Nota Premiada sai para cinco moradores de Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

Mais 91 moradores de 23 municípios foram contemplados com a Nota Premiada Bahia. O resultado do sorteio de dezembro, que distribui R$ 1 milhão, acaba de ser divulgado. Dos 90 prêmios de R$ 10 mil, os moradores do interior conquistaram 43, enquanto os de Salvador ficaram com 48. Já o prêmio especial de R$ 100 mil saiu para uma moradora do bairro do Cabula, em Salvador.

Entre os municípios do interior da Bahia que tiveram ganhadores, destaque para Feira de Santana, com sete pessoas sorteadas. Na sequência estão Itabuna, com cinco ganhadores, Teixeira de Freitas e Lauro de Freitas, com quatro ganhadores cada, seguidos de Jequié, Simões Filho, Ipiaú e Vitória da Conquista, com dois premiados cada.

Completam a lista outros 15 municípios que tiveram um sorteado cada: Juazeiro, Ilhéus, Barreiras, Alagoinhas, Irecê, Guanambi, Caetité, Valença, Nazaré, Santo Antônio de Jesus, Serrinha, Candeias, Santo Amaro, Luís Eduardo Magalhães e Senhor do Bonfim. A lista completa dos ganhadores pode ser consultada no site da campanha.

A Nota Premiada possui atualmente mais de 637 mil participantes inscritos. Desde fevereiro de 2018, os sorteios da campanha já premiaram 2.225 pessoas, das quais 1.401 moram na capital, 823 no interior e uma fora do estado.

Navio trouxe 3.700 visitantes à cidade na última semana, informa Prefeitura
Tempo de leitura: < 1 minuto

O navio MSC Preziosa, que visitou Ilhéus na semana passada, voltará à cidade na manhã desta quinta-feira (16). A informação é da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), que forneceu o calendário da temporada de cruzeiros 2021/2022 a pedido do PIMENTA. Até o momento, a programação não sofreu alterações.

Na última visita, a embarcação trouxe 3.700 turistas para a cidade. Conforme a Secretaria de Turismo de Ilhéus, a retomada do segmento segue as normas vigentes contra a proliferação da covid-19.

TEMPORADA DE CRUZEIROS É UM DOS EVENTOS MAIS AGUARDADOS, DIZ MARÃO

Na semana passada, o prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), disse que a temporada de cruzeiros é um dos eventos mais aguardados do calendário turístico de Ilhéus. “A chegada dos navios movimenta o comércio da nossa cidade e estimula o crescimento da cadeia produtiva, com geração de emprego e renda para os nossos pais e mães de família. Eu fico extremamente feliz porque, dentro desse planejamento, conseguimos avançar em infraestrutura e mobilidade para oferecer aos visitantes serviços de excelência e melhores condições de vida ao nosso povo”, concluiu.

Confira novos horários de funcionamento do shopping itabunense
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Shopping Jequitibá, em Itabuna, terá horário de funcionamento ampliado a partir desta quinta-feira (16). Até 23 de dezembro, as lojas ficarão abertas das 9h às 23h. Já nos dias 24 e 31, será das 9h às 17h. Nos dias 24 e 31 de dezembro, as praças de alimentação do shopping vão funcionar das 12h às 21h.

A programação do Cinemark pode ser consultada no site do cinema ou no aplicativo e nas redes sociais do Shopping Jequitibá, que traz mais informações sobre horários, lojas, restaurantes, lotérica, farmácia, academia e barbearia.

DOCE NATAL

A campanha Doce Natal inclui decoração com motivos natalinos, shows musicais, a presença de Papai Noel para fotos e ofertas especiais nas lojas do Jequitibá, informa a direção do shopping.

Para garantir a segurança dos clientes, lojistas e colaboradores contra a covid-19, o Shopping Jequitibá adotou os protocolos de segurança da Organização Mundial de Saúde.

