UFSB ofertará mais de 1.400 vagas em cursos de graduação
Tempo de leitura: 2 minutos

Quem pretende ingressar na Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsb), no primeiro semestre de 2023, já pode consultar a lista de cursos que a instituição de ensino disponibilizará via Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Serão exatas 1.425 vagas distribuídas entre 48 cursos, nos campi de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. As vagas serão divididas entre ampla concorrência e cotas, que levam em consideração as políticas de ações afirmativas adotadas pela universidade.

Para o Campus Jorge Amado, em Itabuna, as vagas serão nos cursos de Bacharelado Interdisciplinar em Ciências-noturno (50), Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades-noturno (70), Bacharelado Interdisciplinar em Ciências-vespertino (50), Engenharia Agrícola e Ambiental-Integral (30), Engenharia Florestal-Integral (27), Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade-noturno (27), Engenharia de Transportes e Logística-noturno (27), Engenharia Sanitária e Ambiental-Integral (27) e Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias-noturno (16).

A universidade ofertará ainda no campus de Itabuna vagas nos cursos de Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Da Natureza e suas Tecnologias-noturno (16), Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas E Sociais e suas Tecnologias-noturno (16), Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e suas Tecnologias-noturno (16), Licenciatura Interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias-noturno (16), Mídia E Tecnologia-Integral (30), Políticas Públicas-noturno (27) e Produção Cultural-noturno (30).

TEIXEIRA DE FREITAS

No Campus Paulo Freire, em Teixeira de Freitas, as oportunidades de ingresso serão nos cursos de Bacharelado Interdisciplinar em Ciências-vespertino (70), Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades-noturno (70), Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades-vespertino (50), Biomedicina-Integral (15), Engenharia Civil-Integral (30), Gestão Ambiental-Integral (20), Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias-noturno (15).

Serão ofertadas também vagas nos cursos de Licenciatura Interdisciplinar em Ciências da Natureza e suas Tecnologias-noturno (20), Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais e suas Tecnologias-noturno (20), Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e suas Tecnologias-noturno (20), Medicina-Integral (10) e Mídias Digitais-noturno (20).

PORTO SEGURO

No campus Sosígenes Costa, em Porto Seguro, as vagas serão para os cursos de Antropologia-Integral (30), Artes do Corpo em Cena-noturno (10), Bacharelado Interdisciplinar em Artes-noturno (40), Bacharelado Interdisciplinar em Artes-vespertino (40), Bacharelado Interdisciplinar em Ciências-noturno (40), Bacharelado Interdisciplinar em Ciências-vespertino (40), Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades-noturno (60), Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades -vespertino (40) e Ciências Biológicas-Integral.

Ainda no campus de Porto Seguro serão ofertadas vagas em Engenharia Sanitária e Ambiental-Integral (30), Gestão Pública e Social-noturno (30), História-noturno (20), Jornalismo-noturno (30), Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias-noturno (21), Licenciatura Interdisciplinar em Ciências da Natureza e suas Tecnologias-noturno (21), Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais e suas Tecnologias-noturno (21), Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e suas Tecnologias-noturno (21), Licenciatura Interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias-noturno (21), Som, Imagem E Movimento-noturno (20) e Oceanologia-Integral (30).

Arivan Magalhães foi morto a facadas por um vizinho
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um homem acusado de assassinar um vizinho, a golpes de faca, foi ouvido nesta segunda-feira (21) na Delegacia Territorial em Ilhéus. O crime foi registrado na noite de sábado (19), no bairro Nelson Costa, e teria ocorrido após uma discussão por causa do som alto na residência da vítima, identificada como Arivan Magalhães de Almeida, de 34 anos.

O acusado seria um servidor público aposentado, que se apresentou hoje e alegou legítima defesa. De acordo com a polícia, o acusado alegou que a confusão teria começado, após insistentes pedidos para que Arivan Magalhães baixasse o volume ou desligasse o som. A vítima deixou viúva e duas filhas pequenas.

Como se apresentou depois do flagrante e é réu primário, o suspeito pelo assassinato do jovem vai aguardar o andamento das investigações em liberdade. A polícia ouvirá testemunhas do crime ainda nesta semana.

