Emasa entregará primeira etapa de obras no Santo Antônio
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) deverá entregar, no dia 30, a primeira etapa das obras do canal de macrodrenagem do Santo Antônio. Com cerca de 1,5 quilômetro de extensão, o canal passou por limpeza completa e cerca de cinco mil toneladas de detritos, entulhos e lixo foram retiradas da calha.

A Emasa implantou redes coletoras que vão receber o esgoto antes lançado diretamente no canal. “Com estrutura de esgotamento sanitário instalada nas casas, o canal fica livre, servindo apenas para a drenagem pluvial. Em pouco tempo, será revitalizado pela própria natureza”, diz o presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho.

A dona de casa Kátia Gonçalves, moradora há 14 anos da Rua José Bonifácio, que é cortada pelo canal, conta que convivia com mau cheiro, além de ratos e até cobras que invadiam sua casa. “Agora, na minha porta o mau cheiro sumiu e respiro ar puro, graças a Deus. A coisa era tão complicada. O sentimento é de gratidão ao prefeito Augusto Castro”, afirma.

ENTREGA DIA 30

Segundo o gerente técnico da Emasa, João Bitencourt, até sexta-feira (23), a primeira etapa da obra estará concluída. “Estamos finalizando a etapa dos coletores, retirando os últimos pontos de lama e pintando a tubulação para ter uma maior durabilidade e proteção em relação aos raios solares”, informa.

Depois da entrega à comunidade desta etapa das obras de saneamento do canal de macrodrenagem, programada para o próximo dia 30, nas comemorações do aniversário de Itabuna, a direção da Emasa vai executar outro cronograma para a etapa final dos serviços.

Clientes poderão quitar conta de água usando cartão de crédito
Tempo de leitura: < 1 minuto

Clientes da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), de Itabuna, poderão pagar a conta de água no cartão de crédito. Segundo a gerente Comercial da Emasa, Tamara Beatriz Silva, a proposta inicial era utilizar o pagamento via cartão somente nas negociações do programa de parcelamento de dívidas, mas a direção da empresa decidiu estender o uso da cartão também para quitação das contas mensais

“O cartão de crédito é uma ferramenta facilita a vida do consumidor. Por isso, resolvemos receber os pagamentos de conta através desse sistema mais prático. A medida vale não apenas para as contas em atraso, mas também os boletos que estão dentro do prazo de vencimento”, afirma Tamara Beatriz.

O cliente que optar por essa forma de pagamento pode autorizar a operadora de seu cartão a realizar o crédito para a Emasa mensalmente. Além da opção de pagamento via cartão, os usuários podem efetuar o pagamento de suas faturas nas agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco e seus agentes arrecadadores e casas lotéricas. Quem tem conta na Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, também pode autorizar o débito automático.

Osmar Calixto tinha 13 anos de empresa || Foto Emasa
Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Raymundo Mendes Filho, lamentou a morte de Osmar Calixto dos Santos, que faleceu ontem à noite (30), após lutar contra o câncer. Osmar trabalhava há 13 anos na empresa.

Por meio de nota de pesar, Raymundo lembra que Osmar “era querido e admirado por todos” e o funcionário “deixa um legado de carinho e amizades”.

Abaixo, a íntegra da nota da presidência da empresa.

NOTA DE PESAR

A direção da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) e seu quadro funcional solidarizam com a família e amigos do colaborador Osmar Calixto dos Santos, que faleceu na noite de ontem, deixando uma profunda dor em todos os seus colegas de trabalho.

Osmar Calixto dos Santos, era servidor da Emasa, há 13 anos, exercia a função de auxiliar de portaria e era querido e admirado por todos. Seu falecimento deixa um legado de carinho e amizades. Pedimos ao Deus Pai, que o receba em luz e conforte o coração de seus familiares e amigos.

