Bahia tem namoro perigoso com a zona de rebaixamento || Foto Maxi Franzoi
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Bahia está cada vez mais perto da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Jogando na noite de sábado (21), em Porto Alegre (RS), o tricolor perdeu por 2 a 0 para o Grêmio e caiu para 14ª colocação, com 18 pontos, a mesma pontuação que o São Paulo, que está no 15º lugar e, logo mais, às 20h30min enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro, em Recife. Os gols do Grêmio foram marcados por Borja e Diego Souza.

O Bahia deve perder também uma posição para o Fluminense, que às 20h recebe o Atlético Mineiro, o líder isolado do Campeonato Brasileiro, com 37 pontos. O Tricolor Carioca tem 17 pontos e demitiu o treinador Roger Machado.

Bahia e Fluminense se enfrentam na próxima rodada, no dia 30, uma segunda-feira, no Maracanã, no Rio de Janeiro. A partida está prevista para as 19h.

Ciclismo cresceu na pandemia e exige mais segurança no trânsito || Foto Fábio Rodrigues-Pozzebom
Tempo de leitura: 7 minutos

Transformar a dor em uma ação positiva, ainda que em meio a processos muito difíceis, foi a experiência vivida pelo economista Persio Davison, de 73 anos. Da trágica morte de seu filho, Pedro Davison, atropelado por um motorista alcoolizado na chamada faixa presidencial do Eixão Sul, em Brasília, ele viu surgir, em todo o país, um movimento de conscientização e de mudanças de atitudes que, desde então, ajudam a melhorar as estatísticas de ciclistas mortos no trânsito.

Todos os esforços de conscientização culminaram na criação do Dia Nacional do Ciclista, em 19 de agosto.

“O Dia Nacional do Ciclista, para nós, é o dia da morte de nosso filho. Por outro lado, é, para a sociedade, um dia de conscientização e de busca por novos caminhos para a mobilidade. Um dia para lembrar que todos temos de ser protetores de todos, e que a realidade só será menos trágica se nos respeitarmos. Um dia para lembrar que temos o mesmo direito de respeito pela escolha sobre como queremos nos locomover”, disse Persio à Agência Brasil.

Foi no dia 19 de agosto de 2006 que, após participar de um churrasco em comemoração ao aniversário da filha Lulu, de 8 anos, que Pedro, aos 25 anos e com um curso de biologia recém-concluído, optou por fazer algo que estava muito acostumado: “dar um pedal”.

FORMA DE DIÁLOGO

O ciclismo, para ele, era mais que um modal de transporte. Era uma forma de manifestar todo o amor que sentia pela natureza e pela vida. Prova disso foi a viagem que fez a Trancoso, na Bahia. Foram 11 dias pedalando e fazendo novas amizades.

“Pedalar, para ele, era uma forma de diálogo com as populações locais. Ele pernoitava em quintais e na casa das pessoas que ia conhecendo. Meu filho fazia disso um modo de vida”, lembra Persio.

Em outra viagem, acompanhado de dois colegas, passou 45 dias pedalando pelo Tocantins e, no retorno a Brasília, margeou o Planalto Central na direção do Pantanal. “A vocação dele, como biólogo e ambientalista, estava presente também no ciclismo”, afirma Persio.

Após o impacto com um veículo a mais de 110 quilômetros por hora (km/h), o jovem Pedro foi arremessado a uma distância de 84 metros e morreu. O motorista Leonardo Luiz da Costa foi encontrado cerca de meia hora depois, tentando escapar de uma blitz no Setor de Indústria e Abastecimento. Ele estava alcoolizado. Sua placa já havia sido informada por um motociclista que testemunhou o crime. A história do biólogo é contada em um curta-metragem chamado Lulu Vai de Bike. Entre as atividades programadas pela organização não governamental (ONG) Rodas da Vida para o Dia Nacional do Ciclista em Brasília está a exibição do curta, às 19h, Espaço Infinu, na 506 Sul. Para acessar a programação, clique aqui.

