Tempo de leitura: 2 minutos

O professor de Direito, escritor e articulista Efson Lima toma posse como novo membro da Academia de Letras de Ilhéus (ALI) na próxima sexta-feira (22), no Salão Nobre da instituição. A solenidade está prevista para as 19h.

Articulista de jornais diários baianos e um dos coordenadores do Festival Literário Sul-Bahia (Flisba), Efson teve o apoio necessário de votos já na indicação para a ALI, o que dispensou a eleição para escolha do novo membro, informou o presidente da Academia, Pawlo Cidade. Toma assento à cadeira 40 da Academia.

Conforme previsto, Efson Lima será saudado pela ex-presidente da ALI Maria Luiza Heine, na próxima sexta (22), na sede da Academia de Letras de Ilhéus, na Rua Antônio Lavigne de Lemos, 39, Centro, Ilhéus, Bahia, Brasil.

Efson foi aluno de Maria Luiza Heine, que lembra dos tempos de faculdade. “[Efson] Era aquele aluno que se aproximava para conversar, querendo ir além do assunto dado. Um dia me procurou querendo saber mais da Academia de Letras de Ilhéus, cresceu e adquiriu conhecimento para conhecer a Academia por dentro. Vai entrar pela porta da frente”, orgulha-se a ex-presidente.

GANHO INESTIMÁVEL PARA A ACADEMIA

Presidente da ALI, Pawlo Cidade vê na chegada de Efson ganho inestimável para a nossa Academia. Ele ressalta a experiência, a dedicação e o amor pelas letras que enxerga no novo membro.

Já o poeta, ensaísta e membro das academias de Letras da Bahia (ALB) e de Ilhéus (ALI) Aleilton Fonseca, vê Aleilton na Academia com imensa alegria, prazer e satisfação. “A Academia de Letras de Ilhéus ganha muito com a sua participação efetiva nas atividades de promoção da nossa Literatura.”

O jornalista e consultor cultural Alderacy Pereira teve Efson Pereira como seu aluno, ainda na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em 2004. “Recordo, nitidamente, dos olhos dele brilhando e me apresentando seus primeiros artigos de opinião”, relembra, completando: “Quando vejo um texto assinado pelo articulista Efson Lima, leio com grande interesse e volúpia”, encerra, não sem destacar o orgulho ao saber da posse do escritor e professor na ALI.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A programação da Vila Encantada da Páscoa no Shopping Jequitibá começará às 14h deste sábado (16), véspera da Páscoa, com oficina de artesanato com confecção de máscaras e estojo de Páscoa e a oficina de Chocolovers, com pizza de brownie, bombom de chocolate e decoração de bolo.

Já no Domingo de Páscoa, a partir das 14h, ocorrem a Oficina de Cupcake e Cookies e apresentação teatral com o Grupo Teatro e Fantasia, às 17h, na Praça de Alimentação.

Durante toda a semana, as lojas do Shopping Jequitibá estão com promoções especiais Ovos de Páscoa, de todos os tipos, tamanhos e sabores diferenciados, além de um variado mix de presentes.

SEXTA-FEIRA SANTA

Nesta Sexta-Feira Santa, a Praça de Alimentação do Shopping Jequitibá funcionará das 12h às 21h. A relação de restaurantes que estarão abertos pode ser conferida em www.shoppingjequitiba.com.br.

Tempo de leitura: 3 minutos

O show da Putorkestra! será o primeiro do Festival Ilhéus in Jazz, nesta Sexta-Feira Santa (15), a partir das 19h, na Praça Ruy Barbosa, Centro Histórico de Ilhéus. O PIMENTA conversou com o baterista Victor Santana e o saxofonista Zezo Maltez sobre a origem da banda e a missão de inaugurar o palco do evento, que também animará a noite deste sábado (16).

