STJ volta a suspender Festa da Banana em Teolândia
Tempo de leitura: 2 minutos

​O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, suspendeu, neste domingo (5), a decisão de um juiz plantonista do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que havia liberado a realização dos shows previstos na Festa da Banana, no município de Teolândia, no baixo sul do estado. Neste domingo, a programação contava com show do cantor Gusttavo Lima.

Com a decisão do STJ, volta a valer a suspensão dos shows, determinada pelo Juízo da Vara Cível de Wenceslau Guimarães, atendendo a um pedido do Ministério Público da Bahia. O MP-BA acionou a justiça após suspeitas de irregularidades nos gastos com a organização do evento, sobretudo com relação ao cachê pago ao cantor.

Segundo o ministro Humberto Martins, o gasto de altos valores para um município de apenas vinte mil habitantes e em situação de emergência declarada justifica a providência tomada inicialmente de suspender a realização do evento.

“Cuida-se de gasto deveras alto para um município pequeno, com baixa receita, no qual, como apontado pelo Ministério Público da Bahia, o valor despendido com a organização do evento chega a equivaler a meses de serviços públicos essenciais”, afirmou.

PREJUÍZOS COM AS CHUVAS

No pedido inicial, o MP-BA questionou toda a realização da 16ª  edição da Festa da Banana, em razão da desproporcionalidade entre os custos do evento e a situação financeira do município, atingido fortemente por chuvas nos meses de novembro e dezembro de 2021.

Leia Mais

Plansul apoia projeto cultural em Vitória da Conquista
Tempo de leitura: 2 minutos

O Plansul deu mais um passo importante, no sudoeste da Bahia, ao participar de projeto social que beneficia mais de 3.500 famílias que possuem filhos matriculados na rede municipal de ensino em Vitória da Conquista. A operadora de saúde é apoiadora de projeto educacional e cultural que beneficia famílias que participam da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Lançado na noite da última sexta-feira (3) pela prefeita Sheila Lemos (União Brasil) e pelos secretários Eugênio Avelino, Xangai (Cultura) e Edgard Larry (Educação), o Projeto Cultural da Educação de Jovens e Adultos (EJA) amplia o acesso dos alunos a prática artístico-cultural nas 40 escolas do município, nas áreas urbana e rurais.

Projeto cultural apoiado pelo Plansul beneficiará mais de 3,5 mil famílias

O lançamento contou com as presenças do líder do governo na Câmara de Vitória da Conquista, vereador Nildo Freitas; Rebeca Magalhães Silva, representando os alunos da EJA, de Peter Deviris (superintendente do Plansul), do médico Antônio Augusto Rossi (diretor operacional ) e André Wermann (diretor administrativo-financeiro).

O evento contou ainda com as presenças de Francisco Valdece (provedor da Santa Casa de Itabuna), de Sílvio Roberto (primeiro secretário da Instituição) e do médico ortopedista Vínicius Brito (coordenador médico da Santa Casa de Itabuna), além de outras autoridades de Vitória da Conquista, educadores, estudantes e seus familiares.

OS PILARES PARA A SOCIEDADE

O diretor operacional do Plansul, o médico Antônio Augusto Rossi, destacou a importância da saúde, educação e cultura para a sociedade. “Entendemos que esses são os direitos básicos de todo cidadão. E por acreditar que, com esses três pilares fortalecidos, a sociedade avança, o Plansul apoia esse projeto transformador”, disse.

O secretário municipal de Educação, Edgard Larry, explicou a importância do projeto para o desenvolvimento dos alunos. “Serão diversas ações nas escolas, nas áreas da literatura, das artes plásticas, da musicalidade. É a integração dos nossos alunos do EJA a esse mundo cultural. Isso vai proporcionar a eles uma melhor formação não só educacional, mas também no campo cultural”, afirmou.

A prefeita Sheila Lemos destacou que a educação é pilar basilar de qualquer sociedade bem sucedida. “Aqui, em Vitória da Conquista, temos um trabalho muito grande, um esforço árduo para oferecer educação de qualidade. E sabemos que a educação caminha lado a lado da saúde, da cultura. Desejo a todos os alunos do EJA muita coragem, bom ânimo, fé e sucesso, porque o sucesso de vocês também é o nosso”, discursou a prefeita.

A cerimônia de lançamento do projeto foi encerrada com a apresentação do cantor e compositor Chico Aafa e do violonista Felipe Valoz, ambos de Goiás, e que recentemente integraram a equipe do The Voice +, da Rede Globo.