Casal Persio e Beth Davison lidera ações por trânsito seguro para ciclistas || Foto Marcello Júnior/AB

“NÃO É ACIDENTE. É CRIME”

“O Dia do Ciclista é ato político. Teve sua origem, mas não é a ela que se volta e sim à defesa do direito de o ciclista ter sua mobilidade segura e respeitada. O foco está na construção e não nas tragédias de tantas perdas. A mensagem é de mobilização e futuro”, resume o pai da vítima, ao se referir à tragédia que, hoje, simboliza uma quebra de paradigmas.

O que antes era visto como “acidente”, desde então passou a ser percebido, tanto pela sociedade quanto pela Justiça, como “crime”.

“Não há acidentes, há crimes no trânsito. Não são circunstâncias acidentais: são decisões conscientes tomadas por um adulto que decide dirigir acima da velocidade permitida, sob efeito do álcool ou transgredindo qualquer outra norma das boas práticas ao volante”, argumenta a coordenadora administrativa da ONG Rodas da Paz, Joyce Ibiapina.

Toda a mobilização decorrente desse crime praticado contra Pedro Davison favoreceu um ambiente que, dois anos depois, em 2008, resultou em uma legislação que salvou muitas vidas no trânsito: a Lei Seca.

Persio lembra que, com a ajuda de organizações como a Rodas da Paz, um movimento tomou conta do país que, por meio do Congresso Nacional, criou leis visando uma “mobilidade respeitosa à vida, com um olhar para os ciclistas e pedestres”. Entre as causas defendidas pelo movimento está “o dever de reconhecimento, pelas leis e pela Justiça, da tipificação de crime no trânsito e a condenação e punição desses crimes pelo Judiciário”.

Na época, lembra Persio, havia o entendimento de que o tombamento impedia a construção de ciclovias em Brasília. “Hoje, o DF lidera a oferta de infraestrutura cicloviária, e a fiscalização mais efetiva tem coibido motoristas transgressores, a direção e o consumo de bebida”.

Em meio à luta pelos direitos dos ciclistas – e ao fato de seu filho ter se tornado um símbolo da causa – Persio e sua esposa, Beth Davison, tornaram-se conselheiros e, no caso dele, vice-presidente da ONG.

“Brasília tem seu simbolismo e cumpre esse papel de incentivo, motivando um movimento nacional para a transformação de nossas cidades e de nossa conduta, de forma a propiciar maior respeito aos ciclistas e aos pedestres, em relação a seus direitos e a uma mobilidade segura”, diz.

ECONOMIA, CLIMA E SAÚDE

A ONG desenvolve diversas ações nas quais apresenta a bicicleta como o “mais promissor dos veículos” para enfrentar a crise econômica, climática e de saúde que o país atravessa, agravada pela pandemia.

“O transporte por bicicleta é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela ONU Habitat como alternativa ao transporte coletivo e ao transporte individual motorizado, para que as pessoas façam seus deslocamentos com risco reduzido de contágio pela covid-19 e possam praticar exercícios físicos regularmente, o que aumentou o número de bicicletas no mundo todo”, relata Joyce Ibiapina, do Rodas da Paz.

UNIÃO DE CICLISTAS DO BRASIL

Outra entidade que atua na defesa dos direitos dos ciclistas é a União de Ciclistas do Brasil (UCB), que tem Felipe Alves como um de seus diretores. A entidade também aproveita a data de hoje para chamar a atenção ao “permanente descaso com ciclistas no trânsito”.

Ciclistas pedalam nas Paineiras, próximo ao Cristo Redentor, no Rio || Foto Fernando Frazão/AB

“Descaso por parte de motoristas, motociclistas e, principalmente, do Poder Público, tanto federal quanto estaduais ou municipais, que pouco se esforçam para tornar o trânsito mais seguro no Brasil, seja não atendendo às necessidades dos usuários mais vulneráveis (como pedestres e ciclistas), seja afrouxando as leis de trânsito e as punições previstas para condutores que não cumprem a lei”, declarou à Agência Brasil.