Magazine Luiza vai doar 2 mil itens para vítimas das enchentes na Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Magazine Luiza fará a doação de 2 mil itens, entre eletrodomésticos e colchões, para as vítimas das enchentes no sul e extremo-sul da Bahia. A rede de lojas comunicou ao Governo do Estado que doará 500 geladeiras, 500 fogões e 1 mil colchões às pessoas que tiveram as casas invadidas pela água e acabaram perdendo os móveis e eletrodomésticos.

O anúncio que a rede de loja Magazine Luiza fará a doação foi feita, nesta segunda-feira (13), pelo governador Rui Costa. De acordo com o governador, Luiza Trajano, sócia majoritária da rede de lojas, ligou para ele e disse que iria doar os eletrodomésticos para as vítimas das enchentes nas duas regiões do estado.

Vice-governador João Leão mira autossuficiência da cacauicultura baiana
Tempo de leitura: 2 minutos

A região oeste da Bahia e o Piemonte do Paraguaçu devem se tornar as novas fronteiras da cacauicultura baiana, na opinião do vice-governador João Leão, secretário do Planejamento do Estado. Com o apoio de técnicos da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Leão mapeia as regiões aptas para o plantio de cacau com irrigação, dentro da Agenda Territorial de Desenvolvimento (AGTER) da Seplan.

“O Brasil é o sétimo produtor mundial de cacau. De acordo com dados do IBGE, a safra de 2020 atingiu 269 mil toneladas (t). De acordo com a Secretaria de Agricultura do Estado (Seagri), a Bahia é o segundo maiory produtor da cultura no país com 107 mil toneladas, já o Pará fica em primeiro lugar (144 mil t). A Bahia possui uma área plantada de cacau de aproximadamente 450 mil hectares e cerca de 70% desta área é cultivada por meio do sistema Cabruca. No estado há aproximadamente 45 mil produtores de cacau. Mesmo com este cenário de crescimento, a Bahia tem ainda uma deficiência de mais de 70% em relação ao cacau que é produzido, tendo que importar amêndoas do Pará e de países da África e Ásia. Queremos mudar este cenário”, afirma Leão.

Mudas de cacaueiro em estufa de fazenda no oeste da Bahia

De acordo com o vice-governador, além da produção consolidada na região sul da Bahia, o oeste será um novo polo, por meio do projeto de expansão desta fronteira da cacauicultura. Hoje, revela o gestor da Seplan, já há produção em Riachão das Neves, com o Grupo Schmidt Agrícola, Tamafe Tecnologia, a TFR Consultoria Agrícola, que estão implantando o projeto da BioBrasil, com um viveiro que já possui 120 mil mudas que vai fomentar a produção na região.

Outra referência nestas novas fronteiras agrícolas do cacau baiano, a Fazenda Santa Colomba, no município de Cocos, estima uma primeira safra com produtividade acima de 170 arrobas por hectare. O empreendimento possui 200 ha de cacau plantados e gera cerca de mil empregos.

Inflação alta paralisa investimentos de micro e pequenos empreendedores
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os altos índices da inflação no Brasil ultrapassam a meta estabelecida pelo governo federal e atingem os micro e pequenos empreendedores em um momento em que a economia brasileira tenta superar os efeitos negativos da crise provocada pela pandemia e por outros fatores atrelados ao mercado financeiro.

A inflação perdeu um pouco de força em novembro e ficou abaixo do que o mercado estipulou, no entanto, não aliviou o bolso do consumidor. Em novembro, o IPCA ficou em 0,95%, abaixo dos 1,25% de outubro, mas a alta acumulada em 12 meses segue nos dois dígitos, a 10,74%, maior desde novembro de 2003, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os principais vilões da alta seguem sendo os combustíveis, que subiram, todos eles, mais de 40%.

A 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia nos Pequenos Negócios revela que a alta no preço dos produtos e os sucessivos aumentos nos combustíveis são os fatores que mais têm contribuído para os custos dos pequenos negócios.

O principal efeito da inflação sobre esses negócios impede a realização de novos investimentos. Com a desvalorização da moeda e, consequentemente, o aumento dos preços, que acabam influenciando nos custos das matérias-primas, aliados às implicações da pandemia e às perdas de faturamento, os pequenos negócios precisam se organizar para diminuir os impactos da inflação.