Itabuna, 1º de julho de 2021
Raymundo Mendes Filho
Presidente da Emasa

Corpo de Bombeiros e Emasa aceleram ação de combate a incêndio || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna já instalou 14 novos equipamentos contra incêndio, o último deles no centro da cidade. A instalação dos hidrantes está dentro do cronograma estabelecido entre a Emasa e o 4º Grupamento Bombeiros Militar (GBM). O mais novo equipamento foi colocado na Avenida Juca Leão, próximo ao Grapiúna Tênis Clube.

Para o gerente técnico da Emasa, João Bitencourt, a parceria com o Corpo de Bombeiro de Itabuna cumpre a finalidade de proporcionar mais segurança à população, “além de valorizar a vida, o bem maior de todos, e o patrimônio material”.

– Estamos alinhados com o comando do 4º GBM nesse propósito de tornar a cidade mais segura. Esse é um trabalho preventivo, pois, em caso de incêndio, os combatentes do fogo sabem onde abastecer as viaturas facilmente”, disse Bitencourt.

O comandante do 4º GBM, tenente-coronel Manfredo Silva Santana, ressalta que Itabuna passa a ser exemplo para as demais cidades baianas. “Hoje Itabuna é um modelo a ser seguido, pois passou a ser a cidade mais protegida em relação a hidrantes”, assegura.

O próximo hidrante a ser instalado pela parceria será na Rua Senhor do Bonfim, no Bairro de Fátima, nos próximos dias. Outros dez serão implantados no segundo semestre, dentro do cronograma estabelecido pela Emasa com o 4º GBM.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Após mais de uma semana sem água na torneira, moradores da região do São Caetano começaram a ter o abastecimento regularizado. Segundo o gerente de Produção e Distribuição de Água da Emasa, Moisés Ferreira Rosa, neste sábado (12), haverá a ampliação no sistema de manobras que vai atender, além do São Caetano, os bairros circunvizinhos.

Dentre os bairros a terem abastecimento normalizado, estão Novo São Caetano, Pedro Jerônimo, Daniel Gomes, Jardim Primavera e Sarinha Alcântara. “A Emasa atua para suprir a demanda em toda a cidade. Porém, os constantes rompimentos na tubulação de nossa rede acabam prejudicando o cronograma. Mas, estamos atuando para atender toda a cidade”, diz Moisés Ferreira Rosa.

A Emasa está trabalhando no Projeto de Ampliação do Sistema de Distribuição de Água, segundo a assessoria da empresa. O projeto prevê construir uma adutora de 7 Km, ligando a Estação de Tratamento de Água (ETA), a dois reservatórios, sendo um instalado no Bairro Jardim Cordier (setor do São Caetano), com capacidade para acumular cinco milhões de litros de água, e outro, no Bairro Novo Lomanto, para armazenar três milhões de litros de água.

– Com essas intervenções a Emasa equaciona boa parte do abastecimento da cidade, uma vez que para essas duas regiões, o sistema de manobras será eliminado – garante Moisés.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) conclui, na próxima semana, a capacitação para os colaboradores que vão atuar no atendimento ao público durante o Programa de Refinanciamento de Dívidas (Refis). Atualmente, a Emasa tem cerca de 16 mil consumidores com o fornecimento de água suspenso por dívidas e o Refis visa regularizar a situação dessas pessoas.

Segundo a gerente comercial da Emasa, Tamara Beatriz Silva, o curso visa capacitar o funcionário para que ele tenha amplo conhecimento do Programa Refis e possa oferecer um bom atendimento ao cliente. “Estamos preparando os colaboradores que vão atuar diretamente no Programa, detalhando a importância do bom relacionamento com o cliente, a parte teórica e o conhecimento do sistema”, ressalta.

A gerente de Relacionamento da Emasa, Marta Reis, informa que, além da capacitação dos colaboradores, a empresa está montando estrutura para oferecer conforto e agilidade no atendimento público. “Além de ter um maior número de atendentes, montamos uma estrutura com toldos com cadeiras na área externa, em frente ao escritório de atendimento e teremos mais um espaço no 1º piso, exclusivo para atender o consumidor que pretende aderir ao Programa Refis”, diz Marta Reis.