Leia Mais

Interior tem maior número de beneficiados com o FazAtleta
Tempo de leitura: < 1 minuto

A nova lista com atletas contemplados pelo Programa de Incentivo ao Esporte Amador, Olímpico, Paralímpico da Bahia (FazAtleta) foi divulgada, nesta quarta-feira (18), no Diário Oficial do Estado. Foram 13 novas propostas selecionadas, ampliando o número de beneficiados para 70 projetos aprovados. Deste total, 51 atletas são do interior do estado.

Dos 4,5 milhões disponíveis para o programa em 2021, cerca de R$ 1,9 milhões estão comprometidos, contemplando nomes como o de Diego Ferreira dos Santos, do judô, Luan Veloso, da paracanoagem, e Natan Rodrigues, do tênis.

Hoje, cerca de 50 empresas investem, por meio do FazAtleta, em talentos do esporte distribuídos em 21 municípios do estado. Judô e ciclismo são as modalidades que mais tiveram propostas aprovadas. As duas modalidades juntas, somam 50 propostas. As outras modalidades são: natação, tênis, hipismo, rali, karatê, paracanoagem, triathlon e jet ski.

Canoístas do sul da Bahia vão disputar prova internacional
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Confederação Brasileira de Canoagem convocou três atletas do sul da Bahia para a prova Olympic Hopes 2021, competição internacional que será realizada de 9 a 12 de setembro, na cidade de Racice, República Tcheca. Foram chamados os canoístas Jonata Coutinho dos Santos, Evely Santos Gomes e Radija Ferreira da Conceição.

Além dos três canoístas, integram a delegação brasileira os técnicos Ronilson Matias de Oliveira, Figueiroa Conceição Souza e Álvaro Acco Koslowski. Jonata, Evely e Radija participaram das edições do projeto social de iniciação na canoagem Remando no Rio de Contas e que, no ano passado, foi rebatizado como Remando no Litoral Sul.

O projeto é mantido, desde 2017, pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb).
Os canoístas Jonata e Evely foram alunos do projeto social na edição 2019/2020. Radja participou no período 2020/2021. Os atletas baianos embarcam para o país europeu em 4 de setembro e retornam ao Brasil no dia 13 do mesmo mês.

Dado é demitido após 6 jogos sem vitória || Foto Felipe Oliveira/ECB
Tempo de leitura: < 1 minuto

O técnico Dado Cavalcanti foi demitido do comando do Bahia nesta terça-feira (17). O cartão vermelho para o treinador ocorre após sequência de seis jogos sem vitória no Brasileirão 2021. Bruno Lopes será o interino até a direção do Esquadrão definir o substituto.

O comunicado da demissão de Dado Cavalcanti foi emitido na manhã de hoje. O treinador assumiu a equipe em dezembro do ano passado. Sob o seu comando, o Bahia reagiu e conseguiu permanecer na Série A do Brasileiro de Futebol e conquistou a Copa do Nordeste deste ano.

O Bahia, ainda no comunicado, lembrou a trajetória do treinador à frente do time. Foram 21 vitórias, 11 empates e 19 derrotas, com 81 gols marcados e 61 sofridos. “Junto com ele, deixam o time os auxiliares Pedro Gama e Dito Wolley”, informou a direção.

Isaquias exibe a medalha de ouro conquistada em Tóquio durante desfile em Ubaitaba || Foto Aleilton Comunika
Tempo de leitura: 3 minutos

Daniel Thame

Neste sábado (14), Isaquias Queiroz, medalha de ouro na Canoagem C1 1000 nas Olimpíadas de Tóquio, foi recebido com festa em Ubaitaba, no sul da Bahia, sua cidade natal e onde deu as primeiras remadas, no Rio de Contas. O atleta desfilou pela cidade num caminhão do Corpo de Bombeiros e foi saudado pela população nas ruas.