Itabuna segue na disputa por uma vaga na próxima fase da Série B do Campeonato Baiano
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Itabuna segue firme na disputa por uma vaga na próxima fase do Campeonato Baiano da segunda divisão. Jogando na tarde deste domingo (5), no Estádio José Trindade Lobo, em Santo Antônio de Jesus, o Azulino venceu o Feirense por 1 a 0 e está na terceira colocação, a dois pontos do líder, o Juazeiro. O Itabuna está invicto na competição, com duas vitórias e dois empates. São oito pontos garantidos. Quatro equipes passam para a próxima fase.

Além do Juazeiro, Itabuna está atrás do Jacobinense, que tem três vitórias e uma derrota.  O Azulino do sul da Bahia só volta a campo no próximo domingo (12), quando enfrenta exatamente o líder da competição. O mando de campo na partida contra o Juazeiro será do Itabuna, que está sem estádio. Por isso, o jogo será no Carmelito Barbosa, em Cruz das Almas.

Outro time do sul da Bahia, o Grapiúna está muito mal na série B do Campeonato Baiano.  Ainda não venceu na competição. Foram três empates e uma derrota. A equipe, que hoje foi derrotada por 1 a 0 para o Fluminense, em Vitória da Conquista, no sudoeste do estado, ocupa a nona colocação, perto dos três últimos colocados. Assim como Itabuna, o Grapiúna não conta com estádio na cidade e tem mandado seus jogos longe da torcida.

Na próxima rodada, o Grapiúna enfrenta o Jacobinense, que tem o mando de campo.  Na rodada de hoje, o time de Jacobina aplicou 3 a 0 no Botafogo. Isso significa que a vida do time do sul da Bahia não será nada fácil e a sua classificação para a próxima fase está cada vez mais distante.

Jhon Oliveira em dois desfiles na São Paulo Fashion Week
Tempo de leitura: 3 minutos

Nascido no bairro Santo Antônio, em Itabuna, no sul da Bahia, filho da técnica de enfermagem Rosane Pereira da Silva, o modelo Jhon Oliveira viveu uma experiência que não imaginava quando cursava o ensino médio no Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf) e ainda não havia definido qual profissão iria seguir. A sua vida sofreu uma grande mudança em 2019 e o trabalho começa a aparecer agora.

O jovem de 23 anos, 1,88m e 72 quilos, desfilou, pela primeira vez, na São Paulo Fashion Week, um dos maiores eventos de moda do mundo, no período de 31 de maio e sábado (4). “Foi uma sensação maravilhosa. Foram dois momentos inesquecíveis na minha vida. Nunca tinha imaginado que dividiria a passarela com modelos que só conhecia pelos meios de comunicação”, contou com exclusividade, de São Paulo, por telefone, ao jornalista Ailton Silva, do PIMENTA, na tarde deste domingo (5).

Jhon Oliveira esteve no palco mais desejado da moda brasileira em duas ocasiões. No primeiro dia de desfile, na terça-feira (31), quando apresentou uma das criações da João Pimenta e, no quarto dia, com as criações da À La Garçonne, duas marcas seguidas nas redes sociais por artistas como Camila Pitanga, Ivete Sangalo e Carlinhos Brown.

Itabunense no maior evento brasileiro de moda || Fotos Carla Caniel/Reuters

Antes da semana de moda em São Paulo, Jhon Oliveira já tinha participado de outros eventos. Também foi destaque em quatro revistas de moda. Em uma delas, o modelo do sul da Bahia foi capa. “Está acontecendo tudo muito rápido. É espetacular quando coisas positivas ocorrem assim. Não sei nem como expressar o sentimento que estou sentido. É muita alegria”, disse.

TEMPORADA NA EUROPA

O sucesso na São Paulo Fashion Week garantiu a Jhon Oliveira uma temporada de quatro meses na Europa, no segundo semestre deste ano. Em agosto embarca com destino à Itália para participar de eventos em Milão. Em seguida, viaja para Paris, na França. “A expectativa é muito grande. Não vejo a hora de chegar à Europa e fazer um bom trabalho. Será a minha primeira experiência fora do Brasil”, explicou.

Mas a viagem para desfilar nos maiores eventos da moda na Europa não é o único sonho de Jhon Oliveira. Ele diz que o grande objetivo é poder ajudar a família, que vive em Itabuna. “Minha mãe é uma heroína, pois foi, durante muito tempo, pai e mãe para nós, eu e meus irmãos”. O modelo é o mais velho da família que conta com quatro irmãos, três homens e uma mulher. O pai faleceu quando o jovem tinha oito anos de idade.

