Terceiro parecer contrário ao projeto foi publicado nesta quinta-feira (14)
Tempo de leitura: < 1 minuto

O governo Bolsonaro emitiu, na tarde de quinta (14), um terceiro parecer contrário ao Festival Jazz do Capão, na Bahia, que busca recursos da Lei Rouanet. Desta vez, ele é assinado pelo presidente da Funarte, Tamoio Marcondes.

O novo parecer vem em resposta à intimação da Justiça Federal da Bahia que pedia que a Secretaria Especial da Cultura e a Funarte comprovassem o cumprimento de decisão, de agosto, para reanálise do projeto do evento.

O festival, que está em sua nona edição, havia pedido autorização para captar R$ 147.290. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo; leia a íntegra aqui.

Durval Caldas, crooner da banda, teve a ideia de reunir os músicos nos 50 anos da Mach Five || Foto Tetê Marques
Tempo de leitura: 2 minutos

Uma das bandas de baile de maior sucesso da Bahia nos anos 1980 e 1990, a Mach Five estará de volta. Músicos vão se reunir para o show Vivo no Coração, uma homenagem póstuma ao empresário da banda, Italmar Meireles, e celebração dos 50 anos do conjunto. Será no dia 6 de novembro, na AABB de Valença. O ingresso custará R$ 50,00.

A Mach Five foi uma das bandas de baile mais bem-sucedidas de todos os tempos na Bahia, com repertório romântico e dançante, formado por sucessos de Stevie Wonder, Paul McCartney, Phill Collins, Djavan, Jovem Guarda e sambas, entre outros.

As apresentações do conjunto pelo interior da Bahia, nas décadas de 1970 a meados de 1990, marcaram muitos fãs, que seguiam a caravana de shows pelas cidades, onde conheciam novas pessoa, namoraram e se casaram. Essa interação entre os músicos e fãs criou laços de amizade e afeto que perduram até os dias de hoje.

A Banda Mach Five arrastava multidões em carnavais e micaretas || Foto Arquivo/Micareta de Valença

O SHOW

Em 2021, o diretor musical e tecladista da Mach Five, Estevam, junto com o crooner e contrabaixista da banda, Durval Caldas, movidos pelo desejo do reencontro e atender amigos e fãs do conjunto, tiveram a ideia de promover show na cidade onde tudo começou.

“Por WhatsApp tivemos a brilhante ideia de reunir a coroada para fazer um encontro, com um emocionante baile na cidade de Valença, terra natal do conjunto musical”, conta Durval Caldas. “É a realização de um desejo antigo de nos reencontrarmos e também a oportunidade de colocar em cima do palco uma banda de peso, com músicos que têm uma bagagem profissional incrível”, completa.

Todos os integrantes da Mach Five em foto que será atualizada em novembro

O show Vivo no Coração reunirá integrantes da formação original do conjunto, composto por Estevam Souza (teclados), Durval Caldas (crooner), Jorge Time (crooner), Zé Tenaz (Bateria), Gilmar Santos e Railton Aquino (baixistas), Otacílio Lima (guitarrista), Clóvis Reis (trompete), Nonoge (trompete) e Escopeta (crooner e trombone).

A apresentação também contará com a participação dos músicos Estevinho Souza e Julio Caldas, que são filhos de alguns integrantes da banda e de outros componentes do passado e fundadores da banda de baile, como Valdei (guitarrista) e Ivan (trompetista).

SERVIÇO
Vivo no Coração, show de baile da Banda Mach Five
Quando: 6 de novembro (sábado)
Onde: Clube AABB de Valença
Ingressos: R$ 50 (com direito a camisa)
Mais informações: 75 99966-7618 (Nonoge)/ 75 98879-3090 (Topo Gigio)/ 75 99930-8035 (Otávio Mota)

Vencedora da 5ª edição do "Que Seja Doce", a chef Zilma Helena é uma das atrações do festival
Tempo de leitura: 2 minutos

A 8ª edição do festival gastronômico Sabores de Itacaré começa nesta quinta-feira (14) com a valorização da agricultura familiar e o tema Da Origem ao Prato. O evento promovido pela Prefeitura, com a Secretaria de Turismo, e parceria do governo da Bahia, terá limitação de público devido à pandemia da covid-19. A edição deste ano vai até o dia 24 de outubro.