Por causa da pandemia – e a pedido do próprio atleta, não houve aglomerações, mas centenas de carros e motos acompanharam o percurso, que incluiu uma parada na principal praça da cidade, onde Isaquias agradeceu a homenagem e disse que o carinho da sua gente é o maior prêmio que poderia receber.

Multidão acompanhou Isaquias em carreata por Ubaitaba neste sábado || Foto Aleilton Comunika

Das janelas das casas e do comércio, Isaquias recebeu inúmeras demonstrações de reconhecimento pela conquista. Depois de passar pelo Centro de Canoagem, à margem do Rio de Contas, o atleta se dirigiu a sua residência, onde o abraço na mãe dona Dilma foi marcado por choro, emoção e agradecimento.

Ao lado da família, Isaquias disse que a medalha de ouro representa não apenas uma conquista pessoal, mas também um estímulo para a prática da canoagem entre os jovens. “Saí de Ubaitaba em busca de um sonho e lutei muito para me tornar um campeão, sem esquecer minhas origens. Fico feliz ao servir de exemplo para novas gerações de canoístas, de mostrar que quando você acredita no seu potencial, você consegue grandes conquistas”.

Isaquias com dona Dilma, a esposa dele e o filho Sebastian ao colo || Foto Daniel Thame

DE ISAQUIAS E HERLON A JACKY

Atleta que sabe do que o significado das conquistas na Rio 2016 e em Tóquio, neste ano, ele não esquece de quem está “nascendo” para o esporte na região que o revelou e também deu ao mundo nomes como Herlon de Sousa, de Ubatã, e Jacky Godmann, de Itacaré, seu companheiro de remadas em Tóquio, no C2 1000. “O legado da Medalha de Ouro é proporcionar a formação de uma nova geração que vai manter o sul da Bahia como referência na canoagem brasileira e mundial”.

O medalhista olímpico também destacou a construção de um centro de canoagem pelo Governo da Bahia, “Hoje Ubaitaba tem um grande Centro de Treinamento e agradeço muito ao Governador Rui Costa, porque os atletas podem ser formados aqui e temos muitos jovens com garra, talento, que querem vencer na vida através do esporte”.

Com o filho Sebastian nos braços, Isaquias mais uma vez acariciou a medalha de ouro e brincou com o menino. “Hoje o papai vai deixar você dormir com a medalha”, disse.

População foi às ruas saudar Isaquias durante carreata em Ubaitaba

A presidente da Associação Cacaueira de Canoagem, Luciana Costa, falou do impacto dos resultados obtidos por Isaquias e do Centro de Treinamento de Canoagem. “A conquista de Isaquias e a estrutura do local são um incentivo para o surgimento de novos campeões. Temos vários atletas disputando competições no Brasil e no exterior e o mais importante é que além do esporte, também valorizamos a educação e a cidadania dos nossos atletas”. Clique e confira matéria completa no Blog do Thame.

Tite convocou a seleção brasileira nesta sexta-feira (13)||Foto Lucas Figueiredo/CBF
Tempo de leitura: < 1 minuto

O técnico Tite divulgou, nesta sexta-feira (13), a lista com os 25 jogadores da Seleção Brasileira que vão disputar os jogos contra Chile, Argentina e Peru pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Com 18 pontos, o Brasil lidera a tabela de classificação da competição.

A novidade na lista desta sexta-feira ficou por conta da convocação de Lucas Veríssimo, Claudinho e Raphinha, que terão suas primeiras oportunidades na equipe principal da Seleção Brasileira.

O grupo conta com seis atletas que foram campeões olímpicos em Tóquio: além do próprio Claudinho, os laterais Daniel Alves e Guilherme Arana, o meio-campista Bruno Guimarães e os atacantes Matheus Cunha e Richarlison. O Brasil entra em campo nos dias 2, 5 e 9 de setembro, e enfrentará Chile, Argentina e Peru, respectivamente.