Tarifa de água ficará mais cara a partir de janeiro|| Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) informou, nesta segunda-feira (21), que a Agência Reguladora dos Serviços Públicos de Itabuna (ARSEPI) autorizou reajuste de 9,95% na conta de água. O percentual é inferior ao Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), que no período de um ano (maio 2021 ao mesmo mês deste ano) foi de 11,90%. O aumento entrará em vigor a partir de janeiro de 2023.

Além da revisão tarifária ter ficado abaixo do índice do INPC,  houve aumento de custos, em maio, após acordo coletivo com os funcionários, quando foi concedido reajuste salarial de 12,67%, conforme afirma o diretor financeiro da Emasa, Ronaldo Simas. Ele pontou também que, entre maio de 2021 e maio de 2022, por determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a tarifa de energia elétrica operou na “Bandeira Vermelha”.

“A energia elétrica responde pelos maiores custos da Emasa, depois o custo de pessoal. Entre o ano passado e praticamente todo ano de 2022, o valor da energia ficou na Bandeira Vermelha – Patamar 2, que no acumulado chegou a 21,13%. A correção da tarifa de água, que passa a vigorar a partir de janeiro do próximo ano, ficou abaixo do INPC de maio a maio e dos custos da energia elétrica”, afirma Ronaldo Simas.

INVESTIMENTOS

O diretor Financeiro da Emasa também chama a atenção para os investimentos que a concessionária de água e esgoto e a Prefeitura de Itabuna estão fazendo para melhoria dos serviços. No primeiro momento, estão aplicando mais de R$ 17 milhões, por meio do projeto Mais Água Para a Cidade. Mais R$ 8 milhões serão investidos numa segunda etapa do projeto.

“O projeto Mais Água Para a Cidade solucionará o abastecimento intermitente enfrentado em Itabuna. Os consumidores terão o fornecimento de água ininterruptamente, sem o sistema de manobras. Além disso, os decantadores da Estação de Tratamento de Água (ETA) estão sendo substituídos por um sistema mais moderno, o que atesta o compromisso da Emasa em relação à qualidade da água fornecida em nossa cidade”, finaliza Ronaldo Simas. A Emasa está investindo R$ 3,5 milhões em recursos próprios na troca dos decantadores.

Ao lado de Rui, Jerônimo fala à imprensa em Salvador
Tempo de leitura: 2 minutos

O governador eleito Jerônimo Rodrigues (PT) falou sobre a escolha das pessoas que vão auxiliá-lo no próximo Governo da Bahia, nesta segunda-feira (21), em Salvador, onde acompanhou o governador Rui Costa (PT) na entrega de 65 ônibus escolares novos para 64 municípios.

Jerônimo reafirmou que tem a missão de superar os aliados que o antecederam no cargo. “A gente precisa apresentar um salto naquilo que Rui e [Jaques] Wagner deixaram, porque, se não, a gente não deixa a nossa marca”.

Para o governador eleito, é natural que sua gestão tenha desafios diferentes dos encontrados pelo então governador Jaques Wagner quando assumiu o primeiro mandato, em 2007, e os enfrentados por Rui Costa a partir de 2015.

O governador eleito sinalizou que as tarefas do próximo Governo vão priorizar a qualificação dos serviços públicos, sem descuidar das demandas pela expansão da presença do Estado.

“Por exemplo, Rui Costa tem uma marca muito forte com as ações de hospitais, de escolas, de estradas, e não é que saturou a construção de hospitais, mas não precisa mais a Bahia de mais 20 hospitais. Então, essa gestão precisa concluir [a construção de equipamentos] naqueles locais que, por ventura, precisam de obras, mas fazer funcionar, dá gestão e atender o povo”, exemplificou.

“Naturalmente”, continuou Jerônimo, “isso implica no formato da gestão. Se Rui tem esse formato de ter que ter corrido muito para isso, eu vou ter que correr agora com profissionais que tenham esse outro perfil. Então, é claro que a gente vai precisar de pessoas com outro estilo que não mais esse”.

Ele não antecipou nenhum nome do secretariado, mas disse que pretende anunciar os primeiros nomes em dezembro. Hoje, segundo o governador eleito, a equipe de transição concentra-se no projeto de reforma administrativa, que será enviado à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), no início do próximo mês, pelo governador Rui Costa. Confira vídeo da declaração.

Davidson Magalhães: BahiaMEI beneficiará 10 mil microempreendedores
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Governo do Estado vai lançar o BahiaMEI, projeto de apoio a microempreendedores individuais, nesta terça-feira (22), às 9h, no Wish Hotel da Bahia, em Salvador. O ato contará com participação de beneficiários, gestores públicos e parceiros institucionais.