A chef confeiteira Zilma Helena será uma das atrações da 8ª edição do Festival Sabores de Itacaré. Estreante no evento, a chef integra a programação com a aula-show Uma Explosão de Sabor, na sexta (15), às 20h, na Praça São Miguel, orla da cidade. Na aula, a chef Zilma vai ensinar os processos de preparo do verrine regional, sobremesa que a fez campeã da 5ª edição do Que Seja Doce, do Canal GNT.

Autodidata, Zilma Helena é natural de Recife e se tornou cozinheira há 26 anos, estimulada por uma necessidade alimentar de sua filha. Ao longo dos anos foi colecionando participações em festivais e concursos pelo Brasil. Há 10 anos se mudou para Ilhéus, onde fundou a Glacê Doceria e Cafeteria.

Outros nomes conhecidos participam do Festival. Os chefs Marly Catarina, Clécio Campos, Chef Jô, Ícaro Rosa, Junior França, que também é o curador do evento, estão nesta 8ª edição. Também participam Leleco, Neco Guarnieri, Henrique Cruz, Cris Rosa, Chef Lelo, Nena e Chef Sandra Kaena. Para a alegria da criançada, o evento abre espaço para a Cozinha Kids, com os chefs Faby Ferraz, Marly Catarina e o Palhaço Shampoo.

DA ORIGEM AO PRATO

O evento também é uma imersão na cultura regional. Quem participa do evento, tema oportunidade de conhecer a história de cada ingrediente e todo o processo de produção e preparo até chegar à mesa do cliente. Seguindo o decreto estadual, o festival terá um esquema de entrada e saída que permitirá a presença de até 500 pessoas, simultaneamente, dentro do circuito gastronômico. A estimativa é de que duas mil pessoas visitem o espaço a cada dia.

PROGRAMAÇÃO AULAS-SHOW

• Cozinha Show – Praça São Miguel (orla) (14.10)

19h Chef Marly Catarina

20h Chef Clécio Campos

21h Chef Jô

Cozinha-show (15.10)

19h Chef Ícaro Rosa

20h Chef Zilma Helena

21h Chef Junior França

Cozinha-show (16.10)

19h Chef Leleco

20h Neco Guarnieri

21h Chef Henrique Cruz

Cozinha-show (17.10)

19h Chef Cris Rosa

20h Chef Lelo

21h Chef Nena

22h Chef Sandra Kaena

COZINHA KIDS  (17h às 17h45min)

Chef Faby Ferraz (15.10)

Chef Marly Catarina (16.10)

Chef Palhaço Shampoo (17.10)

• Pratos disponíveis para degustação até o dia 2.11.2021

Maria Bethânia é eleita nova imortal da ABL || Foto Jorge Bispo/Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

A cantora Maria Bethânia foi eleita na segunda-feira (11) a nova imortal da Academia de Letras da Bahia (ALB). Bethânia irá ocupar a Cadeira 18, que pertencia ao historiador, ensaísta e professor Waldir Freitas Oliveira, que faleceu no dia 17 de junho deste ano, aos 92 anos.

A artista será a 5ª titular da cadeira, e terá como patrono o advogado Zacarias de Góes e Vasconcelos.

A ALB utilizou a justificativa de que a cantora é uma defensora das letras, além de divulgar obras de nomes como Fernando Pessoa, Clarice Lispector, Sophia de Mello, Breyner Andresen, Guimarães Rosa, para dar a artista o espaço, já que ela não possui produção literária.

Bethânia recebeu durante a cerimonia o título de Doutora Honoris Causa, por sua contribuição a música brasileira, da Universidade Federal da Bahia. Com informações do Bahia Notícias.

Cristo Redentor completa 90 anos nesta terça-feira de Nossa Senhora Aparecida || Foto Ailton Silva/Pimenta
Tempo de leitura: 4 minutos

Eleito uma das sete maravilhas do mundo moderno, o Cristo Redentor completa 90 anos como a imagem mais famosa do Brasil. Em 1926, começou a construção do monumento de 38 metros de altura no alto do Morro do Corcovado, a 710 metros do nível do mar. Demorou cinco anos para ficar pronto e foi inaugurado em 12 de outubro de 1931.

