Suspeita de chefiar organização criminosa é presa na Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma mulher de 28 anos, identificada como Jéssica Andrade da Silva, foi presa na quarta-feira (22), em Salvador. Ela é suspeita de chefiar uma organização criminosa no Ceará. As autoridades disseram que ela ostentava uma vida de luxo nas redes sociais.

Jéssica era companheira de Vicente Antônio de Freitas Filho, conhecido como “Vicente Peru”, de 36 anos. Ele é um dos chefes de uma organização criminosa no estado. Vicente foi preso em 2016, em Goiás, e está em unidade prisional federal.

De acordo com as investigações, após a transferência de “Vicente Peru” para o Sistema Penitenciário Federal em 2017, Jéssica passou a exercer funções do chefe no grupo, com amplo conhecimento dos negócios ilícitos do ex-companheiro.

Ela seria suspeita ainda de participar, em determinadas ocasiões, diretamente das ordens de “Vicente Peru” ou colaborava de alguma forma para que estas fossem cumpridas.

O mandado de prisão preventiva contra de Jéssica foi expedido pela Vara de Delitos de Organização Criminosa de Fortaleza. Ela foi em Salvador e não reagiu no momento da abordagem policial. A Polícia cearense procura outros integrantes da organização e negocia o retorno de Jéssica ao Ceará.

A ação para a prisão contou com a participação da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), a Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA) e Polícia Civil da Bahia (PC-BA). Do G1.

Ministério Público da Bahia pede suspensão das festas em Eunápolis
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ingressou com ação na Justiça pedindo a suspensão de todos os processos de licitação em andamento, os contratos já assinados e os pagamentos de quaisquer despesas com a festa São João se Encontra com Pedrão em Eunápolis. O município do extremo-sul do estado promove os festejos prolongados.

Para o MP-BA, a medida deve valer até que a prefeita Cordélia Torres realize a comprovação completa dos gastos programados e demonstre a existência de lastro orçamentário para a realização do evento em conformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e a Lei Orçamentária Anual (LOA).

A segunda etapa do evento tem programação entre os dias 29 de junho e 3 de julho.  A primeira parte do festejo teve início no último dia 15 e se estende até este domingo (26).

Na ação, o promotor de Justiça Rodrigo Rubiale destaca que Eunápolis teve estado de emergência decretado em novembro do ano passado, em razão dos estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram o extrem-sul do estado.

Segundo Rubiale, com base na documentação já disponível, os gastos programados do Município com o festejo, incluindo cachês de artistas, estrutura, serviços de hospedagem, entre outros, chegariam a mais de R$ 7,2 milhões. O montante é superior aos aproximados R$ 5,1 milhões previstos na LOA para gastos da Secretaria Municipal de Esportes, Juventude e Cultura, em 2022, dos quais cerca de R$ 4,2 milhões estão destinados para Cultura.

Desse valor, R$ 3,6 milhões são especificamente para a rubrica “realização de eventos culturais e artísticos”.  Rubiale ressaltou ainda que a realização de “um megaevento de festejo junino não se encontra definida em termos de metas e prioridades, nem sequer em termos de diretrizes estratégicas” na Lei de Diretrizes Orçamentárias municipal e no Plano Plurianual.

 

Tharciso confessou atropelamento da jovem Ranitla Bonella
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Justiça determinou, nesta quarta-feira (22), a prisão preventiva de Tharciso Romeiro Santiago de Aguiar, que, no último dia 11, atropelou a cirurgiã-dentista Ranitla Scaramussa Bonella na BA-001, em Ilhéus, no sul da Bahia. A jovem de 23 anos morreu no local.

Na ordem, o juiz Gustavo Henrique Almeida Lyra, da Vara do Júri e Execuções Penais de Ilhéus, fundamenta a prisão com base no artigo 312 do Código de Processo Penal.

Ranitla Bonella foi atropelada e morreu no último dia 11

Conforme o artigo, a prisão preventiva pode ser decretada como garantia da ordem pública, por conveniência da instrução criminal ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova de existência do crime e indícios suficientes da autoria.

O magistrado também ordenou a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do investigado, de modo a evitar o risco de que ele se envolva em novos acidentes semelhantes.

Até o momento, o mandado de prisão não foi cumprido. Com informações do Agravo.