CONFIRA A LISTA DOS CONVOCADOS

GOLEIROS
Alisson – Liverpool FC (ING)
Ederson – Manchester City (ING)
Weverton – Palmeiras

LATERAIS
Alex Sandro – Juventus (ITA)
Daniel Alves – São Paulo
Danilo – Juventus (ITA)
Guilherme Arana – Atlético-MG

ZAGUEIROS
Éder Militão – Real Madrid (ESP)
Lucas Veríssimo – Benfica (POR)
Marquinhos – Paris Saint-Germain (FRA)
Thiago Silva – Chelsea (ING)

MEIO-CAMPISTAS
Bruno Guimarães – Lyon (FRA)
Casemiro – Real Madrid (ESP)
Claudinho – FC Zenit (RUS)
Everton Ribeiro – Flamengo
Fabinho – Liverpool FC (ING)
Fred – Manchester United (ING)
Lucas Paquetá – Lyon (FRA)

ATACANTES
Gabigol – Flamengo
Gabriel Jesus – Manchester City (ING)
Matheus Cunha – Hertha Berlim (ALE)
Neymar Jr – Paris Saint-Germain (FRA)
Raphinha – Leeds United (ING)
Richarlison – Everton (ING)
Roberto Firmino – Liverpool FC (ING)

Isaquias é recebido com festa em São Paulo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o canoísta Isaquias Queiroz, de 27 anos, desembarcou na noite de segunda-feira (9), em São Paulo, e foi recebido com festa por um grupo de torcedores. Nascido em Ubaitaba, no sul da Bahia, o atleta conquistou o lugar mais alto no pódio ao vencer a prova dos C1 1.000m da canoagem em velocidade.

Medalhista de ouro será recebido com festa também no sul da Bahia

Isaquias Queiroz também foi homenageado pelo Flamengo, time do atleta. Nas redes sociais do clube, foram publicados vídeos de Gabriel Barbosa e Bruno Henrique parabenizando o baiano pela conquista inédita nas Olimpíadas, que foram encerradas no domingo (8), com o total 21 medalhas para o time Brasil. Foram sete ouros, seis pratas e oito bronzes.

Com o ouro conquistado em Tóquio, Isaquias Queiroz entrou na galeria dos maiores atletas olímpicos da história do Brasil. Foi a quarta medalha olímpica do baiano, feito que o coloca atrás apenas dos velejadores Torben Grael e Robert Scheidt, com cinco conquistas cada um, na lista dos maiores medalhistas do país na história olímpica. Isaquias agora integra o seleto grupo que já conta com Serginho, do vôlei, e Gustavo Borges, da natação, com quatro pódios.

Barcelona de Ilhéus é campeão da Segundona do Estadual de Futebol || Reprodução TVE
Tempo de leitura: 2 minutos

O Barcelona de Ilhéus bateu o Botafogo de Senhor do Bonfim, por 3 a 0, neste domingo (8), e estará na elite do futebol baiano em 2022 ao ganhar a Série B do Campeonato Estadual deste ano. Os gols no Estádio Mário Pessoa, em Ilhéus, foram marcados por Du Gaia e Piauí, que balançou a rede duas vezes.

O Barcelona precisava vencer por, no mínimo, dois gols de diferença para não levar a disputa para a cobrança de penalidades. Teve mais que isso. Começou com uma “mãozona” da arbitragem logo no início do primeiro tempo.

Aos 3 minutos, jogada iniciada por Müller acabou com bola batendo no travessão e depois ultrapassando toda a linha do gol, mas o árbitro não validou o gol do Botafogo. Melhor para o time da casa.

Três minutos depois, aos 6, Du Gaia abriu o placar em cobrança de escanteio. Foi o sétimo gol do artilheiro na Série B.

O Barcelona ampliou antes do primeiro minuto do segundo tempo. E, novamente, em outro lance de cabeça. Piauí, ainda no primeiro pau, deu “peixinho” para aproveitar cruzamento feito por Du Paraíba.