O grupo nasceu de modo despretensioso, relembra Victor. Numa sexta-feira, em setembro de 2021, ele e Zezo convidaram amigos para tocar no Delicious Pub, cervejaria da cidade. Victor sabia que o tecladista Daniel Tomy, após longa temporada em Minas Gerais, estava de volta a Ilhéus e o chamou para uma palinha. No embalo, Daniel convidou o baixista Ítalo Mendonça. O quarteto ganhou forma ali.

Naquela noite, quando o grupo fez um intervalo na apresentação, Victor se dirigiu a um dos espectadores e perguntou se havia gostado do som. “Porra! Uma puta orquestra, velho!”, respondeu o camarada, que, sem saber, batizava a banda recém-nascida.

“É UMA MISSÃO BOA”

O nascimento da Putorkestra! coincide com o período em que a eficácia das vacinas contra a Covid-19 permitiu maior flexibilização das medidas de distanciamento social. Com menos de seis meses, o grupo conquistou lugar cativo na Barrakítika, bar mais tradicional da boemia ilheense, onde se apresenta às terças, semanalmente. Também é figura fácil no Flow Burguer Bar e no Delicious Pub, novas casas da cena cultural sulbaiana.

A banda já desfruta de excelente aceitação, segundo Victor Santana, mesmo investindo em estilos que, hoje, não são os mais populares, como o jazz e a música instrumental brasileira. “Embora seja ainda um público no começo da formação, com poucos adeptos, por enquanto. É um tipo de arte que exige um pouco mais de atenção [do espectador]”, ressalva o baterista, que também é fundador da banda OQuadro.

Para Victor, os elementos definidores do jazz são liberdade, improvisação, não linearidade rítmica e interpretações singulares de uma música dançante. “Nada comercial”, resume.

– A gente prefere tocar uma parada mais underground pelo som e até pelo desafio à estrutura da música comercial. Divulgar um tipo de som mais diverso, não tão convencional assim. É uma missão boa. Sempre estive envolvido nisso, tocando como DJ, tocando rap com OQuadro, uma música mais diferente na época. Hoje em dia é comum, rap é pop, mas quando a gente começou era bem underground. É a mesma coisa com o jazz, né? Fico brincando, dizendo que o jazz vai ser o novo pop -.

Esse caminho, naturalmente, não é pioneiro, constata Victor. “Daniel [Tomy], por exemplo, com 13 anos, tinha banda com Mestre Sabará na bateria, com o pai dele, que é músico conhecido de São Paulo, Edmar Tomy”, diz, acrescentando que o baixista Ítalo Mendonça começou a carreira na banda Red Lion, de Ubaitaba.

COLHEITA NA NOITE

Na perspectiva de Zezo Maltez, a Putorkestra! é parte de um movimento de retomada da música instrumental na noite ilheense, que ganhou força nos últimos cinco anos. “A gente está colhendo o que vem plantando e regando ao longo desse tempo”, diz o saxofonista.

A pedido do PIMENTA, Zezo deu sua opinião sobre o impacto do Ilhéus in Jazz na cidade, com shows em praça pública, no meio de um feriado prolongado. “Tende a ser muito positivo, por conta da atividade cultural que vai ser promovida. Cultura, lazer, negócios, entretenimento. É uma cadeia muito interessante. Para a banda, é massa ver o reconhecimento do nosso trabalho pelo convite recebido e poder tocar em uma estrutura bacana”.

Confira trecho do show da Putorkestra! no Oxe, É Jazz, festival realizado em Itacaré no último final de semana.

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL

Nesta sexta, além da Putorkestra!, o Festival Ilhéus in Jazz apresenta DJ Neto Nogueira e Adelmo Casé & Funk Machine. A primeira atração cultural do sábado (16), às 17h, será o espetáculo Vida de Circo, da companhia Circo da Lua. À noite, sobem ao palco Juvino Filho e Quarteto e Eric Assmar.