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que os gastos com insumos, mercadorias e combustíveis foram citados como os que mais impactam os negócios, segundo 63% dos microempreendedores individuais (MEI) e 61% das micro e pequenas empresas.

Custos da construção civil acumulam alta superior a 20%
Tempo de leitura: 2 minutos

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu 1,07% em novembro, mantendo o patamar do mês anterior (1,01%). No acumulado dos últimos 12 meses, a taxa é de 20,33%, pouco abaixo dos 12 meses imediatamente anteriores (21,22%). O acumulado de janeiro a novembro ficou em 18,04%. Em novembro de 2020 o índice foi 1,82%.

“Está é a quarta menor taxa do ano. Desde agosto, os índices estão mais ou menos no mesmo patamar, diferente do período de janeiro a julho em que todas as taxas eram muito altas. E isso fica ainda mais evidente quando se compara com as taxas do ano passado: setembro (0.88%, ante 1,45% em 2020); outubro (1,01%, versus 1,71%) e novembro, (1,07% contra 1,82%). As variações não tiveram sobressalto grande e estão mais próximas umas das outras. Os últimos quatro meses apresentaram as menores taxas do ano”, analisa o gerente do Sinapi, Augusto Oliveira.

O custo nacional da construção por metro quadrado, que em outubro foi de R$ 1.490,88 passou em novembro para R$ R$ 1.506,76, sendo R$ 903,22 relativos aos materiais e R$ 603,54 à mão de obra. A parcela dos materiais apresentou variação de 1,66%, 0,39 ponto percentual acima do mês anterior (1,27%). Frente ao índice de novembro de 2020 (3,15%), observa-se queda significativa, 1,49 ponto percentual.

ALTA GENERALIZADA

O gerente explica que a parcela de materiais continua pesando mais, com alta generalizada, embora em menor intensidade. Essa alta generalizada dos materiais ocorreu em todos os estados, com destaque para o Centro-Oeste que registrou a maior variação no mês (1,60%). A região também foi impactada pelo dissídio no Distrito Federal.

“Como tivemos diversos insumos com alta, mas com intensidade menor, é difícil destacar um material que tenha impacto significativo. Mas o segmento de tintas teve um número maior de estados apresentando altas”, diz Oliveira.

Leia Mais

Pesquisa também aponta aumento do medo do desemprego
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pesquisa revela que sete em cada dez brasileiros consideram a situação econômica atual do Brasil ruim ou péssima. Para 80% dos entrevistados, essa é uma das piores crises econômicas que o país já enfrentou. Divulgado nesta sexta-feira (10), o levantamento foi feito pelo Instituto FSB e encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Apenas 22% das pessoas ouvidas acreditam que a economia melhorou em relação aos últimos 6 meses. Para 56%, ela piorou.

A visão de futuro está dividida: 34% estão otimistas e acreditam que a situação vai melhorar um pouco (27%) ou muito (7%); 27% acham que ela vai permanecer estável e 32% estão pessimistas. Para estes últimos, a economia ainda vai piorar muito (17%) ou um pouco (15%).

FANTASMA DO DESEMPREGO

O medo de perder o emprego interrompeu série de quedas durante a pandemia e voltou a crescer, de 52%, em julho, para 61% em novembro. Para 16% o temor é muito grande; para 24%, ele é grande e para 21%, ele é médio. O percentual dos que não têm qualquer receio encolheu de 32% para 21% da população empregada.

Na avaliação de 64% dos entrevistados, a economia  ainda não começou a se recuperar da crise causada pela pandemia e 52% acreditam que essa recuperação vai levar mais de um ano para ocorrer ou não vai acontecer.

Turistas de cruzeiro desembarcam em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os passageiros do MSC Preziosa, primeiro navio a atracar no porto de Ilhéus na abertura da temporada de cruzeiros 2021/2022 foram recepcionados no Centro de Convenções nesta quinta-feira (9). Os turistas foram recebidos por um grupo de percussão, baianas e capoeiristas. O ato simbólico foi promovido pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur-BA), em parceria com a prefeitura.