No treinamento está sendo testado todo o sistema, possibilitando a simulação de todas as formas de negociação. A direção da Emasa pretende iniciar o Programa de Refinanciamento de Dívidas em junho.

Imóvel foi interditado após rompimento de adutora
Tempo de leitura: 2 minutos

A Emasa transferiu para um local seguro a família de José Eduardo Calixto Santos, residente na Rua Benigno Alves, no Bairro de Fátima, depois do rompimento de uma adutora de 250 milímetros, na noite de ontem (20). A casa da família fica sobre a rede que se rompeu. O imóvel foi interditado depois de ser vistoriado pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil do Município.

Naquela rua todo o quarteirão de casas está em sobre a rede de abastecimento de água que atende parcelas dos bairros São Roque e Fátima. Boa parte dos moradores foi ampliando os cômodos de suas residências sem preocupação. O imóvel afetado hoje foi erguido há quase 50 anos.

Segundo José Eduardo, ninguém da família sabia que pelo terreno passava a adutora da rede de distribuição de água da Emasa. “Moro aqui há 25 anos pelo menos. Meu sogro que ergueu o imóvel. Ontem à noite, tivemos tremendo susto no exato momento em que assistíamos à programação da TV”, relembra.

O problema poderia ter tido maiores proporções, de acordo com o gerente técnico da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), João Bitencourt. Ele disse que algumas famílias vão ampliando seus imóveis de forma irregular, constróem sobre as redes de abastecimento de água e até às margens de canais de drenagem.

Obras para reparar adutora já começaram

“No caso do sinistro, a sorte é que houve pequeno rompimento do duto. Se a adutora tivesse estourado, a casa poderia ter ido abaixo”, ressalta. Ele explica que no local passam duas redes de adutoras, sendo que a que se encontra por baixo das casas da rua está completamente comprometida.

“Estamos fazendo uma nova rede para substituir a encoberta pelos imóveis da Rua Benigno Alves. Dessa forma, vão acabar os riscos de que venha ocorrer uma tragédia”, afirma. “Mas é preciso que as pessoas se informem quando adquirir terrenos ou imóveis na cidade. A prevenção é fundamental”, orienta.

Para acolher a família que teve o imóvel atingido, a Emasa alugou uma casa no próprio bairro e está prestando a assistência social necessária até que a Diretoria Defesa Civil avalie riscos e emita um laudo atestando se há condições de recuperação do imóvel da família Calixto Santos.

Adson Franco, Rosivaldo, Ângelo e Sônia discutem projeto de parceria
Tempo de leitura: 2 minutos

A despoluição e a recuperação do Rio Cachoeira foram discutidas em uma reunião nesta quarta (19), do gerente de Planejamento e Expansão da Emasa, Ângelo Lucena, com a secretária municipal de Planejamento, Sônia Fontes, e o diretor de Projetos da Secretaria, Rosivaldo Pinheiro, e o empresário Adson Franco, representante da Santo Agostinho e BR Infra, empresas que contam com a parceria da dinamarquesa Ramboll.

As empresas representadas por Adson Franco elaboram projetos necessários para a captação de recursos em diversas áreas, com ênfase nas áreas ambiental e saneamento. No encontro, foi debatida a possibilidade de elaboração de projetos para captação de recursos a serem aplicados em projetos de recuperação da Bacia do Rio Cachoeira, que engloba Itabuna, Itororó, Firmino Alves, Itaju do Colônia, Floresta Azul, Ibicaraí, Santa Cruz da Vitória, Jussari, Buerarema e Itapetinga.

Segundo Franco, a dinamarquesa Ramboll é uma empresa global de consultoria em serviços ambientais, que supervisiona e executa programas nessa área em países como Cingapura, na Ásia. No Brasil, desenvolve o Programa de Reparação Integral da Bacia do Rio Doce.