O projeto é uma realização da Gamboa, A4 Comunicação e AMB Bussiness’n Fun e tem patrocínio do Governo da Bahia, por meio da Bahiatursa, Prefeitura de Ilhéus e da cervejaria Devassa.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Grupo Via Sacra apresenta o espetáculo Paixão de Cristo, nesta Quinta-Feira Santa (14), às 20h30min, na escadaria da Catedral São Sebastião, no Centro Histórico de Ilhéus. Aberta ao público, a apresentação tem apoio da Prefeitura de Ilhéus.

A peça é um convite à reflexão e propicia um momento de renovação da fé em Cristo, descrevem os realizadores. A direção da obra é de Márcio Emílio, com a coordenação de Sandro Almeida.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O feriado da Semana Santa tem programação animada na Princesa do Sul, que promove o primeiro Festival Ilhéus in Jazz neste fim de semana. A Praça Ruy Barbosa, no Centro Histórico, recebe o palco do evento, com shows abertos ao público nas noites de sexta (15) e sábado (16).

A grade de atrações da primeira noite reúne DJ Neto Nogueira, Putorkestra, e Adelmo Casé e Funk Machine, a partir das 18h. No sábado será a vez de Juvino Filho & Grupo e Eric Assmar. O espetáculo Vida de Circo, do grupo Circo da Lua, também está na programação de sábado, às 17h.

PRAIA E CONSCIÊNCIA LIMPAS

O Festival Ilhéus in Jazz e o Grupo Amigos da Praia (GAP) convidam voluntários para o mutirão de limpeza no litoral sul. A ação ambiental faz parte da programação do evento e está marcada para as 7h30min deste sábado (16), com ponto de encontro na Cabana Codornas, na Praia dos Milionários.

A Cooperativa de Catadores Consciência Limpa (Coolimpa) é parceira do festival e, com o trabalho dos agentes de reciclagem cooperados, vai colaborar para a gestão adequada dos resíduos produzidos ao longo de todo o evento.

Ilhéus in Jazz é uma realização da Gamboa, A4 Comunicação e AMB Bussiness’n Fun, e tem patrocínio do Governo da Bahia, por meio da Bahiatursa, da Prefeitura de Ilhéus e da cervejaria Devassa.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O município de Jequié confirmou as primeiras grandes atrações para os festejos juninos de 2022. O arrasta-pé começa no dia 14 de junho e só termina no dia 26, com nomes como Tarcísio do Acordeon, Simone e Simaria, Maiara e Maraísa, Mastruz com Leite, Felipe Araújo, Jonas Esticado, Chambinho do Acordeon, Luiz Caldas, Lucy Alves, Cacau com Leite, Rosy Banda, Norberto Curvelo e Edu e Maraial.

A festa terá dois locais. O rala bucho na Praça Rui Barbosa começa no dia 14 de junho. O forró vai comer solto na Praça da Bandeira a partir do dia 23 de junho. Segundo a Prefeitura, serão dois palcos, decoração típica, barracas de comidas juninas, apresentações culturais e queima de fogos, que vão representar um grande fomento ao comércio de bens, serviços e turismo no município.

Prefeito Zé Cocá anuncia atrações do São João de Jequié em 2022 || Foto Divulgação

O prefeito de Jequié, Zé Cocá (PP), diz que o investimento nos festejos juninos, além de resgatar as tradições nordestinas, vai movimentar a economia, com a geração de mais de 3 mil postos de trabalho diretos e indiretos.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A 10ª Feira Cultural Rua Viva será neste sábado (9), a partir das 16h, na Praça Ruy Barbosa, na Avenida Soares Lopes, em Ilhéus. Além de atrações musicais, a feira reúne expositores da economia criativa. Dedicada à Páscoa, a edição deste fim de semana reservou lugar especial para os chocolates finos produzidos no sul da Bahia. Iniciativa tem apoio institucional da Prefeitura de Ilhéus.