De acordo com o secretário estadual de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, o objetivo da iniciativa é oferecer apoio e assistência técnica para 10 mil microempreendedores individuais, por meio do site e do aplicativo oficiais do projeto. As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas on-line nessas plataformas.

“O BahiaMEI é uma estratégia para fortalecer a inclusão social e econômica dos empreendedores dos setores populares. A utilização de plataformas digitais democratiza o acesso às capacitações e orientações, contribuindo para que mais baianas e baianos sejam contemplados pelo projeto”, acrescentou o secretário.

A iniciativa prevê a oferta de quatro cursos – Pequenos Negócios, Redes Sociais, E-commerce e Google – todos com disponibilização de material didático e certificação. As atividades serão desenvolvidas na modalidade a distância e incluem tutoria especializada para acesso ao microcrédito e à regularização de tributos.

Haverá ainda a formação de mil agentes multiplicadores nos 417 municípios do estado, com intuito de disseminar o apoio técnico para o público-alvo.

O projeto BahiaMEI conta com financiamento do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (Funcep) e apoios da Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb), da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Bahia (Sebrae-BA), do Conselho Regional de Contabilidade da Bahia (CRCBA), da Federação do Comércio do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL Salvador) e da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia).

Banda Adão Negro encantou público com o melhor do reggae em Itacaré
Tempo de leitura: < 1 minuto

A primeira edição do Festival de Reggae de Itacaré, encerrado na última semana, deixou saudades, com atrações de nomes consagrados do estilo não apenas na Bahia como no país. Das bandas que subiram ao palco da orla central da cidade sul-baiana, Adão Negro, com 26 anos de estrada, sacudiu a nação do reggae com um show único.

A banda se apresentou no domingo do festival, segunda noite do evento, lotando a orla. A apresentação foi muito elogiada pelo público.

O sucesso da Adão Negro na segunda noite, o dia 13, foi tão grande que o público não se contentou com apenas um. Pediu “bis” por duas vezes. E o respeitável público acabou atendido com o melhor do reggae em festival promovido pela Prefeitura Municipal de Itacaré e patrocínio do Governo da Bahia, por meio da Bahiatursa.

Chuva alaga acampamento de golpistas em Brasília
Tempo de leitura: 3 minutos

“Tudo tem limites, chega de tentar incendiar o país, chega de maluquices!”

Julio Gomes

Estamos quase no final do mês de novembro, passaram-se mais de vinte dias da realização do segundo turno das eleições que definiram quem foi eleito para presidente da República e para governador nos estados onde houve segundo turno para este cargo, como ocorreu aqui na Bahia. Mas, alguns brasileiros ainda insistem em ocupar a frente dos quartéis e bloquear estradas no que chamam de protesto contra o resultado das eleições presidenciais, já que nenhum outro resultado desta mesma eleição (para governadores, senadores ou deputados) é questionado.

Estes brasileiros pedem aquilo que denominam “intervenção federal” para que, usando a força militar, impeça-se a posse do presidente eleito.

É preciso pensar no que isso significa, para entendermos quão perigosa é esta situação.

Primeiramente, é preciso deixar claro que o que pedem é, na prática, um golpe militar, já que seria a tomada do poder à força de armas. E isso é uma violência inaceitável contra o Regime Democrático, contra as leis e contra a vontade da maioria do povo brasileiro expressa nas urnas.

Caso o que desejam viesse a acontecer, o Brasil estaria reduzido ao tamanho de países sem nenhuma expressão ou importância no cenário internacional, em que um ditador qualquer manda com poderes ilimitados como se fosse um rei dos tempos mais antigos.

Não! O Brasil, quinto maior país do mundo em extensão territorial e em população, sendo por isso mesmo um dos países mais importantes, não pode se posicionar desta forma diante da humanidade nem passar a isolar-se no cenário internacional.

Caso aquilo que chamam de “intervenção federal” ocorresse, teríamos aqui um governo ilegítimo e sem base legal nenhuma, visto que não foi eleito, e com todos os requisitos para tornar-se uma ditadura, onde prisões ilegais, “desaparecimentos”, censura, tortura, assassinatos políticos e outras práticas ilegais e medievais do mesmo gênero predominam. Aliás, talvez seja isso mesmo o que querem muitos desses manifestantes.