O 2 a 0 já bastaria para garantir o título para o Barcelona, derrotado por 2 a 1 na partida de ida, no último domingo. Teve mais. O gol que selou a conquista do título da Série B veio aos 26 minutos. Adnael é lançado pela esquerda, avança, bate o marcador dentro da grande área e toca para Piauí, que toca para definir o placar no Mário Pessoa.

CAÇULINHA CAMPEÃO

Com apenas três anos de criado pelo empresário Welinton Nascimento, o Barcelona torna-se o mais novo campeão estadual baiano da Série B. A campanha na fase de classificação teve três vitórias e duas derrotas. Na semifinal, bateu o tradicional Colo-Colo, também de Ilhéus e campeão baiano de 2006.

Confira os gols do título do “Barça” de Ilhéus:

Baiana fica com a prata nas Olímpiadas de Tóquio|| Foto Jonne Roriz/COB
Tempo de leitura: < 1 minuto

Campeã sul-americana, campeã pan-americana, campeã mundial e agora vice-campeã olímpica. A baiana Beatriz Ferreira (60kg) encerrou, neste domingo (8), um ciclo praticamente perfeito. Ela foi derrotada por Kellie Anne Harrington (Irlanda). Com o resultado, Beatriz conseguiu a quinta medalha de prata para o Brasil nos Jogos de Tóquio, no Japão.

A pugilista baiana ainda assegurou ao boxe nacional a melhor campanha olímpica de todos os tempos, com um ouro, uma prata e um bronze. Antes dela, Abner Teixeira havia conquistado o terceiro lugar na categoria até 91kg e Hebert Conceição havia se sagrado campeão entre os boxeadores até 75kg.

Apesar de toda a tensão que cerca uma final olímpica, Bia conseguiu encaixar seus golpes desde o início da luta e mostrar sua superioridade aos árbitros diante da irlandesa, campeã mundial em 2018 e vice em 2016. A derrota veio nos dois rounds seguintes, vencidos por Kellie Anne, que levou o ouro.

Isaquias ( entre o chinês Hao Liu e Serghei Tarnovschi, da Moldávia) Foto reprodução Sport TV
Tempo de leitura: < 1 minuto

Além de um lugar seleto na história olímpica brasileira, Isaquias Queiroz vai capitalizar ainda mais com a medalha de ouro conquistada neste sábado na prova do C1 1000m na canoagem velocidade, no Canal Sea Forest, às margens da baía de Tóquio. O baiano de 27 anos vai receber um bônus robusto pela façanha e uma licença estendida para se recuperar. Ou melhor, para se preparar para os Jogos de Paris, em 2024.

O canoísta vai levar R$ 80 mil apenas da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa). Também vai ganhar R$ 250 mil do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Até mesmo o técnico da seleção nacional, Lauro de Souza Júnior, o Pinda, será agraciado: levará R$ 40 mil da confederação.

Em 2016, depois de subir ao pódio três vezes (duas pratas e um bronze) na Rio 2016, Isaquias faturou R$ 132 mil.

O canoísta e Pinda haviam concordado que, caso a medalha de ouro viesse, ele teria direito a férias bem prolongadas. Mais precisamente, até janeiro de 2021.

– Eu fiz um acordo com ele que ganhando aqui eu só queria vê-lo em janeiro treinando. Ele vai ficar com a família, com o povo dele na Bahia. Logicamente que em um momento vamos retomar o tema e iniciar o treinamento em janeiro – afirmou Pinda.

Isaquias quer aproveitar as férias para se casar com Laina, com quem tem um filho (Sebastian), viajar para o México e rever os familiares na Bahia. Ele só não tem tanta certeza de que o treinador vai ser bondoso desse jeito.

– Olha que eu vou cobrar, hein? Porque acho que eles vão é me ligar antes e mandar eu voltar – disse. As informações são do GE.

Partida está marcada para as 15 horas deste domingo (8); título vale acesso à elite do futebol da Bahia em 2022
Tempo de leitura: < 1 minuto

Barcelona e Botafogo de Senhor do Bonfim vão disputar a segunda partida da final da Série B do Campeonato Baiano de Futebol, às 15h deste domingo (8), no Estádio Mário Pessoa, em Ilhéus.