Do município de Vassouras, no Rio de Janeiro, Rosângela Martins, 56 anos, visita Ilhéus pela primeira vez e está animada. “Estou adorando tudo. Acho a Bahia maravilhosa, especialmente porque sou do candomblé. Ainda vamos passar por Salvador na próxima parada, mas já quero programar uma viagem para ficar mais tempo”.

A cidade tem entre seus atrativos belas praias, a Catedral de São Sebastião, o Centro Histórico, a Casa de Cultura Jorge Amado e os passeios por fazendas de cacau e fábricas de chocolate.

Até abril, Ilhéus deverá receber 110 mil turistas de cruzeiros, com a estimativa de movimentar R$ 60 milhões. “Somando as atracações previstas para os portos de Ilhéus e Salvador, temos a previsão de 350 mil passageiros, com a expectativa de injetar R$ 175 milhões na economia”, pontuou o titular da Setur-BA, Maurício Bacelar.

Confira programação de Natal e Ano Novo do Shopping Jequitibá
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Shopping Jequitibá, em Itabuna, terá horário de funcionamento ampliado na semana que antecede o Natal e o Ano Novo. No período de 16 a 23 de dezembro, as lojas ficarão abertas das 9h às 23h. Já nos dias 24 e 31, será das 9h às 17h. Nos dias 24 e 31 de dezembro, as praças de alimentação do shopping vão funcionar das 12h às 21h.

A programação do Cinemark pode ser consultada no site do cinema ou no aplicativo e nas redes sociais do Shopping Jequitibá, que traz mais informações sobre horários, lojas, restaurantes, lotérica, farmácia, academia e barbearia.

DOCE NATAL

A campanha Doce Natal inclui decoração com motivos natalinos, shows musicais, a presença de Papai Noel para fotos e ofertas especiais nas lojas do Jequitibá, informa a direção do shopping.

Para garantir a segurança dos clientes, lojistas e colaboradores contra a covid-19, o Shopping Jequitibá adotou os protocolos de segurança da Organização Mundial de Saúde.

Banco Central eleva taxa de juros mais uma vez
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Banco Central aumentou, mais uma vez, a taxa básica de juros básicos. O Comitê de Política Monetária (Copom) elevou, nesta quarta-feira (8), a Selic, de 7,75% para 9,25% ao ano. Foi o sétimo reajuste consecutivo na taxa, depois de passar seis anos sem elevação.

O atual ciclo de alta dos juros se torna o maior desde 2002. De março a junho, o Copom elevou a taxa em 0,75% em cada encontro. No início de agosto, o BC passou a aumentar a Selic em 1 ponto a cada reunião. Na última reunião, em outubro, o reajuste chegou a 1,25%.

No comunicado, o Copom vê que a atividade econômica brasileira mostra “evolução moderamente abaixo da esperada”. No cenário externo, o ambiente é “menos favorável” com alguns bancos centrais das principais economias do mundo sinalizando cautela frente à inflação mundial.

Rubens, Fabio e Edvaldo, agricultores de Ibirapitanga || AnaLee
Tempo de leitura: 2 minutos

Dois anos após o início das atividades, a Muká, plataforma de fortalecimento da agricultura camponesa e agroecológica, apresenta dados de avaliações dos beneficiários no relatório “Do solo ao prato”. Correalizada pela Tabôa Fortalecimento Comunitário, Rede de Agroecologia Povos da Mata e Instituto Ibi de Agroecologia (Ibiá), a plataforma acompanha, até o momento, a produção de 232 agricultores na Bahia, além da criação e legalização de 20 agroindústrias e a concessão de crédito para 134 produtores individuais ou grupos, totalizando R$ 893 mil concedidos.

A Muká aposta, também, na capacitação contínua da base produtiva – com cerca 780 produtores participantes das oficinas – e no acompanhamento técnico, o que é um diferencial para viabilizar a produção de alimentos produzidos sem agrotóxicos, assim como o cacau e o chocolate de qualidade.