Além disso, aberto este precedente de não aceitação do resultado das eleições por força das armas, a partir de agora todas as votações futuras estariam sujeitas ao mesmo mecanismo de só serem consideradas válidas após o “permita-se” dos armamentos.

Por fim, como também há a possibilidade de, após uma eventual “intervenção militar”, uma parte dos brasileiros não aceitar e reagir de forma armada, poderíamos ter uma guerra civil em nosso país, um banho de sangue com brasileiros contra brasileiros, pais contra filhos, irmãos contra irmãos a trocar tiros e gerar mortes o que, aliás, é o que desejam alguns que tantas armas e munições compraram justamente para isso.

Nós, brasileiros, em nossa imensa maioria, queremos paz e democracia, queremos legalidade e prosseguimento normal de nossas vidas, trabalhando, estudando, ficando com a família e amigos, vivendo como cidadãos normais em um país onde prevalecem a lei e o respeito ao próximo, mesmo com todas as dificuldades que sempre fizeram parte de nossas vidas.

Simples assim: quem ficou insatisfeito com o resultado das eleições que dispute a próxima, daqui a quatro anos, como ocorre em qualquer país democrático.

Tudo tem limites, chega de tentar incendiar o país, chega de maluquices!

Julio Cezar de Oliveira Gomes é graduado em História e em Direito pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Boneco é o companheiro de Rosenilda Aragão || Reprodução TV Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

Uma assistente social de Salvador teve uma ideia bem inusitada para se sentir mais segura nas estradas. Desde agosto, para trabalhar em uma cidade que fica na região metropolitana, ela coloca um casal de manequins para passar a impressão de que está sempre acompanhada.

Rosenilda Aragão tem 55 anos e trabalha em Mata de São João. Juntos, a baiana e os manequins saem do subúrbio de Salvador, seguem por uma rodovia estadual e depois a BR-324, até chegarem no município, em uma viagem que dura pouco mais de uma hora.

A baiana nunca foi assaltada, mas acredita que, quanto mais gente no carro, menor a chance de se tornar alvo de bandidos. Os bonecos foram apelidados como Rosita e Pepe.

“Tinha uma cabeça de boneco em cima da laje. Minha sobrinha disse que tinha um corpo de um manequim, que não ia mais utilizar e eu poderia pegar e fazer uma boneca. Depois comprei um boneco e, agora, tenho meus companheiros Rosita e Pepe”, disse Rosenilda.

No fim do expediente sempre é ofertada carona. Nesses casos, o colo de Pepe é disputado.

“Ele é um cara muito respeitador. O Pepe arrasa”, disse uma amiga da assistente social.

A criatividade da assistente social tem rendido também alguns sustos na vizinhança. Melissa Cardoso precisou se aproximar do carro para perceber que os ocupantes eram manequins.

“Percebi que aquela ‘pessoa’ estava me olhando demais. Foi quando olhei direito e vi que não se tratava de uma pessoa, e sim, de um manequim. Comecei a rir da situação com meu filho”, contou Melissa Cardoso.

Rosenilda Aragão não é influenciadora digital, mas a ideia inusitada foi registrada por vizinhos que colocaram o vídeo nas redes sociais e já teve mais de 250 mil visualizações.

Para não pairar dúvida da história, o sargento da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) Joceval Soares gravou vídeo quando abordou o carro de Rosenilda na estrada.
Leia Mais

Rui Costa explica que Lei das Estatais impede sua nomeação para a Petrobras || Reprodução Instagram
Tempo de leitura: < 1 minuto

Cogitado como um dos nomes petistas para assumir o comando da Petrobras, o governador Rui Costa, da Bahia, descartou essa hipótese. Não por vontade própria, mas por causa da legislação. Numa entrevista coletiva, há pouco, antecipou que não comentaria sobre especulações envolvendo seu nome no governo de Lula.

– Pela lei atual, nem posso assumir direção ou presidência de empresa nenhuma. São 30 meses (de quarentena). Acho essa legislação absurda, não pela possibilidade de eu assumir, mas é tão desorientada essa lei, na minha opinião, que você pode ser governador de São Paulo, da Bahia ou de Minas, mas não pode ser presidente da Petrobras ou de outra estatal, da Codevasf – disse ele.