O Botafogo venceu o primeiro jogo por 2 a 1 e conquistou a vantagem de jogar pelo empate no segundo confronto. Já ao time ilheense, resta ganhar por dois gols de diferença para levar a taça. Em caso de vitória simples do Barça, o duelo será decidido na cobrança alternada de penalidades.

O título da Série B vale acesso à elite do futebol estadual em 2022. O jogo será transmitido pela TVE Bahia.

Herbert Conceição acerta cruzado de esquerda e nocauteia adversário ucraniano || Foto Wander Roberto/COB
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ucraniano Oleksandr Khyzniak ganhou os dois primeiros rounds e tentou amarrar a luta, no terceiro e último assalto da final do boxe olímpico, quando foi atingido por um cruzado do baiano Hebert Conceição e desabou no ringue. Atordoado, Oleksandr se levantou, mas não tinha condições de continuar. O nocaute, na madrugada deste sábado (7), valeu a medalha de ouro para Hebert na categoria até 75kg.

A vitória também levou Hebert ao solo do ringue. Ajoelhado e aos prantos, o pugilista soteropolitano comemorou a conquista da segunda medalha de ouro do boxe brasileiro em olimpíadas.

Foi do também baiano Robson Conceição, dono do primeiro ouro olímpico do Brasil no boxe, o comentário mais preciso sobre a vitória de Hebert. “Nunca subestime um homem com sede de vitória”, disse o campeão dos pesos-leves nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, durante a transmissão da TV Globo.

BIA FERREIRA VAI EM BUSCA DO 3º OURO DO BOXE BRASILEIRO

A pugilista baiana Beatriz Ferreira, Bia, vai enfrentar a irlandesa Kellie Harrington na final da categoria até 60kg. A disputa da medalha de ouro será às 2 horas da madrugada desse domingo (8).

Isaquias Queiroz fatura o ouro na canoagem individual || Foto Jonne Roriz/COB
Tempo de leitura: < 1 minuto

Após duas pratas e um bronze nos jogos do Rio em 2016, o baiano Isaquias Queiroz se consagra na canoagem mundial com a conquista da medalha de ouro no C1 1000 da canoagem de velocidade, neste final de noite de sexta (6) no Brasil e manhã de sábado (7.ago.2021) nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, no Japão.

Isaquias obteve o tempo de 4min4s408, enquanto o segundo colocado, o chinês Hao Liu obteve 4min05s724. “É diferente a medalha de ouro. Prometi pra vocês [essa medalha de ouro]. Era só um menino brincando com os amigos [no Rio de Contas, em Ubaitaba] e hoje sou campeão olímpico”, disse ele em entrevista ao Sportv.

Festa no Brasil, festa na Cidade das Canoas, Ubaitaba, sul da Bahia. Atualizado à 0h05min.

Isaquias chega à semifinal dos Jogos de Tóquio
Tempo de leitura: < 1 minuto

O canoísta do sul da Bahia Isaquias Queiroz avançou, nesta quinta-feira (5), direto para a semifinal nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O atleta de Ubaitaba venceu sua bateria no C1 1000m, com o tempo de 3m59s894. Os dois primeiros colocados entre os sete canoístas da segunda de cinco baterias garantiam a classificação antecipada.

A fase semifinal do C1 1000m dos Jogos Olímpicos acontece na noite de sexta-feira, com duas baterias, às 21h44min e 21h52min. Na mesma noite, às 23h53min (de Brasília), será realizada a final que vale medalhas.

Isaquias largou a prova na liderança e passou os primeiros 250m com o tempo de 55s13. Quando cruzou os 500m, o atleta de Ubaitaba passou com o tempo de 1m56s48. Nos 750m, o tempo do baiano foi de 3m00s59, e chegou ao fim com 3m59s894 liderando de ponta a ponta.