Tempo de leitura: 7 minutos

Diretor-presidente e pesquisador da Compasso Pesquisa, Oscar Silva considera um erro interpretar o cenário da eleição ao Governo da Bahia em 2022 com base na dinâmica de eleições recentes, como as de 2006 e 2014.

Naquelas disputas, vencidas pelo hoje senador Jaques Wagner e pelo governador Rui Costa, respectivamente, ambos superaram a dificuldade do desconhecimento do eleitor na fase de pré-campanha. Na avaliação de Oscar, neste ano, o pré-candidato do PT a governador, Jerônimo Rodrigues, tem desafio maior do que aqueles de Rui e Wagner.

– A gente não pode cravar que vai haver um esvaziamento do nome na liderança [das pesquisas], porque ACM Neto tem nome que permeia o inconsciente do eleitor, tem muito mais carisma do que os candidatos [das eleições] anteriores e tem uma estrutura forte no maior colégio eleitoral, que é a Região Metropolitana de Salvador, e o Recôncavo. Dos 13 prefeitos da Região Metropolitana, dez confirmaram apoio a ele – observa Oscar em entrevista à coluna Arriba Saia, do PIMENTA.

DE LULA PARA JERÔNIMO

Outro desafio que as grandes cidades reservam a Jerônimo, segundo Oscar, é a maior dificuldade da transferência dos votos que deve angariar quando for apresentado como candidato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

– O eleitorado de cidades maiores, acima de 300 mil habitantes, é mais resistente à transferência de votos. Não é afirmação minha. Há uma tendência, captada por estudos, de que a transferência do voto seja mais limitada nos centros urbanos. Quanto mais escolarizado é o eleitor, menos ele aceita transferência de popularidade e prestígio.

Oscar: Neto tem carisma e máquinas eleitorais

SEGUNDO TURNO?

O pesquisador ressalva que a influência eleitoral de Lula é muito forte na Bahia e, por isso, Jerônimo Rodrigues deve crescer nas pesquisas quando a maior parte do eleitorado associá-lo ao ex-presidente. Esse é um dos elementos de forte tendência de segundo turno no estado, avalia.

Do mesmo modo, segundo Oscar, o pré-candidato do PL, João Roma, será beneficiado pela transferência de votos dos eleitores do presidente Jair Bolsonaro, ainda que em patamar inferior e com chances remotas de ir ao segundo turno, pois, numa leitura pragmática, o eleitor menos sectário do presidente pode escolher Neto para derrotar o petismo na Bahia.

RADAR DO ELEITOR

Para quem não se envolve na política partidária e não a acompanha cotidianamente, a disputa pelo Palácio de Ondina ainda não é uma questão, explica Oscar, comparando os patamares que os pré-candidatos a presidente da República e ao Governo da Bahia alcançam nas pesquisas espontâneas, quando os eleitores dizem em quem pretendem votar sem que lhes tenham sido apresentado os nomes dos concorrentes. Enquanto Lula e Bolsonaro se consolidam na preferência espontânea do eleitor, os pré-candidatos ao governo estadual são poucos lembrados espontaneamente, com vantagem de Neto em razão do seu recall.

QUESTÃO DE MÉTODO

A pré-campanha de ACM Neto conseguiu a impugnação de pesquisa que o associava ao presidenciável Ciro Gomes (PDT) e alguns institutos têm evitado a aferição da influência dos presidenciáveis no pleito estadual. Para Oscar Silva, uma coisa é associar Neto ao pedetista de forma indevida, já que o pré-candidato do União Brasil tem dito, repetidamente, que seu palanque está aberto; outra é abrir mão de investigar o ânimo do eleitorado com uma pergunta pertinente ao processo decisório do voto.

– É o quadro que melhor vai espelhar a eleição. Nas minhas pesquisas de consumo interno, para clientes da situação e oposição, aconselho a colocar os devidos apoios [dos presidenciáveis], porque é o cenário mais condizente [com a realidade investigada].

___________

Governador Rui Costa (ao centro) em reunião com prefeitos

ALERTA

Dizem as más línguas que a reunião do governador Rui Costa com prefeitos, nesta segunda-feira (11), teria sido medida preventiva na base de apoio a Jerônimo Rodrigues. Chamou atenção o fato de o encontro ter sido convocado pelo próprio Rui.

POSSÍVEL MUDANÇA

O secretário de Relações Institucionais do Estado, Luiz Caetano, participou da reunião. Nos bastidores, o nome dele tem sido cotado para assumir a coordenação da campanha de Jerônimo, o que representaria tentativa de acelerar o crescimento eleitoral do petista. Há quem sinta a falta do senador Jaques Wagner na empreitada, nome mais habilidoso e que, ao contrário de Caetano, não tem parente como pré-candidato na disputa eleitoral de 2022.

