Tharcísio, que atropelou e matou Ranitla, teve pedido de liberdade negado pelo TJ-BA
Tempo de leitura: < 1 minuto

O desembargador Antônio Cunha Cavalcanti, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), negou pedido de liberdade apresentado pela defesa do empresário Tharcísio Aguiar, que, no último dia 11, atropelou e matou a dentista Ranitla Bonella, na zona sul de Ilhéus. Tharcísio está foragido há uma semana. A prisão preventiva dele foi decretada, no último dia 22, pela Justiça local (relembre aqui).

O empresário atropelou a jovem quando ela atravessava a BA-001, em Ilhéus, na faixa de pedestre. Relatos apontam que Tharcísio transitava em velocidade incompatível na via e não prestou socorro à vítima. Ele, por meio de nota, nega que estivesse acima de velocidade permitida na via e disse ter acionado socorro para a jovem.

Durante protesto por mais segurança no trânsito e quando pedia a prisão do empresário, familiares e amigos de Ranitla prestaram homenagem à jovem. O padrasto da dentista, Gabriel Delani, cobrou justiça e disse considerar o empresário um homem frio, porque um dia após o acidente ele participava da inauguração de um clube de motos, bebendo (relembre aqui).

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.