Tempo de leitura: < 1 minuto

O senador licenciado Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou que o pré-candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) não terá papel relevante a cumprir em um eventual segundo turno da eleição de 2022.

O alagoano soltou a provocação ao comentar a declaração do pedetista de que não apoiaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caso o petista dispute a hipotética segunda rodada eleitoral contra o presidente Jair Bolsonaro (PL)

Alvo recorrente de críticas de Ciro, o emedebista foi à forra. “A única maneira de ter o Ciro Gomes no segundo turno – ao invés de deixá-lo ir novamente para Paris – é se houver uma designação dele para trabalhar na Justiça Eleitoral como mesário”, declarou Renan Calheiros em entrevista ao portal UOL, nesta quinta-feira (28).

Apesar de o MDB ter oficializado ontem (27) a candidatura da senadora Simone Tebet à presidência da República, Renan integra o numeroso bloco de lideranças emedebistas que decidiram apoiar Lula no pleito deste ano. A íntegra da entrevista está disponível no canal do UOL no YouTube.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.