O dia do aniversário de um dos principais cartões postais do país começou hoje (12), com o Ato Cívico Religioso e a Santa Missa em Ação de Graças pelos 90 Anos do Cristo Redentor e em honra a Nossa Senhora Aparecida. No evento, que terá a presença de autoridades públicas e religiosas, haverá o lançamento da Medalha Comemorativa dos 90 Anos do Cristo Redentor e do Bloco Postal Especial em Homenagem ao Monumento do Cristo Redentor.

A Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira, fará uma apresentação sobrevoando o monumento. A Banda do Corpo de Fuzileiros Navais participará musicalmente do evento. Toda a cerimônia será transmitida ao vivo pelo canal oficial do Santuário Cristo Redentor no Youtube.

O reitor do Santuário Cristo Redentor, padre Omar Raposo, destaca que o monumento é o “garoto propaganda” do país.” É impossível pensar o Brasil no exterior sem que a gente reporte o nosso olhar e a nossa lembrança para esse precioso monumento no alto do Corcovado”, diz. “O Cristo Redentor nos passa a sensação de que parece que foi esculpido na colina da montanha do Corcovado. Isso é tão maravilhoso. Imaginem o que seria do Rio de Janeiro se não fosse o Cristo Redentor?”

Ele lembra que a estátua interage perfeitamente com a natureza ao redor, o Parque Nacional da Tijuca, e traz uma experiência a partir dos braços abertos. “Esses braços comunicam acolhimento e identificam ainda mais o coração do povo brasileiro, que é um coração acolhedor, que também possui braços fortes para trabalho, cheio de energia pra gente poder desenvolver essa nação tão querida”.

RESTAURAÇÃO

A qualidade da obra impressiona a arquiteta e escultora Cristina Ventura, coordenadora da mais recente restauração do Cristo. “É uma qualidade que chama a atenção nos dias de hoje. Isso que é o mais espantoso. Você hoje não encontra estruturas muito mais recentes com a qualidade que foi feita nessa obra”, diz Cristina.

“Não tem nenhuma construção nesses moldes, nesse período, com essa audácia que foi o Cristo. Um outro marco é que o Cristo é a maior escultura art déco do mundo”, acrescenta.

A arquiteta lembra que não só engenheiros e arquitetos envolvidos no projeto foram audaciosos mas também os operários sem equipamento de proteção individual pendurados em andaimes sobre um precipício de mais de 700 metros de altura. “Eu fico imaginando isso quando nós, da equipe, fazemos as coisas com tanto amor, imagina para eles que estava construindo o Cristo Redentor. Que tipo de compromisso que essa galera não tinha aqui, sabe?”, pondera Cristina.

Para o aniversário de 90 anos, foram feitos reparos emergenciais em partes que haviam sido danificadas pelas intempéries: trechos do manto, dedo direito e parte frontal da cabeça. Além disso, como parte da manutenção preventiva, o Cristo ganhou um equipamento para medir os ventos que atingem a estátua e também um para-raios reforçado.

CRISTO DA BOLA

Esse projeto audacioso feito de concreto armado e pedra sabão foi financiado por doações da população brasileira. Em 1921, nos preparativos para as comemorações do centenário da Independência do Brasil, um grupo católico promoveu concurso para uma estátua em homenagem a Jesus Cristo. O vencedor foi o arquiteto e engenheiro Heitor da Silva Costa, que liderou o projeto, da concepção até a inauguração da obra, em 12 de outubro de 1931.

O projeto inicial, que tinha a imagem de Cristo segurando uma cruz na mão esquerda e o globo, na mão direita, foi apelidado de Cristo da Bola pelos cariocas.

O teólogo Alexandre Pinheiro, coordenador do Núcleo de Acervo e Memória do Santuário Cristo Redentor, conta que não foi fácil na época conseguir a autorização do governo republicano para a obra. Um abaixo-assinado de 20 mil mulheres, lideradas pela escritora Laurita Lacerda, ajudou a vencer a resistência do então presidente Epitácio Pessoa.