Os visitantes também poderão experimentar cervejas artesanais e conhecer os artigos de moda e acessórios vendidos por comerciantes da região. A música ficará por conta dos artistas Pedro Neto e Zé Lima. A criançada terá uma programação especial de brincadeiras.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado estadual baiano Rosemberg Pinto (PT) defendeu, hoje (7), que o Congresso derrube o veto do presidente Jair Bolsonaro à Lei Complementar que destinaria R$ 3,6 bilhões ao setor cultural, chamada de Lei Paulo Gustavo. O deputado baiano adere a campanha nacional e diz que a Lei asseguraria, pelo menos, R$ 250 milhões à cultura da Bahia.

“O Projeto não cria despesa, os argumentos usados não se sustentam. Ele apenas garante que o dinheiro que está parado, em dois fundos culturais, seja liberado. Para a Bahia, o impacto é enorme. Estamos falando do veto de R$286 milhões que chegariam, apenas no Estado, e que garantiriam a retomada do crescimento do setor”, defende o também líder governista.

A secretária estadual da Cultura, Arany Santana, avalia que a não transferência dos recursos do superávit financeiro do Fundo Nacional de Cultura, para os fazedores de cultura, causará um impacto negativo nas dimensões simbólica, cidadã e econômica dos estados e municípios brasileiros.

– Mais de 70% dos recursos da Lei Paulo Gustavo será aplicado no setor audiovisual, não podemos esquecer o estrangulamento da Ancine e seu impacto negativo na produção do cinema brasileiro. Estados e municípios já executaram os recursos da Lei Aldir Blanc e aguardam os incentivos da Lei Paulo Gustavo para, mais uma vez, fazer girar a roda da cultura – observa.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Câmara de Vereadores de Ilhéus aprovou moção de congratulação pelos 50 anos de carreira de Kocó, vocalista e líder da Banda Lordão. O artista recebeu a placa da homenagem nesta terça-feira (5), entregue pelo vereador Fabrício Nascimento (PSB), que indicou a honraria.

Kocó nasceu Clóvis Figueiredo Leite, há setenta anos, no Rio de Janeiro, mas foi na adolescência em Salvador que enveredou pela música, nos idos da década de 1960. E nunca mais parou. Radicado em Itabuna desde 1972, Kocó também é cidadão grapiúna, com reconhecimento da Câmara Municipal.

Fabrício disse que é difícil imaginar um morador ou moradora do sul da Bahia que não tenha na lembrança um bom momento marcado pela voz de Kocó. “Lordão faz parte da história de todos nós”. Já o presidente da Câmara de Ilhéus, Jerbson Moraes (PSD), disse que o gesto de reconhecimento dos vereadores representa o carinho de toda a sociedade ilheense em relação a Kocó.

Ao agradecer a homenagem, o líder da Banda Lordão disse que já trabalhou com centenas de artistas baianos. “Desde que cheguei aqui na Bahia, mais de 200 músicos passaram pela minha história, como Pedro Paulo e Reizinho”.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Praça da Mangueira, em Itacaré, será palco do Projeto Oxe, é Jazz, nesta sexta-feira (8) e no sábado (9), sempre a partir das 17h. Os shows vão reunir artistas de Salvador, radicados em Itacaré e de outras cidades baianas, a exemplo de Ilhéus, sob a curadoria do músico Eric Assmar.

Na sexta, o clarinetista Juvino Filho apresentará seu repertório acompanhado por acordeonista, baterista e baixista, mesclando elementos do choro e do jazz. Depois, sobe ao palco a banda Saravá Jazz Bahia, liderada pelo guitarrista Márcio Pereira.

No sábado, a cantora norte-americana Sandy Hill, moradora de Itacaré, apresenta novo trabalho em formato de quinteto. Na sequência, será a vez do quarteto ilheense Putorkestra.

O Projeto Oxe, é Jazz é promovido pela Mais Ações Integradas, com patrocínio do Governo da Bahia e apoio da Prefeitura de Itacaré.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Festival Ilhéus in Jazz vai embalar o feriado da Semana Santa na Princesa do Sul, nos próximos dias 15 e 16. Será a primeira vez que a cidade terá evento cultural aberto ao público nesse período do ano desde o fim do Aleluia Ilhéus Festival, cuja última edição foi realizada em 2016.