Alegria do São João aplaca aridez da vida || Foto LBV
Tempo de leitura: < 1 minuto

Durante os tradicionais festejos juninos, a aridez da vida da maioria do povo do Nordeste dá lugar a momentos de alegria. Foi assim neste mês, em Itabuna, no sul da Bahia, onde crianças de famílias carentes celebraram o Arraial da Boa Vontade.

Promovido pela Legião da Boa Vontade (LBV), evento levou a magia do São João para dezenas de crianças. No cenário da festa, o colorido das bandeirolas, ao som do forró. Na mesa, as comidas típicas das festas juninas. Uma combinação perfeita para aquecer os coraçõezinhos dos pequenos itabunenses.

Contudo, o festejo não encerra o desafio cotidiano da LBV, que assegura auxílio permanente a milhares de crianças de todo o país e no exterior. Quer fazer parte dessa corrente do bem? Basta acompanhar as redes sociais da instituição, identificada com o mesmo perfil (@LBVBrasil) no Facebook, Instagram e YouTube, e escolher a melhor forma de colaborar para manter a chama da esperança acesa mesmo depois das fogueiras de São João.

Tempo de leitura: 3 minutos

 

Mantido o cenário das pesquisas até aqui, o ex-presidente Lula se avizinha daquela já esperada volta triunfal, interrompida em 2018, quebrando, inclusive, o paradigma de uma vitória no primeiro turno.

 

Rosivaldo Pinheiro

O mundo vive um momento de tensão e, diante dele, as democracias vêm sendo testadas. Aqui no Brasil, também estamos vivenciando este momento da história da humanidade. O nosso ambiente político está bastante conturbado e seu estopim começou a ser visto a partir da votação de Aécio Neves para presidente da República, em 2014, quando disputou com Dilma Rousseff, que acabou reeleita, mas, diante das circunstâncias, não conseguiu estabelecer a governança no seu segundo mandato. Os fatos deste período são de amplo conhecimento de todos nós e o fechamento desse ciclo aconteceu com o impeachment da ex-presidente, assumindo o seu lugar o vice, Michel Temer.

Olhando com uma lupa mais atenta, perceberemos que os fios desse novelo começaram a ser enrolados desde o primeiro mandato do ex-presidente Lula, quando, no primeiro ciclo de gestão, foi acusado de firmar acordos para manter o poder político com o Congresso, no chamado Mensalão, e, posteriormente, Petrolão. Esses movimentos, no entanto, não se materializaram. E, assim, através do seu grande poder de diálogo, Lula estabeleceu a sua liderança e superou aquelas dificuldades, sendo reeleito e concluiu o segundo ciclo de governo com uma aprovação recorde – 96%, entre ótimo, bom e regular; apenas 4% o reprovaram. Isso naturalmente o colocava no tabuleiro da disputa em 2018, quando a Operação Lava Jato, já com quatro anos de funcionamento, mirava toda a sua artilharia contra o ex-presidente.

A Operação Lava Jato, aliás, comandada pelo ex-juiz Sérgio Moro e tendo como célula de acusação o Ministério Público Federal (MPF) e principal articulador Deltan Dalagnol, foi apoiada por tentáculos globais, tendo os ianques como mola mestra, e contando com setores da política e da economia como braços internos para dar sustentação para evitar a volta triunfal de Lula. Através desta mega articulação, o ex-presidente foi condenado e preso quando liderava as pesquisas de intenção de voto na corrida presidencial daquele ano.

Neste cenário, operado por influentes instrumentos, tendo na mídia uma poderosa aliada, a orquestrada Lava Jato formou a opinião do grande público e acabou emancipando para o centro do debate um pré-candidato franco-atirador, que bem se aproveitou do momento para pregar sua teoria que contrariava todas as bandeiras sociais defendidas pela Constituição de 1988, que, aliás, fazem parte do modelo de gestão praticado por Lula e Dilma. Com todo este enredo, Bolsonaro sagrou-se eleito em 2018. Esse ambiente de polarização acabou se arrastando e essas eleições de 2022 são uma espécie de tira-teima, de confronto direto entre os dois campos: Lula x Bolsonaro.

Essa polarização tornou-se tão forte que não foi possível, até aqui – e dificilmente será, o surgimento de um outro nome capaz de disputar a presidência da República. O pré-candidato Ciro Gomes (PDT) até tentou e insiste em se estabelecer no tabuleiro, mas seu êxito tem como limitante a forma raivosa com que ele tem se dirigido a Lula, por esse posto já ser assumido por Bolsonaro, e quando ataca Bolsonaro, por não ter a materialidade histórica que Lula já possui. Acabou isolado, e não consegue estabelecer um centro tático que o possibilite avançar.