Leia Mais

Descarte correto de embalagens rende bônus para compras nas Lojas O Boticário
Tempo de leitura: < 1 minuto

A loja O Boticário do Shopping Jequitibá, em Itabuna, iniciou a campanha Boti Recicla, que coleta embalagens de cosméticos de todas as marcas para reciclagem. O objetivo da iniciativa é incentivar o descarte correto de plásticos e, dessa forma, contribuir para a conservação do meio ambiente.

Um ponto de coleta foi montado na entrada da loja. Como forma de estimular a participação dos consumidores, a campanha oferece bônus de R$ 15,00 a cada três embalagens entregues no local. O desconto pode ser utilizado em compras acima de R$ 80,00 no estabelecimento. A campanha vai até 17 de outubro.

OFICINAS DE RECICLAGEM E APLICATIVO

A Boti Recicla terá oficinas de reciclagem para crianças, além de disponibilizar aplicativo por meio do qual o usuário pode calcular a quantidade de lixo que produz a cada ano.

A campanha também envolve influenciadores digitais, que vão ampliar o alcance das mensagens sobre a importância da reciclagem e da reutilização de materiais.

A diretora das Lojas O Boticário em Itabuna, Elenise Velanes, destaca que menos de 2% dos resíduos são reciclados no Brasil. Segundo estudo citado pela empresária, caso o volume de reciclagem não cresça de modo satisfatório até 2050, mais de 34 bilhões de embalagens plásticas vão ser lançadas de forma irregular no planeta.

Pierre Onassis é uma das atrações da abertura do Casarão da Manu nesta sexta
Tempo de leitura: < 1 minuto
Após mais de um ano de expectativas, Manu celebra abertura do Casarão

O Casarão Cola na Manu, em Itabuna, abre as portas pela primeira vez, nesta sexta-feira, a partir das 21h, em formato boteco e tendo como atrações a Banda SoulSamba, de Ilhéus, e o cantor Pierre Onassis, ex-Oludum e hoje vocalista da Afrodisíaco.

“Estamos muito felizes em abrir e apresentar a casa pela primeira vez. Dentro dela, hoje, o público ficará sabendo de muitas novidades da nossa empresa”, disse Manu por meio de suas redes sociais atiçando a curiosidade de todos.

O Casarão Cola Na Manu fica localizado na Avenida J.S. Pinheiro, 2120, ao lado do Sest-Senat, no Lomanto.

O espaço abre as portas hoje (1º) após mais de um ano de obras, expectativas e momento para celebração.

Título de reconhecimento da profissão tradicional venceu em 2015 || Antônio Cruz/Agência Brasil
Tempo de leitura: 2 minutos

No tabuleiro de Dulcemary, a receita segue à risca a tradição secular, passada de geração em geração. Há 29 anos, é toda caracterizada que ela sobrevive da venda dos quitutes regionais. Além da pimenta, o amor à profissão dá o toque final. “Nosso trabalho, nossa profissão, tem história, tem cultura, tem um legado”.

Por onde se anda no centro histórico de Salvador, lá estão elas. Representantes da identidade baiana, fazendo o que sabem fazer de melhor: o quitute, que é símbolo da cultura afro há mais de 300 anos. A baiana de acarajé Sueli Conceição Tavares tem orgulho do que faz. “Para mim, ser baiana foi a coisa mais feliz da minha vida”.

Esse ofício é considerado patrimônio cultural do Brasil desde 2005. Mas, neste momento, o título é ameaçado em virtude de alterações no perfil das profissionais do tabuleiro. Ele é renovado a cada dez anos, mas venceu em 2015. A presidente da Associação Baianas de Acarajé (Aban), Rita Santos, explica que a luta agora é ter o título renovado, em meio às mudanças.

Leia Mais

Legado de Paulo Freire é tema da 1ª mesa de discussão do evento
Tempo de leitura: < 1 minuto

A 2ª edição do Festival Literário Sul-Bahia (Flisba) vai começar nesta sexta-feira (24), às 18h30min, com transmissão ao vivo no canal do evento no Youtube. O tema deste ano é Primavera Literária: arte na superação da pandemia.