“A Remboll atua também no projeto-piloto de despoluição do Rio Pinheiros, em São Paulo. Temos acesso a tecnologias que estão sendo aplicadas no país asiático, que também podem ser usadas na Bacia do Rio Cachoeira”, atesta Franco.

PARCERIAS PARA RECUPERAR O CACHOEIRA

Segundo o gerente de Planejamento e Expansão da Emasa, Ângelo Lucena, a empresa tem interesse em firmar parcerias com a iniciativa privada para recuperar o Rio Cachoeira. “Essa é nossa tratativa inicial, que tende a evoluir. Considero esse o maior desafio da atual gestão, ‘devolver a vida’ ao Cachoeira”, avalia Ângelo Lucena.

Já a secretária municipal de Planejamento, Sônia Fontes, lembra que o Rio Cachoeira é uma preocupação não só do município de Itabuna, mas de toda a população regional que com ele se identifica. “O Cachoeira é a identidade de Itabuna e tem que ter a sua recuperação priorizada não só no trecho que corta a cidade, mas em toda a sua bacia hidrográfica”, defende.

O diretor de Projetos da Secretaria de Planejamento, Rosivaldo Pinheiro, cita que “Itabuna é a maior cidade dentre aquelas que fazem parte da Bacia do Rio Cachoeira”. “É preciso atrair os demais municípios para integrar esse projeto, pelas ideias inovadoras de que se reveste, inclusive com expertise internacional”.

Abastecimento de água volta a ser normalizado em até 30 horas em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

O rompimento de uma adutora na sexta-feira passada (14), no Bairro Nova Ferradas, ainda afeta o abastecimento de água em alguns pontos da cidade, segundo a Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). A quebra na adutora foi reparada no sábado (15), quando também foi feita manutenção preventiva em equipamentos da Estação de Tratamento de Esgoto (ETA), no São Lourenço.

O gerente técnico da Emasa, João Bitencourt, observa que, gradativamente, o sistema de manobras está sendo regularizado e o abastecimento será normalizado nos próximos dias. “O serviço de manutenção preventiva já havia sido programado na ETA, que acarreta a redução no abastecimento. O rompimento da adutora em Nova Ferradas fez com que a programação de distribuição da água fosse alterada, prejudicando alguns bairros”, afirma Bitencourt.

Dentro da programação para normalizar o sistema de abastecimento de água, os bairros Pontalzinho (parte alta), Castália e Alto Maron, estão sendo abastecidos hoje (18). Nesta quarta (19), o fornecimento será para as localidades do São Pedro, Zizo, São Judas, Pedro Jerônimo (parte alta) e Conceição (parte alta). Também nesta quarta-feira, os bairros Santa Inês, Fátima e Califórnia (partes baixas) e o condomínio Itabuna Park terão o abastecimento de água normalizado.

O gerente técnico lembra que as equipes da Emasa centraram esforços para resolver o problema com a máxima brevidade. Ele pede que a população colabore fazendo uso racional no consumo e evitando o desperdício de água.

Técnicos apresentam projetos de saneamento ao prefeito Augusto Castro
Tempo de leitura: 2 minutos

O prefeito Augusto Castro (PSD) visitou, nesta segunda (17), a sede da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). A direção da empresa apresentou ao prefeito alguns projetos ligados à ampliação do sistema de abastecimento de água e de tratamento de esgoto.

Depois de ser recepcionado pelo presidente da empresa Raymundo Mendes Filhos e diretores, o prefeito conheceu os projetos de Ampliação do Sistema de Distribuição de Água, Diagnóstico do Sistema de Esgoto Sanitário e Captação e Tratamento de Esgoto em Tempo Seco. “Estava devendo essa visita à Emasa. O pessoal está muito bem instalado e há bons projetos na área de saneamento prontos para que a gente corra atrás dos recursos”, disse Augusto.