Desde 2016, a Lei das Estatais impõe quarentena de 36 meses (três anos) a político que ocupe mandato eletivo ou direção partidária para que se torne apto a assumir cargo em empresa pública. A Lei das Estatais foi sancionada pelo presidente-tampão, Michel Temer (MDB), no bojo do escândalo envolvendo a Petrobras.

Rui comentou sobre as especulações depois de concluir a entrega de ônibus do transporte escolar a dezenas de prefeitos. Ainda na entrevista, acompanhado do governador eleito da Bahia, Jerônimo Rodrigues, Rui se negou a falar da possibilidade de assumir ministério no Governo Lula e, voltando-se para o aliado, disse ser contra pressionar gestores por nomeações.

Saiba quem já pode receber quinta dose de imunizante
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Itabuna deu início, nesta segunda-feira (21), à distribuição da quinta dose de vacina contra Covid-19 para pessoas com algum tipo de debilidade no sistema imunológico. Esse é o caso de pacientes em quimioterapia oncológica, transplantados, com HIV ou imunodeficiência primária grave, que tenham recebido a quarta dose há mais de quatro meses.

O público-alvo da quinta dose também é formado por pessoas que fazem uso de corticoides em doses acima de 20 mg/dia do fármaco prednisona, ou equivalente, por mais de 14 dias; pessoas que fazem uso de drogas modificadoras da resposta imune, doenças autoinflamatórias, doenças intestinais inflamatórias, pacientes em hemodiálise e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

A vacinação de adultos e idosos é ofertada de segunda a sexta, das 8h às 11h e das 13h às 16h. As ampolas são abertas até as 15h a fim de evitar desperdício de doses, esclarece a Secretaria de Saúde. Os documentos necessários são RG, CPF ou cartão do SUS e cartão de vacina com registro das doses anteriores.

CRIANÇAS DE 6 MESES A 2 ANOS

Itabuna também iniciará a imunização de crianças de 6 meses a 2 anos contra Covid-19, a partir desta quarta-feira (23), na sede da Rede de Frio, em anexo ao antigo Sesp, das 10h às 14h. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, nesse primeiro momento, serão atendidas crianças com comorbidades. Será usado o imunizante pediátrico da Pfizer.

As doenças consideradas comorbidades em crianças são diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave.

Também são consideradas comorbidades  hipertensão arterial resistente, hipertensão arterial estágio 3 e hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão.

Mutirão realizou mais de 1.600 procedimentos de saúde em dois dias
Tempo de leitura: 2 minutos

Com quase vinte anos de história, o Mutirão do Diabetes de Itabuna se consolidou como referência mundial na oferta de medidas de prevenção e de tratamento da doença, segundo especialistas que participaram da 18ª edição do evento, no último final de semana.

“Itabuna, hoje, é uma referência mundial nessa grande mobilização para prevenir uma doença silenciosa que atinge milhares de pessoas, tratando os pacientes e orientando sobre ações que resultam na qualidade de vida”, avaliou o oftalmologista Fernando Malerbi, que atua em São Paulo e veio ao sul da Bahia para atender os participantes do mutirão.

Já o médico Levimar Araújo, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, lembrou que o projeto é replicado em dezenas de cidades brasileiras e defendeu que seu modelo seja levado para outros países. “O Dr. Rafael Andrade plantou uma semente que vem gerando frutos e ficamos felizes em participar e constatar o carinho com que a comunidade do sul da Bahia abraça esse mutirão”, acrescentou, fazendo referência ao presidente da ONG Unidos pelo Diabetes, responsável pelo evento.

Equipe da Campanha Novembro Azul em Itabuna

Além de ter seu formato reproduzido em mais de 30 cidades do país, o Mutirão do Diabetes de Itabuna faz parte do calendário oficial da Federação Internacional do Diabetes. Sua última edição fez 1600 atendimentos a pacientes com diabetes e 300 exames laboratoriais de coração e rins. Também foram realizados mais de 3 mil testes de glicemia para detecção de novos casos de diabetes, além de ações de orientação na Feira Multidisciplinar de Saúde em Diabetes.

Pacientes fizeram diversos tipos de exame

Para Rafael Andrade, a telemedicina e a inteligência artificial deram nova dimensão ao evento itabunense. “Praticamente, montamos uma cidade para a atenção ao diabetes e quero agradecer a todos os parceiros e voluntários que transformaram esse sonho em realidade, num trabalho que precisa ser permanente”, concluiu.