Mantido o cenário das pesquisas até aqui, o ex-presidente Lula se avizinha daquela já esperada volta triunfal, interrompida em 2018, quebrando, inclusive, o paradigma de uma vitória no primeiro turno. Esse fato tem como razão de ser o fracasso do governo Bolsonaro, que muito prometeu aos que com ele se identificam e pouco entregou, tendo como únicos beneficiados os mais ricos ancorados pelo sistema financeiro e o agronegócio. Essa resposta quem vai dar é quem atualmente enfrenta as consequências de um governo que atropela os mais vulneráveis e que não leva em consideração as políticas públicas que outrora garantiam um ambiente mais digno para a população em geral.

Rosivaldo Pinheiro é economista, especialista em Planejamento de Cidades (Uesc) e comunicador.

Tainara e Davi a caminho de Santa Catarina
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os atletas Tainara de Souza, 13 anos, e Davi dos Santos, 23, deixaram Uruçuca na última segunda-feira (20) com destino a São José, cidade da Região Metropolitana de Florianópolis, em Santa Catarina, onde disputarão o Supercampeonato Brasileiro de Taekwondo.

A competição nacional abrange as modalidades Kyorugui e Poomsae, e será disputada nas categorias Infantil, Cadete, Juvenil, Sub21, Adulto e Master.

Tainara e Davi viajaram com apoio da Prefeitura de Uruçuca, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), que mantém programa de suporte aos atletas promissores do município sul-baiano.

Jerônimo visita Ilhéus na próxima terça-feira (28)
Tempo de leitura: < 1 minuto

O pré-candidato ao Governo da Bahia pelo PT, Jerônimo Rodrigues, volta a Ilhéus na próxima terça-feira (28), dia do aniversário de 488 anos de fundação da antiga Vila de São Jorge dos Ilhéus.

Será a segunda passagem de Jerônimo por Ilhéus neste mês. No último dia 3, ele participou da plenária da educação do seu Programa de Governo Participativo (PGP), realizada no Hotel Praia do Sol.

Ladrão dentro da sorveteria Ponto Chic
Tempo de leitura: < 1 minuto

A câmera de segurança da Ponto Chic, tradicional sorveteria de Ilhéus, registrou o momento em que um ladrão arrombou uma janela do estabelecimento e o invadiu para furtar, na madrugada desta quarta-feira (22).

As imagens mostram o criminoso dentro da sorveteria, onde permaneceu menos de 2 minutos, revirando o caixa e outros objetos. Depois, saiu pela mesma janela por onde entrou. Assista.

Com informações do FRN.

Após sucesso nas passarelas, Danuza Leão revolucionou o colunismo brasileiro || Reprodução Facebook
Tempo de leitura: 2 minutos

A jornalista, escritora e ex-modelo Danuza Leão morreu na noite de ontem (22), na Clínica São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro. Tinha 88 anos e  estava internada para tratar de problemas respiratórios.

Nascida em Itaguaçu, no Espírito Santo, ela mudou-se com a família aos 10 anos de idade para o Rio. Irmã da cantora Nara Leão, já falecida, foi casada com o jornalista Samuel Wainer, fundador do extinto jornal Última Hora. Foi casada também com o compositor e cronista Antônio Maria e com o jornalista Renato Machado.

Danuza foi modelo profissional em Paris e se tornou a maior promotora de festas nas boates do Rio de Janeiro. Foi colunista da Folha de São Paulo e do Jornal do Brasil , quando revolucionou colunismo, e colaboradora de novelas da Rede Globo.

Descendente de italianos e indígenas, Danuza é autora de livros como Na sala com Danuza, As aparências enganam e Quase Tudo.

Em 1992, obteve um grande êxito editorial com Na Sala com Danuza. Em 2006, lançou sua autobiografia denominada Quase Tudo.

A jornalista é mãe da artista plástica Pinky Wainer, do falecido jornalista Samuel Wainer Filho e de Bruno Wainer, empresário do ramo de distribuição cinematográfica, e avó do ator Gabriel Wainer.

Ao longo de sua trajetória, Danuza atuou em Terra em Transe, filme brasileiro de 1967, roteirizado e dirigido por Glauber Rocha. Ainda não há informações sobre o sepultamento. Redação com Agência Brasil.