcanti || Foto Daniel Sena/GOVBA
Tempo de leitura: < 1 minuto

O acordo assinado entre o governador da Bahia, Rui Costa, e o chefe do executivo do Estado de Qaraghandy, na região central do Cazaquistão, Zhenis Mahmuduly Kasimbek, cria um canal de cooperação para parcerias comerciais e científicas entre os dois Estados. A assinatura ocorreu nesta quinta-feira (21), na cidade de Karaganda, capital de Qaraghandy e quarta maior cidade do país.

“Com esse acordo, vamos estreitar laços de amizade, culturais e econômicos, identificar possibilidades de troca de experiências com cooperação nas áreas da ciência, tecnologia e formação de profissionais. Além de buscar oportunidades de intercâmbio do setor privado dos dois estados”, afirmou Rui.

PARQUE INDUSTRIAL

Também em Qaraghandy, Rui conheceu o parque industrial do estado. Ele esteve numa unidade siderúrgica que produz ferro silício com 75% de pureza, um tipo de metal nobre e mais resistente. Rui também visitou uma fábrica de peças para sistemas de aquecimento residencial, fruto da atração de investimentos estrangeiros pelo Cazaquistão.

Com essa agenda em Karaganda, o governador encerra sua passagem pelo Cazaquistão. A missão internacional começou na segunda-feira (18), em Berlim, na Alemanha, e segue para a República Tcheca, onde vai buscar parcerias com empresas do setor de vacinas, equipamentos hospitalares, máquinas agrícolas e robótica. A viagem será encerrada nos Emirados Árabes, onde Rui se reúne com representantes de fundos de investimento que têm interesse na Bahia.

Rodrigo Cardoso foi o convidado do Café com Pimenta nesta quarta-feira
Tempo de leitura: < 1 minuto

No Café com Pimenta desta quarta-feira (20), o presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, Rodrigo Cardoso (PCdoB), disse que a história das eleições deve ser considerada em uma avaliação sobre as chances de o presidente Jair Bolsonaro chegar ao segundo turno, caso tente ser reeleito.

Desde 1998, ano do primeiro pleito após a Emenda Constitucional 16, todos os presidentes da República que tentaram a reeleição foram reconduzidos ao cargo. Portanto, apesar dos altos índices de rejeição popular, uma derrota de Bolsonaro no primeiro turno seria um acontecimento novo, observa Rodrigo Cardoso.

Na opinião do líder sindical, a competitividade de Bolsonaro será maior se a especulada filiação ao PP se confirmar. “Todas as pesquisas indicam que ele tem muita chance de chegar ao segundo turno. Bolsonaro está fragilizado, mas não é “cachorro morto”, como muitos têm dito. Um cara que tem 25%, 20, 28, 22% [das intenções de voto] nas pesquisas, e o terceiro colocado tá lá no patamar de 10 ou um pouco menos, ele é um candidato competitivo. Segundo turno é uma outra batalha. Claro que as projeções de hoje dão ele numa posição negativa, mas segundo turno é outra grande batalha”.

O Café com Pimenta é fruto de parceria do IPolítica com o Blog do Thame e o PIMENTA. No programa, Rodrigo também falou da luta dos trabalhadores para conquistar e preservar direitos. Assista na íntegra.

Tempo de leitura: 2 minutos

 

Nessa hora, a mulher tentou segurar o riso cheio de malícia e contestou o amado, porém visivelmente com outros pensamentos, afirmando: “furar você fura sim, todo dia!”.

 

Ricardo Ribeiro 

Plantão dá é coisa!

Dia desses, caminhávamos já pelas 3 horas da madrugada, dia sossegado, eu quase achando que não apareceria mais nada… Eis que, não mais que de repente, chega a PM com um casal, situação de possível violência doméstica, vítima sem lesão e aparentemente não muito satisfeita com a condução para a Delegacia.

Nem bem começo a perguntar o que tinha acontecido, quando a mulher, quase aos prantos, apela: “Doutor, não prenda meu marido não, ele é minha valença, faz tudo pra mim em casa, é ele que lava roupa, faz a comida…”, advogava a suposta vítima, esclarecendo ainda que sofria de hérnia de disco e dependia daquele sujeito pra quase tudo. Segundo ela, a confusão não passara de uma briga besta de casal, que ela não sabia como tinha começado, e que possivelmente vizinhos mal-intencionados teriam acionado a polícia só para promover a infelicidade alheia.