Além do mutirão, a Campanha Novembro Azul teve a Pedalada Azul, lives, concurso temático disputado por unidades de saúde e, no domingo (27), será encerrada com o Aulão Azul, na Praça Rio Cachoeira. A iniciativa da ONG Unidos Pelo Diabetes tem apoio do Hospital Beira Rio, da Caixa Econômica Federal, do Novonordisk e da Prefeitura de Itabuna.

Evento Anjo Negro exibe filmes e discute mês da consciência negra
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus, será palco do evento Anjo Negro, nesta quarta-feira (23), às 16h, com exibição de filmes seguida de debate sobre o mês da consciência negra, celebrado em novembro.

Os filmes escolhidos são os documentários O grito dos cativos, de Telmo Figueiredo e Heuger Campos; e Mário Gusmão, o anjo negro da Bahia, de Élson Rosário. A exibição e o debate serão no Auditório Jorge Amado, localizado no primeiro andar do pavilhão de mesmo nome.

A discussão contará com a presença do professor, escritor e babalorixá Ruy Póvoas e do documentarista Élson Rosário, com mediação da professora Marlúcia Mendes da Rocha.

A coordenação do evento é da professora Ivone Maia e do produtor Emiron Gouveia, com apoio dos departamentos de Letras e Artes e de Filosofia e Ciências Humanas, além da Pró-Reitoria de Extensão e do Núcleo de Artes da Uesc (Nau).

Equipe de intensivistas do Hospital Costa do Cacau apresentam trabalho científico em Brasília
Tempo de leitura: < 1 minuto

A equipe do Serviço de Residência em Terapia Intensiva do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), de Ilhéus, apresentou trabalhos científicos no XXVII Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva, modalidade presencial, em Brasília. O evento, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, contou com 260 palestrantes nacionais de internacionais.

No grupo do HRCC que participou do congresso na capital federal, estavam Eric Ettinger Júnior, que coordenou a equipe, Egídio Alves (diretor técnico) e Milena Vasconcellos, coordenadores médicos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade. Também integraram a comitiva os médicos residentes Clara Nascimento Passos Silva e Matheus Lagariça Lawinscky.

De acordo com o coordenador do Serviço de Residência em Terapia Intensiva do hospital, o médico Eric Ettinger Júnior, a equipe levou quatro trabalhos científicos que foram executados no Costa do Cacau. “Esses conteúdos foram apresentados pelos médicos residentes, dois por Matheus e os outros dois por Clara”, destacou.

RESIDÊNCIA MÉDICA

Em 2021, o Costa do Cacau implantou os programas de Clínica Médica e Cirurgia Geral, respectivamente, com duração de dois e três anos. Neste ano, ampliou sua atuação com a inserção da primeira turma de Terapia Intensiva, com duração de três anos. A médica Rosângela Melo coordena o Programa de Residência Médica e a Comissão de Residência Médica (Coreme) do hospital.

Itabuna e Vitória da Conquista têm oferta de mais de 110 vagas de emprego hoje (21)
Tempo de leitura: 6 minutos

A penúltima segunda-feira de novembro tem, ao menos, 118 vagas de emprego e de estágio em dois dos principais municípios do sul e do sudoeste da Bahia. Quem está à procura de recolocação no mercado de trabalho ou pensa em mudar de emprego hoje (21), pode conferir as vagas (lista abaixo) e se dirigir ao SineBahia em Itabuna ou Vitória da Conquista.

O maior número de vagas está disponível na unidade do SineBahia de Vitória da Conquista, com 63 oportunidades. Não muito distante em quantidade, Itabuna oferta 55. O atendimento vai até as 15h30min. O candidato precisa reunir CPF, carteiras de Trabalho e de Identidade e comprovantes de residência e de escolaridade e apresentá-lo na hora do cadastramento.

Leia Mais

Dicionário criado pela Defensoria Estadual da Bahia é alerta para expressões racistas
Tempo de leitura: 4 minutos

No Dia Nacional da Consciência Negra, lembrado neste domingo (20), especialistas alertam para a necessidade de se repensar o uso de termos e expressões que reforçam o racismo. Há casos em que essas palavras são reproduzidas sem que as pessoas tenham o conhecimento histórico da origem delas.