____________

VERTICALIDADE

Davidson Magalhães, presidente do PCdoB da Bahia

Foi pelo WhatsApp que o presidente do PCdoB na Bahia e secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado, Davidson Magalhães, soube que o PT havia indicado o ex-prefeito de Ibotirama Terence Lessa para a suplência do senador Otto Alencar (PSD), pré-candidato à reeleição e franco favorito na disputa pela única vaga à Câmara Alta. O PCdoB ainda sonha em indicar o suplente. O nome dos comunas é o do vereador Augusto Vasconcelos.

___________

CAIU NA REDE DO PRAGMATISMO…

ACM Neto participou da Festa de São Boaventura, em Canavieiras, terra conhecida pela fartura de pescados e do caranguejo. Na visita, selou o apoio do prefeito Dr. Almeida (PROS). Antes de cair na rede de Neto, o mandatário apareceu em foto com o presidente Jair Bolsonaro e João Roma, em Brasília, num passado não tão distante. Porém, o que chamou a atenção da turma é que Zairo Loureiro e o time do União Brasil de Neto evitaram participar do cortejo com o pré-candidato.

…É PEIXE

Os ventos da política também sopraram a favor de Neto longe do litoral. Candidato a prefeito de Mulungu do Morro pelo PT em 2020, quando perdeu a eleição por 31 votos, Acácio dos Santos declarou apoio a ACM Neto nesta segunda-feira (11).

___________
TANTO TEMPO LONGE DE VOCÊ…

Guinho e Augusto na campanha de 2020: outros tempos

O vice-prefeito de Itabuna, Enderson Guinho (UB), afirmou que está distante do prefeito Augusto Castro (PSD). Ex-secretário de Esportes do município e pré-candidato a deputado federal, lamentou as dificuldades que teve na pasta e reclamou de ter sido afastado das principais decisões do Governo, inclusive durante a crise da cheia do Rio Cachoeira, em dezembro passado. Falou tudo isso em entrevista ao Sem H Podcast, nesta segunda-feira (11).

….QUERO AO MENOS LHE FALAR

Não parou aí. Guinho também disse que o atual secretário de Esporte e Lazer de Itabuna, Maico Souza, não foi convidado para a vistoria mais recente nas obras da Vila Olímpica, bancadas pelo Governo da Bahia.

– Se o secretário de Esporte é um incômodo para o prefeito pelo fato de que eu indiquei, demite, demite o secretário. Agora, se o secretário está [no cargo] para exercer a sua função de gestor, ele precisa participar de tudo aquilo voltado para as ações do Esporte.

___________

Marão e Soane (refletida no vidro no canto inferior esquerdo) || Foto PMI

PONTO PRA MARÃO…

Márcio Brandão, ex-candidato a vereador conhecido como Bodão, é o novo diretor de espaços culturais da Prefeitura de Ilhéus. Na eleição municipal de 2020, ele apoiou Valderico Junior (UB), hoje pré-candidato a deputado federal e adversário do prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), naquele pleito.

…É PONTO PRA SOANE

Bodão obteve 561 votos e a segunda suplência do antigo DEM e atual União Brasil. Ligado ao mercado cultural, chega ao governo Mário Alexandre para reforçar… a pré-candidatura da primeira-dama Soane Galvão à Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba), naturalmente.

______________

OPERAÇÃO TABAJARA…

Mangabeira chegou a posar para foto com Augusto e Paulo || Reprodução

O prefeito Augusto Castro (PSD) embarcou numa operação que tinha tudo para dar errado. E deu. Juntamente com o deputado federal Paulo Magalhães, reuniu-se com o médico Antônio Mangabeira. De lá, o anúncio de que o ex-candidato a prefeito pelo PDT faria parte da base de apoio da gestão municipal e pediria votos para o deputado federal e candidato à reeleição. Dias depois, Mangabeira se insurgiu. Deu o supostamente dito por não dito e, agora no PL e ao lado de João Roma, anunciou-se pré-candidato a deputado federal.

INSATISFAÇÃO (TAMBÉM) EM CASA

…Dias depois, reuniu-se com Roma e anunciou pré-candidatura

A postura do médico desagradou não apenas a Augusto e Paulo Magalhães. A decisão pela pré-candidatura surpreendeu – e contrariou – também a família, que não mais desejava vê-lo na arena político-eleitoral e, ainda mais, disputando voto.

PULVERIZAÇÃO

Rosemberg com Binho Shalom: erro estratégico de políticos da região

O deputado estadual Rosemberg Pinto vê, novamente, o sul da Bahia com pouca representatividade na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa na próxima legislatura, em 2023. Concorrendo à reeleição, o líder do Governo Rui Costa na Alba considera um erro a pulverização de nomes da região na corrida por vagas no parlamento. “São vários candidatos a deputado estadual pela região. Mais uma vez, [a região] poderá ficar sem representação”, disse ele em entrevista ao programa Frequência Política, apresentado por Binho Shalom e João Matheus e transmitido pelas rádios Difusora AM e Interativa FM.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.