Após a abertura, a primeira mesa de discussão do festival será às 20h, com debate sobre literatura, educação e cultura popular na obra de Paulo Freire, patrono da educação brasileira, que completaria 100 anos no último dia 19. Os professores Ramayana Vargens e Givânia Nascimento são os expositores-convidados para discutir o legado de Freire, com mediação da professora Silmara Oliveira.

As atividades continuarão no sábado (26) e seguirão até domingo (27), dia de encerramento do festival. Confira a programação completa no site do Flisba.

A ialorixá Mãe Laura || Foto Flávio Rebouças
Tempo de leitura: 2 minutos

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, Marão (PSD), sancionou nesta segunda-feira (20) a Lei nº 4.123/2021, que dá o nome de Mãe Laura Sandoyá à praça da Nova Brasília, comunidade do bairro Pontal.

A ialorixá Mãe Laura, fundadora do Terreiro Ilê Guainia de Oiá , foi uma das mães de santo mais importantes para o candomblé do sul da Bahia. Durante quatro décadas, liderou a organização da Festa de Iemanjá da zona sul de Ilhéus, na mesma praça que hoje leva seu nome. Faleceu no dia 27 de março de 2021, aos 72 anos, vítima da covid-19.

O projeto que deu origem à lei foi proposto pelos vereadores Enilda Mendonça (PT) e Kaíque Souza (Podemos), atual secretário de Juventude, Esporte e Lazer de Ilhéus.

O ÚLTIMO PEDIDO DE MÃE LAURA E A JUSTIÇA

O prefeito Mário Alexandre e Mãe Laura na Festa de Iemanjá de 2019 || Foto Prefeitura de Ilhéus

Dois meses antes de falecer, Mãe Laura engajou-se no movimento contra a construção de uma estação elevatória de esgoto da Embasa no local da Festa de Iemanjá. Ela disse ao PIMENTA que, se necessário, iria ao prefeito e ao governador Rui Costa (PT) para impedir a obra.

No dia 14 de julho de 2021, a Justiça ordenou a paralisação do obra, atendendo pedido liminar de ação civil pública movida por organizações sociais (relembre).

No fim do processo, caso todas as demandas da ação sejam atendidas pelo Judiciário, a Embasa será obrigada a demolir o que já construiu no terreno cedido pela Prefeitura.

LIXO ACUMULADO PERTO DA PRAÇA

Lixo acumulado perto da Praça Mãe Laura Sandoyá

A Praça Mãe Laura Sandoyá fica num dos locais mais bonitos de Ilhéus, diante da Baía do Pontal e à sombra da nova ponte. Numa esquina perto da praça, o lixo se acumula há dias devido à crise do serviço de coleta.

Neste ano, concurso também vai receber inscrições de idosos contadores de história
Tempo de leitura: < 1 minuto

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da cidadania e destacar a importância da leitura, a TV Santa Cruz realiza a 11ª edição do projeto Lápis na Mão, que acontecerá de setembro a novembro de 2021.

Com o tema “Leitura é Abrigo: lugar de acolhimento”, o concurso deste ano traz como novidade a categoria contadores de histórias, que vai permitir a participação de pessoas com mais de 65 anos na disputa, a partir do envio de vídeos em modo horizontal, com até dois minutos, contando o fragmento de alguma história.

De acordo com a gerente executiva da TV Santa Cruz, Carolina Fajardo, o projeto reflete a preocupação da emissora em colaborar com o desenvolvimento local a partir da educação. “Além de informar, entendemos que temos um papel social muito forte na região do sul e extremo sul do nosso estado”.

Nesta primeira etapa, que vai até o dia 16 de outubro, os candidatos podem enviar suas redações, desenhos e vídeos, juntamente com o formulário de inscrição pelos Correios, entregar na emissora, pelo WhatsApp: (73) 9.9997-1606 e também para o e-mail programacao.tvsantacruz@redebahia.com.br.

Podem participar estudantes das redes de ensino pública e privada das regiões sul e extremo sul da Bahia, além de pessoas com 65 anos ou mais. Os formulários de Inscrição e regulamento estão disponíveis no site www.projetolapisnamao.com.br. O resultado final será divulgado em novembro.

O Lápis na Mão 2021 tem patrocínio da Rota Transportes, SICOOB e Prefeitura de Ilhéus, além do apoio da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), que avaliará os trabalhos inscritos.

Dirceu Ferreira, Joelson Ferreira e Sueli Maxakali recebem título equivalente ao de doutor || Imagem Reprodução/UFMG
Tempo de leitura: < 1 minuto

Joelson Ferreira de Oliveira, liderança do Assentamento Terra Vista, de Arataca, no sul da Bahia, recebeu o título de notório saber da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na última quinta-feira (9).

O título de Joelson equivale ao de doutor em Arquitetura e Urbanismo. Na mesma cerimônia, Sueli Maxakali, cineasta, escritora e educadora da Aldeia Verde, de Minas Gerais, ganhou o título de doutora em Letras – Estudos Literários. Já Dirceu Ferreira Sérgio, capitão regente da Guarda de Moçambique da Irmandade do Quilombo Nossa Senhora do Rosário de Justinópolis (MG), foi intitulado doutor em Estudos do Lazer.

Segundo o comunicado da Universidade, a titulação dos mestres de saberes tradicionais é um gesto descolonizador e de inclusão dos modos de ser e de criação não-eurocêntricos.

Espetáculos serão apresentados neste sábado
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Cia Esbórnia de Teatro apresenta, neste sábado (4), a partir 18 h, pelo canal do YouTube, os espetáculos De onde vem a água e A Lenda do dia e da noite, que fazem parte do projeto Caminhos Indígenas em Cordel. Os espetáculos são adaptações de dois contos indígenas para a literatura de cordel.

A transmissão gratuita dura cerca de 30 minutos e acontecerá no canal www.youtube.com/ciaesborniadeteatro. O link está disponível na bio do Instagram @cia.esbornia. Após a encenação, haverá bate-papo com o elenco.

Os contos apresentados são inspirados em lendas indígenas dos povos Panará, Kuikuro e Karajá, adaptados para a literatura de cordel por Márcia Mascarenhas. A autora também integra o elenco junto com Karoline Vital e Maurício Lima, diretor artístico. A trilha sonora original foi composta pelo diretor musical Danilo Nascimento e executada em parceria com Nanda Conegundes.

O projeto Caminhos Indígenas em Cordel tem apoio financeiro do Estado da Bahia por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

Jef Rodriguez, da banda OQuadro, na capa do seu primeiro álbum solo || Foto Alice Magalhães
Tempo de leitura: < 1 minuto

O rapper Jef Redriguez, da banda OQuadro, acaba de lançar Spiritual EP, seu primeiro disco solo. O álbum chegou hoje (30) às plataformas de streaming e ao canal do artista no Youtube. O músico Rafa Dias (RDD) assina a produção musical da obra, que leva o selo da Isé Música Criativa. Ouça.

Spiritual EP tem apoio financeiro do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Cena da peça "O inspetor geral", inspirada na obra homônima do autor russo Nikolai Gogol
Tempo de leitura: < 1 minuto

O dramaturgo e diretor do Teatro Popular de Ilhéus (TPI), Romualdo Lisboa, teve um dia longo de trabalho, nesta sexta-feira (27), para resgatar o acervo da companhia após a queda da Tenda – lona circense que abrigava os equipamentos da trupe e desmoronou (veja aqui).

Já era noite quando ele noticiou, em publicação numa rede social, que a maior parte do acervo foi salva. “Apesar do pesadelo… o sonho não acabou!”. Parte dos equipamentos foi abrigada na Concha Acústica e outra, na Secretaria Especial de Cultura de Ilhéus.

O SONHO DA SEDE PRÓPRIA

O Teatro Popular de Ilhéus tem 26 anos de história. Segundo Romualdo, trata-se de uma longa jornada de fazer artístico que tem a classe trabalhadora como protagonista e plateia. Agora, a companhia vai dar continuidade ao sonho de construir a própria sede. “Tornar esse sonho realidade será uma vitória para toda a classe trabalhadora e para toda a cultura ilheense, baiana e brasileira”, assegura o dramaturgo.

Interessados em colaborar com o financiamento coletivo do TPI podem fazer doações neste link.