Estupefato, pero no mucho, olhei pra mulher, pros PMs e por fim para o cidadão que era a “valença” daquela cidadã desesperada. O sujeito, com lágrimas nos olhos (certamente emocionado com a defesa veemente de sua amada), declarou amar sua mulher, disse que jamais a agredira ou maltratara, que não sabia porque estava ali etc. No meio da argumentação, o ora conduzido afirma: “doutor, eu juro que nunca furei ela!”.

Nessa hora, a mulher tentou segurar o riso cheio de malícia e contestou o amado, porém visivelmente com outros pensamentos, afirmando: “furar você fura sim, todo dia!”.

Com essa frase, sem viés acusatório, mas sim proferida como demonstração de que aquele casamento ia muito bem obrigado, o jeito foi liberar os pombinhos para que seguissem rumo ao seu ninho.

E o plantão terminou em paz! E amor…

Ricardo Ribeiro é delegado da Polícia Civil-BA.

Consórcio é habilitado para obras de duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna; deputado comemora || Foto Pimenta
Tempo de leitura: < 1 minuto

O consórcio formado pelas empresas SVC Construções Ltda e Paviservice Serviços de Pavimentação Ltda venceu a licitação e foi habilitado para duplicar a Rodovia Ilhéus-Itabuna. A habilitação foi publicada na edição desta quinta-feira (21) do Diário Oficial do Estado e as empresas vão executar as obras de construção da BA-649, que ligará Ilhéus e Itabuna pela margem direita do curso do Rio Cachoeira.

A obra tocada com recursos do tesouro estadual foi anunciada pelo governador Rui Costa (PT) e integra o planejamento de duplicação com a rodovia existente, a BR-415, que tem trechos sob gestão do estado e da União. O valor inicial estimado do investimento é de R$ 150 milhões e será realizada com recursos próprios do Estado.

ROSEMBERG COMEMORA HABILITAÇÃO

“Esse é o maior investimento já feito em infraestrutura em toda a região. Essa obra potencializará o desenvolvimento da duas cidades e da nossa região, que representa uma grande potência econômica para o estado. Fico muito feliz e agradeço ao governador Rui Costa por esse olhar, tanto municipalista, quando regionalista, o que vai beneficiar não só Itabuna, Ilhéus, Ilhéus, Itabuna, mas toda o Litoral Sul”, comemorou Rosemberg, principal liderança e principal interlocutor da região junto ao governo do Estado.

Assentamento Santa Isabel inaugura mecanismo de seleção de famílias assentadas na Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

Estão abertas as inscrições para seleção de famílias candidatas a beneficiárias do Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA) para o assentamento Santa Isabel, em Uruçuca, no sul da Bahia.

São 24 vagas nessa área, conforme o Edital nº 567/2021 do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Os interessados devem comparecer com a documentação devida até 4 de novembro, na sede da Prefeitura de Uruçuca, na Rua Vital Soares, nº 100, Centro, das 8 às 16h.

Este é o primeiro processo de seleção de famílias para assentamentos na Bahia, dentro da nova sistemática promovida pelo Incra. Os beneficiários escolhidos poderão ser atendidos com as políticas públicas da autarquia, como o acesso à terra e às modalidades do Crédito Instalação, entre outras.

Para participar do certame, o representante da unidade familiar candidata deve possuir inscrição ativa no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do governo federal, nos termos do Decreto nº 6.135/2007.

O candidato deve apresentar ainda documento de identidade civil (RG, carteira de habilitação ou de trabalho), CPF, extrato do cadastro na Previdência Social (pode ser obtido por meio do aplicativo Meu INSS), extrato do CadÚnico e documentação comprobatória do estado civil.

ASSENTAMENTO SANTA ISABEL

Criado em 2016, o assentamento Santa Isabel tem 282 hectares e está situado a 4 quilômetros da sede de Uruçuca. A vegetação remanescente de Mata Atlântica abriga plantações de cacau. As benfeitorias do local englobam barcaças (utilizadas na secagem da amêndoa do cacau), secador, casa de cocho, depósito, casa sede e outras seis moradias.