Jhon foi capa de revista de moda|| Foto Lucas Oliva

Ele faz questão de divulgar que é de Itabuna, pois não esquece as suas raízes. “Sou de uma família formada por pessoas de baixo poder aquisitivo e baixa escolaridade. Minha mãe e minha tia são as que mais estudaram. Elas são técnicas de enfermagem. Tenho muito orgulho, carinho e respeito por elas”, relatou.

Jonathan da Silva Oliveira, nome de registro de Jhon Oliveira, foi descoberto por um agente de moda quando participava de um campeonato de fanfaras. Ele fez parte de bandas de escolas de Itabuna, Aurelino Leal e Gongogi. Foi em uma dessas apresentações que recebeu o convite para ser modelo.

DO SUL DA BAHIA PARA O MUNDO DA MODA

Durante uma das apresentações por uma fanfarra de Aurelino Leal, John Oliveira foi descoberto para o mundo da moda. Um agente observou que, pelo perfil, o jovem poderia fazer sucesso nas passarelas. Ele acabou convencido e, um ano depois, quando terminou o ensino médio, partiu para São Paulo.

Tudo estava dando certo, mas em 2020 surgiu a pandemia do novo coronavírus e o rapaz teve de aguardar para retornar às passarelas e aos catálogos de moda. “Agora, as coisas começaram a andar em uma velocidade maior e espero que daqui para frente não pare de surgir trabalhos”, finaliza Jhon Oliveira, que faz questão de acrescentar que tem ido bem nas passarelas mesmo sendo uma pessoa tímida.

Além de modelo, Jhon Oliveira é trombonista e percussionista. Em Itabuna, ele fez parte da Banda Charanga da Alegria como percussionista. Também foi trombonista da Fanfarra Falcões. Sucesso para o jovem itabunense no mundo da moda.

Jerônimo, ao lado de Rui Costa, defende legado do PT na Bahia e rebate adversários
Tempo de leitura: 2 minutos

Na sua passagem por Itabuna, Jerônimo Rodrigues comparou seu estilo com o de Rui Costa e prometeu “correria dobrada” caso seja eleito governador da Bahia em outubro e tendo Lula presidente da República. O pré-candidato reuniu cerca de 8 mil pessoas, segundo a organização, no Programa de Governo Participativo (PGP), ocorrido neste sábado (4), na Avenida Princesa Isabel, no São Caetano, em Itabuna.

Antes de participar do PGP, um espaço para discursos e apresentação de propostas à pré-candidatura, Jerônimo, acompanhado do pré-candidato a vice-governador Geraldo Júnior (MDB) e do senador Otto Alencar (PSD), concedeu coletiva para falar de campanha, propostas de governo e rebateu críticas feitas, pela oposição, a sua passagem nas secretarias de Educação e de Desenvolvimento Rural.

Segundo ele, a Bahia tornou-se o estado que mais investe em educação e citou obras de reforma, ampliação e construção de escolas, num total de RR$ 3,5 bilhões. “Mas não é só obra”, observou, ao falar de concursos, formação de profissionais e investimentos em melhoria do ensino aprendizagem.

Ainda falou das dificuldades enfrentadas no período da pandemia da covid-19. “Foram dois anos sem o Brasil, sem o mundo entender como faríamos educação remota sem as pessoas terem computador em casa”.

Ele devolveu as críticas dos opositores citando que, segundo ele, ACM Neto (União Brasil) não construiu creches nem assumiu responsabilidade quanto ao Fundamental II quando prefeito de Salvador. Sem a Prefeitura, “o estado teve que assumir 70 mil alunos”, afirmou Jerônimo. “É um debate que queremos fazer”. De João Roma (PL), lembrou que o governo de Jair Bolsonaro está no quinto ministro da Educação e a liberação de recursos ocorria movida a propina em barras de ouro.

Questionado de suas propostas na área da segurança pública, o pré-candidato falou dos investimentos já feitos em contratação de equipamentos, concursos públicos e formação de profissionais, além de construção de delegacias. “Agora, é importante que o governo federal assuma a sua responsabilidade. Não dá para ter um governo federal que não discute um sistema nacional de segurança pública, com as fronteiras com armas e drogas circulando sem controle”, disse.

EDUCAÇÃO INTEGRAL

O pré-candidato destacou algumas das suas propostas para a Educação. “Temos que pesar a mão na educação em tempo integral, forte ação em parceria com os municípios para enfrentar o analfabetismo – porque a idade certa para se alfabetizar é na idade que os municípios são responsáveis pelo infantil. Nós precisamos debater e ampliar com o governo Lula a oferta da educação superior”, observou.