Tempo de leitura: 2 minutos

Durante audiência com o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, o prefeito Augusto Castro conseguiu aprovar projeto para construção de 697 casas populares para vítimas da enchente de dezembro passado, além da aprovação de empenho de R$ 83,6 milhões para a execução da obra. A audiência ocorreu na terça-feira (12).

Segundo o prefeito, o projeto atenderá famílias dos bairros Nova Itabuna (Rua Beira Rio), Maria Matos (Rua de Palha), Lomanto (Rua da Bananeira), Vila da Paz e Jaçanã (Rua 15 de Novembro), gravemente afetadas pela enchente de dezembro do ano passado.

RENDA ATÉ R$ 7 MIL

As casas são destinadas a famílias atingidas e que tenham renda mensal de, no máximo, R$ 7 mil, conforme o MDR. Além das unidades habitacionais, estão previstos a construção de loteamento com infraestrutura e a recomposição urbanística e ambiental da área atingida pelas enchentes na orla do Rio Cachoeira na zona oeste da cidade.

Itabuna, afirma Augusto Castro, foi o primeiro município a assinar a documentação no Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) “devido à rapidez como os projetos foram elaborados pelas equipes técnicas da Defesa Civil, subordinada à Secretaria de Segurança e Ordem Pública, e das secretarias municipais de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), Infraestrutura e Urbanismo (Siurb) e Planejamento (Seplan)”.

– O governo municipal agiu rápido na tragédia das cheias de dezembro passado. Não apenas trabalhando para devolver a normalidade a cidade, como no acolhimento e cadastramento das famílias atingidas e na elaboração de projetos para dar um lar digno para essas pessoas – reforçou o prefeito de Itabuna.

PROJETOS

A secretária municipal de Planejamento, Sônia Fontes, explica que os próximos passos incluem os projetos executivos e os devidos processos licitatórios para a contratação de empresas de engenharia e construção. “Com os recursos federais empenhados, a assinatura da anuência e a publicação no Diário Oficial da União, estamos caminhando para resolver os problemas sociais causados pelas enchentes. Certamente, as famílias serão atendidas para que tenham dignidade de reerguer suas vidas”, afirmou.

Atualmente, além de assegurar as cerca de 700 casas junto ao Governo Federal, a Prefeitura de Itabuna está também aguardando análise de outro projeto para moradias populares para famílias desabrigadas junto ao Governo do Estado, num total de 1,1 mil moradias. “Nossas equipes técnicas foram ágeis na preparação da documentação para buscar recursos financeiros para atender as famílias desabrigadas”, afirmou a titular da Pasta do Planejamento.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.