Ele conversou com dirigentes, técnicos e funcionários do escritório-sede. Depois, na sala do diretor de Planejamento, ouviu e avaliou os projetos. No Projeto de Ampliação do Sistema de Distribuição de Água, por exemplo, consta a construção de 7 Km de adutora ligando a Estação de Tratamento de Água (ETA), a dois reservatórios apoiados, sendo um no Bairro Jardim Cordier (Setor do Bairro São Caetano), com capacidade para armazenar cinco milhões de litros de água, e outro, no Bairro Novo Lomanto, para acumular três milhões de litros de água.

“Esses projeto irão beneficiar os moradores das zonas meio-oeste e sul da cidade contribuindo para o fim do sistema de manobras para essas duas regiões da cidade e ampliando a oferta de água para a população”, explicou o presidente Raymundo Mendes Filho.

Já o Projeto de Diagnóstico do Sistema de Esgoto Sanitário foi elaborado em 2010 e traça as diretrizes para a ampliação do sistema de esgotamento sanitário da cidade. Outro projeto, que chamou a atenção do prefeito Augusto Castro foi o de Captação em Tempo Seco, uma tecnologia de captação de dejetos que apresenta benefícios imediatos ao meio ambiente e à população.

Segundo o gerente de Planejamento e Expansão, Ângelo Lucena, o Projeto de Captação em Tempo Seco envolve a construção de três captações de esgoto à margem direita do Rio Cachoeira e outro no canal de macrodrenagem da Avenida Amélia Amado.

“A interceptação dos dejetos, presentes nas galerias de águas pluviais em tempos de estiagem, evita o lançamento do esgoto in natura no Rio Cachoeira, o que contribuirá para a redução dos efluentes através de águas pluviais”, afirmou Lucena.

Emasa adquiriu 15 hidrantes novos para rede de combate a incêndios; o do bairro Jardim Vitória foi testado nesta quinta-feira (13)
Tempo de leitura: < 1 minuto

Membros do 4º Grupamento de Bombeiros Militares e técnicos da Emasa testaram e aprovaram, nesta quinta-feira (13), as condições de funcionamento do novo hidrante instalado no bairro Jardim Vitória, em Itabuna.

Segundo o comandante do grupamento, o tenente-coronel Manfredo Silva Santana, a instalação foi feita corretamente pela empresa municipal. “O trabalho realizado pela parceira Emasa atende as necessidades do Corpo de Bombeiros em caso de um sinistro. Realizamos o teste com uma viatura de 12 mil litros, que foi abastecida em tempo bastante satisfatório”, explicou o oficial.

O presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho, informou que a parceria vai reforçar e testar todos os equipamentos de segurança, já que a empresa comprou 15 hidrantes novos e fará o reparo dos 10 antigos.

De acordo com a programação elaborada pela direção da Emasa e o comando do Corpo de Bombeiros, a cada mês serão instalados dois novos hidrantes na cidade. O próximo será implantado ainda em maio, no bairro Monte Cristo.

O gerente técnico da Emasa, João Bitencourt, destacou que atualmente 12 hidrantes estão em plenas condições de uso, em diferentes pontos da cidade.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho, o diretor técnico, Bruno Mendonça, e o gerente técnico, João Bitencourt, fizeram inspeção dos serviços de melhoria que estão sendo executados na lagoa de decantação de esgoto da empresa, no Bairro São Pedro, e a limpeza do canal de macrodrenagem no Bairro Santo Antônio.

A lagoa de decantação tem área de 3,77 hectares. Há muito tempo não passava por um processo de manutenção e estava completamente tomada por baronesas.
“Os trabalhos de limpeza da lagoa tiverem início na segunda quinzena de abril e, pelo ritmo do serviço, devem ser concluídos, no máximo, nesta semana”, afirma o diretor técnico Bruno Mendonça.

A retirada das baronesas melhora a eficiência do tratamento aeróbico, pois há maior incidência de raios solares e redução da carga orgânica presente no efluente sanitário.