Para conscientizar sobre o tema, a Defensoria Pública da Bahia lançou o Dicionário de Expressões (Anti) Racistas, no ano passado. “Nosso idioma foi construído sob forte influência do período de escravização e muitas destas expressões seguem sendo usadas até hoje, ainda que de forma inconsciente ou não intencional. Precisamos repensar o uso de palavras e expressões que são frutos de uma construção racista”, destaca a publicação.

A cartilha cita expressões como “a coisa tá preta”, em que a cor preta ou negra é usada em uma conotação negativa, e propõe a substituição para “a situação está difícil”.

Outro exemplo de expressão considerada racista é “cabelo ruim” para designar cabelo crespo ou cacheado. A publicação também aponta as expressões “mercado negro, magia negra, humor negro e ovelha negra” – em que a palavra ‘negro’ representa algo pejorativo, prejudicial, ilegal. Como alternativa, propõe-se o uso de mercado clandestino, lista proibida e humor ácido.

“O racismo se revela de diversas formas em nossa sociedade. Estas microagressões, além de reproduzirem um discurso racista, ao identificarem a negritude como marcador de inferioridade social, afetam o bem-estar de pessoas negras”, diz a cartilha.

Há outras palavras menos óbvias, como “boçal”, descrita na cartilha como “referência aos escravizados que não sabiam falar a língua portuguesa”. Essa desqualificação também é uma das formas de racismo que, segundo o linguista e professor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) Gabriel Nascimento, persiste nos dias atuais.

“As palavras são resultado de uma formação histórica racista. O racismo linguístico não se resume às palavras”, enfatiza.

Gabriel Nascimento: palavras são de uma formação histórica racista

Nascimento lembra que os negros representam mais de 50% da população brasileira. “Essa população modificou essa língua. Ela é parte dessa língua porque essa língua é dela. No entanto, quando a gente vai falar de como o Estado e as pessoas tratam as pessoas negras, normalmente a elas é imposta uma falta de autoestima linguística, como pessoas que não são portadoras da capacidade de falar essa língua de maneira orgânica e politicamente, de se comunicar”, destaca.

O uso das palavras também é uma forma de disputa, segundo Nascimento. Ele destaca a palavra “negro” aplicada a pessoas, que não tinha equivalente na África antes da invasão europeia.

“Como você explica um país onde ‘negro’ seja uma palavra usada ao mesmo tempo para politizar uma população mestiça e também para racismo? Ao mesmo tempo que o homem preto positiva a sua narrativa  – “eu sou um homem negro” – você tem a presença desse homem negro sendo chamado por uma mulher branca de ‘negro fedido’”, diz, usando como exemplo o caso de racismo contra o humorista Eddy Júnior, ofendido por uma vizinha no condomínio onde mora na zona oeste da capital paulista em outubro de 2022.

INFLUÊNCIA AFRICANA

Uma das maiores demonstrações do racismo na língua portuguesa no Brasil é a falta de estudo da influência das línguas africanas na formação do idioma, segundo Gabriel Nascimento, que é autor do livro Racismo Linguístico.

“O fato de a gente levar 14 anos na educação formal tentando aprender a diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal mostra o quão colonial, o quanto de racismo linguístico a gente tem no nosso português. Porque a gente não identifica a importância das línguas bantus [grupo étnico africano], a sua influência nos falares do Brasil”, afirma o pesquisador.

Esses idiomas influenciaram não só com palavras que são usadas no cotidiano brasileiro, como também, de acordo com Nascimento, até na sintaxe predominante no país. Entre as palavras, o pesquisador aponta como exemplos samba, bunda, cachimbo, acalanto, dengo, quiabo, bengala.

Há ainda, segundo ele, usos comuns que na chamada norma culta acabam sendo considerados incorretos. “A gente não sabe, por exemplo, que nas línguas bantus, que são línguas extremamente prefixais, toda a informação de plural e singular entra de maneira prefixal. Nessas línguas você normalmente coloca as informações de singular e plural no primeiro traço da palavra”, explica.

“Quando você faz a concordância em ‘as menina’, você apenas coloca o plural no primeiro item. Essa influência é vista normalmente no Brasil como erro. Mas ela é uma influência bantu muito legítima e vai se reproduzir em outros lugares”, exemplifica. São elementos culturais importantes que, na visão do professor, não têm a atenção devida. “As nossas escolas não abordam conteúdos linguísticos africanos. Essa diversidade brasileira da língua foi ignorada pelas escolas”, afirma.