O palco do Ilhéus in Jazz será montado na Praça Ruy Barbosa, perto da Avenida Soares Lopes, no Centro Histórico. As atrações musicais confirmadas são Adelmo Casé e Funk Machine; Putorkestra!; Juvino Filho & Grupo; Eric Assmar; e DJ Neto Nogueira. O evento também terá apresentação da trupe do Circo da Lua, com o espetáculo Vida de Circo.

O projeto é uma realização da Gamboa, A4 Comunicação e AMB Bussiness’n Fun e tem patrocínio do Governo da Bahia, por meio da Bahiatursa, da Prefeitura de Ilhéus e Devassa.

Tempo de leitura: 2 minutos

No espetáculo Sonhos – o que restou de nós depois da tempestade, o Teatro Popular de Ilhéus (TPI) apresenta ao público momentos marcantes dos seus 26 anos de história, dividida em três elementos alegóricos: o museu, o voo e o sonho. Para transportar os artistas entre os espaços da narrativa, a peça resgata a carroça de Uma certa Mãe Coragem, espetáculo que o grupo ilheense lançou em 2019.

O espaço do museu reúne recortes de uma memória em processo de construção, com cenas, personagens, músicas, figurinos, adereços e falas iniciais de alguns dos mais importantes espetáculos do grupo, desde 1995, na voz dos atores e atrizes que viveram as personagens.

Já o voo é a representação alegórica da experiência do grupo na Tenda, a lona circense onde o TPI funcionou de 2013 a 2021, que caiu no dia 26 de agosto do ano passado, durante forte tempestade. Imagens de espetáculos, público e experiências debaixo da lona são apresentadas, até que o circo voa, deixando em seu terreno o que restou destes mais de 26 anos de reinvenção do Teatro Popular de Ilhéus.

De volta à carroça, o grupo voa para o sonho de construção de seu próprio espaço, que é erguido no bairro Pontal, em Ilhéus. Nesse ato, os artistas põem mãos à obra para construir seu lugar de afetos e sensibilidade, colocando na cena a memória recente da montagem de Sonho de uma noite de verão, interrompida pela pandemia de Covid-19.

A estreia do novo espetáculo será neste domingo (10), na cidade de Ipirá, em apresentação aberta ao público. Até 27 de abril, a trupe ilheense percorrerá oito cidades do sertão baiano, apresentando-se sempre em praças públicas. O circuito também inclui os municípios de Pintadas, Conceição do Coité, Serrinha, Capim Grosso, Euclides da Cunha, Canudos e Uauá. A programação completa da turnê será divulgada em breve.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Muká Plataforma Agroecológica lançou o Guia para Regularização de Agroindústria da Família Agroecológica, que reúne informações técnicas em linguagem acessível para interessados em regularizar unidades de processamento de alimentos. A iniciativa é fruto de parceria da Tabôa Fortalecimento Comunitário com a Rede de Agroecologia Povos da Mata, o Instituto Ibi de Agroecologia e o Sebrae.

A publicação também é voltada para quem busca informações sobre como iniciar um empreendimento no ramo, a exemplo da produção de chocolate, geleias, patês, massas, pães, bolos, sucos, alimentos desidratados, etc..

O diretor executivo da Tabôa Fortalecimento Comunitário, Roberto Vilela, explica que, ao iniciar a Plataforma Muká, foi feito diagnóstico dos principais gargalos para o desenvolvimento da agroecologia, a fim de definir as frentes de atuação. “Um deles foi a regularização de agroindústrias, pois identificamos a existência de dezenas de unidades com dificuldade de dar esse passo necessário para o acesso a mercados formais. Os desafios passam pelo entendimento da legislação brasileira sobre o tema, que é complexa e com informações difusas. Desta forma, o guia chega para auxiliar a todos que desejarem seguir este caminho”.