Já do canal de macrodrenagem no Santo Antônio, foram retirados até o momento 3.000 m³ de detritos do leito o canal, que tem pouco mais de 1,5 quilômetro de extensão. “Além da limpeza, o esgoto sanitário vai ser canalizado. Serão implantadas tubulações interceptoras com poço de visita para receber esse esgoto nas duas margens, deixando o canal livre para a drenagem pluvial”, diz o presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho.

Ele garante que todo o serviço do canal de macrodrenagem será finalizado até o início do mês de julho para ser entregue à comunidade no aniversário de Itabuna.
“O prefeito Augusto Castro quer dar esse presente aos moradores do bairro Santo Antônio, no Dia da Cidade, em 28 de julho. Nós asseguramos que a obra será concluída no tempo previsto”, garante Mendes Filho.

Raymundo Filho e Ruy Júnior avaliam impactos da crise econômica nos preços de produtos e insumos
Tempo de leitura: 2 minutos

A instabilidade econômica pela qual o Brasil passa, agravada pela pandemia do novo coronavírus, tem afetado setores da indústria, comércio e prestação de serviços. Na maioria dos casos, há aumento de preços consideráveis de matéria prima, principalmente na cadeia de suprimentos das indústrias. Esse conjunto de fatores econômicos tem gerado muitas dificuldades para a Emasa para adquirir produtos e insumos essenciais para suas atividades de coleta, tratamento e distribuição de água, segundo a presidência da empresa.

O presidente da Comissão Permanente de Licitação da Emasa, o advogado Ruy Corrêa Júnior, fala do impacto dos sucessivos aumentos nos combustíveis e da alta do dólar. Houve um aumento nos preços finais e escassez dos principais insumos na pandemia, observa Ruy. No início da pandemia, a indústria como um todo praticamente parou a produção.

“Diante de tal situação, em vários momentos alguns fornecedores pediram a rescisão contratual por não conseguir atender aos pedidos. Em outros casos, foi concedido reequilíbrio aos contratos, visando reestabelecer o pactuado”, afirma o presidente da Comissão de Licitação da Emasa.

REAJUSTES SEMANAIS

Diante da instabilidade econômica e as sucessivas altas no preço dos combustíveis, destaca Ruy, a Emasa tem tido dificuldade em cotar seus derivados, pois os valores têm sido reajustados quase todas as semanas.

Segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), no mês de fevereiro 73% das empresas tinham problemas para conseguir insumos e matéria-prima em 26 setores pesquisados. O Índice Geral de Preços ao Mercado (IGP-M) acumula alta de 31,1% em 12 meses até março nos preços no atacado. Para os produtos equivale a 60% do indicador de inflação, resultado em aumento de preço de 42,57% no mesmo período.

Um exemplo demonstrado pelo presidente da Comissão de Licitação da Emasa diz respeito ao cimento. “Foi concedido reequilíbrio econômico ao contrato. Entretanto, diante dos sucessivos aumentos, o fornecedor requereu a rescisão contratual por não conseguir atender as necessidades da empresa”, cita Correa Júnior.

Emasa aponta dificuldades na aquisição de produtos e insumos na pandemia

AO GESTOR PÚBLICO, EQUILÍBRIO

Para o presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho, o atual momento econômico do país requer muito equilíbrio do administrador do setor público. “Não só o Brasil, mas também a economia mundial, está sofrendo com os efeitos econômicos provocados pela pandemia”, frisa.

Segundo ele, em tempos normais quando um determinado produto tinha alta fora do comum, o mercado internacional ajudava a equilibrar por meio da importação. “Com a Covid-19, a indústria de todo o mundo enfrenta problemas de desabastecimento”, atesta.

MOMENTO DELICADO

Raymundo lembra que a Emasa tem papel social importante e, mesmo diante da instabilidade na economia nacional, a empresa vai fazer o possível para manter a qualidade dos seus serviços. “Mesmo sendo uma empresa de economia mista, o maior acionista da Emasa é o município de Itabuna. Reconhecemos o momento delicado, porém o papel social da empresa é prioridade. Juntos vamos enfrentar esse momento”, explica.