RELATÓRIO DO PRIMEIRO BIÊNIO

Dados do relatório refletem o impacto na produção das famílias agricultoras acompanhadas pela plataforma. Um exemplo é o salto no número de produtores de cacau de qualidade de 17 para 44, resultado do financiamento de estruturas de beneficiamento de cacau por meio do crédito e, ao mesmo tempo, do acompanhamento técnico para uso da estrutura e comercialização.

Outro dado significativo é o volume de produção, que subiu de 477 arrobas em 2018 para 777 em 2020, apesar da produção geral deste último ano ter diminuído devido a fatores climáticos, como o excesso de chuva.

Leia Mais

Secretária de Desenvolvimento Econômico destaca impacto positivo da iniciativa no comércio local
Tempo de leitura: 2 minutos

A secretária de Desenvolvimento Econômico e Inovação Soane Galvão participou do lançamento do Natal Encantado, na noite desta terça-feira (7), na Praça Dom Eduardo, no Centro Histórico de Ilhéus. Conduzido pelo prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), o ato também contou com a presença de empresários e membros da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Ilhéus (CDL), parceira do município no projeto.

“Todo investimento é feito para desenvolver o comércio de forma propulsora. O Natal Encantado é feito com carinho para os ilheenses e todos os visitantes. Desejo que a esperança, a fé e o amor sejam renovados na vida de cada um”, declarou a secretária e primeira-dama.

Público contempla decoração natalina no Centro Histórico de Ilhéus

Já o prefeito Mário Alexandre enfatizou a importância da iniciativa para resgatar a autoestima da população, além do impacto positivo para a economia local. “Natal é momento de força, de união, fé e esperança. A gente tem superado vários obstáculos e vamos continuar trabalhando para melhorar a qualidade de vida do nosso povo”, acrescentou.

Casa do Papai Noel foi montada em frente à Catedral São Sebastião

O Natal Encantado chega à sua terceira edição em 2021. Neste ano, além do presépio e da casa do Papai Noel montados na Praça Dom Eduardo, a decoração também abrange as praças J.J Seabra e Cairu e o Palácio Paranaguá, antiga sede da Prefeitura e atual Museu da Capitania.

Chegada do navio no Porto do Malhado está prevista para as 9h
Tempo de leitura: < 1 minuto

O navio MSC Preziosa chega ao Porto do Malhado, na manhã desta quinta-feira (9), para abrir a temporada 2021/2022 de cruzeiros em Ilhéus, no sul da Bahia. O desembarque dos passageiros está previsto para as 9h.

O Preziosa voltará a Ilhéus ainda nos próximos dias 16, 21 e 29. Ainda em dezembro, nos dias 24 e 31, a cidade receberá o navio Costa Smeralda. Clique aqui e confira o calendário completo da temporada de cruzeiros.

Otto Alencar preside Comissão de Assuntos Econômicos do Senado || Edilson Rodrigues/Agência Senado
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) deve retomar, nesta terça-feira (7), a votação do PL 1.472/2021, que propõe alternativas para conter a alta nos preços dos combustíveis. O projeto recebeu vista coletiva na terça-feira passada (30).

— A única coisa que a CAE não poderá fazer é se omitir e deixar de votar. O governo parece que não entende que não há mais condições do povo suportar o gás de cozinha a 10% do salário mínimo, e a gasolina custando R$ 8, até R$ 9. Quem está pagando a conta são as pessoas de menor poder aquisitivo. É preciso encontrar uma saída para o país nesta questão dos combustíveis — afirmou o presidente da CAE, Otto Alencar (PSD-BA).

PROPOSTAS

O PL 1472 determina que os preços internos praticados por produtores e importadores de gasolina, diesel e gás liquefeito de petróleo deverão ter como referência as cotações médias do mercado internacional, custos internos de produção e custos de importação, desde que aplicáveis.

O projeto também determina que o Poder Executivo regulamente a utilização de bandas de preços com a finalidade de estabelecer limites na variação dos preços dos combustíveis, definindo a frequência de reajustes e os mecanismos de compensação. Este mecanismo determina um limite máximo para as variações dos valores do petróleo no varejo, evitando aumentos abruptos.