A compilação foi elaborada por profissionais do eixo de Beneficiamento da Plataforma Muká. Para auxiliar a compreensão das leis vigentes, traz referências sobre regularização jurídica, fiscal, tributária, sanitária, ambiental e rotulagem de alimentos orgânicos, além de boas práticas de fabricação e manuais. “Este eixo já soma a regularização de 20 agroindústrias e a certificação de 14, além de diversas visitas técnicas, capacitações e adequações sanitárias”, explica a coordenadora Tatiane Botelho.

O Guia está disponível em duas versões: a navegável, que pode ser acessada em guiaagroindustria.muka.org.br, e em PDF, no site muka.org.br. Um vídeo tutorial curto sobre como navegar pelo Guia On-line pode ser acessado neste link.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Nesta terça-feira (29), em pleno pôr do sol do MAM, em Salvador, Mari Antunes sobe ao palco para comemorar os 20 anos da Babado Novo e 11 anos à frente da banda. Para ela, o período no comando vocal da banda foi repleto de experiências e lhe permitiu um grande amadurecimento na carreira.

A cantora, fã da Babado desde o comecinho com Cláudia Leitte, considera um presente pessoal e profissional fazer parte da banda. “Realizei muitos sonhos e enfrentei muitos desafios. Amadureci e aprendi bastante e sei que ainda tenho muito a aprender. Tenho um orgulho imenso de fazer parte dessa história linda que a Babado construiu nesses 20 anos”.

Nascido no centro-sul baiano, Mari destacou ainda que a interação do público renova o seu fôlego e aquece o coração para fazer sempre o melhor. Ela tem se empenhado ao máximo nas últimas semanas para o dia “D”. Além dos treinos funcionais e muita malhação, foram incontáveis ensaios e provas de figurino.

A gravação do DVD de 20 anos da Babado Novo terá participações especiais de Gabi Martins, Felipe Pezzoni, Gabily, Mc Danny e Durval Lélys.

SERVIÇO
DVD Babado Novo – 20 Anos
Quando: 29 de março 2022, às 17h
Horário: 17h
Local: Sollar Baía – MAM (Museu de Arte Moderna da Bahia) – Avenida Lafayete Coutinho, s/n, Comércio
Vendas: Sympla – https://www.sympla.com.br/dvd-babado-novo—20-anos__1502214

Tempo de leitura: 2 minutos

O jurista Manoel Carlos de Almeida Neto tomará posse como novo membro da Academia de Letras de Ilhéus, nesta sexta (25), em solenidade que ocorrerá às 18h30min, na sede da entidade, no Centro Histórico. O novo membro da ALI passará a ocupar a Cadeira 39, antes pertencente ao fundador da instituição, José Cândido de Carvalho Filho, que foi ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Manoel Carlos é doutor e pós-doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Advogado e vice-presidente da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais da OAB, o novo membro da ALI foi professor da Faculdade de Direito da USP (2020-2022) e da Faculdade de Direito da UESC (2005-2006), secretário-geral da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

OBRAS LANÇADAS

Neto é autor das obras “O novo controle de Constitucionalidade Municipal” (editora Forense), “Direito Eleitoral Regulador” (RT), “Juiz Constitucional” (RT), dentre outras. A posse na ALI coincide com o lançamento nacional da sua mais recente obra, “O Colapso das Constituições do Brasil: uma reflexão pela democracia”, considerado pelo ex-presidente da República e membro da Academia Brasileira de Letras, José Sarney, um “trabalho insubstituível na literatura de nosso Direito Constitucional”. Sarney assina o prefácio do livro.

O ministro do STF, Ricardo Lewandowski, é outra personalidade a falar do livro. “Com rigor acadêmico e destacada originalidade, esta obra do professor Manoel Carlos de Almeida Neto, fruto de longa e proveitosa pesquisa de pós-doutorado na Faculdade de Direito da USP, revisita os últimos duzentos anos da história político-institucional do país para desvendar os fatores reais do poder que deram vida e decretaram a morte das distintas Constituições brasileiras, propiciando aos leitores uma reflexão sobre as raízes sociológicas determinantes da fragilidade de nossa democracia”, escreveu.