O presidente da Emasa ressalta que “a boa articulação política do prefeito Augusto Castro em buscar recursos externos para investir em projetos estruturantes, visando atender às demandas no saneamento básico da cidade, é um fator preponderante e traz boas expectativas para os itabunenses”.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Técnicos da Emasa e do 4º Grupamento de Bombeiros Militares (4º GBM) estiveram, nesta quarta (5), no bairro Jardim Vitória para definir o local de instalação de hidrante para auxiliar a corporação no caso de registro de incêndio. A ação faz parte da programação elaborada, conjuntamente, para instalar dois novos equipamentos a cada mês em pontos estratégicos da cidade.

Segundo o comandante do 4º GBM, tenente-coronel Manfredo Silva Santana, o Jardim Vitória requer uma atenção especial devido à grande quantidade de edifícios que abriga. “O bairro é praticamente todo verticalizado, sem dispor de hidrante. Agora, o cenário muda com a implantação desse equipamento. Em caso de necessidade por sinistro haverá um ponto para reabastecimento dos caminhões do Corpo de Bombeiros”, salienta o comandante Manfredo.

O gerente técnico da Emasa, João Bitencourt, destaca a importância da parceria com o Corpo de Bombeiros no trabalho preventivo. “A implantação dos novos hidrantes e o trabalho de manutenção dos existentes busca preservar vidas caso ocorra um sinistro”, alerta.

Além do comandante do Corpo de Bombeiros e do gerente técnico da Emasa, também estiveram presentes na inspeção o tenente Robson Nascimento, sargento Marcelo Ferreira e o gerente de Produção e Distribuição de Água da Emasa, Moisés Ferreira Rosa. Depois da instalação de hidrante no Jardim Vitória, que será concluída até o próximo dia 14, o Monte Cristo será o próximo bairro a receber o equipamento neste projeto conjunto que visa preservar vidas e patrimônio.

Equipe faz reparo em rede de esgoto estourada || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Equipes de campo da Emasa atuaram em várias frentes de serviço, ontem e hoje (3 e 4), para atender demandas da comunidade em relação a vazamentos de água e esgoto estourado. Por meio do serviço de 0800, redes sociais e dos veículos de comunicação, as informações chegam à empresa, que acionou os plantões.

Segundo o diretor técnico da Emasa, o engenheiro Bruno Mendonça, as equipes de campo atuam dentro de programação pré-estabelecida. Porém, abrem espaços para atender as reivindicações que chegam pelos canais oficiais da empresa e também dos veículos de imprensa. “Mesmo com a agenda de serviços, atuamos para atender as demandas que chegam pelos nossos canais de comunicação e também pela imprensa”, afirma Mendonça.

O gerente de Produção e Distribuição de Água, Moisés Ferreira Rosa, disse que nesses dois dias foram atendidos e reparados vazamentos nas ruas Monte Alto (Fátima), Ramiro Nunes (Pontalzinho), Santa Catarina (Conceição) e na 6 (Jardim Primavera), próximo ao Centro de Atenção Integral à Criança (Caic). Ele destaca o apoio das equipes de campo que não medem esforços para solucionar os problemas.

“Nossas redes de distribuição de água e esgoto têm mais de 30 anos. Por isso, em função da idade é normal surgir casos de vazamento. Mas, a disposição dos nossos colaboradores em atender aos chamados da população é merecedora de parabéns”, destaca Ferreira Rosa.

Já a Gerência de Saneamento atuou na desobstrução das redes de esgoto das ruas Osvaldo Ferreira (São Lourenço) e dos Operários (Novo Horizonte), fazendo uso de um caminhão hidrojato de alta pressão. O cliente da Emasa pode fazer contato com a empresa para solicitar reparos nas redes e apresentar reclamações por meio do Call Center (0800 073 1195), (73) 98848-0808 (WhatsApp) e pelo site www.emasaitabuna.com.br e ou pelas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter).