Ronaldão rebate médico e prefeiturável Mangabeira || Foto Pedro Augusto
Tempo de leitura: 2 minutos

O médico e pré-candidato a prefeito de Itabuna pelo PL, Dr. Mangabeira, foi alvo de duras críticas de vereadores, até do próprio partido, depois de mirar a metralhadora contra a Câmara e acusar o legislativo de conivência com os erros da gestão do prefeito Augusto Castro (PSD). Segundo Mangabeira, os vereadores estariam “vendidos”.

Dos mais atacados da Câmara pelo médico, Ronaldo Geraldo, Ronaldão, também do PL, puxou o coro, sugerindo uma moção de repúdio contra Mangabeira. A moção foi aprovada por unanimidade:

– Quero pedir desculpas aos meus colegas, em nome do PL. Infelizmente, esse indecente, imoral chegou ao nosso partido. Ele quer estocar dinheiro, não tem amor por Itabuna. Esse moço faz parte do nosso partido, mas não com nosso aval. Ele não tem respeito pelo Legislativo. Se quer ser prefeito, venha de outra maneira – metralhou.

O presidente da Câmara, Erasmo Ávila (PSD), fez coro. “Mosquito só encosta em lâmpada bem acesa. O que ele [Mangabeira] trouxe para Itabuna? Deveria se respeitar”, disse o presidente, sugerindo que Mangabeira, que acumula sucessivas derrotas em tentativas de ser eleito prefeito de Itabuna e deputado federal, por duas vezes, tente ser candidato a vereador em 2024.

Mangabeira atacou adversários e agora é apelidado de “Picolé de Chuchu”

“PICOLÉ DE CHUCHU”

Toda a bancada do PL na Câmara de Itabuna reagiu ao que considerou ofensa de Mangabeira. Gilson da Oficina afirmou ter sido infeliz o posicionamento de Mangabeira. “Ele é frio, é vazio, é um picolé de chuchu”. Sivaldo Reis, também do PL, disse considerar Mangabeira um político fracassado. “Teve 19 mil votos para prefeito [em 2020], seis mil para deputado [em 2022]. Na próxima eleição, vai ter três mil votos”.

Outros vereadores, a exemplo de Cosme Resolve (PMN), reforçaram a artilharia contra Mangabeira. “O médico inventou ser prefeito sem mostrar serviço, sem mostrar projeto. Parece que o projeto dele é só bater nos vereadores. Parece até que se ele ganhar, a Câmara vai ter que ser demolida”.

A entrevista que gerou reação dos vereadores foi concedida por Mangabeira no final de semana passada, na Interativa FM. O pré-candidato bolsonarista distribuiu ataques contra os colegas de partido, Augusto Castro, vereadores, ex-prefeito Capitão Azevedo (PDT) e contra o vice-prefeito Enderson Guinho (UB), seu ex-correligionário (veja aqui).

2 respostas

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *